"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Do inferno ao ceu em uma tarde


autor: C_Patch23
publicado em: 04/09/16
categoria: aventura
leituras: 1657
ver notas


Olá a todos, acompanho esse site desde o final do ano passado, sou muito fã de alguns autores, e finalmente tomei coragem para começar a escrever também minhas experiências desses últimos anos, espero que gostem e peço desculpa desde já por qualquer erro de português. Aliás podem me chamar de Patch.

Como o próprio título já diz, eu fui do inferno ao céu em uma tarde. Era sexta-feira, tinha saído mais tarde do que o normal e ainda precisava passar em um shopping em Pinheiros, São Paulo, para comprar umas coisas pra faculdade, não achei o que precisava e sai da loja enfurecido pelo tempo perdido, mas na hora q passei pela porta e fui virar a esquerda bati de frente com uma mulher que estava com duas sacolas de compras em uma das mãos e um Sundae na outra, na hora me abaixei pra pegar as coisas que caíram no chão, menos o sundae, e pedi desculpas pelo transtorno, mas pra minha surpresa ela riu e disse:

-"Não precisa ficar corado apenas por pedir desculpas... mas eu quero outro sundae". E continuou com um sorriso de leve.

-"Sem problemas, pagarei outro pra você". Disse de forma meio tímida.

Sim, eu fiquei um pouco envergonhado, não por causa do acidente, mas pq ela era linda, cabelo castanho, olhos cor de mel, devia ter 1,70 de altura, uma bela cintura e um sorriso fantástico, na casa dos seus 25~27 anos.

Fomos conversando até o Mc e continuamos conversando após comprar o sorvete por mais uns 30 minutos em um lugar na Praça de alimentação.

-"Nossa, Patch realmente não tem sido um bom dia pra você".

-"Sim, o pior agora é que terei que fazer mais hora no shopping pq além do trânsito, os ônibus vão lotados agora, pelo menos teve algo de bom nisso tudo".

-"Sério, o que?". Disse Bruna em um tom de surpresa.

-" Provavelmente eu não teria te conhecido, muito menos trombado com você". Nesse momento eu ri e ela ficou corada."É verdade, você é muito linda, seu namorado deve ser um cara de sorte". Resolvi arriscar um pouco mais com ela.

-"Ex.. terminamos há uns 3 meses, desde então estou sozinha, mas é por opção, não to a fim de algo sério agora, apenas casual mesmo"

-"Nossa! Bom, azar o dele ..."

-"...Sorte de quem souber aproveitar as chances". Disse ela, abrindo um sorriso, dessa vez mais malicioso junto com uma mão na minha perna.

Uns instantes de silêncio se passaram e Bruna sugeriu me dar carona em seu carro, ela mora a uns 20 minutos de distância de onde eu moro. Aceitei com um pouco de receio, mas queria ver onde isso tudo iria acabar.

Chegando no seu carro, Bruna abriu o porta mala e eu joguei as coisas lá dentro, não dava pra entrar no carro pelo lado do passageiro, o cara do lado parou muito próximo então teria que passar pelo outro lado, onde estava ela, que também não estava tão largo assim. Dessa vez passei encoxando ela, como estava de social e ela com aquelas saias social era fácil de sentir o volume da calça, assim que passei ela me olhou com uma cara de safada que me deixou ainda mais excitado.

Como estava um trânsito infernal tínhamos tempo de sobra pra conversar, até que uma hora chegamos nos assuntos mais quentes.

-"Tem muitos homens da minha idade que já nem se preocupam mais em satisfazer sua parceira, querem apenas gozar e sair fora". Disse Bruna.

-"Muitas pessoas falam demais e fazem pouco, conheço umas garotas que tem nojo de chupar um pinto, mas querem ser chupadas, por isso até prefiro mulheres mais velhas. Assim como tem uns caras que tem nojo de uma buceta. Comigo nunca teve tempo ruim".

-"Meu namorado era bem desses, por isso terminamos, e ele nunca curtiu uma aventura".

-"Que tipo de aventura?".

-"Você verá...". E mais uma vez soltou um sorriso com cara de safada.

Quando paramos em um farol, Bruna esticou os braços e abriu o porta luvas do carro e fechou logo em seguida, mas dessa vez sua mão parou na minha coxa e foi subindo até meu pinto, que já ficou duro na hora.

-"Humm, está do jeito que eu senti lá no estacionamento". E começou a abrir o zíper da minha calça.

Coloquei o banco um pouco pra trás pra facilitar e disse:

-"Ele é todo seu, linda".

Infelizmente o farol abriu e só deu tempo de colocar meu pau pra fora, mesmo assim ela foi me punhetando até o outro farol, como estava trânsito era só mudar da primeira pra segunda marcha. Mal paramos no farol seguinte e a Bruna já veio direto me chupar (e que chupada), foi até o talo. Logo agarrei seu cabelo com força, ela respondeu apertando meu pau com a boca, me levando ao delírio.

-"Desse jeito você faz eu gozar antes de abrir o farol, sua safada!".

-"Goza na minha boca, gatinho! Eu quero agora!"

Ela aumentou a velocidade e senti que não daria pra segurar mais, então deixei vir naturalmente. Foi muita porra de uma vez só, mesmo assim ela engoliu tudinho e voltou a dirigir. Dessa vez fui eu que avancei, abri sua camisa, coloquei seus seios pra fora e comecei a chupá-los, eram daqueles que cabiam certinho na mão, e Bruna começou a gemer bem baixinho no meu ouvido, em seguida desci uma mão na direção de sua saia e comecei a puxá-la pra cima, quando cheguei na sua calcinha reparei que ela já estava encharcada, passei dois dedos de leve na sua buceta, era raspadinha, e Bruna começou a se contorcer no volante.

-"Meu deus, que delícia!! Deixa eu sentir o gosto da minha buceta no seus dedos, por favor." Falou de forma ofegante.

Voltei com os dedos em sua boca e ela começou a chupar eles, nesse momento Bruna perdeu a noção de espaço e quase bateu o carro na moto do lado, voltei pro meu banco dando risada.

Quando chegamos no farol seguinte nem perdi tempo e já fui direto com a mão na sua buceta, estava molhadinha e comecei a acariciar seu clitóris, que já estava a mil, Bruna se ajeitou no banco e voltou a gemer, dessa vez meti um dedo dentro de sua buceta e seus gemidos ficaram mais fortes, em seguida foi o segundo, mesmo com o farol aberto não parei de masturbar ela, o que a deixou com mais tesão.

-"Para, Patch!! Por favor, desse jeito eu vou sujar todo o banco, seu safado, para! Para!! Paraaaahh!!".

Bruna ficou extasiada e eu voltei pro meu banco, pois faltavam poucos metros até o meu destino, porém ela foi mais além, em vez de me deixar na rua em frente ao supermercado, ela entrou no estacionamento dele, parou o carro num lugar distante e falou:

-"Você só sai desse carro depois que me comer, eu quero esse pau pra mim!".

Fomos para o banco de trás, coloquei os bancos da frente o mais pra frente possível, pra ela ficar ajoelhada entre minhas pernas. A Bruna veio mais uma vez com uma ferocidade pra cima do meu pau, chupou, punhetou, chupou até minhas bolas durante uns minutos, toda a vez que eu segurava seu cabelo ela me olhava com um tesão indescritível, até que ela diminuiu a velocidade e montou no meu colo, encaixando sua buceta no meu pau e começou a cavalgar com força enquanto eu chupava seus peitos e com uma mão masturbava ela, levando a Bruna a loucura e ficamos assim por mais uns 15 minutos.

-"Gata, não da mais pra segurar, eu vou gozar!!".

Nisso ela desmontou rapidamente, se ajoelhou na minha frente e voltou a me chupar, não demorou até encher sua boca denovo.

-"Que delicia de chupada, precisamos repetir essa dose qualquer dia".

-"Sim!! Vou anotar seu numero no meu celular e da próxima vez vamos para um hotel ou na minha casa".

Nos arrumamos, anotei seu telefone, sai do carro e lhe sei outro beijo antes de ir embora, realmente minha sexta terminou bem.

Pessoal, espero que vocês tenham gostado, avaliem se possível, críticas são muito bem vindas, espero que não tenha ficado muito longo, até a próxima!!








ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.