"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Eu, Karina e o marido dela.


autor: publicitario45
publicado em: 17/06/15
categoria: casual
leituras: 12013
ver notas


Olá pessoal. Retornei para contar um novo relato da minha vida de publicitário separado. Vocês lembram do meu primeiro conto, onde eu relatei o meu encontro com a Karina, uma menina loirinha, novinha, casada, evangélica.... sim, ela me confessou depois que era da igreja Batista de Laranjeiras e isso mexeu muito comigo. Mexeu mais ainda no dia que estávamos conversando na cama de um motel após várias trepadas que o marido dela, o taxista, queria vê-lo transando com outra pessoa. Na mesma hora me lembrei que uma vez conversando com ela pelo telefone, mencionei uma matéria que falava de troca de casal. Karina na mesma hora achou que eu estava insinuando uma farra com mais pessoas e desligou o telefone na minha cara. Ficamos uma semana sem nos falarmos.

O fato é que o casamento deles caminhava a passos largos para um final não muito feliz e a troca de casal ou ménage seria uma tentativa em colocar pimenta na relação.

Conversamos muito sobre isso, pois apesar de gostar muito de sexo eu nunca tinha ido para um motel levando a tira color o marido da gata. Fomos amadurecendo a ideia até que ela me disse que o acordo entre eles era que ela iria escolher o cara na internet e o dia da transa, e advinha quem era o cara da internet?

Num domingo de muito calor, resolvi dar umas pedaladas no calçadão pela manhã e quando chegava no final do calçadão da Praia da Costa meu telefone tocou. Era Karina com a voz toda sedutora perguntando se eu estaria livre naquele domingo à tarde.

- Olá, quer me fazer gozar na sua pica na frente do meu marido?
- você está falando sério, ele topou?
- sim. Disse a ele que tinha te conhecido no chat do UOL e que tínhamos trocados fotos e

conversamos algumas vezes por telefone. Ele não pode nem pensar na possibilidade de já nos conhecermos, e ai, topa?

- claro. Onde vamos nos encontrar?
- pensei em nos encontramos no estacionamento do Parque Pedra da Cebola por volta das 15h. você deixa seu carro lá e vamos no nosso para um barzinho. Se ele não der pra trás, de lá vamos pro motel. Mas hoje vamos ter que usar camisinha, ele deixa apenas eu chupar seu pau sem ela.
- ok, combinado. Vá bem gostosa, coloca um vestidinho ou uma sainha e aquele salto alto que me deixa louco.

Finalizamos a conversa e eu já estava de pau duro. Se tem uma coisa me deia louco são os detalhes. Adoro mulher com barriga de fora, adoro umbigo. Salto alto também me fascina e vestidos longos que marcam o corpo. Karina sabia disso e sempre que nos encontrávamos ela estava preparada para me seduzir com um desses modelitos.
Fui pra casa, almocei, melhor, tentei almoçar. Coloquei uma música, tomei duas taças de vinho, depois fui fazer a barba, tomei banho e me arrumei para o encontro com o casal.

Resolvi usar um perfume novo, Polo Black e sai rapidamente.
Cheguei no parque uns 10 minutos antes. Fiquei dentro do carro ouvindo um CD da Sade ao vivo, gravado em Paris quando parou um taxi do meu lado. Um cara moreno, um pouco mais baixo que eu porém mais forte se aproximou, bateu no vidro do carro e entrou.

- boa tarde. Sou marido da Karina, tudo bem?
- prazer, como se chama?
- me chamo Miguel. Vamos para o nosso carro?
- sim, perfeitamente.

Entramos no carro dele e vi Karina linda, de vestido preto (Loiras de vestido preto é a covardia), salto alto, meias fume e pelo que eu entendi sem nada por baixo. Nos cumprimentamos como se fosse o nosso primeiro encontro:

- nossa Karina, você é muito mais linda do que nas fotos, prazer.
- obrigada, que bom que você gostou. Estou nervosa e ele também, pois é a nossa primeira vez em tudo.

Partimos para um restaurante discreto em Manguinhos onde sentamos, eu de um lado e o casal do outro e conversamos sobre tudo. Eles tinham um filho de pouco mais de um ano e queriam esquentar a relação. Eu ouvia aquilo tudo como se fosse uma novidade para mim. Depois de umas duas horas de conversa, Karina foi direta ao assunto:
- gente, nós vamos ficar aqui conversando? Vamos ou não pro motel?

Eu e Miguel acenamos positivamente e lá fomos nós. Ao entrarmos no carro, sugeri que Karina fosse no banco de trás, assim, poderíamos ir nos conhecendo melhor. O marido topou e ela se jogou. Começamos a nos beijar com muito desejo. Miguel acompanhava pelo retrovisor do carro. O motel não era longe, aliás, na Serra o que não falta é motel. Eu e Karina já nos atracávamos quando ela se sentou no meu colo e minhas mãos já passeava pelo seu corpo. Aquilo era louco demais. Eu estava quase comendo a menina que me dava toda semana como se fosse a minha primeira vez. Miguel nos lembrou da camisinha mas naquele momento Karina só queria chupar meu pau. Acho que na cabeça dela passava a mesma coisa que na minha pois a menina me chupava com uma vontade louca. Avisei que ia gozar e gozei muito na boca da minha loirinha. Karina se levantou, virou o rosto do Miguel e o beijou. Incialmente ele não achou muita graça, mas como diz aquele ditado, “está no inferno, abraça o capeta”.
Chegamos no motel e pedimos uma suíte. Miguel foi pra cima da mulher dele como um leão.

Tirou seu vestido rapidamente e ai eu puder ver que realmente Karina só vestia o vestido e uma meia ¾. Pedi para ela não tirar a meia nem o salto e ela topou. Karina se ajoelhou e começou a chupar o pau do Miguel e me chamou para a festa. Chegando perto percebi que o pau dele devia ser uns dois centímetros mais que o meu, mas era bem mais fino. Karina dividia entre uma pica e outra e aos poucos fomos para a cama. Chegando lá, Miguel se deitou e Karina continuou o boquete enquanto eu lambia sua bucetinha totalmente melada e o seu cuzinho que não parava de pisca. A menina gemia, rebolava na minha cara. Miguel também gemia muito, perguntava se ela estava gostando da festa.

- amor, bota a camisa que eu vou sentar na sua pica. Quero conhece-la. Miguel, enquanto isso você come meu cuzinho. Deixa ele relaxado para o pau grosso do nosso amigo entrar mais fácil depois.

Karina sentou na minha pica que entrou facilmente devido ao melado que saia da sua buceta. Enquanto isso Miguel começou a penetrar a sua esposinha. Deu umas estocada e não aguentou, disse que ia gozar e gozou. O lance do cara ver a esposa dando pra outro deve causar um tesão enorme.

Assim que Miguel saiu da cama, Karina sussurrou no meu ouvido:

- agora me come, me chupa, me fode, ele vai ficar ali na banheira assistindo.
Imediatamente comecei a chupar aquela buceta linda e que eu já conhecia muito bem. boca sugando a bucetinha da Karina e três dedinhos no cuzinho dela melado pela porra do marido. Karina gemia, rebolava, fala palavras desconexas, lambia meu dedo melado de porra, beijava a minha boca e continuava a gemer. Não aguente e fui subindo meu corpo até a sua boca. Karina se abriu, ajeitou meu pau na porta da sua bucetinha e me puxou para dentro. Ficamos trepando em todas as posições possíveis até que Miguel se recuperou e veio colocando o pau na boca da Karina. Ela sugou, mordeu e pediu para colocar meu pau se camisinha na boca dela. Agora com duas picas na boca Karina se divertia e parecia querer ir além, muito além.

- Miguel, abaixa aqui, chupa o pau dele comigo, depois nós dois vamos chupar o seu.
O cara desceu meio sem graça e demorou a entrar no ritmo. Confesso que ver o casal me lambendo estava muito bom e aos poucos Miguel foi caindo de boca no meu cacete. Quando anunciei que iria gozar Karina enfiou a minha pica na boca e recebeu toda a porra. Em seguida, puxou Miguel pelo cabelo e ainda com a porra escorrendo beijou a sua boca com paixão.

Miguel se levantou meio sem graça e Karina voltou a chupar o pau do marido. Ela fez a mesma coisa comigo, pediu que eu a ajudasse e la fui eu. Confesso que também tive as mesmas dificuldades que ele, mas o toque da minha boca na boca suave da Karina ajudou muito. Rapidamente Karina tomou mais um jato de porra e veio dividir comigo assim como fez com o marido. Ficamos os tres deitados na cama por mais umas duas horas. Entre um assunto e outro, rolava um boquete ou uma trepada entre dois com o terceiro assistindo.
Eu Karina e o marido dela saímos juntos mais umas três vezes até eles se separarem de vez. Depois nunca mais vi os dois mas sei que hoje ela mora em Vila Velha e casou-se novamente.

Então é isso meus amigos. Espero que tenham gostado. Divirtam-se.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.