"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Janela indiscreta 3


autor: Publicitario45
publicado em: 28/09/16
categoria: hetero
leituras: 2631
ver notas


Eu e o casal formado por Sávio e Lara moramos no mesmo bairro, então em questão de minutos eu cheguei na porta do apartamento deles. Eu morei no apartamento deles há 11 anos atrás e vi eles recebendo um amigo bem dotado pra um ménage onde o cara esfolou a xaninha da Lara, uma loira linda que agora tem 34 anos.

Toquei a campainha e Sávio abriu a porta, disse que Lara estava no banho e que poderíamos ficar na sala esperando por ela. Ele me serviu uma dose de uísque, fechou as cortinas, colocou uma música e ficamos esperando a esposinha sair do banho. Minutos depois ela apareceu na sala, linda, usando uma blusa sem nada por baixo, um shortinho jeans cavado na bunda, salto alto. Chegou perto de mim e me abraço, deu um beijo no meu rosto e sussurrou – hoje é sua vez de me comer – e se afastou para servir uma dose de uísque pra ela também.

Savio se levantou, colocou o copo numa bancada e disse que precisava de um banho, mas que eu e Lara poderíamos fica à vontade, pois ele não demoraria.

Lara então lhe deu um beijo na boca e disse que cuidaria bem de mim. Assim que Sávio saiu ela veio em minha direção. Segurei seus braços e disse que ela seria castigada por ter me deixado sem resposta por tantos dias. Lara riu e mandou eu castigar e ganhou um tapa na bunda que ecoou pela sala.

Girei seu corpo e a encostei na bancada. Puxei seu cabelo pro lado, mordi sua nuca lhe deixando a pele arrepiada. Ela gemeu e mandou eu bater de novo e eu eu bati mais umas quatro vezes naquela bunda deliciosa.

No canto da sala tinha uma cadeira que mais se parece com um divã, ao lado dela tem umas armações de ferro fixadas na parede que eu nem imagino para que sirva. Deitei Lara ali e começamos as nos beijar, retirei sua blusa, beijei seus seios, beijei sua barriga, passei pelo umbigo, mordi e beijei seu corpo quase todo. Foi ai que Sávio saiu do banho, perguntou se estávamos nos divertindo e Lara riu perguntando se ele tinha alguma duvida.

Me levantei, segui ate uma bolsa que estava comigo e peguei uma corda. Mandei Lara despir o marido e ela obedeceu, tirou peça por peça, aproveitou e deu uma chupada na sua pica, lambeu seu saco e quando ele estava nu e mandei que ela o amarrasse forte numa cadeira modelo antigo.

Lara seguiu ate o marido e o prendeu na cadeira, de pau duro, sem roupa. Savio parecia preocupado e Lara se divertia com a situação.

Depois retornamos para a cadeira tipo divã e eu voltei a mamar nos seios da esposa do meu amigo. Lambri, mordi sua barriga novamente, abri suas pernas e mordi entre as coxas, Lara gemia, se contorcia e pedia que eu fizesse com ela, tudo que desse na minha cabeça.

Tirei seu short e a deixei apenas de calcinha fio dental. Corpo lindo, delicioso, cheiroso, pele depilada, bem tratada. Adoro mulher casada bem tratada pelo marido e livre pra dar pra outros.

Lara estava seminua, entregue, pedindo pica. Ai começou o castigo. Com uma corda eu amarrei seus braços acima da cabeça e com outra, amarrei suas pernas abertas, uma de cada lado da cadeira. Minha boca começou a deslizar por todos os cantos do seu corpo, Lara se contorcia, sua pele eriçava, eu dava uns tapas e ela pedia mais, perguntava ao marido se ele estava gostando e ele apenas acenava que sim.

O pau do cara parecia que ia jorrar porra pela casa toda, mas a esposa ia ser dominada na sua frente, por mim, até a hora que eu quisesse parar.

Uma pedra de gelo que estava dentro do copo serviu para começarmos a brincadeira. Com ela entre meus lábios Lara foi sendo castigada pela troca de temperatura, ela abria mais as pernas e gemia, pedia para ser comida, queria sentar na minha pica, pediu pra chupar meu pau. Levei minha rola até a sua boca, dei uma surra de pica em sua cara, ela lambeu meu saco, pediu pra mamar. Enfiei meu pau na sua boca e enfiei até onde ela aguentou, soquei como se estivesse fodendo a sua boca. Savio assistia a tudo de boca aberta e pau duro.

Sua calcinha eu dei PT, rasguei com a boca, fiquei de frente para uma boceta linda, perfumada, depiladinha, lisa como se nunca tivesse sido usada. Ao lábios rosados estavam a minha disposição. Cai com a boca gelada naquela xana e Lara urrou, abriu as pernas até onde as cordas permitiam. Meti um dedo, dois, penetrei em movimentos rápidos até que ela gozou nos meus dedos. Lambi um depois o outro, peguei o dedo meti na sua boceta de novo e com eles melados mande Savio lamber, ele apenas obedeceu sem questionar.

Solte Lara e ela veio que nem louca, me empurrou no sofá, arrancou minha roupa com uma certa violência. Olhou pro marido, chupou seu pau e voltou ate a mim. Sua boca engoliu meu pau de uma vez só, boca quente, aveludada, úmida e ágil. Chupou, sugou, fez pressão na cabeça, mordeu meu pau, lambeu meu saco, me masturbou e fez tudo isso com o rabo virado pra cara do marido que se esforçava para chupar aquela boceta melada.

- senta na minha pica putinha.

Lara riu e sentou. Ficou de costas para mim cavalgando na minha rola e olhando fixamente pro marido. Chamou ele de corninho, disse que meu pau estava preenchendo sua xaninha e que o cuzinho seria meu também. Lara se remexia rebolava e com os dedos tocava seu grelo.

Não demorou e ela gozou de novo, senti sua boceta me apertar e um liquido quente escorreu de dentro dela passando pelo meu saco.

Depois do gozo ela se levantou, foi até o marido, abriu as pernas e mandou ele chupar sua boceta melada. Savio apenas cumpriu a ordem da esposa que acabou gozando na sua boca de novo.
Já com as mãos livres, Savio se juntou a nós. Enquanto a mulher dele cavalgava em mim comas mãos nos meus ombros, ele dava pequenas lambidas e chupadas no seu cuzinho, deixando ele preparado pra receber meu pau. Certo que sua língua as vezes tocava na minha rola, o que me deixava ainda mais louco de tesão.

- Vem, mete no meu rabinho – ordenou Lara.

Me levantei, Lara beijou a boca do marido que sentou na cadeira, ela se posicionou por cima dele deixando o pau dele invadir sua boceta.

Com as mãos, ele abriu a bunda da esposa me dando acesso ao cuzinho. Dei uma lambida, coloquei a cabeça, fui forçando, Lara se ajeitou em cima do marido e eu continuei entrando.

Cuzinho quente, apertado, gostoso de meter. Com o pau todo dentro, seguei na sua cintura e comecei a socar com força. Savio se movia por baixo metendo na boceta da esposa, Lara estava sendo comida por dois, gemeu alto, beijou a boca do marido, pediu pra apanhar, gozou no pau dele, gemeu ainda mais alto e eu gozei enchendo seu rabo de porra.

Lara e Savio continuaram no sofá, trepando ate que ele gozou enchendo a boceta a esposa de porra. O silencio tomou conta da sala por alguns minutos. Me sentei na cadeira tipo divã e fiquei ali retomando o folego. Savio continuou na outra cadeira e Lara foi pro banheiro.

Quando ela retornou eu estava deitado. Lara se posicionou em cima de mim, abriu as pernas e esfregou sua boceta na minha cara. O cheiro de sexo ainda era forte, ela pediu que eu a chupasse e por cima de mim ela ficou controlando os movimentos do seu corpo. As vezes ela encostava de leve, depois se esfregava com mais intensidade e ficou nesse jogo ate não aguentar ee sentar na minha rola de novo.

A cadeira lhe permitia cavalgar em mim com os pés no chão. Lara se mexia, rebolava, quicava, descia e me beijava a boca e Savio apenas assistia. Logo veio outro gozo e Lara seguia falando sacanagens pro marido, ele de pau duro nos assistia e ela disse que desta vez ele não iria participar, tinha que assisti como um bom corninho. O cara obedecia, a mulher dele continuava trepando no meu pau e logo veio outro gozo.

Lara quando goza aperta o pau da gente. Os espasmos faz com que ela perca o controle do corpo, fica meio mole e eu seguirei seu corpo para pode socar por baixo, acelerando o ritmo, sentido sua boceta melar cada vez mais ate que meu gozo explodisse dentro dela mais uma vez.

Assim que gozamos, Lara deitou e mandou que Savio chupasse sua boceta melada de mel e porra. Ele obedeceu, caiu de boca na mulher que em pouco tempo estava gozando de novo. Ele aproveitou o descontrole da esposa, abriu suas pernas e meteu o pau de uma vez só. Poucas estocadas depois ele também gozou.

Assim foi nossa noite na casa de Savio e Lara. Eu não dormi lá mas na manha seguinte Lara me mandou uma foto da sua boceta vermelha e inchada. A legenda era: resultado da festinha de ontem. Quero mais.





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.