"Os mais excitantes contos eróticos"

 

A nerd que eu sempre quis


autor: RuivoParana
publicado em: 20/08/16
categoria: hetero
leituras: 2606
ver notas


Olá leitores, a história que vou contar aqui poderia ter acontecido com qualquer ou qualquer uma de vocês, com um detalhe, somente os leitores que gostam de arte, cultura e coisas nerd vão se identificar totalmente, será que alguém também já passou por isso?

Me chamo Eduardo, moro em Guarapuava PR, perto de Curitiba, sou formado em publicidade e completamente apaixonado por filmes, mas não filmes que todos conhecem, gosto de cinema alemão, francês, filmes europeus em geral e em especial em preto e branco, além disso gosto muito de literatura especialmente autores como Charles Bukowski e Jack Kerouac, gosto de aventuras literárias e claro, gosto muito de música, especial o bom e velho rock, hardcore, blues, jazz e demais estilos que estão longe de ser populares.

Como disse anteriormente, sou formado e publicidade e recentemente precisei ir até Curitiba em um evento destinado a profissionais da área, eu iria ficar uma semana na capital e portanto como estou solteiro decidi dar uma olhada no tinder e quem sabe encontrar uma garota que me atraísse física e intelectualmente. No meu perfil coloquei as minhas características reais: ruivo, olhos bem verdes, 1m77cm 68 kg, óculos escuros que nunca dispenso ou óculos de grau normal e claro algumas tatuagens que tenho contrastando com a minha pele branca. Diferente dos perfis descritos tanto por personagens de contos quanto no tinder eu não sou um fortão bombado ou gosto de academia, estou longe disso, meu único esporte é levantar copos de cerveja além de apreciar um bom café.

Passado um dia não havia encontrado nenhuma mulher realmente interessante, obviamente mulheres bonitas não faltam nesse aplicativos mas precisava mais, tinha que ter mais até que desisti. Em uma tarde após um evento na Universidade Federal fui até a rua XV ( quem é da capital sabe) e entrei em um café, apanhei um livro que tinha levado comigo "Misto Quente - Charles Bukowski", pedi um café e beliscando algum lanche passei a ler, me perdi no tempo e em alguns momentos na boa música que tocava no som ambiente daquele café todo cheio de estilo, até que pra então pra minha surpresa ao meu lado praticamente ao erguer meus olhos por cima do livro os meu olhar fitou um outro olhar de olhos totalmente azuis, imediatamente soltei o livro e sorri, ela retribuiu o sorriso: Não é possível tudo que eu sempre procurei na minha cidade, em aplicativos, aqui quando cheguei estava ali na minha frente! pensei comigo. Esperei alguns momento e olhei novamente para notar as suas características, como estamos em um frio danado aqui, aquela menina branca como o leite, olhos azuis, cabelos castanhos longos, saia preta e meia calça preta, tênis allstar clássico, casaquinho, óculos aro grosso ali na minha frente, parecia um filme, um sonho, olhei novamente e ela sorriu, me levantei, fui até ela, parei! encostei a mão na cadeira e disse:

- Olá, juro que eu só te vi agora, faz tempo que está aqui? (estendi a mão)

- Olha faz uma meia hora mais ou menos que estou aqui tentando ler o que estava lendo, não posso ver alguém com livro que fico louca de curiosidade pra saber o que é, sente-se estou sozinha.

- Eu também sou assim, muito prazer me chamo Eduardo!

- Todo meu, sou Ariane!

- Quanto ao livro bem, é um autor que eu gosto muito...

- Nem precisa falar (me interrompendo) já vi a capa e posso dizer que é o meu preferido, estou lendo um do mesmo autor porém com outro título (rimos)

- Puxa, você está o meu preferido dele " Cronicas de um amor louco"

- Que sorte a gente ter se encontrado!

Depois disso passamos quase uma hora em uma conversa que foi uma sucessão de "eu também' e "eu também" todas as bandas, todos os filmes, todos os livros que eu amava ela também amava e conhecia e vice versa. Como eu tinha que voltar ao evento a noite e ela tinha aula na faculdade que ficava no outro lado da cidade trocamos whatsapp, Ariane tinha me dito que cursava jornalismo, ou seja, ambos da área de comunicação, além dos gostos até as áreas eram afins, fui a palestra da noite sem conseguir me concentrar tamanha a vontade que eu estava de falar com ela. Ao termino da palestra fui correndo para o hotel por volta das 23 horas e no que conectei já havia um OI dela, meu coração acelerou.

Passamos a noite falando dos gostos afins, da vida, do curso, de relacionamentos enfim de tudo! a vontade de começar a falar de sexo chegava mas fomos com calma, marcamos de nos ver no outro dia mesmo na mesma cafeteria e obvio, rolou aquele beijo, aquele carinho, todavia foi tudo muito rápido novamente ela tinha aula e eu palestra. a Noite voltamos para o whatsapp e aí as coisas começaram a esquentar.Eu havia tomando um banho e estava apenas de cueca box preta e camiseta embaixo do edredom, começamos por áudio a falar que queríamos estar juntos, perguntei como ela estava vestida e ela disse, vou te mostrar, você quer uma foto ou vídeo? mas nem se anime que não estou nua hahaha.Obvio que eu quero vídeo, respondi. Logo chegou ela deitada, de shortinho rosa de pijama justinho com a marca da bucetinha de tão justo o propositalmente deixado assim por ela , por as coxas branquinhas e grossas me deixaram maluco, pra cima a parte de cima era uma blusinha branca de alça bem justa com ela sem sutiã dando pra ver o bico do seio por baixo do tecido e boa parte dos fartos seios e por fim ela apenas mostrando a boca dizendo com sua voz rouca: Poxa Edu tá ótimo te conhecer, queria você. Retribui mandando pra ela um vídeo mostrando como eu estava e com a mão por cima do meu pau que a essa altura estava bem durinho, de tanto ela pedir mandei um vídeo punhetando mostrando pra ela meu pau branquinho, depilado com a cabeça bem rosada e ela retribuiu mostrando a bucetinha rosinha se masturbando muito que dava até pra ouvir o barulho do melzinho e me chamando. Liguei pra ela e gozamos juntos por telefone, foi tão intenso que parecia que estava li com ela.

Já era o meu terceiro dia em Curitiba, eu tinha apenas mais 3 dias depois que "brincamos" combinamos de ela passar as próximas 3 noites comigo no hotel, como os pais dela não deixariam eu ir até lá já que ela tinha apenas 19 anos ela contou uma série de mentiras pra conseguir escapar e para que nos ficássemos juntos naqueles 3 dias seguintes, a gente sabia que ia muito além do sexo, mas também queríamos que fosse o sexo mais intenso e delicioso já feito, porque além do tesão a gente tinha algo mais, mas isso é pro próximo capítulo...

CONTINUA...

SE VOCÊ GOSTOU DO CONTO NÃO DEIXE DE COMENTAR, SÓ ASSIM EU POSSO SABER SE DEVO CONTINUAR E SE A HISTÓRIA ESTÁ LEGAL, SE VOCÊ GOSTOU MUITO E QUER SE CORRESPONDER, ESCREVA PARA: escritordecontos80@yahoo.com




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.