"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Primo do RJ, não resistiu a Manauense


autor: Ella_Manauense
publicado em: 20/08/16
categoria: hetero
leituras: 2980
ver notas


Ola, meu primeiro conto no site e espero encontra-los com tesão rsrs

Me chamem de Ella, e eu era a namoradinha perfeita, carinhosa, atenciosa, bem cuidada, companheira, presente, e claro, safadinha pro meu namorado gato, ordinário, realizava os desejos dele, aceitava como ele queria me comer, onde, e na hora que ele queria, mas isso não foi suficiente pra ele.

Observo muito, porém, aprendi cedo, que é melhor que pensem que eu sou aquele tipo de mulher tonta sabe, que acredita piamente em tudo que o namorado diz, cegamente, e assim é a minha relação com ele, ele apronta, eu “perdoo” e ele foi pegando todo mundo, eu era a dama, mas resolvi virar a vagabunda kkkkkk
Descobri uma traição, questionei, ele obviamente negou, mas observando os fatos do dia do ocorrido, tá tudo certinho, aconteceu mesmo, um vídeo pequenininho, com data obviamente, celular desligado por horas, ele me dando desculpas esfarrapada pra não ter me ligado, jurando que em nenhum momento o celular foi desconectado...e eu, “acreditei”, combinamos de deixar pra lá o assunto, que nossa relação é mais forte que isso... hahahahahahahahah TOLINHO!!! Depois disso, eu mudei! E que mudança, mas tenho que agradecer ao meu querido primo, Jaylson, que veio do RJ pra Manaus fazer um curso de 3 dias... e dois dos dias de curso, ele estudou a minha anatomia... Continuem lendo:

Passei o dia bastante chateada no trabalho, com a cena do vídeo que assisti no celular do boy, remoendo, e tentando entender o motivo dele ter feito tal coisa comigo, não tinha necessidade, fazíamos tudo pra agradar um ao outro, cabisbaixa, calada, algo que não é natural pra mim, a caminho de casa, liguei a internet, e chega a msg no Messenger, do meu priminho recém chegado...:

Jay:
Ola prima sumida, quanto tempo...
Eu:
Sumida nada, to sempre por aqui
Jay:
Rsrs, o que anda fazendo de bom?
Eu:
Nada, só aperreando o juízo alheio e tendo raiva...
Jay:
Poxa prima, raiva porque?
Eu:
Ah primo, descobri que meu namorado me largou a galha rsrs to bem chateada com isso...
Jay:
Pois então, vamos fazer assim, cheguei a Manaus hoje, vou ter um curso de três dias, vamos nos conhecer finalmente prima rsrsrs 3 anos só nos falando pelo face ne... ai vc distrai a cabeça desse seu problema, o que acha?
Eu:
Demoro primo, vamos, to precisando dessa folguinha, onde nos encontramos? Vc conhece algo da cidade?
Jay:
Sim priminha, conheço, podemos nos encontrar no Kapela, no PQ10 o que vc acha? Tomamos umas cervejas por lá, é agradável, pelo menos era rsrs, vamos descobrir juntos hoje novamente... Vc quer que te pegue?
Eu:
Oi? Me pegar? Hahaha engraçadinho você primo...
Jay:
Prima, na sua casa, se você quer que eu te pegue em casa, pra você não ter que dirigir...onde essa mente sua foi hein? Kkkkkk
Eu:
Ai primo, desculpa, kkkk deixa pra lá onde a minha mente foi...Não precisa vir não, estou de carro, posso ir sem problemas... (a mente nessa hora fervendo na indecisão de pedir pra ele vir ou não me buscar, sabendo do perigo que eu correria, eu tolamente cheguei a acreditar que estar no meu carro me protegeria de algo que de repente rolasse...)
Jay:
Bom, já que você não quer que te pegue.. kkkk... nos vemos lá, eu vou estar num HB20 branco, vou me arrumar prima, em 40 minutos estou lá... beijos e até.
Eu:
Até primo...Só que vou demorar um pouquinho mais de 40 minutos rsrs, bjs

A euforia atacou, a ansiedade, a vontade...veio o desejo... e eu tentei distrair, bom, era meu primo que eu iria ver, nunca me interessei por nenhum dos meus primos que cresceram cmg, atribui o fato, por ele não ter sido próximo, e guardei a vontade na caixinha do esquecimento e fui me arrumar pra sair...
Coloquei um vestido comum, do jeito que sempre me visto, curtinho, coladinho, que sempre fica menor na parte de tras, devido ao tamanho do meu bumbum, uma calcinha pequenininha preta, um perfume suave, e fui embora...

Nisso se passou mais ou menos uma hora... A medida que ia me aproximando do local e ficando com um frio na barriga, resmungando pra mim mesma pra parar de gracinhas, pois era apenas um encontro de dois parentes distantes que iniciariam o contato familiar...Estacionei, e procurei pelo carro que ele disse que estaria, pela placa, ele me viu chegando perto e saiu...pronto, a espera acabou...

Por meio segundo, me arrependi de ter ido, quando nos vimos por inteiro, cara, eu simplesmente enlouqueci, o fogo veio de um jeito que eu não experimentava a muito tempo, agua na boca, vontade de beijar ali mesmo sem nem dizer OI, os braços ficando entorpecidos, algo louco mesmo aconteceu comigo...
Então, fui arrancada do meu devaneio com um abraço caloroso do meu priminho, que eu definitivamente não queria pensar como família nessa hora e o papo mole e sem maldade dele:

Jay:
Primaaaa, finalmente nos encontramos, tanto tempo só conversando de longe, que bom conhecer alguém mais distante da família, vamos beber, eu estou com sede.

Olhei pra ele, branquinho, cabelo estilo militar, claros, olhos cor de mel, fortinho, braços firmes, mãos macias, mais ou menos 1,70m corpo robusto, mas não gordo, usando óculos, lábios grossos com o sorriso bem infantil, cheirosiiiiiiiissimo, enfim, certamente um homem que não passa despercebido quando anda por ai.
Me segurando pela mão, como se fossemos um casal, nos encaminhamos pra área das mesas, como quem não quer nada, mas na mente, querendo tudo, pedimos um litrao, e a conversa corriqueira começou, ficamos falando bobagens sem sentido por quase uma hora, então uma amiga me liga perguntando onde eu estava, falei, ela perguntou se podia ir lá, falei que sim, talvez aquilo acalmasse meus ânimos. Ela chegou um momento depois e os apresentei, minha amiga é bonita, loira, inteligente e divertida, temos um carinho e cumplicidade muito grande, amizade de verdade, ela me conhece bastante, então notou logo que eu gostei do primo, e ficou na dela, eles começaram a conversar sobre o trabalho dela, ela explicando varias coisas e eles interagindo, eu bebendo rs, e olhando praquela boca, com agua sabe, desejando, ele molhava os lábios, não sei se de proposito ou não, mas molhava, aquela boquinha brilhando e eu louca pra provar, de vez em quando ele me incluía na conversa, até que chegamos na parte dos micos, meus e dela, nas baladas da vida, rimos muito, contamos diversas coisas, ele me olhava, nossos olhares se cruzavam, mas até então eu não tinha notado nada da parte dele, sempre com ele me chamando de prima...eu já começava a pensar que não ia acontecer nada pois ele não dava pistas...levantei pra ir ao banheiro, lavar o rosto...e talvez acalmar a bucetinha que tava pegando fogo a essa altura com todos os pensamentos obscenos que eu já tinha tido com meu primo.

Dei um tempinho, respirei fundo e voltei pro meu lugar, nesse decorrer já fazia mais ou menos duas horas e meia que estávamos lá, teríamos que trabalhar, no outro dia, e resolvemos ir embora, ele pagou a conta e os três fomos pros nossos carros, minha amiga se despediu de nós dois e ainda brincou.. que ia nos deixar pro momento família rsrsrs, e que momento viria...nossa...só de lembrar, já me dá aquele calorzinho lá na bucetinha que ficou o tempo todo meladinha enquanto eu escrevo...

Ela foi embora, e nos fomos pro carro dele, que tava mais perto, paramos ao lado da porta do motorista, ele segurou minhas mãos, todo carinhoso, ficou passando o polegar nos meus dedos, entrelaçou as mãos com as minhas todo fofinho:

Jay:
Prima, foi ótimo te conhecer, me diverti muito hoje com vcs, mas temos que ir né...
Eu:
Pois é primo, verdade, eu tmb me diverti muito, ri demais, gostei de estar com vc hoje tmb...

E nos abraçamos, mas sabe, um encaixou nos braços do outro perfeitamente, parece que foi feito sob medida, e naquele abraço eu finalmente vi que não tava abraçando um primo, era um homem me desejando que tava agarradinho comigo.
Fiz menção de solta-lo, ele não deixou, me apertou, ouvi sua respiração acelerar, beijei o pescoço dele devagar, ele arrepiou, recebi uma lambida safada no pescoço de presente, que o resultado foi lá pra baixo, e ele ainda me abraçando apertado, perdi completamente o controle, e fui avançando pra boca dele, beijando o caminho da orelha até chegar onde desejei desde cedo, fui bem devagar, e podia sentir ele tambem desejando, querendo, mas deixando o tesão levar nos dois...lentamente.

Cheguei na boca dele, nossa, esqueci do mundo ao redor, saborear aquele homem já não se tratava mais de descontar a raiva do corno, virou uma vontade louca minha mesmo, aquela boca era uma delicia, que beijo gostoso, lento, cheio de tesao e lascivo, ficamos lá agarrados do mesmo jeito so movíamos as bocas e as línguas naquele beijo sensual, nos beijamos por uns cinco minutos assim, em publico, no meio da rua, como se fosse a ultima boca que teríamos, eu ouvia as pessoas passando, e dando risadinhas, mas eu não tava nem ai, durante o beijo, ele saia as vezes pra beijar meu pescoço, lamber, cheirar, me fazendo delirar, numa dessas viagens da língua dele no meu pescoço, não resisti e soltei um gemido baixo, gostoso, as pernas fraquejaram, ele me amparou, pegou pelo meu cabelo, bem devagar e me olhou fixamente, acho que durou trinta segundos aquele olhar que só mostrava um desejo absurdo e impossível de frear, não tinha mais volta dali.

Mas eu não tinha intenção de ir pra um motel, eu queria algo mais...danado, essa parte da rua que estávamos estava muito iluminada, combinamos de ir pra mais pra baixo da rua, e continuarmos a pegação no carro dele, desci meu carro, e ele o dele, eu estava numa situação de tensão absurda, eu queria grudar nele e não soltar mais, estacionamos, tranquei meu carro, e fui pro dele, entrei, não falamos nada, nos atracamos novamente, e os beijos quentes recomeçaram, bendito HB20 espaçoso, mais beijos enquanto ele afastava o banco do passageiro pra tras e abaixava o encosto, eramos so respirações aceleradas e fortes, e gemidos, mãos urgentes, mas ele ainda não tinha pego na minha bucetinha, eu tava ficando louca já de antecipação, peguei no pau dele, tava firme igual pedra, tentei afasta-lo pra ir chupar logico, deu agua na boca na hora quando senti, ele olhou pra mim e falou com uma voz extremamente sensual:

Jay:
Não, eu preciso estar dentro de vc, não tenho tempo pra sentir sua boca agora, é uma delicia, mas quero meter gostoso nessa buceta – e finalmente meteu a mão em cheio nela, a temperatura subiu ainda mais quando ele pegou e sentiu minha buceta toda babada, ele deu um urro gutural, e fechou os olhos forte respirando fundo – caralho prima, que buceta é essa? Ta toda meladinha assim pra mim? Que gostosa minha priminha safada, não vejo a hora de meter meu pau aqui.

E ficou brincando com dois dedos dentro, me fazendo gemer baixinho pois tínhamos que ser o mais discretos possível, eu gemia e rebolava nos dedos dele, quando ele percebeu que eu iria gozar, ele tirou, eu reclamei, e ele trouxe os dedos pra minha boca, pra eu chupar, bom, dois podem fazer esse jogo não é? Peguei a mão dele, olhando nos olhos dele, passei a língua lentamente por um dedo, depois entre os dois dedos, e ele assistindo hipnotizado eu me deliciando nos dedos dele, sentindo meu gosto, quando coloquei os dois dedos na boca, ele fechou os olhos e gemeu, remexeu os quadris e esfregou o pau de dentro da calça ainda na minha bucetinha louca pra dar uma gozada...

Eu:
Jay não dá mais pra aguentar, eu preciso sentir você dentro de mim por favor – ele tirou o pau pra fora e eu suspirei, era um cacete deliciosamente grosso e grande de um jeito agradável e proporcional, ele me olhou buscando saber se eu tinha gostado, olhei pra ele do jeito mais safado possível mordi meus lábios e então lambi os lábios dele entreabertos e gemi baixinho pra demonstrar a satisfação, foi o sinal que ele quis, encaixado ali em cima de mim entre minhas pernas, ele encostou a cabecinha na entrada da minha buceta e sentiu eu tentando “morder” aquele pau, sorriu perversamente, e empurrou muito, muito devagar, eu fechei os olhos e ele parou.

Jay:
Abre os olhos, me olha, você vai ser minha, quero ver teus olhos quando eu terminar de meter até o final do meu pau.

Arrepiou tudo nessa hora, ver e ouvir meu macho ali reclamando a minha atenção enquanto ele me possuía, foi demais pra mim, aquele tom de voz sexy e autoritário e eu gozei, sem ele nem ter metido direito...veio forte, sem eu esperar, apertei as mãos, arranhei as costas dele enquanto gozava, fechei os olhos de novo, e senti ele passando a língua por todo meu pescoço, gemendo baixo, apertando o que já tinha daquele cacete dentro de mim, quando ele sentiu minhas pernas relaxando ele meteu oq eu ainda faltava, de uma vez, sem pensar, eu vi estrelas, o prazer aumentou e eu comecei a puxar ele pra dentro de mim, nós dois gemendo ali, baixinho, um pro outro, sentindo um tesão fora do normal, aquele vai e vem gostoso, nós nos olhando, e beijando sem parar, logo veio outro gozo pra mim, anunciei a ele:

- Primo, vou gozar de novo, não para! Tá uma delicia. huuummm

- Ta priminha? ta gostando de ser comida aqui na praça pelo primo hein sua safada? Pq eu to adorando tua buceta melada mordendo meu pau

- To adoran-do pri-i-imoo aah eu vou gozaaaaar – senti ele metendo mais forte, segurando pelos meus ombros, metendo tudo com muita vontade – aaaaah caralho que cacete gostosooo to gozando Jay, não para, me fode gostoso primooooo...

-Huuumm, to sentindo morder meu pau de novo, ta escorrendo teu melzinho prima ta gozando gostoso demais huummm, para de apertar meu cacete senão eu gozo...

-Não vou parar, não consigo, é gostoso demais, fode, mete, não para!!! Come tua priminha seu safado, to querendo te dar desde que você desceu do carro. Sente minha buceta te desejando...

Ficamos nessa safadagem uns 20 minutos, devagarzinho, quietinhos, eu gozando horrores, beijos e mais beijos o tempo todo, gemidos, os dois suados agarradinhos naquele papai-e-mamãe delicioso e ele anuncia que vai gozar...

-Priminha gostosa eu vou gozar, não aguento mais.

-Poxa eu já ia gozar mais uma vez.

-Eu vou meter forte pra gozarmos juntos prima.

-Então mete, mas não para de me beijar, e eu quero que você me encha de porra, me fode gostoso pra gente gozar juntos.

Homem obediente esse meu priminho querido, meteu com vontade, forte, e eu fui chegando cada vez mais perto, nossas bocas coladas, os gemidos sendo abafados por nossos beijos, e ele me diz baixinho...

-Vou gozar bebê, sente – me apertou ainda mais no abraço, colou a boca na minha e foi suficiente pra eu gozar também, conseguimos gozar juntos, coladinhos, os dois gemendo de olhos fechados, eu sentindo aquele cacete latejando e jorrando porra quente na minha buceta prendendo ele...

Ficamos ali, abraçados, ate acalmar os ânimos, com ele dando beijinhos no meu rosto, pescoço, boca, cheio de carinho...ele soltou um - Priminha gostosinha kkkk – e rimos juntos, nos arrumamos, os vidros embaçados, o carro com aquele cheiro forte de sexo, nos dois satisfeitos e com o tesão finalmente aplacado. Nos abraçamos, saímos do carro, pra ele me acompanhar até o meu. Quando fui pra entrar no meu carro, nos beijamos, dessa vez calmos, tranquilos, somente com carinho, e eu pensei...

Primos de segundo grau como esse deveriam ser clonados e conservados kkkkkk e ele diz...

Jay:
Amanhã nos despedimos priminha? Quarta tô indo embora...
Eu:
Mas amanha vou ver o namorado primo... poxa.
Jay:
Levo você lá pra casa dele, esse merece ser corno mesmo, onde já se viu ir atrás de outra garota tendo uma mulher dessa a disposição? É louco!!
Eu:
Então tá, amanha nos despedimos priminho safado...bom descanso

Liguei o carro e sai, olhando pelo retrovisor, ele cheirar os dedos que colocou dentro de mim, lembrei que tinha um celular, e olhei, 4 chamadas do corno, 6 msgs no whatsapp e 2 sms’s...Será que ele tava sentindo a cabeça pesar? Kkkkkkkkkkk Amanha eu descubro... Hoje só quero ficar repassando essa foda gostosa cheia de desejo e tesão e logico, amor de família... rsrs

Espero que gostem, comentem, e deem sua opinião, pra eu saber se continuo postando os próximos, tem coisa muuuuito gostosa a caminho, Manaus é maravilhosa!!!!

Contato pelo e-mail ella_manaus@hotmail.com

Beijooooos



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.