"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Te amei, amo e sempre vou te amar -11- B


autor: mrpr2
publicado em: 30/09/16
categoria: gays
leituras: 957
ver notas


Te amei, amo e sempre vou te amar -11- Bombons do perdão.

_ Eu não acredito nisso, aqui no bairro? Nossa onde vamos parar com essa insegurança?
_ Pois é Mariza, se não fosse o Rafael...
_ O Rafael? Vocês estavam juntos?
_ Claro que não Mariza ele apareceu do nada e de certa forma ainda bem, pois se não fosse ele com aquela sirene nem sei o que teria acontecido, provavelmente eu estaria sem meu carro, meus documentos, celular...
_ Mas eles estavam mesmo armados?
_ Não sei Mariza talvez, não mostraram, mas mesmo se não estivessem eu não iria reagir ne?
_ Não, claro que não fez bem. E o Rafael?
_ O que tem ele?
_ Como o que tem ele? O que ele estava fazendo na rua daqui do condomínio àquelas horas? Ele falou com você e hoje no trabalho como foi? Ele veio te perguntar alguma coisa?
_Não sei, bom eu ate que perguntei sobre a buzina de sirene, quanto tempo ele estava aqui, mas me respondeu só que tinha sido um presente e queria que eu o trouxesse para meu apartamento para “conversar” sobre o restante e se explicar.
_ Buzina? Tanta coisa para você perguntar você foi perguntar sobre buzina de sirene Santiago?
_ Mariza eu tinha acabado de ter ameaçado por dois assaltantes.
_ Tudo bem, fui insensível, mas você não acha isso estranho ele aqui por perto.
_ Acha o que? Que ele armou isso?
_ Claro que não Sam.
_ Ate porque ele não sabe onde eu moro, quando ele foi para os EUA eu morava na republica lembra?
_ Lembro, mas você não disse que ele estava sendo acobertado pelo seu patrão que por acaso não foi seu avalista e te ajudou a escolher esse apartamento?
_ Você tem razão não tinha pensado nisso.
_ Mas então o que ele estava fazendo aqui na rua?
_ Quer saber minha opinião? Quando o Marcelo e eu namorávamos e por alguma coisa brigávamos ficávamos sem falar por uns dias, mas se eu quisesse vê lo éra so eu ir para a janela, naquela época morávamos em uma casa que não tinha muros e a janela do meu quarto dava para a rua e o Marcelo ficava passando toda hora la na rua, as vezes a pe, outras vezes de bicicleta, as vezes ele ficava na esquina olhando para minha casa com aquela carinha de cachorro sem dono, triste aquilo me dava um aperto no peito, mas eu não ia atrás dele. Então ele vinha e conversava comigo e a gente voltava.
_ Certo e....
_ Ele esta fazendo a mesma coisa que o Marcelo, passando aqui para tentar te ver, tentando arrumar coragem para vim falar com você.
_ Mas isso não vai acontecer, Rafael e eu juntos nunca mais!
No mesmo dia mais tarde a campainha tocou era Augusto com sua caixa clichê de bombons trufados do perdão. Mal abri a porta e ele já começou a falar:
_Eu vim...
_ Cala a boca! Eu sei o que você veio fazer aqui, eu o chamei.
Disse o interrompendo peguei a caixa de bombons joguei no sofá, tranquei a porta e comecei a tirar a sua roupa. Novamente ele tentou falar, mas não deixei disse que não queria ouvir nada naquele momento. O despi, levei o para o quarto e o joguei na cama. Augusta estava com uma cara um pouco assustada, masturbei o um pouco deixando seu pau duro, coloquei o preservativo e fui por cima encaixei seu pau em mim e fui montando.
Eu cavalgava Augusto com vontade, movimentando meus quadris, subindo e descendo, sem pudor, apertava seus mamilos, arrancava gemidos, gemia alto sem me preocupar. Naquele momento não queria pensar, não queria saber, só queria fuder eu precisava relaxar eu merecia aquilo.
Cavalguei de frente e depois me virei e sentei de costas para ele que alisava minhas costas, depois coloquei suas mãos em minha cintura e assim ele me ajudava a subir e descer com mais estabilidade em seu pau.
_ Fica de quatro!
Ordenei. Augusto fez uma expressão de receio, mas vagarosamente se pois na posição era nítido que ele ficou um pouco tenso principalmente pelo meu tom de voz.
_ Relaxa ou vai doer.
_ Santiago eu...
_ Vai fazer ou prefere ir embora?
Augusto respirou fundo e disse com a voz baixa como se falasse com sigo mesmo.
_ Vamos la!
Untei meu pau já com o preservativo com bastante lubrificante passei no orifício de Augusto e fui penetrando, percebi que ele sentia dor, mas não disse nada gemeu um pouco, mas aguentou firme. Depois que entrou tudo comecei a bombar iniciei um pouco lento, mas logo acelerei e como acelerei, fui o mais rápido que já tinha ido em toda a minha vida e Augusto já não aguentava mais gemer contido gemia auto forte um pouco de dor mas tinha prazer em seus gemidos logo ele já dizia que estava bom, para eu continuar, para eu o arrombar como um macho e foi exatamente o que eu fiz, meti tudo com velocidade com força com gana. Depois de um tempo cai exausto e molhado de suor na cama ao lado de Augusto que respirava forte, mas com um sorriso nos lábios.
Reestabelecido me levantei e disse:
_ Vou tomar meu banho me espere aqui.
Augusto apenas acenou com a cabeça confirmando. Fui ao banheiro tomei um banho e quando eu voltei em volto a toalha em minha cintura olhei para Augusto que estava mexendo no celular deitado na cama e disse:
Agora quero saber qual será a desculpa para você me tratar daquela forma pelo telefone e acho bom a desculpa ser ótima, vai fala!
_ Santiago olha...
Começou Augusto se levantando da cama ficando de pe e gesticulando com as mãos.
_ Primeiro quero que você saiba que foi ótimo nossa transa gostei mesmo foi maravilhoso de longe a melhor que tivemos, em segundo lugar quero te pedir desculpas por não ter te ligado ou respondido suas mensagens acontece que minha mãe tinha ido viajar com minha irmã como havia te dito e quando ela voltou nossa... Teria sido melhor se ela nem tivesse ido coitadinha, ela voltou péssima com uma gripe terrível, na verdade pneumonia foi o que o medico constatou tivemos que interna la.
_ Sei...
_ Então, pensa ela toda frágil, mas se fazendo de difícil envolto a essa situação o trabalho... Você não tem noção como esta aquilo la, muito trabalho e o chefe de cima cobrando prazo ele não quer perder nenhum cliente, diz que temos que aproveitar essa onda pois não se sabe por quanto tempo isso ira durar e que temos que abraçar tudo. Agora imagina como esta a minha cabeça com tudo isso?
_ Talvez se tivesse me enviado uma simples mensagem dizendo que estava com sua mãe internada e com muito trabalho, uma mensagem apenas logo no começo eu não precisaria me preocupar, mas você desapareceu a três semanas TRES.
Disse apontando três dedos para Augusto.
_ E se não bastasse isso você me trata feito um cão sarnento só porque eu te liguei como se fosse a maior ofensa do mundo.
_ Sobre isso olha, desculpa eu exagerei eu sei depois que eu fui perceber, mas eu estava irritado com umas coisas e nos já tínhamos combinado....
_ Olha aqui Augusto problemas no trabalho eu também tenho, cara você não imagina a semana que eu tive naquele trabalho, quase fui triturado por um cachorro, meu carro acabou a gasolina no meio do caminho e para piorar quase fui morto novamente por dois marginais dentando me assaltar...
_ Nossa amor tudo isso acontecendo com você e....
_ Eu não acabei. Tudo isso e mais algumas coisas que nem vou comentar aconteceram essa semana e eu não sai por ai gritando com ninguém que não merecesse, não maltratei ninguém isso não é desculpa. Não foi a primeira vez que você usou aquele tom comigo, mas será a ultima.
_ Santiago por favor, eu prometo para você....
_ Não Augusto quem esta fazendo uma promessa aqui agora sou eu. Escute bem o que eu vou te dizer. Nunca mais fale comigo daquela maneira seja ao vivo ou por telefone, nunca mais suma sem ao menos me mandar uma mensagem dizendo que esta ocupado, com mãe doente, sequestrado ou qualquer outra desculpa esfarrapada que quiser inventar, mas me avise ou nunca mais, NUCA MAIS entendeu bem precisa me procurar.
_ Certo, obrigado eu sei que mereço. Desculpa.
_ Agora vai tomar seu banho e pode ir, estou com dor de cabeça e amanha tenho que trabalhar no feirão.
_ Mas me conta direito o que aconteceu esses incidentes, essas...
_ Depois Augusto, outro dia conversamos sobre isso, agora vai! Vou tomar um remédio.
Augusto tomou seu banho e foi embora e eu fui para minha cama tentar dormir.

Continua...

Autor: Mrpr2





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.