"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Marcelo & Sonia 38 Esposa Deu Pra Dois 1


autor: MarceloDias
publicado em: 29/09/16
categoria: traição
leituras: 8267
ver notas


Marcelo & Sonia 38 – Minha Esposa Deu Para Dois em Casa

Temos muitos amigos aqui no Clímax que acompanham desde o inicio como nos tornamos um casal liberal, fomos durante muito tempo um casal normal e só depois que nossa filha casou, passamos a deixar que outras pessoas participassem da nossa vida sexual. No começo minha esposa tinha medo que as pessoas descobrissem que ela não era tão santa como as pessoas pensavam, que ela dava para outros homens, que ela gostava de mulher. Só que conforme você vai deixando outras pessoas entrarem na sua vida intima, você não consegue mais parar e passa a perder a noção dos seus limites.

Foi o que aconteceu comigo e com minha esposa, ela no começo do nosso casamento era uma mulher que não dava confiança para ninguém. Na cama comigo, sempre foi safada, gostava de pica e queria pau todo dia. Apesar do meu pau não ser enorme, tenho 17 cm de pica, sempre dei pau para ela. Não foi falta de rola que levou ela a gostar de dar para outros machos. Eu fui responsável pela transformação dela, sentia vontade de ver ela dando para outro macho que tivesse o pau grande e grosso e ela depois que provou a primeira pica grande e grossa viciou. Não conseguia mais ficar sem dar para outro macho que deixasse sua boceta larga. Aos poucos ela foi virando puta, foi perdendo o controle sobre seus desejos.

Sonia sempre gostou de mulher, não uma mulher qualquer, ela sempre gostou de mulheres maduras, grandonas e gostosas. Minha esposa gostava de mulheres que soubessem se apossar dela, que mandassem nela, adorava apanhar de outra mulher. O corpo macio e cheiroso de outra mulher sempre deixou minha esposa com vontade de sentir tudo que só duas mulheres sabem desfrutar.

Tudo isso que estou contando para vocês e para mostrar que aos poucos vamos fazendo coisas que antes não nos permitíamos. O desejo passa a falar mais forte e dominar nossas ações. Vamos perdendo o controle e não conseguimos mais dizer não para os nossos desejos.

Nosso apartamento estava precisando de uma reforma, uma pintura e alguns retoques. Não tinha ideia de quem eu poderia contratar, pergunta para um e para outro e um senhor no trabalho acabou me indicando um profissional que tinha feito uma obra no apartamento dele. Era sexta feira, liguei, expliquei o que queria e ele ficou de ir na minha casa de noite para fazer um orçamento.

Fiquei esperando em casa com minha esposa. Ele chegou por volta das vinte horas. Eu e Sonia o recebemos juntos. Ele se chamava Josino. Era um homem humilde, de fala mansa, tinha 47 anos, negro, baixo, 1.68 altura, 86 kg, era feio, cabelo curto, rosto redondo, boca grande com lábios muito grossos, o pescoço grosso, ombros grandes, peito largo, coxas bem grossas, usava uma camiseta e uma bermuda jeans. Ele entrou e sorriu se apresentando, nos o conduzimos até o sofá.

Minha esposa usava uma roupa bem leve, uma camiseta branca e um short de malha estampado bem curto, grudado no corpão dela, o short realçava as coxas muito grossas dela e mostrava como ela era gostosa, dava para ver como a boceta era grande e o tamanho exagerado do rabão dela. Vi como Josino ficou olhando para o corpão da minha mulher. Não posso condenar os olhares dele, não dava para não olhar, ela estava indecente com aquele short. Não foi de propósito para provocar, até porque nem o conhecíamos, foi sem querer, força do hábito, Sonia sempre ficava em casa nua, de calcinha ou com roupas como aquela.

Ficamos conversando sobre o que queríamos, ele pediu para ver o apartamento e mostramos para ele. Voltamos para sala e tornamos a sentar no sofá. Ele falou que ia demorar em torno de 15 dias para ficar tudo pronto. Perguntei se ele trabalhava sozinho, ele disse que no meu caso, ia fazer tudo com um sobrinho que morava com ele. Falei que queria saber quanto ele ia cobrar com o material por conta dele. Ele deu o preço, falei que ia dar uma parte em dinheiro e conforme ele fosse pedindo, eu ia fazendo os pagamentos. Josino falou que não tinha problema e me comunicou que geralmente trabalhava de segunda a sexta das 9 horas até as 18 horas.

Peguei o dinheiro na carteira e entreguei a ele, falei que minha esposa ia acompanhar o trabalho dele e qualquer problema era só falar com ela. Vi que quando falei isso, os olhos dele brilharam. Dava para sentir que ele estava completamente atraído pela minha mulher.Ele ficou de começar na segunda.

Na segunda, sai cedo para o trabalho e minha esposa ficou esperando seu Josino. Ele chegou às 9 horas, acompanhado do sobrinho, o rapaz se chamava Caio, tinha 19 anos, 1.80 altura, 68 kg,negro, não era bonito, os cabelos pretos, crespos e curtos, rosto fino, todo comprido, muito magro. Minha esposa os atendeu toda gostosa, estava linda, com uma blusinha fina de alça e um short de malha branco, colado no corpo, mostrando as coxas grossas, a boceta grandona e o rabão enorme.

Ela viu como os dois ficaram olhando para o corpão dela. Seu Josino olhava descaradamente para a boceta dela. Eles entraram carregando o material que tinham trazido e levaram para a área de serviço. Seu Josino explicou a minha esposa que ele ia ficar com os quartos e o Caio com a sala. Foram para os fundos, se trocaram no quarto de empregada e começaram a trabalhar.

Sonia evitou ficar perto deles, ela via o jeito que eles ficavam olhando quando ela passava. Ela comprou quentinhas para eles na hora do almoço e fez café de tarde. No final da tarde, eles terminaram e foram para o quarto de empregada . Sonia resolveu levar duas toalhas e um sabonete para eles. Foi até os fundos do apartamento, quando se aproximou da porta do quarto de empregada, escutou o barulho do chuveiro ligado. Sonia chamou seu Josino e parou na porta do quartinho, seu Josino estava nu, Sonia ficou parada olhando o corpo largo dele, sua pele negra brilhava, seus olhos desceram pelo corpo, ela olhou para a pica enorme que ele tinha no meio das pernas, estava mole e caída entre as pernas, era muito grossa, comprida e cheia de veias. Ela ficou olhando sem acreditar que aquele homem tinha um pau daquele tamanho.

Seu Josino viu que ela olhava e não falou nada, ficou um silêncio entre os dois. Sonia olhava fascinada a pica dele. Ele rompeu o silêncio, desculpe dona Sonia não sabia que a senhora ia entrar aqui. Sonia continuava olhando o pau dele. A culpa foi minha seu Josino, eu trouxe essas toalhas para vocês. Só então Josino se cobriu com um pano e pegou as toalhas. Sonia foi embora e algum tempo depois eles avisaram que estavam indo embora. Minha esposa ficou perturbada, não conseguia parar de pensar na pica enorme daquele homem.

De noite ela me contou tudo que tinha acontecido, falou que tinha ficado perturbada depois que viu a pica enorme do Josino, falei para ela ter cuidado. No fundo eu já sabia que ela ia dar a boceta. Ela me beijou, cheia de desejo e naquela noite, eu fodi gostoso minha mulher.

No dia seguinte, eles chegaram cedo e minha esposa os recebeu, mostrando como era gostosa. Ela usava um top amarelo e um short exageradamente colado no corpo, mostrando as coxas grossas, o short não conseguia esconder a boceta grande e cheia e a bunda enorme. Eles ficaram olhando o corpão dela e foram para o quarto de empregada trocar de roupa.
Sonia saiu mais do seu quarto nesse dia e ficou puxando assunto com os dois, sendo mais simpática com eles. Seu Josino estava no quarto que servia de escritório, preparando as paredes para serem pintadas. Sonia ficou da porta conversando com ele. O senhor é casado, ela perguntou. Sou, tenho 30 anos de casado e 5 filhos, todos adultos. Sonia sorriu para ele, o senhor deve ter um fogo. Ele riu, tenho dona Sonia fogo é o que não falta. Sonia encarrou ele, não precisa me chamar de dona, quando meu marido não estiver em casa pode me chamar de Sonia. Ele olhou para ela surpreso, posso. Sonia sorriu, pode, a esposa é muito ciumenta, Sonia perguntou. É muito ciumenta, agora estamos mais maduros ela está mais calma. Sonia olhou ele nos olhos. Ela tem ciúme porque o senhor não deve ser fácil, deve ser cheio de mulher por aí. Ele riu. Já fui, agora só quando a mulher é muito gostosa. Sonia riu, com aquilo que eu vi ontem, deve ter muita mulher querendo. Ele viu o jeito safado que minha esposa falou e encarou-a. Tem sim, Sonia tem muita mulher querendo. Sonia riu, o senhor é muito exagerado. Ele sorriu, achou exagerado, Josino provocou, achei, o senhor sabe que é muito grande. Ele a olhou sério, sei, é grande, você viu o tamanho, você gosta de pica grande, ele perguntou descaradamente. Gosto, toda mulher gosta. Ele sorriu, tem mulher que não agüenta. Sonia sentiu seu corpo estremecer quando ele disse aquilo. Sua mulher agüenta, ela provocou, agüenta tudo, você agüenta. Sonia estava nervosa, sentia seu corpo quente, agüento, ela deixou escapar. Minha esposa estava falando sem perceber o que dizia, sua boceta estava completamente molhada. Ela percebeu que estava indo longe demais, eu sou casada nem podia estar conversando essas coisas com o senhor. Deu uma desculpa e saiu do quarto.

Sonia depois que viu o tamanho da pica dele, estava doida para dar para ele. Só que tinha medo de dar e ele não ser discreto e ficar falando que tinha comido ela.

Sonia pediu as quentinhas para eles, depois do almoço Josino ficou no quarto do lado trabalhando. Sonia estava doida para dar para ele, só não queria que ele soubesse que ela era casada, mas era puta, não sabia se podia confiar nele. Foi até o até o quarto de short e camiseta, viu como ele olhou para o corpo dela. Seu Josino aquilo que a gente conversou hoje de manhã, por favor não conta para ninguém, ela pediu. Ele olhou ela sério, Sonia pode ficar tranquila, eu sei que você é casada, não vou contar para ninguém, pode confiar. Não foi bom conversar essas coisas. Ela sorriu. Foi bom. Josino sorriu, nós dois somos casados, eu vi como você ficou olhando para o meu pau naquele dia no quarto, você gostou do tamanho, não gostou. Sonia encarou o olhar dele. Gostei, só que eu não posso, sou casada, o senhor sabe. Ele olhou sério para ela. Não pode por que não quer. Josino se aproximou, Sonia sentiu a mão dele na sua bunda grandona, ele a encostou na parede e ficou acariciando o rabão dela, ela não conseguiu se afastar, sentiu as mãos dele pegando na sua bunda. Sonia não agüentou e segurou o pau duro por cima da calça, sentiu o tamanho e a grossura do pau na mão. Não é grande, ele perguntou. É enorme é grosso demais, ela sussurrou. Deixa eu te fuder, você está doida para me dar, Ele beijou Sonia na boca, ela correspondeu. Você está querendo pau, olha como você segura, deixa eu comer você, ele ficou pedindo. Você não conta para ninguém que me comeu, ela perguntou. Ninguém vai saber, ele disse. Teu sobrinho está lá fora, Sonia sentia a mão dele acariciando sua boceta por cima do short. Eu vou mandar ele embora, me espera nua na tua cama, eu vou fuder você toda. Ele a beijou com paixão, Sonia se entregou toda. Ele encarrou ela, eu vou mandar ele embora vai para o quarto. Sonia beijou os lábios dele, eu vou esperar você nua, disse indo para o quarto.

Sonia foi para o quarto e encostou a porta, tirou a camiseta e o short, deitou nua na cama, estava nervosa, seu corpo estava quente, passou a mão na boceta, a boceta estava molhada. A porta se abriu e ela viu Josino parado nu, ele encostou na porta e ficou olhando ela nua na cama. Sonia o olhou nos olhos, viu o desejo no olhar dele, ele segurava a pica, Sonia ficou olhando o tamanho do pau negro, estava duro, era grande, grosso e cheio de veias. Olha como é grande, ele disse mostrando o pau. Sonia olhava extasiada para a pica, teu pau é maravilhoso. Josino se aproximou e parou do lado da cama, ele puxou o corpo dela, trazendo sua boca para o pau, Sonia beijou a pica, sentiu o pau forçar seus lábios, foi abrindo os lábios, deixando ele botar a pica na sua boca.

Sonia sentia sua boca aberta e metade do pau enfiado na boca, ele passou a foder sua boca, a saliva escoria conforme o pau entrava e saia da boca. Sonia o deixava fuder sua boca, sentia a dureza do pau na boca. Ele segurava os cabelos dela, mandando ela mamar gostoso, chupa, engole a pica, é casada mas gosta de chupar pau, eu sei que você gosta de rola preta não gosta. Ela tirava da boca e lambia a pica, gosto Josino, eu adoro pica como a tua, eu estou maluca pela tua pica, eu quero leite na boca, enche minha boca de porra, ela pediu. Josino segurou com brutalidade os cabelos dela e botou a pica no bocão dela, fudendo à boca, metendo. Ele continuou segurando os cabelos dela com a pica enterrada na boca e gozou. Sonia sentiu o leite encher sua boca e descer pela garganta, foi engolindo. Sonia tirou a boca do pau, o leite que sobrou escorreu pelos lábios, ela continuou chupando o pau dele. O pau amoleceu um pouco, ela chupava, se deliciando com o pau, a pica foi endurecendo na boca.

Josino a puxou da cama, Sonia abraçou o corpo dele, se beijaram cheios de desejo, Sonia lambia o pescoço e os ombros dele, fode minha boceta, pediu. Josino sorriu, encarrando ela, ta querendo pica, Sonia beijou os lábios dele, sentiu as duas mãos dele acariciando seu rabão. Você tem um rabo enorme, ele disse. Tenho, minha bunda é grande. Sentiu as mãos dele abrindo suas nádegas e o dedo acariciar o cu. Você da à bunda, ele perguntou, sendo direto com ela. Dou, ela falou gemendo, sentindo o dedo grosso dele, invadir seu cu delicado. Me da à bunda, deixa eu fuder teu rabão, ele pediu. Deixo, pega um creme, sem creme eu não agüento. Ela disse, apontando aonde estava. Josino abriu a gaveta e pegou o tubo, veio passando no pau. Sonia deitou de bruços com o bundão para cima.

Ela sabia que ia tomar no cu, sabia que Josino ia enterrar aquele pau grande e grosso todo na sua bunda. Empinou o rabão, Josino abriu as nádegas e foi passando creme no seu buraco rosado. Seu cu se contraia apertando o dedo cheio de creme, sentia uma vontade louca de dar à bunda. Queria sentir o pau enorme daquele homem todo no cu.

Josino abriu as nádegas e encostou o pau no cu, ela sentiu ele forçar, o corpo dele foi montando no dela, o cu foi se abrindo e a pau grosso foi entrando. Sonia gemeu descontrolada sentindo a pica entrar. Aiiii Josino como é grosso, aiiiii puta que pariu, dói mas é gostoso demais, aaiii não tem pena Josino, enfia tudo, castiga meu cu, eu quero tudo no cu, acaba comigo. Josino não teve pena foi empurrando a pica, Sonia chorou quando ele cravou tudo. Aiii meu bundão, soca tudo no meu cu, me arrebenta, pediu chorando toda manhosa, sendo comida pelo pau grosso dele. Sonia gozou com o pau todo no cu, Josino continuou metendo no rabão dela.

Ela continuou deitada de bruços com o rabão todo para cima com a pica toda no cu, ele socava forte, Sonia recebia o pau todo no cu, sentia seu cu apertando o cabo grosso da pica e o sacão dele batendo na sua boceta. Ele beijava o pescoço dela, provocando minha esposa. Ta sentindo o pau todo no cu, não esta, você tem um cuzão quente, teu cu é guloso demais, engole a pica toda, você gosta de agüentar uma rola grossa no cu, isso empina o rabão pra levar pica. O marido fode esse cu, Sonia ficou doida dando para ele. Meu marido fode meu cu, eu que gosto de rola grande, ela falava quase chorando. Teu marido tem pau pequeno, ele ficava atiçando, não, o pau dele é normal, eu que gosto de pau exagerado. Josino ia se aproveitando, já comeram esse rabão, não comeram, ele ficava fazendo ela falar. Já comeram, ela disse. Teu marido não sabe que você é piranha, ele ficava insistindo. Não, ele não sabe, Sonia mentiu. Josino socava dava para ouvir no quarto o barulho do pau fudendo o rabão dela. Sonia chorava baixinho dando para ele. Ela gozou de novo, apertando o cabo grosso da pica com o cu.

Josino continuou montado nela, socando a pica no cu. Sonia empinou o bundão deixando ele meter, aguentando a pica grossa dele toda no cu. Seu cu estava largo, dilatado, a pica grossa já não encontrava nenhuma resistência. Ele metia forte castigando o rabão dela. Sonia sentiu ele abraçar ela forte e cravar tudo. Ele gemeu desesperado gozando, Sonia sentiu o caldo grosso encher seu cuzinho, ficaram grudados, Sonia sentiu a pica majestosa ir amolecendo dentro dela.

Josino saiu de dentro dela, Sonia se abraçou ao corpo dele, sua boca procurou a dele, se beijaram de um jeito apaixonado. Sonia entregava a língua para ele chupar, sua mão acariciava o pau pesado dele, masturbando a pica, sentindo endurecer na sua mão, sua boca desceu beijando o peito dele, procurando o pau, ele gemeu quando ela abocanhou a pica, sentiu o pau arreganhar sua boca, ela mamou com prazer, sua saliva escoria, seus lábios grossos se esfregaram no sacão dele, chupando as bolas, mamando a pica, ele puxou o corpo dela e ficou por cima, Sonia se abriu toda, fode minha boceta, eu quero pau na boceta, ela pediu, sentindo a pica grossa invadir sua boceta, aaaiii Josino fode meu bocetão, enfia tudo. Josino cravou tudo na boceta, ela chorou com a pica na boceta. Aai Josino me fode, acaba comigo, ai você ta metendo tudo, minha boceta ta larga, eu quero pica, mete tudo, eu tava doida para dar a boceta para você. Josino metia forte socando a pica toda no bocetão dela. Sonia gozou com a pica toda na boceta. Ele passou a meter de um jeito bruto na boceta dela, metendo com firmeza, Sonia gozou de novo, chorando baixinho, sentia a pica arrombando sua boceta. Josino grudou nela e gozou com a pica enterrada na boceta.

Ficaram deitados abraçados, trocando beijos, cansados, Josino levantou e tomou uma chuveirada no banheiro dela, saiu do quarto deixando Sonia toda arrombada na cama. Voltou vestido, Sonia levantou e abraçou-o, beijando ele na boca com paixão. Ele a olhou nos olhos, eu vou querer todo dia, ela sorriu segurando o pau dele por cima da calça, eu sei, é só você querer que eu dou para você. Ela levou Josino nua até a porta, sentia seu corpo quente e seus buracos largos. Ele foi embora deixando Sonia satisfeita.

Quando cheguei em casa, encontrei minha esposa nua na cama, tirei minha roupa e deitei do lado dela. Ela me contou tudo que tinha acontecido, meu pau ficou duro, ela me beijou, se abrindo toda, mostrando a boceta aberta, inchada e vermelha, dava para ver que ela tinha sido muito fodida. Sonia me chamou para dentro dela, meu pau entrou todo com facilidade, à boceta dela estava melada do leite dele, fodi o bocetão dela com força, não aguentei muito tempo, gozei enchendo sua boceta agora com meu leite grosso.





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.