"Os mais excitantes contos eróticos"

 

ESPOSAS ARDENTES, CORNOS DOMINADOS - 10


autor: Shamir
publicado em: 07/10/16
categoria: traição
leituras: 2997
ver notas




Meus caros, nesta derradeira parte do meu conto vou contar como ficou minha relação com o casal, Ariel e Saul agora grávidos estão muito agradecidos à mim.
Shamir.



Vamos supor que você é casado. Ama sua esposa e quer o melhor para ela. Mas ela engravida de um outro cara...o que você faz? Mas antes de responder lembre-se de levar em conta que você a ama muito. A resposta final vai depender justamente do tamanho do seu amor por ela. Não vem ao caso se você é, se acha ou teme ser um corno, não tem nada a ver se você aceitou, gosta ou tem vergonha de ser um corno. E tudo uma questão de amor, que se verdadeiro vai passar por cima de tudo, qualquer dificuldade ou preconceito da sociedade.
No caso da Ariel, seu marido o Saul um verdadeiro corno manso apaixonado não só concordou como me incentivou para engravidar sua esposa. A Ariel queria um filho meu então foi tudo feito às claras e de comum acordo.
Grávida ela está linda, não tem passado mal ou sofrido com enjoos, seu apetite sexual aumentou muito e mesmo com uma barriga já bem grande fodemos direto, não tem problema algum. O marido gosta de ver sua esposa sendo fodida de tudo que é jeito, agora com o barrigão fica mais babão ainda; Mas nem sempre eu permito que ele esteja presente quando estou fodendo a Ariel...ele fica preocupado conforme a posição e acha que pode prejudicar o bebe. Isso não existe, a mulher saudável pode fazer o que quiser mesmo grávida, existem muitos mitos a respeito, gravidez não é doença muito menos algum tipo de incapacidade. Eu posso foder a Ariel em qualquer posição como antes, ela adora de quatro, de ladinho e nunca dispensa meu pau no rabo...
Faltando um semana para o parto programado, em um sábado de sol lindo,vou para o apartamento do casal no início da tarde. O casal me aguarda. O barrigão da Ariel está enorme e ela veste apenas calcinha e sutiã. Saul esta de cueca, hoje excepcionalmente dispensado da sua gaiola de corno. Tiro minhas roupas e de cueca peço um uísque que logo é servido pelo Saul. Ficamos de papo até que a Ariel vai se chegando toda meiga e tesuda:
-Vamos para o quarto Sami? Vem logo, vem...
Levanto e sigo ela rumo ao quarto do casal, lugar onde tantas vezes comi aquela linda mulher, local onde o Saul se transformou em um perfeito corno e presenciou sua esposa gemendo no meu pau. Ela convida o marido, hoje o dia é especial. Logo que entramos tiramos nossas roupas íntimas e os três pelados caímos na cama. Ariel vai direto e leva a boca no meu cacete já meio duro, chupa como sempre, com perfeição mas hoje ao mesmo tempo masturba o marido que já tem o pau bem duro. Ele está muito feliz, a proximidade do parto e a situação toda deixam ele muito contente. Ariel me chupa e trabalha no pau do corno sem problema algum, não se afetou pela gravidez e não aparenta cansaço. Eu gozo na boquinha linda e ela engole tudo, isso só excita ainda mais o marido que se masturba e goza nos seios inchados da esposa.
Eu forço a Ariel de quatro na beira da cama, meu pau ainda está bem lubrificado e eu enterro na boceta, levo até o fundo e provoco um longo gemido, a Ariel logo pede mais força e eu começo a bombar forte do jeito que faço sempre, é tirar quase tudo e depois meter rasgando até o fundo, elas adoram isso...pegada forte, meter sem dó, não como maridinhos delicados e apaixonados costumam fazer depois viram cornos e não sabem porque...
A tarde avança e eu castigo a Ariel em todas as posições, hoje o corno mais integrado na cama está alegrinho, pode segurar as mãos da esposa, beijar os seios e lamber a boceta dela, mas sabe que não pode foder a mulher, isso não é mais para ele.
Ariel está fogosa , a gravidez aumentou em muito seu apetite sexual e na reta final, faltando apenas uma semana ela está mais taradinha do que nunca. Pede pau e quer seus buracos preenchidos com muito leitinho morno. Eu cumpro minha parte, estou ali para isso e dá-lhe pau! A tarde passou e a noite chega, exaustos vamos para o banho e nos vestimos, Saímos os três para jantar, conversar e aproveitar a noite, o tempo está ótimo então a noite rende, quando voltamos já passa da meia noite, eu e a Ariel vamos para o quarto, o corno não é convidado, deve ficar na sala só ouvindo a esposa transar. Recomeçamos a maratona sexual interrompida no fim da tarde e nós dois já recuperados mandamos ver. É a última transa da Ariel antes do parto, é nossa despedida temporária por isso estamos tão empenhados...
Fodemos gostoso até alta madrugada, depois dou instruções para a Ariel à respeito do tratamento que deve dispensar ao marido. Digo para ela trancar o marido na castidade com a gaiola de pau, mas mando trocar o cadeado por um que só eu tenho a chave. Pelo próximo mês não será permitido ao corno nem se masturbar, ele ficará de quarentena, eu só vou ver a Ariel dentro de quinze dias para conhecer nosso filho e o marido dela vai estar muito ocupado mesmo recebendo amigos e os parabéns pelo herdeiro...
E assim foi. Quinze dias depois vou visitar o casal e encontro os dois correndo atrás de fraldas e mamadeiras. Vamos para o quarto do bebe, decorado com capricho, Saul não economizou nada...Conheço o garoto, tem a minha cara, é forte e bonito! O Saul está contente, noto isso pelo jeito como ele segura o garoto, para todos efeitos é seu filho e será amado e cuidado com carinho de pai verdadeiro...
Depois de segurar a criança no colo devolvo para o corno:
-Bonito garoto Saul...parabéns! Agora cuide dele que eu vou foder a mamãe, ela deve estar precisando...
Ariel abre um sorriso lindo, me pega pela mão e vamos para o quarto do casal, a tarde está apenas começando...



Foi um conto longo, 10 capítulos! Mas acho que cada parte pode ser lida como um conto pequeno, pelos menos planejei para ser assim. Se gostaram aguardem outros contos, vou escrever mais. Perdoem eventuais erros ou exageros mas é tudo apenas para diversão, pelo menos para mim...





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.