"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Marcelo& Sonia 35 – Esposa Gostosa


autor: MarceloDias
publicado em: 10/09/16
categoria: grupal
leituras: 6445
ver notas


Marcelo& Sonia 35 – Esposa Gostosa

Continuação....
Na semana seguinte nos preparamos para passar o fim de semana na casa de praia. Sonia estava ansiosa, eu e Claudio nos falamos por telefone a semana toda, ele mudou depois daquele dia na casa dele, já me tratava como macho, estava doido para foder minha esposa. Combinei de viajarmos na sexta no fim da tarde.

Na sexta, Sonia passou o dia se preparando, foi ao salão se depilou toda e fez o cabelo. Sai do trabalho e fui direto para casa, Sonia já tinha feito as malas. Estava um dia quente, tomei um banho, coloquei uma bermuda, camiseta e sandália. Sonia me esperava pronta, estava linda, gostosa demais com um vestido estampado de alça, bem fino e muito curto, mostrando os quadris largos e as coxas grossas, abracei o corpão delicioso dela, ela me beijou na boca com desejo, minha mão desceu pegando no bundão por cima do vestido, senti que ela estava nua por baixo. Você vai assim, perguntei. Ela deu um sorriso safado e me soltou, subindo o vestido todo, estava sem calcinha. Posso ir assim, ela provocou mostrando a boceta enorme, dei um sorriso safado e provoquei, ta doida para dar essa boceta. Ela riu. Liguei para o Claudio e avisei que estávamos saindo de casa, ele falou que esperava na porta do prédio dele.

Saímos de casa as 17:00 horas, íamos levar mais de 3 horas para chegar no nosso destino. Claudio nos esperava com uma mala pequena, usava uma camiseta, bermuda e tênis. Parei o carro em frente ao prédio e descemos, ele sorriu e apertou minha mão, abraçou minha esposa apertando ela contra o corpo dele, Sonia beijou o rosto dele se afastando, quanto tempo querido. Ele a olhou toda, verdade Sonia, você continua linda, ele disse. Sonia agradeceu e levou ele para o carro pela mão. Ele sentou atrás e eu e minha esposa na frente. Liguei o carro e fomos conversando.

Saímos da cidade e pegamos a rodovia, Sonia foi relembrando quando ele e a esposa frequentavam nossa casa, falou que só tínhamos nos afastado por causa da esposa dele. Ele falou que sabia e muitos amigos tinham se afastado dele por causa dela.Sonia estava sentada do meu lado encostada na porta do carro com o corpo de frente para mim e os pés no banco, o vestido tinha subido, deixando as coxas grossas nuas. Ela falava olhando para ele. Eu e meu marido gostamos muito de você. Ele sorriu, eu também sempre gostei muito de vocês. Sonia olhou ele nos olhos. Você e meu marido agora são mais que amigos. Ele olhou sério para ela. Somos, ele falou que contou tudo para você. Sonia sorriu, contou nós não temos segredos, eu sei que você comeu ele. Claudio a encarou, comi, ele disse. Sonia estendeu o braço entre os bancos, segurando a mão dele. Eu também quero, ela disse. Claudio segurava a mão dela, quer ser comida também, ele disse sendo direto. Quero, meu marido disse que você tem um pau enorme. Ele olhou Sonia nos olhos, tenho grande e grosso, ele disse beijando a mão dela, me deixa ver, minha esposa pediu.

Claudio sorriu, encostou no banco e abriu a bermuda, abaixando ela até o meio das pernas, usava uma cueca branca, Sonia ficou olhando o volume, ele abaixou a cueca e tirou o pau, Sonia olhou fascinada, era enorme, grande, grosso e cheio de veias. Ele colocou a mão dela no pau, sua mão delicada segurou a pica, sentindo a grossura, teu pau é grandão do jeito que meu marido falou. Sonia masturbou o pau, você gosta de pica grande, ele provocou. Adoro, Claudio,eu gosto de pau como o teu, grande e grosso. Tudo isso acontecia com ele sentado no banco de trás do carro, Ele colocou a mão na coxa dela, sentindo a carne quente dela, sua mão avançou pelo meio das coxas até a boceta, ele sentiu a maciez e a quentura da boceta na mão. Você está sem calcinha, ele disse. Estou, gostou da minha boceta, Sonia provocou, gostei, você é uma delícia, teu bocetão é gostoso, quente, Sonia estava toda melada, ela gemeu sentindo o dedo grosso entrando na boceta. Claudio enterrou o dedo todo, deixando Sonia doida. Eu dirigia calado de pau duro, vendo ele meter o dedo na boceta da minha esposa. Estávamos nos aproximando de uma parada e falei para eles se ajeitarem que íamos parar para comer alguma coisa.

Estacionei e descemos, fomos para uma das lanchonetes, tomamos café com pão de queijo, compramos água e voltamos para o carro. No caminho minha esposa me puxou e perguntou sem ele ouvir, se podia ir atrás com ele. Como nosso carro tem insulfilm, sabia que quem passasse por nós não ia conseguir ver o que acontecia entre os dois. Pode, disse. Ela deu um sorriso safado. Quando chegamos no carro, ela sentou no banco de trás com Claudio. Eu liguei o ar, fechei os vidros e voltei para a estrada.

Eu via tudo pelo retrovisor, minha esposa abraçou Claudio, sua boca procurou os lábios dele, se beijaram com desejo, as línguas se esfregando, sua mão desceu procurando a pica, abrindo a bermuda, ela ficou acariciando o pau por cima da cueca, Claudio tirou o pau de dentro da cueca, Sonia segurou e ficou masturbando. Você é gostoso demais, teu pau é maravilhoso, Marcelo que pica grossa que o Claudio tem. Ela falou comigo, beijando ele na boca. Gostou da minha pica? Ele perguntou, gostei, eu to doida pela tua pica. Ele beijou ela, chupa, ele mandou. Sonia abaixou e sua boca procurou a pica, seus lábios beijaram a cabeça avantajada do pau e foram engolindo o pau grosso. Claudio forçava a cabeça dela, fazendo ela engolir cada vez mais, sua boca molhada subia e descia mamando com vontade o pauzão, a saliva escoria pelo pau, deixando ele todo babado.

Claudio fez minha esposa deitar no banco, o vestido subiu todo, ele abriu as coxas dela e encostou o cacetão na boceta, minha esposa se abraçou nele, sentindo a vara dura se esfregar na boceta. Ele forçou e o pau foi entrando. Sonia gemeu. Aaaiii Claudio que pau gostoso, fode minha boceta. Ela pediu. Claudio foi botando, Sonia chorou baixinho quando ele cravou tudo na boceta. Ai Claudio você botou tudo na minha boceta. Aaiii que pau grosso, fode minha boceta, mete tudo, me come gostoso. Eu dirigia vendo minha esposa dar a boceta para ele. Claudio fodeu ela para valer. Eu escutava o barulho do corpo dele contra o dela. Ele socava, metendo aquela pica grande e grossa na boceta, deixando minha esposa doida. Aaii querido, ele ta me comendo, minha boceta ta cheia, ta botando tudo. Sonia falava me provocando. Marcelo como tua mulher é gostosa, que bocetão quente. Ele continuava metendo. Ta sentindo o pau na boceta. Ele provocava, to teu pau é grande, você ta metendo tudo. Ela falava gemendo, teu marido agüentou tudo, chorou mais eu botei tudo no rabão dele, você vai dar esse rabo enorme, eu quero foder tua bunda. Minha esposa gemia dando para ele. Eu sei que você quer minha bunda, eu dou para você, deixa nos chegarmos na casa que eu dou meu bundão para você. Aaiii Claudio eu vou gozar. Sonia não agüentou e gozou com o pau todo na boceta.

Ele continuou fodendo o bocetão dela. Sonia gemia toda aberta abraçada nele com a pica toda na boceta, ele metia tudo, eu escutava os gemidos dela, dando para ele. Sonia gozou de novo dando a boceta. Claudio metia forte nela, ele gemeu gozando com o pau todo dentro, enchendo a boceta da minha esposa de leite. Ficaram abraçados, tinha anoitecido completamente. Eu escutava os beijos que eles trocavam no banco de trás. Sonia deitou com a cabeça no colo dele e adormeceu.

Chegamos na casa de praia quase 21 horas, estacionei o carro, pegamos as malas e entramos. Sonia entrou abraçada com Claudio, ela se esfregava nele, segurando o pau por cima da bermuda, eles se beijavam com desejo. O vestido tinha subido mostrando o rabão enorme dela. Claudio me puxou, me abraçando, sua boca procurou a minha, nos beijamos, segurei a pica por cima da bermuda, estava enorme. Eu e minha esposa fomos tirando a roupa dele, deixando ele nu. Fomos nus para o banheiro, entramos no Box juntos, eu e minha esposa ensaboamos ele todo, segurando a pica dura, ele se entregou todo, deixando nossas mãos passear pelo corpo dele. Eu e Claudio ensaboamos Sonia toda, ela estava cheia de tesão, os seios estavam duros, os mamilos inchados com os bicos duros. Claudio desceu beijando os seios dela, colocando os bicos na boca, ele chupou, mamando com força, deixando ela doida, ai meus peitos, me chupa, vocês estão me deixando maluca, ela disse quase sem voz. Sonia virou o rabão para nos se apoiando na parede, eu abri as nádegas grandonas dela, Claudio deixou o sabão escorrer pelo cuzinho rosado e foi enterrando o dedo grosso no cu, Sonia gemeu empinando a bunda, ele enterrou o dedo todo, deixando ela completamente fora de si. Eu ensaboava a boceta dela, ela empinava o bundão, deixando Claudio enterrar o dedo todo no cu.

Ficamos um ensaboando o outro, saímos do chuveiro e Sonia puxou Claudio para o quarto, estava doida para dar, a pica dele estava enorme. Sonia o beijou na boca, Claudio acariciou a bunda dela, me dá esse rabão, pediu, eu dou, deixa meu marido meter primeiro, para abrir meu cuzinho para você. Eu peguei o tubo de lubrificante. Sonia ficou de joelhos na cama, passei no pau e encostei no rabão dela, meu pau foi entrando, Sonia gemeu, segurei nos quadris dela e botei tudo. Meu pau entrava todo, fudendo o rabão dela. Claudio tinha melado o pau com o gel, ai amor, deixa ele comer, Sonia pediu. Tirei e Claudio tomou o meu lugar, eu abri o bundão dela e Claudio encostou a pica no cu, foi forçando, o cu se abriu recebendo a pica grossa dele, ele segurou Sonia pelos quadris largos e foi botando tudo sem pena. Sonia agüentou o pau grosso dele todo no cu, chorou com o pau enterrado no rabão. Ai Claudio teu pau tá me deixando larga, que pau grosso, puta que pariu, aai Amor ele ta fodendo tua mulher, olha como ele come minha bunda, ta botando tudo no meu cu. Sonia falava me olhando, sendo enrabada por ele. Você tem um rabão, eu sempre fui doido para foder tua bunda. Ele falava metendo tudo nela. Sonia tomou no cu, gemendo, Claudio metia a vara grossa toda no rabão dela, ela se entregava toda, deixando ele comer. Ela gozou toda manhosa, gemendo na pica dele. Ele continuou fudendo, castigando o bundão da minha esposa. Sonia gozou de novo, com o pau cravado no cu. Claudio continuou dentro, metendo forte nela, ele não agüentou mais e gozou, quando ele tirou, a porra grossa escorreu. Sonia ficou deitada na cama com o bundão para cima.

Ficamos na cama, Claudio deitou entre nós, ele nos abraçou, eu e Sonia beijávamos ele todo, nossas bocas passeavam pelo corpo dele. Sonia desceu beijando o peito, procurando a pica, ela segurou o pau duro e beijou, Claudio gemeu quando ela abocanhou o pau, chupando, sua boca se abria toda, engolindo aquela coisa grossa, Claudio me pegou pelos cabelos e me beijou, chupa também Marcelo, mandou, guiando minha cabeça para o pau dele. Sonia me beijou na boca, nossas bocas beijaram a pica juntas, lambendo, eu fui engolindo a pica, mamando o pauzão dele, eu e Sonia chupamos juntos, deixando o pau dele todo babado, ele fodia nossas bocas, Claudio gemia exigindo nossas bocas no seu pau, sua pica saia da minha boca e invadia a dela. Ele tinha um pau gostoso demais, Claudio gozou na boca da minha esposa, sua porra grossa escoria pelos cantos da boca dela, nos beijamos dividindo o leite grosso, sentindo o gosto forte da porra dele, ele esfregava a pica nas nossas bocas, separando nossos lábios, quando nos beijávamos. Estávamos apaixonados pela pica grossa dele, ficamos beijando o pau, sentindo ele amolecer aos poucos.

Claudio nos trouxe para o peito dele, eu e Sonia nos abraçamos nele, eu e ela beijávamos a boca dele, ele foi nos virando, pegando nas nossas bundas, seu dedo grosso entrava todo, eu e ela nos beijamos com o dedo dele enterrado nas nossas bundas. Seu pau endureceu em nossas mãos, ele me virou, me abraçando por trás, beijando meu pescoço, montando em mim, sua pica foi forçando, me abrindo, gemi quando a pica grossa entrou, ele foi metendo, eu gemi desesperado agüentando o pau grosso dele, Claudio cravou tudo, me comendo na frente de Sonia. Ele era bruto, metia forte, minha esposa olhava acariciando a boceta, bota tudo nele, enfia tudo Claudio, ela mandou, chorei tomando no cu, ele me fodeu sem pena, metia tudo, não aguentei e gozei com o pau dele todo no cu. Ele continuou me comendo, botando com dureza no meu rabão. Seu corpo grudou no meu por trás, com o pau grosso enterrado. Eu só gemia sendo comido por ele. Sonia me beijou com desejo. Não aguentei e gozei de novo, tomando no cu. Claudio continuou metendo firme, me abraçando por trás, ele gemeu gozando, ficou com o pau dentro, dando as últimas metidas, foi tirando aquela coisa enorme da minha bunda, sentia a porra grossa dele escorrendo.

Claudio foi no banheiro e tomou uma chuveirada, voltou e deitou entre nós, minha esposa procurou o corpo dele, ficamos abraçados, namorando na cama, eu e Sonia acariciávamos a pica amolecida, trocando beijos, aos poucos o pau foi engrossando e endurecendo em nossas mãos, Claudio abraçou Sonia deitando em cima dela, ela se abriu toda, oferecendo a boceta, ele foi forçando, abrindo a boceta, enterrando a pica, Sonia gemeu se agarrando nele, sentindo o pau grosso todo na boceta, Claudio cravou tudo no bocetão dela, fudendo com força, Sonia chorou dando pra ele. Ele botava tudo, os lábios grossos da boceta envolviam o pau grosso, ele metia forte nela, Sonia gemia e se abria toda, recebendo a pica toda na boceta, ela se agarrava nele, toda manhosa pedindo para ele comer, Claudio metia de um jeito bruto, fazendo Sonia chorar baixinho levando pica. Ela gozou com o pau todo na boceta, seu corpo foi perdendo as forças, ele saiu de dentro dela e ela se virou, estavam cansada, seus olhos foram fechando e ela acabou adormecendo.

Eu e Claudio fomos nus até a cozinha, peguei duas cervejas, entregando a ele, ficamos bebendo, ele me puxou, me abraçando, sua mão acariciou meu bundão, sua boca procurou a minha nos beijamos, minha mão segurou a pica, estava dura, masturbei o pau, ele me levou pela mão para a sala. Eu quero foder teu rabão, ele falou, me abraçando por trás, senti o pau se esfregando, ele fez eu ficar de joelhos no chão e montou em mim, senti o pau forçando, ele foi botando, gemi quando a pica grossa entrou. Ele foi metendo, seu corpo foi grudando no meu, chorei quando ele botou tudo. Claudio metia com firmeza, me fodendo, eu gemia agüentando o pau todo, ele bombava forte, aaai Claudio você deixa meu cu todo arrombado, falei chorando baixinho. Ele me segurou firme cravando tudo. Eu sei, eu vou deixar você e tua mulher arrombados, Eu agora sou teu macho, não sou. Ele provocou. É você sabe que é. Ele metia forte, castigando meu rabão, meu pau estava duro, não aguentei e gozei com o pau enterrado na bunda. Ele continuou fudendo, metendo tudo, seu corpo grudou no meu e ele gozou, enchendo meu rabão de leite. Ficamos largados no chão, acabamos deitando um em cada sofá e pegamos no sono.

Acordei deitado no sofá da sala, passava das 10 horas da manha, escutei o choro da minha esposa no quarto, sabia que Claudio estava fudendo o rabão dela. Levantei nu e fui até a porta do quarto, fiquei parado na porta olhando, ela estava deitada de bruços com o rabão para cima e Claudio montado nela com a pica cravada no cu. Eles estavam muito suados, Sonia gemia toda manhosa, pedindo para ele meter tudo. Ela gozou tomando no cu, ele continuou comendo o rabão dela, botando tudo, Claudio cravou tudo e gozou dentro, ficou abraçado nela por trás, quando ele saiu vi o leite branco escorrendo pelas coxas dela.

Eles me viram parado na porta e sorriram, bom dia falaram juntos, levantando e me levando junto para o chuveiro, tomamos um banho demorado. Eu e Claudio ficamos de sunga e Sonia colocou um biquíni amarelo bem indecente, que mal cobria os seios grandes dela, e a parte de baixo não conseguia tapar a boceta enorme e entrava toda no rabão grandão. Pegamos as cadeiras e toalhas e fomos para praia em frente a casa, não era temporada ainda e estava um pouco vazia demais. Ficamos descansando na cadeira, ali perto não tinha nenhum quiosque, o que tinha estava fechado, falei que ia pegar umas cervejas e alguma coisa para beliscar. Claudio quis ir comigo, Sonia pediu para eu trazer o filtro solar e ficou se deliciando no sol.

Eu e Claudio entramos em casa de sunga. Ele fechou a porta e já foi me agarrando por trás, senti o volume e a dureza do pau na bunda. Abaixa a sunga eu quero foder esse rabão ele falou me encostando na parede, Assim não, passa gel na pica, falei. Ele foi no quarto e voltou nu passando na pica. Eu me apoiei com as duas mãos numa mesa na sala e abri as pernas empinando a bunda. Ele me segurou por trás e abriu minha bunda, encostando a pica, o pau forçou e meu cu se abriu, ele foi botando, eu gemi desesperado, o pau dele era grosso e era foda agüentar ele todo dentro. Ele me segurou firme com metade da pica enterrada e cravou tudo, chorei aguentando aquela coisa grossa toda no cu. Senti a mão dele descer na minha bunda, meu rabão estremeceu, ele batia com força na minha bunda com o pau enterrado. Meu pau estava muito duro, eu estava muito excitado, ele metia forte na minha bunda, gozei com o pau grosso dele todo na bunda. Ele continuou metendo, dizendo que ia gozar, senti o pau dele pulsando, ele grudado em mim. Quando ele tirou senti o leite escorrendo. Tomamos um banho, pegamos tudo e voltamos para praia. Sentamos ao lado da minha esposa. Ela deu um sorriso safado, vocês demoraram. Claudio riu, estava dando um esquenta no teu marido.

Ficamos na praia bebendo e comendo bobagem, o sol estava quente apesar da água estar muito gelada. Por volta do 13 horas, minha esposa falou que ia em casa, no banheiro e voltava logo. Claudio perguntou se podia ir com ela. Ela sorriu, vem. Eu falei que ia ficar pegando sol, na verdade queria deixar eles sozinhos.

Eles foram e demoraram muito, quando voltaram passava das 15 horas. Sonia sentou na cadeira do meu lado e Claudio sentou na outra, ele se esticou todo e vi que estava cansado. Ela me olhou e falou baixinho, estou toda arrombada amor, ele me fudeu muito, minha bunda ta toda vermelha, ele deu cada tapão. Ela virou de lado na cadeira mostrando a bunda, estava muito vermelha. Ele falou que vai foder nos dois de noite. Nos beijamos e ficamos esticados nas cadeiras cheios de preguiça. Claudio chegou a dormir. Fomos para casa já passava das 19 horas e estava escuro.

Em casa cada um tomou seu banho e ficamos nus, Sonia colocou a mesa e serviu um lanche delicioso, estávamos com muita fome e devoramos tudo.Fomos da mesa para o sofá e sentamos, Claudio abraçou minha esposa, beijando ela na boca. Vamos foder no quarto, ele pediu. Sonia me olhou. Vamos falei.

Fomos para o quarto. Claudio já deitou com a pica dura, Claudio fez nos deitarmos um de cada lado, ele ficou no meio. Ele nos abraçou e ficamos nos beijando. Eu e Sonia segurávamos a pica grossa. Ele beijou Sonia, chupa, eu sei que você gosta de pica. Sonia desceu pelo corpo dele, beijando o peito, sua boca procurou o pau, ela beijou a cabeça inchada do pau, seus lábios e sua língua passearam pelo pau. Chupando e lambendo. Ele me olhou, chupa Marcelo, mama gostoso, ele pediu, guiando minha cabeça para o pau. Sonia me beijou na boca, ela me ofereceu a pica, beijei e chupei o pau grosso dele. Sonia chupou junto comigo. Ele fudeu nossas bocas. Seu pau saia babado da minha boca e entrava na boca da minha esposa, fodendo nossas bocas. Claudio não agüentou e gozou nas nossas bocas, nos beijando com a boca cheia de leite. Ele nos trouxe para o peito dele e ficamos abraçados.

Ficamos nos recuperando e trocando caricias. Ele segurava nossas bundas, minha esposa gemeu, beijando ele na boca, vi o rabão dela aberto e o dedo enterrado, o cuzinho estava aberto, dava para ver que ela tinha sido fodida. Bota na minha bunda, ela pediu, Ela me olhou. Eu sabia o que ela queria, peguei o gel e abri as nádegas dela e deixei o gel escorrer no cu. Claudio passou na pica. Sonia deitou de bruços, oferecendo o rabão enorme. Claudio montou nela, abrindo as nádegas grandonas e encostou a pica grossa no cu. Sonia gemeu quando ele forçou, o cu foi se abrindo, a pica foi entrando, Sonia gemia, ele cravou tudo, fazendo Sonia soluçar. Eu olhava vendo o cu aberto envolvendo o cabo grosso da pica. Claudio metia forte no rabão dela, botando tudo. Sonia chorava baixinho aguentando tudo. Ela gozou dando a bunda pra ele. Claudio continuou fudendo, metendo forte nela. Ela gozou de novo com o pau grosso dele todo no cu. Claudio metia deixando ela doida. Ele não conseguiu se segurar mais e gozou dentro do cu delicioso da minha esposa. Ficaram agarrados, ela esfregava a bunda no pau. Ele tirou e o leite escorreu.

Ficamos na cama, fudendo até tarde. Claudio nos comeu de um jeito bruto. Nem sei que hora apagamos. No dia seguinte acordamos cedo para ir a praia. Estava tudo pronto, quando ligaram para o Claudio, avisando que a mãe dele estava internada. Isso acabou com nossos planos, tivemos que voltar e deixar ele em casa.

Depois daquele fim de semana, Claudio ficou muito envolvido com a doença da mãe e isso acabou esfriando o que tinha acabado de começar.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.