"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Visita no Quartel.


autor: suamenininha
publicado em: 16/08/16
categoria: hetero
leituras: 4789
ver notas


Tenho um amigo, quase um amante; aliás não... um amigo mesmo... Enfim, vou continuar! rsrsrs.... Conheci esse amigo em uma das oportunidades safadas que a vida nos dá! E desde então, ele não saiu mais de perto de mim... Já tentei até sumir mas não tem jeito... Quando penso num bom sexo, em prazer e satisfação total... Ele está no topo da minha lista! Ele é maravilhoso!!!!

Ele já me deu algumas "caronas", já nos encontramos em alguns lugares, mas nesse dia eu queria ele! Como e onde estivesse, precisava dele, com todo aquele charme, atenção, calor, brutalidade e suavidade na medida, e todos aqueles 'nominhos' que ele ama me chamar.

Chamei ele no Skype, e ao atender, já sabia onde ele estava... Fardado, mostrando seriedade (com certeza tinha alguém por perto!) e como sempre encantador! O que era que aquele homem tinha?! Perguntei como estava indo o dia dele, ele falou que bem, que estava em serviço e perguntou se eu precisava de algo. Falei que sim, mas que era pessoalmente.

Marquei horário e falei que iria ao encontro dele, que quando eu estive em frente ao quartel, avisava.

Fui então me arrumar, tomei um banho com um sabonete bem cheiroso, hidratei toda minha pele com um óleo bem perfumado, escolhi a menor calcinha que havia na gaveta, um vestido curto e sensual porém nada vulgar, all star ( sou uma eterna amante de tênis), perfume, cabelos em um rabo de cavalo e assim segui para o meu caminho

Eu estava ansiosa, excitada, e louca pra chegar...

Chegando, liguei para ele, e imaginei que ele viria me encontrar, porém ele autorizou minha entrada, o que me deixou mais nervosa!

Um rapaz, que parecia ser um subordinado, ou talvez não, pois não entendo muito dessas patentes militares, me guiou até uma sala. Bati na porta, ouvi que poderia abrir, e ao entrar ele estava lá, sentado atrás de uma mesa, com notbook em cima dela e então, com todo seu carinho, me cumprimentou e mandou que eu sentasse.

Jogamos um bom papo fora, atualizamos nossas vidas com os últimos acontecimentos um do outro, e então ele foi para o assunto:

- Ok vida, já conversamos, mas você ainda não me disse o que te trouxe aqui...

eu já tinha analisado todo o ambiente, haviam persianas (que já estavam fechadas) na janela, uma chave na porta, e tudo aparentemente estava a meu favor, então respondi:

- Eu vim, porque estava com muitas saudades suas... mas achei que me encontraria no carro...

- Mas porque no carro e não aqui? - ele respondeu.

- Porque além da saudade, eu também estou com muita vontade de você...

- É mesmo minha delicia? - ele falou, levantando da cadeira, e ficando ao meu lado...

Todo aquele ambiente, e principalmente aquela farda, me deixava mais excitada a cada momento, quando ele olhando nos meus olhos, começou a tirar o cinto e abrir a calça..

- Meu anjo, aqui? Eu não quero te prejudicar... Depois nós marc... - ele não me deixou terminar de falar e me interrompendo disse:

- Eu mando aqui! Você é minha, e vai fazer o que eu mandar!

Terminando de abrir a calça, pois pra fora aquele pau delicioso que eu tanto amava experimentar! E sem perder tempo, degustei daquela delicia... Ele havia soltado meu cabelo, mas agora tinha ajeitado ele todo em sua mão, e com muito carinho guiava aquele cacete pra dentro da minha boca! O melhor dos sabores que eu já havia experimentado... Ele gemia baixo o suficiente para que eu pudesse ouvir... Ele falava coisas sem muitas conexões, mas que só fazia com que minha bucetinha piscasse ainda mais dentro daquela calcinha minuscula!

Pensei que ele iria gozar em minha boca, mas antes disso ele se afastou, e me fazendo levantar, fez com que eu sentasse novamente, porém agora na mesa,

Ele me beijava tão intensamente, falava em meu ouvido, beijava-me a nuca, lambia e voltava a me beijar... era intenso... quente!!

Com carinho e firmeza, ele abaixou a alça do meu vestido, e expondo meus seios, os beijou e os chupou como nunca antes... sentia-os endurecer em sua boca, e a cada momento minha vontade de ser fodida só crescia, e como se ele adivinhasse, demorava ainda mais me pirraçando com aquilo...

Ele então, me levantando da mesa, subiu meu vestido, deixando a amostra minha calcinha enfiada em meu bumbum, e rapidamente senti arder um lado com uma palmada quente que me deu. Não reclamei. Eu amava aquilo... E só me excitava mais.

Fez com que eu me apoiasse na mesa, ficando completamente debruçada e com mais agilidade do que eu esperava, fez com que minha calcinha fosse só um pedaço de pano sem serventia caído no chão,

Estava agora totalmente exposta a ele... Que homem! Fechei os olhos e aguardei.

Ele se abaixando, me lambia de forma ágil, do meu grelinho ao meu cuzinho, e fazendo delirar e gemer. Me dando outra palmada me avisou:

- Tenha modos e controle seu tom de voz. Aquele soldado está ai fora.

Ouvir isso foi como um impulso ao orgasmo, que logo veio após mais algumas lambidas daquela língua experiente no que fazia.

Ele levantou-se, pegou algo na gaveta, era um preservativo, abriu e enquanto ele colocava com uma mão, enfiava um dedo dentro de mim mexendo freneticamente; ele realmente sabia o que me excitava, porém antes que eu pudesse pensar em gozar novamente, ele com um só movimento enfiou todo aquele pau na minha bucetinha..

Que pau delicioso! Gemi alto sem lembrar do moço lá fora, e enquanto ele se movimentava dentro de mim, me segurando pela cintura, tapou também minha boca.

A forma que ele metia, me segurava, a adrenalina de saber que alguém desconfiava que eu era fodida, tudo isso me excitava. Ele então aumentou as estocadas fazendo eu me segurar mais na mesa... enfiava também um dedo no meu cuzinho... e quando destapou minha boca eu só conseguia implorar por mais pica... e ele metendo sem cerimônias, explodiu junto comigo numa gozada sem limites...

Após gozar, apoiou-se em mim, me fazendo rí e agradecer.

Ofereceu-se para me limpar mas eu disse que queria voltar ainda com aquela sensação..

Agradeci aquela foda maravilhosa com um beijo doce, e acariciando meu rosto prometeu-me outro momento de prazer.

Informou-me que o rapaz iria me acompanhar até o carro e se despediu de mim.

Foi uma das melhores fodas da minha vida!

O soldado me acompanhou até o carro e... isso é outra história!



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.