"Os mais excitantes contos eróticos"

 

69 com a prima


autor: TonNegro
publicado em: 24/08/16
categoria: hetero
leituras: 4560
ver notas


Era fim de ano e todos estavam se preparando para o natal e ano novo. A família toda se movendo para comprar o que precisava.
Deixe me apresentar, me chamo Christian e tenho 18 anos, negro, corpo de jogador de futebol, pois estou tentando ser um, 1, 70 de altura, olhos puxados e sorriso fácil.
Sou o único sobrinho da família, pois todos tiveram mulheres nos seus relacionamentos, com isso, o apego com as meninas era bem grande.
Certo dia, estava sozinho em casa, todos foram fazer as compras pro natal e uma das minhas primas preferiu ficar em sua casa, pois estava cansada por que havia chegado a pouco tempo de Sergipe.
Barbara era Linda, cabelos encaracolados com mexas loiras, sorriso de safada, corpo de modelo fotográfica pornô, 1,65 de altura, enfim, a prima mais linda de todas elas.
Imagino eu que os pais dela pediram pra ela descer até minha casa para ela não ficar sozinha em casa. Eu estava deitado ouvindo música no fone, sem camisa. só de cueca box. Nunca iria imaginar que alguém invadiria minha casa e meu quarto.
Eu não estava dormindo mas estava com os olhos fechados, quando ela chegou e entrou em meu quarto, eu fingi que estava dormindo, mas estava olhando observando o vestido branco bem rente a bunda que se batesse um vento, daria pra ver tudo. Fiquei ali quieto para ver qual seria a reação dela e ali fiquei.
Ela voltou pra sala de casa, trancou a porta e voltou pro meu quarto, e eu ali, parado.
Foi quando ela falou bem baixinho pra não me acordar: - '' Nossa primo, até desarmado o seu pau é grande, imagina ele bem duro cheio de veias ?''
Eu não consegui me conter e logo já fiquei excitado, meu pau cresceu, ela começou a sorrir e sentou do meu lado e eu logo acordei fingindo ter assustado:
-Nossa Bah, que susto, nem te vi aqui. Parece ninja entrando desse jeito de fininho
-Desculpa Chris, não fiz por mal, é que estava dormindo tão gostoso que preferi deixar você dormindo (respondeu com um sorriso de lado bem safado)
Então fui perguntar o por que de estar ao meu lado, ela responde com uma cara de quem quer sexo ali e agora:
-Estava entediada em casa por que meus pais foram fazer as compras com a família e pensei comigo; por que não ficar com o primo gostoso e fazermos algo?
Depois de falar isso, ela colocou a mão em minha coxa esquerda e começou a alisar. Meu pau já ficou duro novamente e sem saber o que dizer, mesmo assim falei:
-A gente pode fazer o que você quiser, o que seu pensamento comandar, é só dizer!
Naquele momento senti que ela ficou encharcada e cheia de tesão com inúmeros pensamentos eróticos.
Não demorou muito ela já pegou em meu pau que já estava grande e grosso. Começou a acariciar com ele passando o dedo na cabeça e descendo até as bolas, foi então que ela perguntou:
-Você gosta disso?
Respondi já cheio de tesão:
-Sim, com certeza, mas acho que você pode fazer melhor que isso!
depois de dizer aquilo, ela tirou literalmente minha roupa toda e começou a lamber minhas bolas, aquilo foi me enlouquecendo de uma forma que me arrepiava o corpo inteiro. Ela tinha uma técnica de chupar a bola bem lentamente pra dentro e pra fora passando a língua, aquilo foi tão gostoso que quase gozei, mas me segurei, pois sabia que teria muita lenha pela frente.
Dei a ideia de fazermos um 69, assim nos satisfazemos juntos. Ela adorou a ideia.
Começou a tirar o vestido branco. Ela estava com uma lingerie branca de renda toda gostosa, aquilo me deixou com ainda mais tesão. Então ela veio e sentou na minha cara, a boceta dela estava toda encharcada já sem nenhum toque, comecei a socar os dedos dentro dela enquanto lambia seu grelo , o gemido dela bem suave me enlouquecia ainda mais. Ela chupava sem dó e piedade, pegava com força e chupava gostoso e eu quase gozando avisei ela. Então ela começou a balançar a bunda na minha boca batendo uma punheta bem rápida lambendo a cabeça do meu pau.. a tremedeira tomou conta, comecei a falar: - chupa safada, chupa que vou gozar na sua boca.
Ela sentava cada vez mais na minha boca. Foi quando gozei na boca dela e ela engoliu toda a porra que tinha saído, logo em seguida ela gozou na minha boca.. ela tremia as pernas tentando se estabilizar, pois estava em êxtase e eu também. Logo depois de voltar ao normal, marcamos de nos ver logo após no natal.

Mas essa será o próximo conto...



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.