"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Swing de mãe


autor: Shirona
publicado em: 29/08/16
categoria: incesto
leituras: 13985
ver notas


Eu e meu amigo Danilo somos companheiros de longa data, já dividimos namoradas e até fizemos troca-troca juntos. Ambos somos chegados num incesto. Primas, tias, etc... Eu até hoje tenho o maior tesão na minha irmã embora nunca tenha comido, agora "mãe" eu e ele concordamos que é um negócio complicado, o cara fica louco se comer a própria mãe, é um tabu forte demais.

Por outro lado nossas mães são muito parecidas, todos dizem que ela são irmãs, as duas estão na casa dos 40 muito bem conservadas, ambas tem bunda gostosa e só a mãe do Danilo que tem os seios menorzinhos. Bateu então a idéia maluca: e se cada um pegasse a mãe do outro? A mãe do Danilo era casada com um corno que não reclamava pois quem sustentava a casa era a mulher, já a minha mãe era divorciada e depois do divórcio se tornara evangélica fanática. Para a dura tarefa demos o prazo de 6 meses, quem não conseguisse comer a mãe do outro nesse prazo pagaria uma prenda qualquer, aceitamos a idéia e fomos a luta.

A Regina, mãe do Danilo, foi a primeira que cedeu, não demorou nem um mês. Foi assim: eu vivia na casa do Danilo, no segundo andar com ele, enquanto ela ficava ocupada com a papelada da sua loja na mesa da sala. Danilo inventou de fazer academia de modo que não ficava mais nesse horário em casa, mas avisou que eu continuaria na casa dele trabalhando no computador por ele, ele até inventou uma desculpa que tinha a ver com finanças, mas era só uma desculpa mesmo. Um dia enquanto eu descia da escada Regina me pediu ajuda para digitalizar toda aquela papelada perguntando de um jeitinho bem sexy. Respondi: "claro que sim, estou aqui pro que você precisar". Por baixo da mesa deu pra ver nas pernas abertas a calcinha vermelha que ela usava.

Subimos e fomos digitalizar a papelada, demorou vários dias, e nesses dias ficamos bem próximos, a ponto dela encostar os peitinhos nas minhas costas. Atrás do computador dava pra ver o quarto do casal, ficava com a porta aberta e a cama convidativa. Certo dia Regina se queixou de dor nas costas, sugeri inocentemente uma massagem, ela aceitou, fomos pra cama, ela se deitou levantou a camisa e ainda com sutiã pediu que eu começasse. Comecei, mas argumentei que o sutiã estava atrapalhando, ela não hesitou e abriu o feixo, fiz uma bela massagem naquelas costas e nesse dia ficou só por isso, tive muito medo, pois ela era quase uma mãe para mim!

Isso se repetiu nos próximos 3 dias, e cada dia regina ficava mais solta, no quarto dia ela tirou a blusa completamente o que me deixou ver por baixo do sutiã os peitinhos lindos. Ela soltava cada vez mais gemidos e já estávamos usando óleos para as massagens. Mas foi no quinto dia que a coisa rolou.

Regina estava recebendo massagem quando se virou e o sutiã caiu. Meus olhos foram direto aos peitos enquanto ela olhava nos meus olhos, ela então perguntou: "o que foi", eu disse: "nada". Sem dizer nada ela pôs as mãos sobre minha cabeça e puxou pra perto dos peitos. "Chupa", só ouvi isso, caí de boca naqueles seios, tentei tirar a bermuda ela não deixou, mas continuava a me fazer chupar seus peitos. Terminamos sem nenhuma palavra e no dia seguinte estávamos lá, dessa vez não teve massagem ela ainda de roupa me agarrou na cama e começou a me beijar. Tirou a blusa e finalmente tirou a bermuda, meu pai latejou de duro ao ver a calcinha branca de florzinhas guardando aquele rabão. Ela tirou o sutiã e caímos novamente na atividade favorita: chupar os seios, mas dessa vez foi diferente, eu chupava os seios e descia minha lingua para baixo pela barriga, comecei a brincar com a xaninha ainda por cima da calcinha, ela só gemia e dizia "morde! chupa!", foi então que eu tirei a calcinha e aquele bucetão estava na minha frente, lambi tudo e ela gemeu como uma louca. Depois ela saiu da posição e deseperada pôs a mão por cima da minha calça, tirou meu pau pra fora e o punhetou mas não quis chupar, então veio o pedido "me come".

Atendido. Comecei um belo papai e mamãe e ficamos assim um bom tempo, depois ela trocou de posição e veio por cima cavalgando, avisei que ia gozar, ela não hesitou, tirou meu pau da boceta e pôs na boca, deixei litros de leite lá dentro, ela ainda subiu por cima de mim e ficamos nos beijando. Eu e Regina fudemos mais muitas vezes, mas minha parte já tinha sido feita, agora falta contar a parte do Danilo.

Danilo fazia academia e minha casa ficava ao lado. Como a janela da academia era de vidro dava pra ver os boys saradões lá dentro. Sempre que minha mãe chegava da atividade missionária da igreja via Danilo e seu corpo definido. Ele passava então lá em casa para pedir água ou qualquer outra desculpa e nesse horário eu estava na casa da mãe dele a comendo. No caso de Danilo demorou um pouquinho mais.
Ele também era da igreja (nós todos éramos) de modo que os assuntos dele com minha mãe eram todos sobre o reino de Deus. Danilo veio me pedir ajuda de como prosseguir, sugeri que ele inventasse uma história qualquer que precisasse ser "consolado" aproveitei e dei pra ele um item fundamental: um pacote de KY.

Foi então que ele inventou a estória de que tinha terminado com a namorada e estava muito deprimido e queria a ajuda de uma serva de deus experiente para ajudar, Danilo até chorou, e foi então abraçado pela minha mãe e sentiu seus peitões. Danilo não hesitou e começou a roçar o pinto na perna dela feito um cachorro. Ela entendeu e logo ele conseguiu o que queria. Sem dizer uma palavra Danilo a puxou pelas mãos e levou pro quarto, lá tirou a blusa e o sutiã revelando os magníficos peitões que começou a chupar, depois tirou a saia a calcinha e se pôs a chupar a buceta, minha mãe que não era boba nem nada disse: "agora é minha vez", tirou o short de cademia de danilo e fez uma chupeta maravilhosa naquele pinto, que cá entre nós era bem grande. Depois eles deitaram na cama e Danilo aproveitou para fazer uma espanhola naqueles peitos enormes.

Mas não terminava por aí, Danilo puxou a arma secreta e disse: "tenho uma coisa pra te mostrar". Puxou o KY e lubrificou a pica, depois botou ela de quatro e passou na beirinha do cu, enfiou sem dó. Ela reclamava de dor mas Danilo não estava nem aí, gozou dentro daquele buraco gostoso como nunca havia gozado antes, depois disso ainda continuaram, se beijaram muito, Danilo chupou ela todinha outra vez, quando então chegou a hora do principal, comer a buceta, prefiriram a posição de quatro, Danilo gozou mais uma vez e tudo estava terminado, pelo menos nesse dia...

Danilo me contou que comeu minha mãe mais algumas vezes e que o que ela mais gostava era de dar o cu. Infelizmente a consiência pesou e ela contou o "pecado" aos pastores da igreja e perdeu seus privilégios de ministério. E também não deu mais corda pro Danilo. Eu parei de frequentar a casa da Regina porque agora o marido voltava mais cedo do trabalho, mesmo assim foi algo memorável que eu e meu amigo celebramos até hoje: o swing de mãe.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.