"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Sendo fudida na oficina de autos


autor: lanasil
publicado em: 23/08/16
categoria: hetero
leituras: 7548
ver notas


Olá pessoal.



Hoje vou contar minha segunda aventura, dessa vez com o melhor amigo do meu primo Cauã.



Cauã sempre frequentou a casa do meu tio, até os dias de hoje. A primeira vez que o vi eu tinha 12 anos, e ele 16 anos. E ele foi o primeiro a despertar o tesão em mim, nunca tinha sentido aquilo mas foi uma sesação muito boa e de descoberta, foi apartir dai mesmo sendo virgem que eu comecei meus primeiros toques.



O que me fascinava em Cauã era seus labios carnudos, seu olhar safado, e seu corpo bem delineado e masculo. Esses tesões que eu sentia por ele eu guardava somente pra mim. Até que um dia ele se revelou que setia tesão por mim também e eu me revelei pra ele, trocamos os numeros e sempre nos encontravamos para uns amassos pois eu era virgem, dai ele começou a namorar e eu também e perdemos os encontros.

Em uma certa noite de sábado reencontrei ele em um churrasco de aniversario, ja viu né, a buceta piscou, fui falar com ele com o corpo invadido de tesao, porém esse churrasco era festa de amigo em comum, mas foi uma surpresa encontrar ele lá, durante a comemoração começamos a beber e a conversar sem malicia, pois meus pais e uns tios meus também estavam lá, mas os olhares era de um querer comer o outro de tesão, até que começamos beber catuaba com energetico, puta que pariu, a vontade de dar pra ele foi aumentando, e perdemos o controle da situação, ele sem pudor algum começou a falar umas besteira e insunuou que iria pegar uma pernoite no motel, que o seu pau ja estava estalando de tesão, e do jeito que tava iria meter a noite toda com isso eu finji que nao era comigo e pedi o seu numero novamente.

No outro dia mandei uma mensagem. "vamos nos ver". Ele logico que aceitou.

Encontrei ele perto da minha casa, fim de tarde no domingo. Entrei em seu carro, ja toda molhada.

ele: vamos aonde ?

Eu: não faço ideia, o que você sugere ? Não posso demorar muito.

Ele entao olhou no porta luvas do carro, e viu um punhado de chaves.

ele: vamos pra oficina onde eu trabalho ? ( ele é mecanico )

Eu: demorou vamos sim.

Então seguimos pra oficina, durante o trajeto fui provocando ele, tirei meu cinto e fui mordisncando sua orelha, beijando seu pescoço, sentada em uma posiçao bem sexy voltada pra ele, me inclinei e massagiei seu pau, que estava super duro, e eu com aquela sede de fazer um boquete. Cheguei mais perto do seu ouvido.

- VAI ME FUDER GOSTOSO ?

Ele sorriu.

Chegando lá na oficina, ele abriu a porta entrou com o carro e fechou a porta. Lá dentro ao acender as luzes me deparo com 3 carros de luxo e uma kombi .. Me senti atriz de filme porno. Sai do carro também e joguei Cauã contra o capo do seu proprio carro fui logo desatando o seu cinto e colocando seu pau pra fora, que delicia, cai de boca, fui matando minha sede, tirei minha expondo meu decotão e fui de boca novamente, chupava.da cabeça até a base, e ele gemia de prazer.

- nossa que putinha da boca mais gostosa, essa pica é toda sua e sempre que você quiser.

E eu chupava as bolas, fiz do seu pau um verdadeiro picole.

- goza gostoso na minha boca, me faça de puta aqui dentro dessa oficina.

Até que ele anunciou que ia gozar, ele foi a locura, gozou gostoso na minha boca, e eu engoli.

Ainda louca de tesão e uma vontade absurda de ser fodida, por aquele homem que me deixava louca, não dei descanso.

Perdi pra ele buscar as chaves da mitsubish branca, pois eu queria ser fudida naquele carro. Ele foi e quando voltou eu ja estava totalmente nua, ele então abriu as travas e eu fui abrindo a porta de trás, tirei a sua roupa. E subi no carro insunuando ficar de 4. Ali mesmo ele me chupou e eu fiquei louca, ele me chupava e o tesão aumentava, desci do carro e chupei seu pau, que ja estava.duro, subi novamente no carro entrei e fiquei de 4.

-vem, agora engata seu pau aqui e fode essa sua putinha.

Cauã veio, passou seu pau na minha boceta e eu ja estava pirando.

- fode logo seu cachorro desgraçado.

Cauã entrou, eu gemi gostoso e ele também. Ele pega forte no meu cabelo e me fode muito gostoso, pega naquela posição de frango assado e me fode.

- Putinha gostosa.

- Sou sua puta.

O calor foi consumindo e banco de couro do carro foi grudando. Trocamos de posição, cavalguei de frente e depois de costas massageando suas bolas, até que comecei a sentir que ia gozar, ele me deitou e começou a meter com intensidade até que gozei gostoso no seu pau, minhas pernas bambearam, meu corpo ficou tremulo e eu fui completar com ele gozando novamente em minha boca.

Setamos ali mesmo dentro do carro e ficamos nos recompondo.

Passei por cima dele e sai de lá de dentro, fui até a kombi pra ver se estava aberta, e estava pushei ele até proximo a ela , e ainda do lado de fora eu comecei a punheta-lo, e seu cassete foi crescendo, chupei e chupei gostoso, deitei Cauã no chão da kombi e sentei no seu cassete duro, comecei a cavalgar gostoso ali, e o balanço da Kombi ajudava também, que delicia, passava as mãos em seu peito, e pedi pra ele me foder de lado, ele me fudeu, de lado de 4 e até que gozamos juntos. Maravilhosooo fuder numa kombi.

Trocamos algumas caricias e limpamos os bancos do carro branco, nos amassamos um pouco e fomos embora.

Com Cauã ainda tenho mais aventuras.





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.