"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Histórias tórridas da juventude - 01


autor: Chronos
publicado em: 23/08/16
categoria: jovens
leituras: 1354
ver notas


Fala, pessoal, o Chronos já contou uma história minha pra vocês. Sou o Dinho, aquele que pegou a mulher do primo( Leiam MATOU A CARÊNCIA DA MULHER DO PRIMO). Pois é, agora voltei pra contar a história do meu jeito.

Chronos e eu somos amigos desde a época de escola, mas ele era um cara CDF, todo certinho, mas tinha um parafuso meio solto para algumas coisas. Primeiro, não era de farra como a galera da turma; Segundo, ria das coisas mais sem graças possíveis, e sobrava pra mim aturar esse porraloka; Terceiro, não sabia dar idéia em mulher, gente. Fora que ele usava lápis e caneta para brincar de lutinha quando não estava fazendo as tarefas de aula. Um doido total. Ah, e só tinha tamanho: Quase 2m de altura, magrelo e muito , muito estranho.

Chronos: Porra, não era pra você começar a história assim, cara! É pra contar da garota ou explanar meus podres!? Vou apagar essa porra, aqui!

Dinho: Calma aí, mano! É zoeira, pow! Até pra escrever tu é certinho, além disso eu não explanei aqui a garota que...

Chronos: Naaaaao! Isso, não! Conta tua história se não dou um ban nessa tua!

Tá, desculpa, gente, eu sou o Dinho, e para quem não sabe, eu sou o Lekelevado, tenho um perfil aqui no site, e hoje estou escrevendo com o Chronos.

Só para informar, a história que ele contou da prima é serio, tá. Eu contei pra ele, e aí ele publicou aqui. Que bom que muita gente gostou. Agora ele veio aqui em casa, aproveitando minha folga pra eu relembrar com ele algumas coisas e vou soltar uma pra vocês que aconteceu na adolescência.

Quem aqui não lembra de Backstreet Boys!? Acho que muita gente da nossa época, em 2000, 2001, lembra de como estourou aqui no Brasil o pop Britânico. Na época, o Chronos tinha 16 anos e eu dezoito. Ele nunca curtiu pop, não, era fã de música erudita e literatura, mas para quem o conhecia, tipo eu, sabia que ele já era meio depravadinho e muitas vezes pedia pra ir ao banheiro pra bater umazinha em homenagem a uma garota que ele era afim da escola, kkkkkkkk.

Chronos: Porra, vou editar essa parada, tinha que falar isso!?


Porque tu era engraçado, cara! Bom, deixa eu falar: Chronos e eu éramos amigos desde a juventude, mas no Colégio é que pude conhecer melhor esse doido. Nada a ver com o Chronos de agora, era muito bobão. E na época, tinja uma mina uma serie abaixo da nossa que curtia Backstreet Boys. Em 2001, tínhamos 17 e 19 anos, Chronos e eu. A garota tinha a mesma idade e aparecia sempre com DiskMan na escola ouvindo no intervalo. O nome dela era Dayana, um filé, gente: Era mais alta que eu um pouco, tinha 1,75m, olhos escuros, cabelos cacheados, compridos, seios bem desenvolvidos pra idade dela, e um quadril... Cara, que quadril! Era bem avantajado pra idade dela.

Tudo começou ano antes, quando houve um concurso na escola idealizado pelos próprios professores... Minto, foi pelo Diretor Administrativo, o J.J Lima, que premiaria a turma vencedora a um passeio,no sítio da Sede Campestre.

O concurso era o seguinte: A turma que cantasse o Hino Nacional sem errar a letra e com mais garra, harmonia, cadência, venceria o concurso. Chronos tava animado pois ele era aluno novo e nunca tinha ido ao sítio da Sede, então ele contagiou a galera toda. No nosso colégio, tínhamos comandos de ordem militar, era um saco. Ficar meia hora a quarenta e cinco minutos executando comandos de ordem militar. Agora com o concurso, então, era um porre total.

Chronos era o certinho que fazia tudo perfeito, mas devido ele ser um alto e magrelo, parecia o Quebra-nozes marchando, puta que pariu.
O dia do concurso veio, cantamos com a maior garra, e todo mundo na onda do Chronos, pois ele era o vibrador da turma...

Chronos: Cara, essa parada de vibrador não pegou bem.

Cala a boca aí, porra, tô contando, kkkkkkkkk. Como eu disse, fizemos o nosso melhor, mas não ganhamos... Sozinhos. Uma outra turma dividiu o premio conosco. E é aqui que começo a história.

Éramos todos adolescentes do Ensino médio, e a turma concorrente era do oitavo ano. Os moleques eram todos babaquinhas, mas as garotas chamavam muito a atenção. As duas mais velhas da turma tinham a idade do Chronos: 16. Eu era o mais velho da nossa turma, mas o mais baixinho. Enquanto uns tinham apenas libido em alta, eu era o mais cabeça. Chronos era um bobão, só tinha tamanho.

Foi o ônibus lotado pra Sede Campestre e era uma explosão de hormônios ali. As garotas da turma do oitavo ano estavam num fogo da porra com os malucos da nossa turma e o Carlinhos, da nossa quadrilha, tava de olho na Fê, muito gatinha, 1,56m, cabelos castanhos, seios médios, corpinho mignon, lábios carnudos, muito gata. Já estavam se pegando escondido no fundo do busão.

Eu cheguei no Chronos e falei:

- pow, mano, tá na hora de tu sair dessa seca, vamos pra cima que o terreno tá fértil.

Hoje eu mandaria pra ele que tá tudo tranquilo, tudo favorável.
Mas ele era lerdo pra caralho, não tinha assunto para chegar numa mina, então nem apostava que ele fosse conseguir alguma coisa, mas me enganei: Tava zoando igual a um adolescente normal, brincando, contando piadas, tirando fotos com as garotas da outra turma e olhando pros decotes delas. Estamos evoluindo, Chronos, tô gostando de ver!

Eu tava ouvindo música, tentando relaxar pra curtir ao máximo a viagem que... Ah, esqueci de dizer: Duraria 3 dias! Era um acampamento, gente! Eu fui ouvindo BackStreet Boys no meu canto e tava cantando. Uma das garotas foi atraída pelo canto. Eu nem sou bom cantor, mas arranhava bem, mas justamente ela , Dayana, interessou-se. Aí pediu pra ficar ouvindo no fone de ouvido comigo. Tava tocando aquela música que a galera tocou muito na Malhação, Backstreet's Back.

E aí começamos a puxar assunto, sem nenhum interesse naquele momento. Mas logo descobrimos muitas coisas em comum, além de gostar dos garotos britânicos. Eu era fã em especial do Howard, pois a primeira vez que o vi, ele veio ao Brasil no Programa Livre e sozinho. Programa Livre, com Serginho Groisman, lembram!? Claro que lembram!

E pow, o cara na humildade respondeu a todas as perguntas da platéia, e sem querer comparar aos outros, mas canta muito bem, eu gosto da voz dele, ou melhor, gostava, pois eles nem cantam mais juntos, e isso foi o gancho do assunto entre mim e Dayana. Ela era fã do Nick. Nick tinha cara de menininha, com aquele rosto de anjinho, e os garotos até zoavam os Backs, insinuando que uns e outros eram boiolinhas, mas era para provocar as garotas. Eu não falei nada disso, porque Dayana era uma gata, não queria queimar filme com ela.

Quando a gente chegou, foi uma zoeira só. Chronos esqueceu-se da nossa turma e infiltrou-se na turma deles dormindo até no mesmo alojamento que os caras da turma do oitavo ano, pois ficava mais perto do alojamento das meninas de lá.

Esses dias ficariam marcados pois foi a maior pegação nesse acampamento, cara. O Carlinhos e a Fê que vinham se pegando no ônibus, deram um jeito e sumiram sem ninguém ver, mas eu sei para onde foram: Todo mundo desceu do ônibus, eles deixaram todo mundo descer primeiro. O motorista, sem ver eles, desceu e foi tomar um café lá dentro do sítio e largou a porta aberta, a porta do ônibus. Não sei se foi esquecimento dele, não sei se foi para que ninguém perdesse nada por esquecimento, e deixou aberta para que fossem pegar o que quiser, não sei!

Eu sei que o Carlinhos e a Maria Fernanda desceram a lenha no banco dos fundos e como eu peguei as coisas por último, vi o Carlinhos com o banco arriado pra trás e deitado fazendo caras e bocas, quando cheguei perto, parceiro, tava Fê mamando igual uma puta de estrada na pica do meu amigo, kkkkkkk. Se o primeiro dia já tava foda desse jeito, nem quero saber o final!

Sei que eles apareceram de novo no sapato e entraram cada um em seus alojamentos correspondentes. Depois ele me contou a porra toda:

Carlinhos: Cara, que garota gostosa, parceiro!( eles já estavam namorando há um tempinho, detalhe) Porra, foi sensacional!

Eu: Sensacional!? Foi animal!

Carlinhos: Como assim, como sabe!?

Eu: Eu vi quando ela tava de joelhos no chão mamando em você, quase entrei na brincadeira, hahahahahaha!

Relato de Carlinhos:


" Porra, mano, nem conta essa parada pra ninguém, porque ela era virgem, cara! A gente tava ficando há um tempinho, ninguém sabia. A família dela marca durinho em cima da gente pois eu sou o primeiro namorado dela. Ela dava uns beijinhos aqui e ali, porém nada que chegasse a passar do sinal vermelho, não.

Tem uns três meses que a gente tá nessa de pegar fogo, pegar fogo e nada. Tinha horário pra sair de casa e horário pra chegar. Então, sobrava tempo pra no máximo, na varandinha da casa dela, de noite, ficar só no chameguinho. Mas um dia, a parada ficou séria de verdade, ela tava com uma minissaia jeans e sem nada por baixo. Foi a primeira vez que toquei na xaninha dela, ralinha, e fiquei num beijo de língua bem demorado e tocando o grelo com o dedo e penetrando de levinho.

Cara, o pau subiu de vez , a tara dela no dia tava elevada, e ela abriu o zíper da minha bermuda e sacou meu pau pra fora. Ficou como!? Deslumbrada, pois nunca tinha visto uma pica grossa que nem a minha. Bateu uma punhetinha gostosa, um pouco desajeitada, mas me excitou o suficiente para gozar na mão dela!

A xaninha dela tava toda ensopadinha e meus dedos escorregavam pra dentro e para fora. Ela sentada no meu colo e ao mesmo tempo olhando para ver se alguém vinha de lá de dentro.

Mas hoje, mano, enrolei lá atrás do busão sem ninguém ver, quando todo mundo saiu, eu me encolhi lá no último banco, sem ninguém ver e ela no meio das minhas pernas, espremida.

Quando vocês saíram, abri mais minhas pernas, ela ajoelhou no meio delas e abocanhou minha rola, mano. Fui ensinando a ela como fazia e aos poucos, ela foi pegando o jeito e caprichando na pressão e na chupadas. Gozei dentro da boquinha dela e ela engoliu tudo, a safada!"


Fim do relato de Carlinhos


Puta que pariu, o cara lesou todo mundo: Inspetores , coordenadora, todo mundo. E chegaram ao alojamento sem ninguém ter dado falta! Carlinhos era ninja, mano.

Se isso foi no primeiro dia, imaginem o resto dos dias do passeio!

Não percam a próxima parte!



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.