"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Vontade...


autor: momorena
publicado em: 03/10/16
categoria: hetero
leituras: 1734
ver notas


A chuva cai lá fora eu rodeada de livros e apostilas mas só tenho você na minha cabeça.

O modo com que trocamos mensagens vem mexendo comigo de alguma forma.

Tento recobrar o meu juízo e conscientizar me sobre nossas condições mas meu corpo pede você.

Ando sentindo uma quentura entre pernas uma febre continua em minhas partes íntimas.

Meus seios enrijessem, chegam a doer. E meu corpo se arrepia somente em ler um bom dia seu.

É hora de empurrar os livros e o not de lado.

Preciso aliviar essa vontade, vou ler seu email novamente.

A descrição de como me deseja me enfeitiça. Você descreve meu corpo minhas curvas pela foto que trocamos.

Diz ser apaixonado pelo tom da minha pele,pelo contorno de meus lábios e meus olhos grandes expressivos.

Gosta do que e de como escrevo, fala sobre a delicadeza de minhas palavras.

Nesse momento tiro minha calça fico somente de calcinha e sutiã. E começo a me tocar.

Quando leio o que me escreve imagino te perto de mim, e eu com a ponta dos meus dedos tocando seus lábios.

Imagino te olhando atentamente e sentindo o perfume que você deve usar.

Nessa hora toco meus seios e sinto meu coração acelerado.

Ele está tão sensível, chega doer os bicos com o toque do tecido.

Gostaria que sua boca os acarinhassem.

Preciso fechar meus olhos para te trazer para perto de mim em pensamento.

Percorro minha mãos por todo meu corpo é uma sensação de paz de desejo me consumindo.

Chego a minha parte pubiana que chora baixinho triste por nunca ter sentido a sua.

Preciso consola-la. Começo acariciando devagarinho dando tapinhas e dedilhando.

Sinto-a babando e piscando tendo contrações involuntárias.

É um fogo que se alastra eu enlouqueço tentando acalma-la.

Preciso de ajuda então vou até gaveta do criado mudo e pego algo que ganhei de presente.

Um membro de silicone de 18cm grosso e macio. Meu amigo assim o chamarei.

Essa é a hora perfeita de usa-lo.

Passo um gel lubrificante com cheiro de hortelã por toda extensão. Dou um beijinho na ponta e levo ao caminho da felicidade.

Passo a cabeça na vulva que é saltilhada para fora. Sinto-o gelado mas rígido.

Vou deslizando indo e vindo deixando-o besuntado com meu mel.

O cheiro do hortelã se mistura com o cheiro da minha essência e agora aquele amigo não é tão gélido.

Meu corpo treme delira naquela sensação e imagino o seu membro como ele deve ser que cheiro tem,a textura isso me faz empurrar o meu amiguinho para dentro.

Ahhhh como é bom... sinto minha pequena abraçar aquele mastro imaginando ser o seu.

E rebolo, me mexo sussuro imagino indo até ti.

Sinto minhas pernas trêmulas, meu corpo perde o sentido e meu gozo vem deliciosamente.

Fecho meus olhos e aproveito cada instante dessa sensação.

Viro de lado e adormeço. ..










ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.