"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Sexo na Escola


autor: Aegon
publicado em: 12/08/16
categoria: jovens
leituras: 7348
ver notas


Minha cabeça latejava, e eu só pensava nela.

Laura,uma garota de 15 anos,loira, e com olhos cinza-esverdeados. Me lembro o dia em que ela chegara em minha sala,pedindo licença à professora e dizendo que era uma aluna nova.

Desde o dia em que a orientadora anunciara que os alunos apenas poderiam ir à escola de uniforme,toda as pessoas praguejavam. Mas,de certa forma,aquele uniforme parecia ser feito especialmente para a Laura.

Ela era uma menina muito educada... Mais do que os jovens na sua idade. Sorria o tempo todo,e raramente falava; ela era muito observadora e estudiosa.

Mas,nos primeiros dias de aula,sentia nela algo que queria falar e se divertir. Nenhuma das garotas da sala,falavam com ela: apenas fofocavam e espalhavam coisas da mesma.

Ela ficava na quarta fileira,junto a parede,sentada na primeira carteira da sala. E eu no fundo,apenas a observando olhar para o caderno e para o quadro,enquanto escrevia.

Me perguntava,às vezes em casa,se algum dia iria falar com ela...
Mas,minha resposta era sempre a mesma: - Você mal a conhece direito!

Isso se repetia por uma ou mais semanas... Até que eu resolvi ir falar com ela. Estávamos no recreio, e ela estava sentada na rampa, -cujo propósito era facilitar a passagem de deficientes-, com seu lanche natural.

Laura estava com uniforme apertado contra seus peitos que denunciavam seus pequenos e lindos mamilos. Por mais que estivesse sentada, as pernas meio-abertas mostravam sua calcinha vermelha. Antigamente,o uniforme da escola era uma jeans azul-escura,mas,nos tempos atuais,eles mudaram para uma saia azul carmesim. Ruim ou não, sua posição deixava exposta suas lindas coxas macias. As macias e deliciosas coxas de virgens.

Estava tentador aquela visão, e me deixava louco. Ela nem havia percebido minha presença,e quase estava babando com aquelas pernas. Até que algo me fez lembrar o que vim fazer ali. Então,cambalei até ela,sentei do seu lado, e neste instante Laura me olhou nos olhos -Havia algo nela que me excitava bastante. Sua boca suave e seus olhos devoradores. Suas coxas macias e sua linda bunda.

-Olá! - Ela disse,e então despertei...

-Oi,Laura!

-Tudo bem? - Ela perguntou sem me olhar.

-Ah,claro! Você é a aluna nova,né? - Disse,relutante.

-Sou. Vim do Rio de Janeiro.

Ah,Rio de Janeiro! As brasileiras são as mais lindas. Não é coincidência que o Rio tem as mulheres mais sensuais.

-Quantos anos você tem? - Olhei de relance seus peitos. Eu queria abocanhá-los.

-15. Você deve ter o mesmo? - Fiz que sim com a cabeça. Por ser muito observadora,Laura poderia sugerir o que uma pessoa estava pensando. Isso poderia ser bom...ou ruim.

De repente,o sino bateu. Gostaria de dizer à ela que gostava muito de sua presença ali. Mas,infelizmente,não disse nada! Apenas fui a acompanhando até o fim da rampa: não sem deixar de olhar aquela linda bunda rebolando. Nesta altura,eu já estava com os hormônios à flor da pele. Mas,de repente lembrei do dia de amanhã:

- Laura - a chamei com tom ansioso. - Amanhã terá a festa de Hallowen na escola!

Ela olhou surpresa,mas fez uma careta.
-Mas, amanhã é sábado...

-Sim,mas a escola fará uma festa. Por favor diz que você virá!

Ela olhou para dois trogloditas correndo no pátio,virou para mim e disse:

-Tentarei,mas só se minha mãe deixar.

-Certo.Terá até amendoins.

-Meus preferidos! - Quando ela disso isso,eu pude ver sua língua passando devagar em seus lábios. Aquela boquinha me deixava louco.

-Até amanhã?

-Até! - Ela foi indo...

A festa de Hallowen era a mais aguardada do ano,porque apareciam pessoas de outros lugares para aprecia-la. Garotas de 16 e 21 anos,iam até a escola,só para tomar ponche. Ano passado,uma menina derrubou ponche na roupa de outra,e enquanto ela se lamentava, o líquido ia escorrendo entre seus peitos e descendo pela sua calça até chegar em sua buceta. Ela sentiu um arrepio enquanto aquele líquido descia pelo seu corpo e a enchia de prazer.
Nem preciso dizer,o quanto isso foi excitante.

Já em casa,abri a porta de meu quarto e deite-me em minha cama. Nem me troquei, apenas olhei para o alto e pensei: "Eu ainda vou dominar aquele corpo,e enfiar bem fundo nele."

Fiquei pensando a noite toda,naquele corpo que se mexia igual o mar. E fiquei imaginando ela rebolando aquela bunda em meu pau,enquanto eu falava coisas sujas em seu ouvido.

Depois de pensar em mil trepadas, finalmente adormeci...

Sábado:

Acordei e já troquei minha calça: dessa vez peguei uma jeans,mas não troquei o casaco.

Fui correndo pegar minha bicicleta e então minha chave de casa. Demorei 20 minutos para chegar na escola,e lá estava ela... Linda como o mar.

Laura ostentava um shortinho curto que mostrava suas coxas macias,e um perfume de excitar qualquer um. Na boca,usava um batom vermelho,não muito forte,mas provocante. Sua camisa era normal,apenas ajudava a aumentar a grossura de seus peitos.

-Quase nem te conheço,mas já te considero um amigo! - Ela disse sorrindo para mim,com seus olhos devoradores.

-E eu mais ainda!

Entramos...
A festa havia começado. Alguns fantasiados,outros não. Não quis dar moleza e já perguntei:
-Aceita uma bebida?

-Aceito um ponche! - Ela disse rindo e tampando a boca.

Fui logo buscar dois copos de ponche,e guardanapos.

-Vamos para as pedras? - perguntei,torcendo para que ela aceitasse.

-Claro!

A Laura mal conhecia alguém ali. Eu era seu único amigo. Isso facilitava as coisas,pois conhecido ou não,ela fazia o que eu pedia. E eu usaria isso mais tarde...

Sentamos nas pedras,e eu a vi tomando o ponche loucamente. Parecia que queria curtir aquela noite. Logo tomei seu braço na minha mão e disse:

-Esta noite será ótima.

Ela não respondeu. Estava concentrada nas pedras. De repente,ela virou para mim e disse:

-Já experimentou o perigo? - A garota me olhou com certa curiosidade.

-Como assim,Laura? - Perguntei com ânsia.

-Arriscar sua vida,engolir chicletes,comer muita pimenta -Ela riu. - Fazer algo que você queria fazer muito com outra pessoa?

Eu queria falar,mas não pude. Simplesmente achei que aquele não era o momento. Mas,a coragem tomou o medo e eu disse:

-Se queria! Queria te beijar agora mesmo! Mal te conheço,Laura. Mas,já te acho muito especial. A mais linda de todas. Desde que você chegou,os garotos só prestam atenção em você. E eu estou te querendo desde ontem.

Por incrível que pareça,ela não me olhou. Estava focada no luar -Já havia escurecido e a música da festa ao fundo aumentava.- Laura ouvira bem o que eu disse,mas não ousou a dizer uma palavra. Até que ela me olhou e disse:

-Que engraçado... Tenho a mesma sensação por você.

Não houve palavras. Apenas me aproximei de sua face,e a beijei loucamente. Estava possuido por seu perfume,cabelo... seu jeito de ser. De repente,me peguei passando a mão na perna dela. Mais precisamente nas coxas. Aquelas coxas me davam tesão,e a garota sabia disso. De repente,ela tirou seus lábios dos meus e disse:

-Eu sei que você me quer,então venha! - Laura me puxou forte,e num pulo levantei. Ela me puxava pelo corredor e se distanciava dos outros.

O barulho do som da festa estava começando a ficar baixo,quando entramos por outro corredor. Ah,mas esse eu conhecia: O corredor dos banheiros.

Nossa escola tinha alas enormes,incluindo a pista. Pois bem,era onde as pessoas estavam. Uma vantagem era que a ala se distanciava muito do banheiro,e poderíamos explodir uma bomba que ninguém notaria.

Finalmente chegamos no corredor dos banheiros, e as duas portas tinham dois ícones diferentes: Mulheres e Homens.Antes que eu pudesse perguntar o que ela pretendia,ela me jogou contra a parede e me beijou,esfregando seus peitos nos meus.

Segurei seu ombro e virei-a em 180 graus, lançando-a sobre a parede e se esfregando cada vez mais nela. Quando vi,já estava levantando sua perna e apoiando-a em meu braço.

E estávamos assim. Eu com um tesão imenso. Ela me beijando loucamente. Mesmo segurando uma das pernas dela para cima,eu pude sentir algo que não sentira antes: Sua buceta estava completamente molhada. Estava quase colocando a mão sobre aquele short justo quando ela falou:

-Entre no banheiro comigo!

Fomos em direção a porta do banheiro e -maldita seja as faxineiras- estava trancado. Fomos até o dos meninos e estava aberto.

Nunca senti um alívio tão grande naquela hora. Abrimos a porta e fechamos. Depois corremos até a terceira fila do banheiro,e entramos lá mesmo. Ele era espaçoso.

Eu estava encostado na parede e tirei minha camisa. Ela estava segurando meu pescoço,quando ouvi ela sussurrar no meu ouvido: "Já volto!"

Então ela começou descer com beijinhos na minha barriga,e passando a língua sobre ela.

Quando senti que ela estava tirando meu cinto,comecei a ficar mais excitado ainda. Ela abocanhou meu pau e o enfiou até a garganta,em um movimento vai-e-vem. Enquanto meu pau estava em sua boca,ela passava aquela línguinha deliciosa... Ela segurava e chupava,segurava e chupava. Até que relaxei e ejaculei em sua boquinha. Ela limpou todo o meu pau com a língua e mordeu minha orelha.

Eu já estava louco por aquela situação, então sussurrei em seu ouvido: "Acha que acabou?"

Virei ela de costas, e desabotuei os botões de seus shorts. Ela abaixou a calça empinando sua bunda no meu pau e dando uma reboladinhas.
Logo encostei ela na parede e abaixei sua calcinha. E então,me deparei com aquela linda bucetinha. Coloquei minha língua nela,e subi de cima para baixo. Enquanto mamava aquela bucetinha,eu a ouvi dizer bem baixinho: "Ai que tesão".
Coloquei minha língua dentro dela e a enterrei bem fundo naquela delícia de buceta,e ela gozou. Estava enchendo a boca com aquele líquido quente e gostoso,até que ela segurou o meu cabelo e disse:

-Continue me chupando... Aí que tesão! - Ela disse isso olhando para cima de tanto tesão.

Fiquei ali: Chupando, lambendo e mamando aquela bucetinha. Até que não me aguentei e a virei de costas.

Ela colocou sua mão na parede e encostou sua cabeça também. Logo,enfiei meu pau em sua buceta, e ela estava quente. Tão quentinha,que eu não queria mais sair dali. Comecei então a enfiar e desenfiar, naquele vai-e-vem delicioso. Segurei a cintura dela com as mãos,e enfiava cada vez mais fundo. Estava indo tão forte que ela dizia:

-Pare,pare... Ahhhhh que gostoso!

Comecei a chupar e dar beijinhos em seu pescoço,enquanto enfiava meu pau naquela buceta molhada. Ela começou a rebolar e de repente,ela virou a cabeça para o lado,enquanto eu beijava seu pescoço e me deu um beijo super longo e gostoso. Sua linguinha estava macia e quentinha. Aquela situação era gostosa.

Aproveitei o momento. Me desloquei para trás e puxei seu cabelo. Ela rebolava e eu a xingava. Estava tudo tão gostoso. O cheiro de corpos quentes no ar,o aroma da buceta gostosa dela. Seus gemidos orgasmicos.

Coloquei minha mão em sua cintura,e a outra em seu peito durinho. Levantei o corpo dela, e as costas dela se encontravam no meu peito. Beijava e cheirava seu pescoço. E comecei a dar pequenas bitocadas em sua bochecha. De repente,ela gemeu mais alto:

-Isso! Eu vou gozar! - Ela perdia a voz enquanto falava.

Nas metidas eu enfia cada vez mais fundo. Mas segundos antes de gozar,eu afundei meu pau naquela bucetinha quente e úmida. Enterrei ele,bem no fundo. Eu senti ela relaxar e de leve,deixar o corpo cair sobre o meu.

Nem vesti a calça. Queria aquilo tudo de novo,e ela também. Ela encostou sua bunda em mim,e eu peguei no peito dela. Ela estava de costas,mas encostada em mim. E eu já começava a endurecer com sua bunda no meu pau. Comecei a beijar ela na boca e fui em direção a bochecha.

Quando beijei aquelas macias bochechas rosadas,ela se afastou de mim e apontou:

-Ali! - Ela disse aterrorizada.

-O que? - Eu perguntei,não entendendo o porquê dela ter parado.

-Ali! -Ela gritou. Estava assustada.

Eu então, abri a porta e vi um esqueleto. Na verdade,um idiota fantasiado de esqueleto.

-Ele nos viu! -Ela gritou.

- ELE NOS VIUUU! - Ela gritou de novo e mais alto.

Nesta altura,o garoto já tinha corrido e estava longe.
Eu olhei para a porta meio-aberta que ele deixou em sua fuga, e depois me virei para ela:

- O que foi que nós fizemos? - Disse espantado.



Este foi meu primeiro conto. Não sou muito experiente ainda. Então,se não gostarem podem dizer nos comentários,qual foi a parte ruim. Agradeço vocês que leram até aqui, e até meu próximo conto.
Observação: Se este for bem avaliado,eu farei a continuação.

O que será que acontecerá com Laura e seu amiguinho?






ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.