"Os mais excitantes contos eróticos"

 

No Paraíso Primordial com fã secreta.


autor: Chronos
publicado em: 07/09/16
categoria: aventura
leituras: 1292
ver notas


Sou um escritor de contos eróticos e faço parte de comunidade proeminente de autores e editores do ramo literário . Sempre admirei intensamente a literatura erótica por atrair o leitor a um universo cheio de possibilidades, por isso estou me preparando para publicar livros, é um sonho desde a juventude, quando lia os romances de bolso. Por isto mesmo arrisco expor meus pensamentos num blog, algo recomendado por parceiros de longa data.

Recentemente, após ter um excelente retorno acerca de alguns ensaios que escrevi para uma editora, recebi cumprimentos de alguns companheiros que freqüentemente avaliam e respondem aos escritores sobre a qualidade dos meus textos e algumas retificações sobre linearidade e a coesão textual.

Não importa o tamanho do texto, porém ele precisa manter no foco da história a ser contada sem ser desviada para fatos que não necessariamente devem ser contados. Produzir textos é complicado e como diz um certo provérbio, onde há multidão de conselhos existe sabedoria.

Assim sendo, propus-me a fazer as devidas correções para melhorar minha produção textual. Encaro a escrita como uma diversão, então para mim escrever bem é algo que faz-se prazeroso, natural, não me parece difícil.

Frequentemente recebo alguns elogios e comentários de membros veteranos, mais experientes, aos quais sou muito grato, e consigo hoje captar uma idéia com mais facilidade que antes. Tudo ao seu redor pode virar uma história excitante, e com o tempo, vem os devidos reconhecimentos.

Chamou-me muito a atenção nos últimos dias uma série de mensagens de uma pessoa entre tantas que gostam de ler meus textos, um tanto intrigante e ao mesmo tempo perturbadora. Apenas autodenominou-se como Red Flower e desde então tem dito como tem gozado com meus contos e como esse dom flui naturalmente em mim. Grato pelas palavras, levei na esportiva e lisonjeado fiquei, mas quando você sabe quem você é, não fica se engrandecendo . Leva tudo ao natural, mas procure ser tangível, porque uma coisa que não se pode subir à cabeça é o deslumbre.

Tendo isso em mente, aceite com alegria os elogios e guarde sempre as críticas. Elas podem te catapultar a patamares muito maiores. Retomando o raciocínio: Red Flower começou com uma mensagem, e logo após outras e outras, até que um certo dia sou surpreendido com um recado de um numero desconhecido no meu aparelho celular. Quem seria!? Red Flower.

Intrigado e agora curioso, procurei descobrir sobre quem se tratava esse tal fã misterioso... Ou fã misteriosa?Quando você fica visível, torna-se uma referência, um modelo a ser imitado, alcançado ou batido, e sem saber a origem das mensagens, sempre rasgando elogios e dizendo como eu era desejável, senti-me compelido, empurrado, arrastado pela já incômoda mensagem.

- Como você conseguiu meu número!?-

- Que bom que sente curiosidade em saber quem sou. Admiro seus contos há muito tempo. Tenho procurado imaginar como você seria, lançando-me ao desconhecido na esperança que um dia olhasse para mim. Não sabe o quanto mexe comigo. Adoraria lhe conhecer pessoalmente.


Inicialmente, antes de ganhar visibilidade, contava em meu blog algumas coisas sobre o que penso sobre a vida, o amor, o sexo, e os amigos sabem de onde sou: Rio de Janeiro. Como sou uma pessoa que tem uma vida itinerante e conheço várias pessoas do ramo literário, possivelmente que tenha fornecido e-mail, pois recebo inúmeros textos para corrigir e fazer observações. Vendo a escrita, era possível concluir que era uma pessoa bem instruída, educada, e para meu alívio, nunca me ameaçou.

Chegou a ler um de meus textos, VIREI PERSONAL SEX DA GORDINHA GOSTOSA, e aproveito desde já para agradecer aos amigos e leitores que simpatizaram com a história e incentivaram a continuar. O que confirmou que ela me conhecia muito bem era o fato que ela postou as letras iniciais do meu nome.

Qual seria o intuito!? Óbvio que perguntei a contatos do meu círculo sobre o fato ocorrido, e alguns riram demais. " Você tem uma admiradora secreta e possivelmente louca pra te dar. Considere isso algo bom".

Vendo que todos falavam a mesma coisa, logo fui desencanando e até tornando-me indiferente. Até que a última mensagem atraiu-me bastante.

" Participarei de um simpósio na sua cidade nos próximos três dias para discutir metas para os próximos anos dentro da Educação Infantil. Sei que tenho parecido uma louca apenas tentando tirar seu sossego, mas adoraria te ver. Deixarei instruções claras, caso você aceite se encontrar comigo. Hospedar-me-ei no Windsor Guanabara, chegarei à noite pela quinta-feira. As reservas já estão feitas. Quando chegar ao hotel, me avise por meio deste número ( para não expor minha fã, não divulgarei este código, ok?). Aguarde instruções minhas, você estará seguro. Venha sozinho. Um grande beijo, meu Mel."

Red Flower.


Após considerar que era um lugar público, e refletir por um longo tempo, enviei uma resposta a este número. Tão logo enviei esta mensagem, uma nova notificação chegou ao meu telefone.


" Excelente! Procure por Mikaella. Eu lhe garanto que tudo ficará bem. Apenas saiba que não agüento mais ficar sem te ver! Povoas meus pensamentos mais secretos, deixas-me enternecida e me compeles a te conhecer intimamente. Deixa por um minuto conhecer teu universo de sensações. Quero ser por um dia totalmente sua."

Mikaella.

Bem, agora tenho um nome, que não queria dizer absolutamente coisa alguma. Poderia ser Sebastiana, Ticiane, Maria dos Prazeres, Stefanie, Rafaela, Priscila, até mesmo um homem. Um trans. Um assassino.

Sendo o Windsor Guanabara perto da minha casa ( bem, nem tão perto, uns 50 minutos de carro), dirigi-me para o local combinado, tendo cancelado todos os compromissos marcados para este dia. A perda de um dia de trabalho acumularia serviços para mim que me tomariam todo o final de semana. Até mesmo preciosas horas do meu sono, que não eram muitas. Como sou muito programado para tudo, não posso vacilar.

Ao adentrar o Windsor Guanabara, devidamente trajado de um terno risca de giz preto, cabelo cortado, barba devidamente aparada, perfumado com um 212, dirigi-me à recepção, onde mui bem tratado fui. Ofereceram-me um café, o qual aceitei com muito gosto, e sentei-me no saguão a fim de aguardar a tal fã misteriosa. Cerca de três minutos sou surpreendido pela seguinte mensagem:

" Você é muito lindo! Sua figura imponente me deixou toda excitada. Logo um funcionário te dará instruções. "


Essa espera era assustadora e ao mesmo tempo excitante. Um funcionário aproximou-se sorridente, dizendo:

-Senhor Chronos, a senhora Mikaella o aguarda. Queira me acompanhar, por gentileza?

- Claro! A propósito, como é esta senhora Mikaella!?

- O senhor não me leve para o lado pessoal, mas fui instruído a não dar informações. Porém, é uma pessoa discretíssima e super gentil.

- Ela é uma mulher? Pelo menos isso!

- Afirmativo, senhor. E por favor, não receies nada. Tenha ânimo pois ela o estima muito.

O funcionário mergulhou em um profundo silêncio e levou-me até o décimo segundo andar, no apartamento 1237.

- Desfrute de nossas acomodações o máximo, Sr. Chronos. Estarei ao seu dispor para qualquer coisa que tiver necessidade.

- Obrigado.- respondi ao bom homem que despediu-se rapidamente.

Toquei a campainha. A porta abriu-se e estava bem escuro, no local, apenas algumas velas acesas e as persianas fechadas. Um misto de medo, terror e excitação tomou conta do meu corpo. Uma bela mulher com máscara de gato, trajada de uma camisola vermelha e lingerie escarlate rendada surgiu da suíte. Bela silhueta, fiquei visivelmente excitado aos olhos dela.

Mikaella: Vejo que você está pronto para momentos inimagináveis!- não era possível reconhecer a voz. Estava disfarçada num timbre grave, porém altamente sedutor.

-Bem, agora você me tem. Eu sou todo seu!- dei um sorriso tenso.

-É raro ver pessoas com tamanha coragem ou loucura tal qual a sua, Chronos! Porém, estou enternecida por ver que você é mais assustador e fascinante de perto pessoalmente.

-Até alguns minutos atrás, eu era lindo pra você!

-(ela riu) Não me entenda mal, meu amor. Compreendo que seja um mistério um tanto indesejável, e sendo o senhor um homem muito ocupado, tenha perdido um dia cheio de metas a serem cumpridas. Porém, desde que conheci suas obras, suas palavras têm me tocado o âmago da minha alma. A forma como você conduz seus leitores tornou-me escrava devota de seu talento. Achei que um homem com tamanha sensibilidade só existisse nos nossos contos de fadas- tirou sua camisola e revelou seios fartos e intumescidos, e lentamente veio se achegando- por isso eu estou aqui!

Ela é de baixa estatura, não tinha mais que 1,60m, 1,65m. Tinha cabelos ruivos, uma fragrância muito suave. Um pouco acima do seu peso, mas é assim que eu gosto. Sou louco por baixinhas e fofinhas. Convidou-me para uma taça de vinho, a qual aceitei prontamente. Ligou o som do quarto e estava tocando Nina Simone, FEELING GOOD. Ao sorver os primeiros goles, pude aos poucos relaxar, porém meu corpo não deixava de implorar pela intimidade daquela bela dama mascarada. Pediu meu terno, colocou pendurado em um suporte na parede. Tirei minha gravata e guardei bem dobrada no bolso da calça. Em seguida, pediu-me com mais delicadeza e sensualidade na voz para que eu a acompanhasse até as recamaras que ela tinha preparado com muito esmero: Velas aromáticas em cada lado da cama, alguns brinquedinhos que certamente iria usar em mim: Umas algemas, uma venda para os olhos, fora outras coisas que eu vou revelando aos poucos para vocês!

Ela mudou a canção e então a atmosfera do recinto tornou-se mais intensa quando propôs uma dança, e lentamente tirou cada peça de roupa do meu corpo até me deixar de cueca box. Empurrou-me delicadamente para seu ninho de amor, e ali assisti a uma memorável e irreverente dança exótica que me ligou até o sétimo sentido( brincadeira, senhores, mas sabeis perfeitamente o que quero lhes dizer).

Mikaella, ao som daquela dança, virou-se de costas para mim, rebolou até o chão, e ao levantar tirou lentamente a única e frágil peça que... Nossa, como como estava molhada! Jogou em direção ao meu peito nu, sendo agarrada por mim ainda no ar e inalada por minhas narinas. Seu mel é delicioso!

Suguei todo o seu fluido deixado naquela peça e coloquei sobre o criado-mudo. Pediu-me que fechasse os olhos e colocou-me a venda. Já estava bem tranquilo, não fiz objeção. Entregou-me nas mãos sua máscara de gato e beijou-me com sofreguidão. Retribuí com a mesma intensidade sem tocar no seu corpo. Minha rigidez pulsante tocou na superfície de seu sexo úmido e a sensação foi das mais intensas que eu já havia tido com uma mulher. De fato, sacrificar a visão me deixou mais excitado que o normal, afinal de contas eu dependo dela pra tudo. E os seus beijos!? Eram lábios que sabiam enlouquecer qualquer homem. Transmitiam romantismo e ao mesmo tempo fome por momentos devassos.

Levantou-se por um breve momento, pegou alguns objetos e voltou para mim, agora pedindo total entrega da minha parte. Algemou cada braço nas extremidades da cama, deixando-me totalmente à mercê de suas fantasias mais secretas. Esfregou suas mãos uma na outra e deslizou sobre meu corpo aplicando uma deliciosa massagem. Desde o meu peitoral até minha virilha, suas mãos causaram-me os mais doces arrepios. Ela leu minhas histórias, certamente, porém em meus recônditos mnemônicos não me vem recordação alguma de ter escrito sobre algum personagem algemado. O toque foi ao estilo dela.

Quando aqueles suaves dedos tocaram no meu membro, desde a glande até a base ela aplicou uma massagem que me levou à loucura total. Com as duas mãos subia e descia fazendo movimentos como... Como posso dizer!? Como espirais, se é essa a palavra certa. Massageou minhas bolas e então começou um delicioso sexo oral sugando cada uma delas, sem deixar de tocar uma maravilhosa punheta. Para facilitar, pôs um travesseiro sob meus glúteos e deu continuidade ao seu show de prazeres. Sentindo seu hálito quente sobre minha glande, arqueava meu corpo tentando alcançar sua boca para ser consumido dentro dela, mas ela se afastava, brincando comigo, e quando eu me abaixava ela repetia o processo. Até que acabou com o suspense num beijo úmido sobre a cabeça do meu pau. Dele já escorria meu prazer que transbordava sobre a barragem que eu procurava retesar.

Passou a língua circulando toda a glande, principalmente onde já estava molhado, e finalmente enterrou-o em seus lábios. Xinguei gostoso. Como ela sabia mamar! Mamava e gemia comi uma puta de beira de estrada. Mas eu sentia que aquilo era de verdade mesmo. Mas é muito gostosa, essa mulher! Ficou naquele vai-e-vem surreal por uns...dez minutos. Quinze, talvez. Sua saliva quente escorria sobre meu mastro, e Mikaella tocava uma punheta descendo e subindo junto com sua boca. Deu uma deliciosa surra de língua na minha glande de novo. Enquanto isso eu gemia orgasticamente, sentindo a iminência de uma grande explosão. Ela interrompeu.

Abriu mais minhas pernas, e lentamente começou a introduzir um objeto em mim. Isso mesmo, senhores: Ela estava me sodomizando! Tudo que eu havia escrito nas histórias foi guardado por ela para que este dia todas essas sensações presenteadas a ela, que não sei quem é ainda, fossem-me retribuídas ao máximo. Ela começou bem devagar. Estava bem lubrificado com algum gel, ou talvez o mesmo óleo que ela aplicara sobre mim. Voltou a me chupar, agora com mais intensidade, e invadia meu interior com mais velocidade.

- Eu não vou aguentar, Mikaella, vou explodir em seu rosto!- exclamei totalmente descontrolado

- Goza pra mim, delícia! Goza , que eu levanto você outra vez!- e mamou com mais volúpia, até receber em sua boca em seu rosto toda minha essência.

Deu uma risada gostosa, parecia que tinha gozado com sua própria brincadeira. Jogo delicioso. Momento indelével. Tão provocante que meu pau continuou duro. Aquilo estranhamente não havia diminuído meu tesão.

Mikaella resolveu acabar com meu suspense e então tirou a venda dos meus olhos. Eu ainda permaneci com meus olhos fechados. O momento indescritível estava tão vivo que preferia permanecer com os olhos fechados. Era uma experiência potencializada, deliciosamente provocante. Mandei ela colocar a venda de novo!

- Nossa, tô surpresa com isso! Por que o meu deus grego se recusa a abrir os olhos! Não quer me ver!? Tem medo de me achar feia!?

- Não importa se és linda ou desprovida de beleza! Você já me conquistou! Deste-me tudo de ti, agora vou me entregar totalmente. Tira estas cadeias! Agora eu navegarei em teus mares!

- Você é mesmo o Chronos que eu sempre sonhei. Então você existe!

Vendou-me novamente e tirou as algemas. Aninhou-se em meus braços e desmanchou-se num beijo ainda mais profundo. Excitei-me ainda mais sentindo meu sabor em seus lábios e língua. Fiquei um pouco sujo com meu próprio sêmen em minha face, mas ela lambeu todo o leite até não sobrar mais nada. Girei meu corpo sobre ela, e abusei das carícias, em reciprocidade ao seu intenso carinho por mim: Gemeu deliciosamente com minhas mordidas e chupadas no seu pescoço; seus seios arrepiaram até os poros quando mordiscava lentamente e mamava como um bicho em cada um deles; implorou pra eu invadir com minha língua em sua buceta, mas segurei em suas mãos, descendo pelo seu abdome, chegando até sua virilha; beijei suas coxas, seus pés e retornei até sua virilha, ao centro de sua carência.

Abri-lhe lentamente as pernas e brinquei com meus dedos sobre seu grelinho inchado. Estava tão quentinha quando enterrei meus dedos dentro dela e comecei a chupar seu grelo e meter procurando o centro de seu prazer. Mikaella arfou, agarrou nos meus cabelos, xingou depravadamente, e seus gemidos afinaram, afinaram até sua voz ser incapaz de reproduzir algum som. Estoquei com força até ela estremecer e liberar um vigoroso squirt , molhando o lençol, meu rosto... Que delícia! Muito docinha!

- Porra, que foi isso! Chronos, eu nunca tive algo assim na minha vida! Meu Deus! Vem, gostoso, possui sua putinha, possui! Quero me coma inteira, goza em mim até sair por cada poro do meu corpo! Se és um homem, um titã, uma lenda, não importa! Sou tua escrava!

Meu sabre estava pronto para fazer uma incisura até a alma de Mikaella outra vez! Coloquei minha deusa de 4 e fodi como um leão possuído pelo instinto assassino. Fodi com força, soltando toda a ferocidade até então extravasada nestas telas. Desde aquele dia, compreendi do que é capaz um ser humano quando é possuído por sua imaginação.

Bati vigorosamente em seus glúteos, ela gritava como uma puta. Urrei como um bicho estocando com velocidade abrindo aquela xota até ela perder as forças num novo orgasmo. Pediu para ficar no papai e mamãe. Tirei meu pau de dentro dela de uma só vez, então encaixei de frente de novo. Pediu pra ser comida com mais força. Xingava sem decoro, sem pudor, sem vergonha, sem dignidade.

- Anda, porra, fode essa buceta, caralho! É só isso que você tem!?

- Cala a boca, vagabunda, melhor que isso só apanhando, você quer?

Enforquei sem apertar sua jugular. Recebi um vigoroso tapa, que aumentou ainda mais minha agressividade. Apertei seus seios, ao que me respondeu com arranhões no peitoral. Mas aquilo não eram unhas normais! Eram garras! Garras postiças! Fiquei muito excitado! Imprimi uma velocidade descomunal nas metidas e dei um tapa forte na sua cara. Ela gritou orgasticamente.

-ISSO, CARALHO! PUTA QUE PARIU! METE, METE COM FORÇA, MAIS! AI QUE DELÍCIA, ME ESFOLA, FILHO DA PUTA!

- VIRA ESSA BUNDA PRA MIM, SUA CACHORRA! ANDA, CARALHO, VOU SODOMIZAR SUA ALMA!

Saí de cima dela e nos agarramos entre beijos, arranhões, cuspidas, lambidas, tapas. Lembro que agarrei seu rosto com a mão esquerda e afundei seu rosto num tapa de cinema. Ela gritou e chorou forte. Mandei arrebitar a bunda pra mim e ajudou-me a penetrar a sua última entrada. Entrei com força. Não queria pica dura, filha da puta!? Toma, desgraçada! Paga tuas penitências agora! Seja eu seu dono e você minha escrava, e pra sempre!

Mikaella gritava e chorava e ria ao mesmo tempo.

- VAI, CHRONOS, MOSTRA QUE JÚPITER É UMA MOÇA E O TÁRTARO É UM TERMAS PRA VOCÊ ! INCENDEIA MEU CÚ, CARALHO!

-SOU TEU CHRONOS E TU MINHA GAIA! - agarrei-a nos cabelos e comi sem dó.

Que filha da puta mais gostosa, amigo! Comi até seu cuzinho virar seu próprio nome: Uma Red Flower!

Ela chorava e gritava, e aquilo me excitava mais ainda. Dei uma parada a pedido dela. Me empurrou levemente sem que eu viesse tirar meu pau aceso como tocha de dentro dela. Ela pegou nele, jogou mais óleo de massagem, depois pôs ele de novo no meu brinquedinho, seu cuzinho. Comecei estocando lentamente. Depois de tanto ser surrada ainda queria mais!? Mas gosta mesmo da dor, essa titânide!

- Agora mete até encher meu vizinho de porra, mete! Gostoso, tô realizada! 13 anos de casamento não valeram essa tarde, ninguém nunca me fez sentir assim!

Foi um troféu pra mim. Olha, depois de uma declaração dessa vocês podem me dar 0,0 que eu não ligo! Sério mesmo! Agarrei no cabelo dela como uma égua sendo selada, urrei feito um animal e meti com força até ela chorar de novo. Meu pau esquentou tanto que perdi a sensibilidade, fodi até explodir!

Depois disso, caído exausto ao lado dela, tirei minha venda dos olhos e fiquei mais uns 10 minutos ainda de olhos fechados. Ela abriu todas as persianas, janelas, e ao abrir meus olhos deparei-me com... Alicia!?

- Oi, meu Mel! - um sorriso de orelha a orelha!- foi bom pra você!? Pois foi inesquecível pra mim!

Alicia é uma amiga minha de longos anos, vinha com um casamento desgostoso até descobrir diversas aventuras do ex, e tava agora ali do meu lado!

- Alicia, por que simplesmente não me disse que queria!?

- Não seria tão especial se não fosse uma surpresa. É meu presente pra você depois de tantos anos sendo meu amigo, confidente... E agora, meu amante!

- Você...

- Sim. Larguei ele. Pra sempre. E ninguém melhor para coroar essa nova fase da minha vida do que um homem extraordinário como você!

Senhores, depois de uma dessa, eu realizei minha utopia. Ela guardou cada história minha e ainda naquela tarde, me deu um presente: Um livro com todas as minhas histórias publicadas!


- Alicia, como foi que conseguiu!?

- Tenho uma professora , ou melhor, uma amiga, Patrícia, que é professora de Redação e redatora. Ela fez as correções, que foram mínimas e compilou nessa obra! E essa é minha , trouxe para que me autografasse!

Ela me passou uma caneta e escrevi:


" Para a mulher que viveu comigo por um segundo da eternidade o Paraíso Primordial..."

Chronos














ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.