"Os mais excitantes contos eróticos"

 

A verdade é que nos desejamos e pronto


autor: Noddoz
publicado em: 24/08/16
categoria: jovens
leituras: 1764
ver notas


O telefone tocou...eu de nome Noddoz, não me importei, pois estava com muito sono...5 horas mais tarde, peguei o telefone para ver de quem era a ligação, antes mesmo de abrir o telefone, a porta tocou e sem esperar ser atendida entrou....

Eu - Fatu.

Ela - Eu em pessoa e virtude.

Ela estava bem vestida, roupa justa e apertada, desenhava toda a sua estrutura e fazia dela a gostosa da minha vista.

Eu - O que queres?

Ela - Não atendeste a minha chamada porquê?

Eu - Porque estava a dormir. Estás bonita.

Ela - Moço, eu sou bonita!

Se achando e jogando charme. Deixou as suas coisas na cama, tirou sapato e se deitou na cama empurando-me para o lado.

Eu - Estás a me acostumar muito mal...

Ela - E daí? Qual é o problema. Estou proibida? Eu vim ver o meu homem.

Eu - Éh! Vai procurar teu namorado, não sou teu homem eu!

Ela - Tu como gingas!! Pareces sei lá quê! 

Eu - Com tanta mulher no mundo vou ficar contigo. Vale mais me enforcar...

Ela - Eu sou gostosa, e oh moção, sei que babas por mim.

Eu pus-me a rir, ela continuou a lançar o seu charme para mim!! Como estivemos deitados na mesma cama, ela fez questão de subir o vestido sem que me apercebe-se, mostrando a coxa gostosa e de dar tesão. Ela notou que eu não parava de olhar, e quanto mais eu olhava, mais ela subia o vestido, até a altura que começou a se ver a calcinha Rosa que trazia... A minha temperatura foi mundando aos poucos, e ela mexia o bum bum de forma provocadora mas clandetinamente.

Eu - Tipo assim estas me a seduzir?

Ela - Eu (Riu as gargalhadas) nem!!! Com tantos homens por seduzir vou ficar aqui a perder meu tempo com um imbecil que nem foder sabe.. Tu tesas??

Eu - Vai ofendendo..

Ela - Se te sentiste ofendido é porque é verdade.

O falar de Fatu deixava claro que estava excitada, não aguentava fingir mais e pelos vistos sentia uma demora da minha parte..provavelmente no seu pensamento dizia: Me fode logo seu tarado....eu bancando o moção. Sem mais motivos de sedução, o vestido já estava todo por cima e a calcinha a vista, peguei o bum bum empinado dela, ela bateu a minha mão.

Ela - Tira essa mão daí.. Estás me a confundir com essas tuas vagabundas.

Eu - Talvez, mas anda cá.

Fui para cima dela, lhe virei.

Ela - Sai de cima de mim seu safado. Sai.

Esfreguei o pau na bunda dela.. Comecei a chupar o seu pescoço, ela apenas sorria com a maior cara de puta, provavelmente no seu interior pensava assim: É isso meu fodalhão, fode a tua puta vai!... Apertei os seus seios lhe deixando de 4...

Ela - Me larga tu...Sai de cima de mim..

Não abri a boca, apertei os seios com mais força, ela deu um gemido alto, tentou ainda continuar com a brincadeira de resistir, me exaltei e dei um bofetada nela, ela parou de reagir  me olhou firme de tras. Virou, abriu o zip do meu calção, tirou o pau da cueca e pôs na boca.

Eu - Isso, chupa esse pau...

Aquele olhar de uma puta querendo engolhir todo aquele pau, com suspiros fortes. Fazia barulho com saliva e se despia... Ajudei a tirar o sutiã... Ela tirou o meu calção e cueca.. E pessoalmente tirei a camisa. Os dois nus. Preliminares deliciosos. Deixei ela deitada e abri as suas pernas, a vagina já escorria um liquido nas laterais dos labios vaginais, suguei tudo.. Ela deu um gemido alto...

Eu - Estavas louca para me ver a te comer! Confessa.

Ela - Tu sabes que eu vivo pensando em ti a todo segundo...Me fode por favor.

Eu continuei a chupar, levei ela para cima de mim e deitei-me, fizemos um 69 e ficamos ali, nos deliciando... Eu sugava aqueles labios.. Enfiava a lingua para dentro e fora, mexia o clitore e enfiava o dedo no cu dela. Ela chupava o meu pau devagarinho e de um forma deliciosa, sugava o meu nectar... Gemia alto...até que não resistio e pegou na sua bolsa, tirou camisinha, pós no meu pau e foi por cima dele, engolhiu com suspiros deliciosos...deu um gemido alto e começou o movimento do vai vem..

Eu - Estás tão molhada!

Ela - Cala essa boca e me come.

Eu - Fode esse pau vai!

Ela - hum, delicia de Macho

Aumentou a sua velocidade e continuou a foder aquele pau. A outra mão mexia o clitore, por vezes levava os seios para sua boca. Toda ela a transpirar, cavalgava gostoso. Eu apenas olhava e gemia gostoso feito leão rugindo.

Ela - Isso é uma delicia, que maravilhoso.

Trepava sem piedade e com vontade de gozar... Saio de cima de mim e começou a chupar as minhas bolas!! Virei e lhe pus de lado. Abri as suas pernas e pus-me a foder com força. O seus seios estavam rectos, seu corpo a transpirar .. Sua alma a se deliciar.... Até o momento que seu telefone tocou..

Ela - Espera

Eu - Fodas pah, quem é esse que não pode esperar??

Ela - Meu namorado!!

Eu - Vai a merda. Deixa esse telefone ai.

Ela - Amor, tenho de atender.. O que ele vai pensar de mim?

Arranquei-lhe telefone e deixei do lado. Continuei a estocar aquela buceta molhada, Ela sorria para mim,  fazia cara de puta... Pedia por mais e mais.

Ela - Fode a tua puta... Eu sou toda tua meu safado.

Eu - Pede para te foder vai.

Ela - Me fode. Me fode por favor.

Dei varias estocadas.. Sai e lhe deixei de 4... Enfiei com muita força e fui estocando. Ela gemia alto.. Sentia o pau a entrar. Rebolava no meu pau e se deliciava com gemidos intensos.

Ela - Ai ai ai. Ah ah aj... Me come. Fode a tua puta por favor...seu gostoso....Vou gozar.

Eu - Goza no meu pau vai.. Goza sua puta.

Ela - Ai, ai, ai, que delicia. Ai ai... Vou gozar.

Eu - Goza meu bem. Goza nesse pau gostoso

Eu rugia feito leão de tanto sentir aquela buceta quente. E ela virava os olhos de tanto se deliciar. Algumas estocadas depois ela tirou o pau e começou a chupar, sentia o seu mel escorrendo no pau. Deitou no chão e abriu as pernas me chamando para comer.

Ela - Vem lanchar. A sobremesa está pronta e suculenta só para ti.

Fui por cima dela e enfie devagarinho o pau.. Ela gemeu alto e começou a rebolar...

Ela - Goza na minha boca vai...Não faz com força. Quero sentir cada sentimetro desse pau a entrar dentro de mim.. Faça devagarinho.

Lá fui eu. Estocando devagar.. Com a mão direita ela mexia o seu clitore. E gemia baixinho.

Eu - Assim está bom?

Ela - ah ham! Está delicioso.

A sua cara de puta mexeu com a minha estrutura, o seu gemer me elouqueceu e a sua quentura com o corpo a transpirar me virou a cabeça e logo anunciei a chegada dos jatos ..Ela ficou de joelhos e abriu a boca... Dei todo leitinho para ela beber... Ela engolhiu e sugou o resto chupando o meu pau. Ficamos ali na cama meio falecidos e transpirando intensamente...

Ela - você anima.

Eu - Você é um espectaculo...






ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.