"Os mais excitantes contos eróticos"

 

O mundo deu voltas:Fodi minha ex-aluna!


autor: Chronos
publicado em: 05/10/16
categoria: traição
leituras: 7312
ver notas


Quem leu o conto FODEU ESCONDIDINHO NO VESTIÁRIO sabe que eu quase passei um aperto com essa aluna de fazer pirar qualquer professor. Bom estar de volta aqui, pessoal. Eu sou o Sávio, profissional de educação física, e amigo dessa alma com a mente fodida de tanta pornografia feito a Amanda.

De fato, depois da formatura dela fiquei um tempo sem vê-la, e segui tocando minha vida numa boa com a Dani, que está casada comigo há um bom tempo. Porém, quando minha mãe conseguiu seu apartamento sonhado graças a um financiamento da Caixa, pude reencontrar Amanda. Como!? Eu explico:

Quando Amanda se formou no Colégio, eu tinha 26 anos e estava casado há 4 com Dani. Minha mãe, como teve somente um filho, sentiu-se sozinha numa casa de três andares, enorme, e sendo viúva não haveria a necessidade de manter um imóvel tão grande. Graças a gorda pensão que recebe, conseguiu um cantinho para ela nesse financiamento pela Caixa e foi pegando em suaves prestações, sem que isso comprometesse sua qualidade de vida.

Sendo assim, agilizou sua mudança para o Parque Recreio no meu bairro. A única coisa que não gostei foi que ela ficou no quinto andar. Puta que pariu! Imagina carregar sofá, cama, armário, tudo isso subindo cinco andares! Mas eu fiz a mudança toda para ela. Logico que ganhei com tudo isso: A casa de três andares ficou pra mim! Uma coisa somou à outra e eu pude finalmente sair do aluguel com a Dani.

O fator determinante foi quando o rapaz do interfone foi reajustar o aparelho que não estava funcionando e ao meter a mão no fio de cobre tomou um choque. Comunicou a mim que era preciso abrir uma O.S( ordem de serviço), a fim de o setor de instalação elétrica do condomínio resolver o problema.

Minha mãe reclamou muito neste dia. E logo, outros vizinhos também tiveram problemas semelhantes. Foi quando vi Amanda. Ela morava no mesmo andar e era vizinha da minha velha. Quando veio reclamar que o interfone dela tava apitando direto, deu de cara comigo no corredor , quando me despedia do rapaz do interfone. Aí foi uma festa total! E Amanda estava simplesmente um espetáculo de mulher.

- Nossa, que bom te ver, Savinho! Você não muda nada! Continua o mesmo gato da minha época de colégio!

- Já eu não posso economizar elogios a você: Quando foi que ficou tão gostosa desse jeito!?

Ela corou. Chamou-me de bobo e tudo, mas contou que já tinha conhecido a minha mãe numa certa feita que ela foi conhecer o apartamento, e tudo o mais.

Amanda hoje 23 anos e é concursada pela Caixa mesmo , não mora mais com o irmão, Nelson, e se vira numa boa pra pagar suas contas no recanto dela, e sozinha. Não está preocupada em arrumar alguém. Disse para mim que agora que tem o cantinho dela quer zoar muito e curtir mesmo a vida.

Naquele acidental reencontro gastamos quase uma hora conversando, relembrando os causos da época de escola, demos muitas risadas. Ela disse que o Mauro, o cara que ela pegou no vestiário, casou com uma mulher bem mais velha que ele, com quatro filhos, e tá feliz da vida com a coroa. Boa parte da turma já está noiva ou casada, contou-me aliviada.

- Eu quero mais é curtir. Não me vejo hoje somente com uma pessoa.

- Pelo que te conheci, você continua a mesma coisa(risos) .O mundo deu voltas e você não mudou nada. Minto, mudou: Está mais deslumbrante e gostosa que nunca!

- Olha que a Dani te mata, hein!

- Tô casado. Não morto!

Puta que pariu, falei sem pensar. Era o velho Sávio de volta. Ela riu, não deixando de dar uma sacada no meu equipamento.

- Sabe o que lembrei agora?- perguntou Amanda.

- Do que!?

- Lembra do último baile de formatura!?

E como eu poderia me esquecer do baile de formatura!?

- Sabe, Sávio, aquele dia eu tava louca pra me despedir de você com uma foda inesquecível, mas sua mulher tava marcando duro. Agora eu não sou mais sua aluna. E eu sei pelo seu olhar que você me quer...

- O mundo deu voltas, Amanda. Mas tem coisas que nunca mudam. Você sempre perturbou o meu juízo!

- E você povoou meus pensamentos, minhas fantasias, e continua a enlouquecer qualquer aluna por aí com esse corpo de deus grego que você tem!

- Garota, não mexe comigo!(risos)

- Fazer o que,né Savinho... Agora somos praticamente parentes. Sua mãe é um amor! Eu sou membro do Conselho de síndicos aqui do prédio! Qualquer coisa me procura! Passei o telefone pra sua mãe. Liga pra mim.

- Será um prazer!

- Prazer já foi todo meu em te ver. Se não estiver morto mesmo como diz, moro no 504, tá!?(e risos sacanas)

Tentando reorganizar minhas idéias, troquei uns beijos com ela, mas a safada me deu um beijo de canto de boca que me fez segurá-la pela cintura e dar um selinho, sem querer querendo.

- Falei pra você não mexer comigo!- sussurrei pra ela.

- Sávio, tô no lucro! Aqui quem decide é você, lindo! - insinua mais ainda Amanda.

- Lembra quando me disse que o mundo da voltas!?

- (risos) Foi quando isso!?

- Quando nos despedimos na sua formatura, lembra!?

- Hummmmm. Agora lembrei!- mordeu os lábios.

- Tô louco em você, garota!

- Tem como dar uma fugidinha agora!?

Não pensei duas vezes. Dei um perdido na velha e fui pro apartamento de Amanda .Quando fechou a porta, Ela pulou no meu colo aninhou minha cabeça em seus braços num beijo tão voluptuoso quanto ordinário. Meu pau já estava quase estourando minha bermuda de tão enorme que se erguia.

Desabamos no seu sofá de couro de dois lugares, ela deitada por cima de mim tirando-me a camisa suada. Deixei ela assumir o controle das preliminares. Amanda sabe muito bem como conduzir uma foda. E aquela seria fantástica, eu estava prevendo isso!

Explorou cada um dos meus mamilos com sofreguidão, descendo pelo meu abdome de tanquinho e lambendo toda a extensão do meu umbigo. Aquilo me deu um frio gostoso, arrepiei-me inteiro. Tirou minha bermuda, mordeu meu pau por cima da cueca, apertou-o deliciosamente e foi desnudando-me puxando a ultima peça que atrapalhava sua área de recreação com a boca. Meu caralho saltou-lhe aos olhos, fazendo-lhe dar um suspiro de aprovação.

- Uau, vou ser arrombada hoje do jeito que eu gosto. Ou será que eu que vou te por pra suar, professorzinho!? Espero que não esteja velhinho demais pra isso(risos)

- Vou te mostrar quem é o velhinho, sua vadia!

- Isso, porra! Xinga que eu gosto!

Agarrei-a pelo pescoço e mandei chupar meu mastro. Amanda pincelou paulatinamente toda minha extensão viril e salivou direitinho minhas bolas. Aí levantou-se, tirou sua roupa inteira, que no corpão dela parecia short e camisetinha de criança, e revelou um monumento magistral. Cara, meu pau reagiu violentamente ao ver as pernas bem grossas dela, sua panturrilha bem trabalhada de academia, seu abdome negativo, seus seios imponentes e que bunda, meus caros, que bunda! Estava diante de uma deusa morena de longos cabelos castanhos.

- Você vai deixar eu fazer o que eu quiser com seu corpo hoje!?- inquiriu-me Amanda.

- Cuidando bem dele, princesa, pode judiar o quanto quiser!

Com uma mente tão fodida de pornografia desde garota, esperava dela até o Olho de Thunderah(muitos risos). Fomos brincar um cadinho debaixo do chuveiro. Amanda cuidou delicadamente de cada parte do meu corpo. Cada parte mesmo, senhores. Até o que vocês estão pensando. Usou seu sabonete líquido pessoal em mim. Eu precisava mesmo de um banho, aliás eu odeio foder sem tomar banho, é desconfortável à vera. Em resposta ao cuidado dela com meu corpo, também espumei todo aquele avião que era ela sem deixar de tocar uma siririca deliciosa nela com meus dedos cheios de espuma. Ficamos debaixo daquela água morninha um bom tempo, só brincando com o sexo um do outro e dizendo todas as sacanagens possíveis.

Dani!? Que Dani! Agora eu era o velho Sávio retornando à ativa! Ativa essa que... Bom, voltemos à nossa narrativa(risos): Saímos do toalete e seguimos, ela agarrada na minha frente com meu pau atochando no meio do pandeirão dela. Amanda estava sem-vergonha naquele dia, mas não pus o carro na frente dos bois, deixei ela me conduzir na transa.

Deitei-me de frente pra ela e entreguei-me aos seus cuidados 😈! Salivou bastante e deu uma bela cuspida no meu pau, abocanhando-o logo em seguida. A filha da puta mama demais, leitores. Tratou meu pau com o maior carinho do mundo, chupou devassamente minhas bolas e... Uau! Começou a pincelar meu cu!

Eu no início tomei um susto, mas ela pediu que eu confiasse nela, pois não iria me arrepender. Pegou um gel, passou nas mãos e começou a brincar em volta do meu rabo, punhetando-me ao mesmo tempo. Nem Dani tinha feito isso comigo, gente. Não dessa maneira. Mas Amanda me enlouqueceu quando por fim, sodomizou-me. Ela mexia de um jeito que me fazia ter a impressão que meu pau tivesse virado pedra! Saiu até um pouco de esperma, que ela fez questão de sorver. Disse que eu era docinho.

Mandou-me virar de bruços e arrebitar minha bunda pra ela. Cara, de verdade, essa garota tava fodida até a alma de sacanagem de vídeo. O pior é que tava gostoso, senhores. Deu-me um delicioso beijo grego , sem deixar de tocar punheta em mim.

- E aí, seu puto delicioso!? Não te falei que tua ia gostar!?

- Eu tô pirado em você, Amanda! Tô louco pra te foder até a alma!

- É!?(risos), então agora é sua vez. Vem!

Deitei-me de costas de novo e mandei ela vir por cima. Encaixamos num 69 e abusei das chupadas naquela buceta carnuda e embeiçada. Amanda rebolou na minha cara e gozou feito uma vaca no meu rosto. Ficamos nessa posição um bom tempo, até ela não agüentar mais de tesão e pedir pra foder sem dó! Mandei ela sentar na minha pica, queria ver aquela bunda rebolando diante de meus olhos. Chamou-me de safado e obedeceu.

Vendo meu pau sumindo no meio daquela abundância toda, e depois vê-la rebolando devagarinho sobre ele foi uma das cenas mais lancinantes do minha vida. Fazendo meu mastro de 17 cm parecer pequeno dentro daquela beldade. Mas quem sabe brincar não depende de tamanho. Enchi Amanda e tapas volumosos e surrei aquela buceta até ela chorar de prazer , urrando como daquela vez que a vi, ainda garotinha, imitando atrizes pornôs levando varada .

- Que delícia, minha putinha, vai ser impossível pra mim comer você uma vez só!(risos)

- Eu já tô pensando na próxima, porque você é maravilhoso, nossa! Já encapei paus bem maiores que o seu, mas foder gostoso que nem você são poucos! Ainda mais uma tora dessa que me preenche toda!


Amanda rebolou devagarinho novamente até romper num orgasmo de novo. Levantou-se somente para tirar o pau da buceta e encaixar no cuzão dela e agora foi minha vez de surrá-la impiedosamente.

Que mulher, leitor! Que mulher. Urrava feito uma leoa, tava ensandecida ao extremo. Desabou sobre meu corpo e ficamos de conchinha , grudadinhos, depois subi nela que ficou de bruços e castiguei seu rabo com penetradas profundas até ela chorar .

Gozei demais. Nessa brincadeira, como era de manhã, né, sábado, Dani estava me ligando direto e nem minha mãe sabia onde estava. Despedi-me de Amanda após outro delicioso banho juntos, e ela não queria me deixar voltar para perto da minha velha(risos).

- Sávio, foi maravilhoso, eu tinha que ter fodido contigo naquela época, que delícia!

- Estarei sempre aqui, para ver minha mãe. E é óbvio que vamos nos ver muitas vezes, como hoje!

Resumindo: Aquela puta e eu começamos um caso. Para dar conta de duas mulheres, tive que tomar uma vitamina porque tava foda. E toda vez que visitar a minha mãe, marcava uma Ordem de Serviço Especial com Amandinha!

Pessoal, espero que tenham gostado da história, pois eu tenho muitas outras para contar com Amanda. Ah, a Dani!? Tô morto, não, gente! Kkkkkkkkkkkk

Até breve!







ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.