"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Comi a noiva do meu melhor ami


autor: publicitario45
publicado em: 29/06/15
categoria: hetero
leituras: 11027
ver notas


Em Janeiro de 2005, um grande amigo de infância de Belo Horizonte me ligou perguntando se poderia passar o carnaval com a sua noiva e seu cunhado na minha casa. Disse que sim, mas apenas ressaltei que eu morava num loft de apenas um quarto, e que eles iriam ter que dormir na sala. Pelo que eu entendi, isso não seria um problema para eles. Jean é um grande amigo de infância e juventude. Morei em BH até os meus 17 anos quando me mudei com a minha família para Vila Velha, ES. Sempre que possível eu ia para Minas rever os amigos e ele quando podia, vinha no verão.
No dia que eles chegaram, eu havia dormido na casa da Anna, que já relatei aqui em outro conto e acabei perdendo a hora. Como eles sabiam onde a minha mão morava, seguiram para lá enquanto eu não dava sinal de vida. Assim que acordei e liguei o celular, recebi inúmeras mensagens de todos querendo saber onde eu estava. Levantei, tomei um banho, passei um perfume e segui de carro até a casa da minha mãe para buscar as minhas visitas.
Chegando lá, Jean me apresentou seu cunhado e sua noiva, Gleice, uma baixinha, como no máximo 1,60 de altura, cabelos negros longos e lisos, pele morena calara, olhos castanhos e boca bem desenhada. Corpo bonito apesar da altura, coxas grossas, seios médios porém durinhos, barriga chapada e bunda redondinha e maravilhosamente arrebitada. Trocamos cumprimentos, abraços, três beijinhos e começamos a jogar conversa fora. O tempo foi passando, levei meus amigos para o meu apartamento, deixei-os bem a vontade e abri uma cerveja para continuarmos a conversa. A fome apertou e fomos para um restaurante saborear uma bela moqueca. Durante a conversa, Gleice me bombardeou de perguntas e olhares maldosos dependendo da resposta que eu dava. Saímos dali e fomos para a casa. Neste dia resolvemos não sair, pois a viagem de carro de BH para Vila Velha é bem cansativa e decidimos dormir mais cedo para irmos à praia no sábado de manhã.
Assim que acordamos, Jean bateu na porta do meu quarto e perguntou se eu estava a fim de dar uma caminha da na praia. Eu agradeci mas disse que não iria, então ele resolveu ir sozinho e disse que na volta, passaria na padaria para comprar pão, já que a noiva dele e o cunhado estavam apagados na sala.
Jean saiu e não fechou a porta do meu quarto. Com a conversa o sono se foi, mas a preguiça não. Acabei ficando de bobeira na minha cama, com o ar ligado e completamente nú por baixo do lençol. É ai que as coisas aconteceram rápido demais. Gleice entrou com uma mini camisola de seda branca e vei correndo como uma criança e se jogou na minha cama, em cima de mim. Me deu um beijo de bom dia no rosto e perguntou pelo noivo. Ao saber que ele tinha ido caminhar na praia ela sorriu maliciosamente e jogou para debaixo do lençol.
Quando a noiva do meu melhor amigo me viu nú e de pau duro, ela deitou novamente sobre o meu corpo e abriu as penas, sem calcinha, deixando a ponta do meu pau na porta da sua buceta quente. Ela não disse nada, muito menos eu. Gleice foi rebolando, se ajeitando até o pau entrar. Ela estava quente e molhada e eu sem camisinha. Começamos um vai e vem frenético e gosto. Gleice não se aguentou, ergueu o corpo e começou a cavalgar no meu pau. Também não resisti e tirei a sua camisola por cima deixando-a toda nua. Um misto de tesão e medo (O irmão dela estava na sala) mas aquela mulher pequena mas completamente louca estava me enlouquecendo. Ela avisou que ia gozar e gozamos juntos. Ficamos ali deitado com ela por cima de mim por uns cinco minutos. Gleice se levantou, se vestiu e foi tomar banho no chuveiro lá de fora. Eu fiquei debaixo do lençol, todo melado pensando no que havia acontecido.
Depois, meu amigo voltou, tomamos café e durante os quatro dias que eles ficaram na minha casa nada mais rolou.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.