"Os mais excitantes contos eróticos"

 

♥♡3.Sobrinho um Tesão na Cama


autor: Máquina55
publicado em: 30/09/16
categoria: hetero
leituras: 6867
ver notas


Olá gente!

Continuo por aqui narrando minhas aventuras amorosas e a última pegada ainda é com meu suposto sobrinho aliás que homem. Mas na realidade ele é quase sobrinho, filho de minha amiga Maria Júlia a qual tenho muita consideração, estamos tendo um delicioso caso. Quem me acompanha conhece bem nosso envolvimento.

Aliás faço uma ressalva, tenho me esquivado um pouco dele não porque ele não seja um amante de primeira mas, porque preciso ter juízo, afinal alguém tem que ser mais racional. Afinal não gostaria que Maria Júlia soubesse todavia, o danado me cerca sempre que possível.

Com jeintinho dou sempre uns beijinhos com amassos e pegadas fortes para acalma-lo mas ele quer ficar quer tudo. Mas as vezes resistir é bastante complicado.

Vamos ao fato, relembro que sou eu a mulata quarentona de corpo bem definido, com formas bem redondas, seios fartos e bumbum avantajado. Já expressei nas outras narrativas que gosto muito de mim cuidar, manter o corpão na base de atividade física como caminhada e dança.

Ele é um homem de 25 anos, alto, corpo de magro para médio e um amante de primeira, temos uma química perfeita, ele chupa com cadência, nem é bom lembrar.

Em particular o que mais me atrai nele e o olhar e as mãos fortes sem falar da bocarra hummm... suga tudo.

Estava saindo da academia de dança que fica perto da minha casa quando o visto dentro do seu carro. Sorri e imaginei ficarmos nuns beijinhos bem dado e depois convence-lo a ir embora.

Fui ao seu encontro e entrei no carro, ele de imediato me entregou uma caixa com um presente, abri e me deparei com uma camisola preta curta um número menor que o meu , confesso que o sangue circulou rápido.

É lógico que me virei para agradecer, mas, ele foi hábil, e me segurou pela cintura me beijando fortemente, uma das mãos desceu até o ziper da blusa e abriu, deixando meus seios quase exposto.

Atrevidamente colocou a boca entre eles cheirando e mordicando de leve, fechei os olhos com calafrio, queria te-lo mais uma vez. Estava perdida ou achada?

- "Amor vamos sair daqui?" Murmurei.
- "Te espero meia hora para colocar essa lingerie." Ele me intimou.

Concordei movimentando a cabeça e vinhemos. Desci do carro e entrei na Vila onde fica minha casa um lugar de muito verde. Com uma varanda bem estilosa de plantas frutiferas.

Já dentro de casa fui para meu quarto, troquei o lençol de cama e coloquei uma toalha na suite. Entrei no banho, deixei a água escorrer pelo meu corpo estava bem excitada, passei um óleo hidratante que gosto muito, minha pele ficou macia, tomei uma ducha e fui pro quarto.

Me enxuguei e abri a caixa, tirei o presente, vesti a calcinha de lacinhos do lado, bem cavada que mal cobriu a xoxota, deixando o bumbum quase todo de fora, depois a camisola de filó com transparência, os peitões ficaram quase todo exposto, cobrindo apenas a parte dos mamilos.

Calcei uma sandália preta alta com detalhes dourados, que deixa o pé quase nu e sensual, me olhei no espelho e vejo que o resultado é uma sensualidade delicada de fêmea no cio. Realmente o minúsculo traje fez efeito.

Vou para a varanda e qual não é minha surpresa ele já está lá deitado na rede, me aproximo e meu corpo estremece ele está lindo com a camisa aberta e um ar de cafajeste não tem como, quero esse macho envolvente.

Ele se levanta rápido e me abraça, me segurando pela cintura, só que levanta a camisola e apalpa meu bumbum, não resisto aos seus encantos.

Me beija docilmente e depois vai para os seios com a boca ávida, só com os lábios sem muito esforço ele chega a um dos bicos e abocanha, solto gemido fraco e ele suga meu mamilo fortemente, meu corpo tem leve estremecimento, minha calcinha fica molhadinha, vai para o outro e mama descompassadamente me deixando abrasiva.


Continua mamando alternadamente sem trégua e eu gemendo como uma égua no cio, a essa altura gemendo gemendo. Suas hábeis mãos me segura e me leva para a poltrona grande da varanda se senta, me coloca no colo, desata minha calcinha e puxa, ela caí no chão, me excita esfrego minha xoxota nas suas pernas sua pele cheira me deixando mais e mais excitada.

Agora ele volta a chupar meus seios que amo esse ato, passando seus lábios nos meus mamilos ... gemo na hora com a rua praticamente me vendo.

Trocamos as posições e o livro de sua calça me posiciono na sua frente e chupo o imenso mastro aliás um senhor mastro, com veias onduladas e a extensão de otimo tamanho. Chupo na medida e ele estremece com o ato, solto e fico lambendo a cabeçorra bem macia.

Sentido seu pré-gozo ele me levanta e entramos na sala direto para o sofá, me escancaro com as pernas no braço do sofa ele vem se abaixa e alcanca minha xoxota, logo abocanha toda me curvo pra frete e ele chupa babando rosno como gata no cio, e esfrego seu rosto de encontro a xana e gozo.

Refeita um pouco me viro de quatro me apoiando no braço amplo do mesmo. Ele se posiciona atrás, levanta minha camisola e ver minha bundona, alisa e eu enpino com sensualidade e tesão rosnando, ele vem com o mastro ou melhor com o picão parando na entrada das nádegas. Sinto a maciez da sua pele com a minha e mumuro:

- "Coma coma minha buceta quentinha e apertadinha amor!"

Ele segura e picona eu abro mais as pernas e ele introduz, tenho sobressalto e começa a cadência da pica na xoxota, fico azogada urrando com uma loba no cio. Ele mete mete e tira minha buceta que se contrai ... ele mete deixando e segue o ritmo do coito.

Para me enlouquecer ele me segura pelo quadril e mete a rolona com toda vontade, a xoxota fica imensa e ele segue metendo... mumuro:

- "Voce é meu macho mesmo proibido, mas é."
- "Você é minha fêmea gostosa cadeiruda e proibida."

Sorrio com ele cavalgando disparado e eu com as ancas expostas e as pernas abertas facilitando a luta. Minha respiração enfraquece tamanho é o tesão e gozo como nunca e ele vem logo depois praticamente gozamos juntos.

Tiro o restante de sua roupa a camisa e seguimos para a suíte, entramos no box, eu com a camisola que molha toda fazendo com que meu corpo fique mais sensual, todo grudado. Ele vem e tira esse unica peça e colo meu corpo no dele completamente nua.

Sinto tudo estremecer ele chupa meus seios com a agua correndo me seguro na parede e ele chupa e desce a mão para a xana, abro as pernas coloca o indicador dentro da xoxota e sente ela toda inchadinha.

Bolina a xoxota com movimentos de pênis, me enlouquece e quero ser chupada.

- " Quero sua língua me chupando." Murmuro.

Ele se abaixa e lambe minha xoxotinha doída e chupa com a água caindo. Fecho os olhos e me deixo levar pelo momento.

Querendo mais fecho o registro e saimos do box agarrados, nos deitamos na cama fazemos um sessenta e nove, o desejo e dele me preencher , me solto convidativa e ele vem e ... mete mete ... gostosa rola truncada ... com a forca na medida me seguro nos travesseiros e me esfrego abrindo as pernas ...

Ele mete cadenciado com mais calma aproveitando o melhor do sexo morno e gozamos.

Descansamos na cama ainda engatados, nos beijamos, sentindo que será difícil nos separamos de imediato. Tomamos banho e jantamos...


Hummm... que madrugada...

Comentem e votem, mas é fundamental reler sempre.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.