"Os mais excitantes contos eróticos"

 

A solução... (Final)


autor: Ayanna
publicado em: 31/08/16
categoria: romance
leituras: 734
ver notas


Quem leu o último texto lembra que Diego voltou para o país do nada e depois disso, meu mundo virou de pernas para o ar... Traí meu marido!!! Isso pensei que nunca fosse acontecer, a que ponto chegamos?!?!?


Depois que Diego foi embora da minha casa, passei a noite em claro tentando ponderar o que tínhamos acabado de fazer. Ele era casado, eu também e o que mais me deixava com a consciência pesada era o fato de que talvez eu o amasse. Isso não era justo... Ele tem filha, se alguém descobrisse, eu estaria destruindo uma família!!!
Após uma noite em claro, minha conclusão foi novamente evitá-lo, mas como se ele sempre dava um jeito de me ver?? A única solução foi pedir demissão do trabalho e foi isso que fiz. Ufaaa.... Assim conseguiria manter distância, apenas física, porque a cada dia tinha mais certeza de que meu corpo e alma pertenciam a ele desde a primeira vez que fizemos amor.

Alguns meses se passaram e ficava cada vez mais difícil me manter longe dele. Cada mensagem que ele mandava, perguntando o porquê de eu ter feito isso, era um baque pra mim. Já não olhava meu marido da mesma forma. Só conseguia prazer na cama com ele, quando pensava em Diego e isso já estava insuportável. Queria dar um ponto final nessa história, mais muita gente sairia machucada.

No meio de uma noite, fui acordada por uma ligação. Era ele!!!! Meu marido estava na cama comigo, por isso levantei às pressas para que ele não acordasse.

Eu: Diego, o que você quer?

Ele: Não aguento mais Ay, EU TE AMO! Por favor, vem me encontrar.

Perdi meu chão ao descobrir que ele sentia o mesmo que eu. Eu o queria. Queria sentir o calor do corpo dele em cima do meu.... Precisava dele dentro de mim e tinha que ser naquele momento...

Eu: Onde vc está?

...

Acordei meu marido e disse que precisava buscar uma amiga minha que estava bêbada em algum bar da cidade e que ficaria com ela, até que ela estivesse melhor (ele acreditou porque isso acontecia frequentemente com uma de nossas amigas em comum).

Quando me encontrei com Diego, fomos direto p/ um motel, precisávamos daquilo mais do que nunca.... Transar era nossa forma que dizer que tudo ia ficar e que de alguma forma, daríamos um jeito.

Começamos a nos beijar, tirei a roupa dele e fui plantando beijos pelo corpo dele, enquanto ele tirava minha roupa.
Me encantava com o fato de que o pau dele estava sempre pronto, bastava a gente pensar em transar e lá estava ele, pronto pra guerra.
Lambi o pau dele todinho, bem devagar, depois comecei a chupar a cabecinha, como ele gostava, passando minha língua de leve....
Sem avisos, coloquei ele todo na boca e chupava gostoso enquanto punhetava com uma de minhas mãos, primeiro devagar, depois mais rápido. Ele gemia feito um louco e eu estava tão excitada com aquilo que era capaz de gozar só mamando o pau dele.
Quando ele percebeu que ia gozar, me fez parar, mas eu queria sentir a porra dele na minha boca, então continuei até que ele jorrou jatos mornos de porra e eu bebi todo aquele leitinho sem desperdiçar um pingo.
Ele me deitou na cama e me penetrou com os dedos, enquanto lambia minha xotinha, estava tão molhadinha que os dedos dele deslizavam com muita facilidade.
Quando estava quase gozando, ele me colocou de quatro e meteu na minha boceta enquanto seu dedo penetrava meu cuzinho. NOOOSAAAAA!!!! Isso me levou ao céu e não demorou muito até ele sentir meu corpo estremecer e sussurrar no meu ouvido: “Goza pro seu macho do pau grosso, vadia”... E então, seguindo as ordens dele, tive o orgasmo mais intenso que já tinha tido até agora. Meu útero se contorcia com uma violência tão grande que acabei arriando na cama enquanto ele continuava metendo cada vez mais forte, até encher minha boceta de porra.
Estava exausta, porém queria mais.... Passei meses evitando esse homem e talvez aquela fosse a última vez que faríamos amor, então precisava de mais.
Levantei enquanto ele se recuperava e sussurrei pra ele: “Sua vadia que ficar com a boceta ardendo hoje... quero me mexer amanhã e lembrar que você me comeu a noite inteira”
Logo ele tratou de saciar minha vontade e passamos a noite trepando como se o resto do mundo não existisse.

Quando amanheceu, pedimos café da manhã. Seria a oportunidade para conversarmos sobre o que iria acontecer dali em diante.
Chegamos à conclusão de que o sentimento era mutuo um pelo outro, mas ainda não era hora de jogar tudo pro alto e ficarmos juntos porque tínhamos uma vida antes disso tudo acontecer. O melhor a fazer, era manter tudo em segredo, assim como o início. Continuaríamos nos encontrando sempre que desse, até podermos mandar o resto do mundo se foder. Naquele dia, fui para casa com uma sensação de alívio enorme, afinal não precisaria mais evitar o amor da minha vida e ainda o teria sempre que quisesse.

E acontece até os dias de hoje.... Inventamos desculpas para os nossos cônjuges e passamos noites em claro pelos motéis da cidade. Confesso que não sei se quero acabar com meu casamento pra ficar só com Diego porque estou gostando que como as coisas estão.
Eu o amo, ele me ama, não temos cobranças um com o outro e tudo o que fazemos é nos divertir da melhor forma possível.



É isso gente... Novas aventuras surgirão, e contarei tudo a vocês.... Aguardem.
Bjos. Ayanna




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.