"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Meu cunhado me comeu na garagem!


autor: princesadesampa
publicado em: 10/10/16
categoria: hetero
leituras: 14547
ver notas


Olá, sou Cristiane tenho 20 anos, adoro viajar, sair com amigos, eu e minha irmã Carol de 24 anos estamos sempre juntas, ela tem namorado, o Victor um rapaz muito bonito e simpático de 26 anos, adoramos ir para baladas e curtir a noite em São Paulo, saio muito com eles.
Bem, numa dessas saídas minha irmã brigou com o Victor e resolveu ir embora com uma amiga, como a noite para mim estava muito boa e divertida resolvi ficar com o pessoal, estava dançando e bebendo , estava tudo muito bom e o Victor me acompanhou a noite inteira, super cuidadoso, estava sempre ao meu lado e não parecia nada chateado por conta da minha irmã.
Quando resolvi ir embora, avisei o Victor e disse que e chamaria um Uber, mas ele não aceitou, disse que me levaria, eu não queria, porém ele foi tão gentil que acabei aceitando.
No caminho fomos conversamos sobre vários assuntos, ele me disse muitas coisas legais sobre sua vida e me elogiou, disse que eu era muito mais divertida e bonita que minha irmã, na hora eu estranhei o comentário, mas confesso que gostei, pois sempre achei o Victor um gato, porém sendo meu cunhado não poderia falar nada. Eu percebi que às vezes ele dava uma olhada para minhas pernas, eu estava com uma blusa bem decotada, saia jeans e salto alto, aquilo estava me deixando com uma sensação boa e ao mesmo tempo com peso na consciência. Em um determinado momento, eu estava olhando para fora quando eu senti a mão do Victor na minha coxa, gelei, fiquei sem graça, mas não recusei, isso foi o pior, pois daí em diante a coisa desandou.
-Eu sempre te admirei, sempre achei você linda e muito divertida, às vezes quando saio com a Carol e você não está, eu sinto sua falta, disse Victor.
- Nossa, que legal, pois eu também gosto muito de sair com você, respondi, meio sem jeito.
Chegando em casa, ele entrou com o carro na garagem do meu prédio, meu porteiro já o conhecia e permitiu sua entrada, descemos para o subsolo e ele estacionou na vaga do meu pai, que estava viajando, eu agradeci e fui descendo, quando ele me puxou e me beijou, não consegui recusar e confesso que o foi o beijo mais gostoso que recebi.
-Fica aqui comigo um pouquinho, me abrace, disse o Victor.
-Não posso, minha irmã está em casa me esperando.
-Esquece sua irmã, ela já está dormindo uma hora dessas!
Nisso ele me agarrou de verdade e me beijou mais uma vez, ele passava a mão nas minhas coxas e me apertava, eu não conseguia parar e retribuía com muito gosto, beijava sua boca, e alisava seu peito e pescoço.
-Victor você é muito lindo, gentil e safado.
-Sou mesmo e você me deixa ainda mais louco, ele tirou minha blusa e começou a apertar meus seios, tirou meu sutiã, beijou e chupou meus peitos, eu abri sua camisa e deixei seu peito amostra, ele baixou meu banco e deitou por cima de mim, abriu minhas pernas e passou a se esfregar em mim, chupando meus peitos e me beijando sem parar.
Fomos para o banco de trás, ele tirou sua calça e ficou só de cueca, deitamos no banco e nos acabamos de tanto prazer, ele passava a mão na minha xoxota, esfregava meu grelinho por cima da calcinha, massageava e esfregava com seu dedo, me deixando doida.
-Que delícia Victor, estou amando, continua assim, está muito bom.
-Que delícia de xoxota que você tem, vou chupá-la todinha!
-Chupa, chupa toda, me lambe inteira!
Ele tirou minha calcinha e chupou minha bucetinha, esfregou a língua no meu clitóris, me lambeu muito gostoso, eu sentia sua língua quente e úmida na minha xoxota e eu ficava doida para dar para ele, sentia suas mãos percorrer todo meu corpo.
Virei e tirei seu pau para fora, enfiei todo na minha boca, chupei bem devagar, para sentir bem sua pica na minha boca, o Victor tem um pau grosso e gostoso, eu chupei seu pau até deixá-lo maluco.
- Chupa minha gostosa, chupa meu pau todinho, engole meu pau, você chupa como uma vadia, disse ele.
-Que delícia de pau que você tem, quero chupá-lo sempre.
-A hora que você quiser, ele será teu, todo seu. Que boca deliciosa Cris.
Eu chupava cada vez com mais vontade, estava muito bom, eu estava ensopada,
meu grelinho estava durinho, pulei por cima dele e coloquei seu pau gostoso na minha bucetinha e cavalguei , ele gemia de prazer e chupava meus peitos, ele delirava de prazer e eu também, eu rebolava bem gostoso no seu pau, sentido ele entrar e sair, me preenchendo inteira, eu estava enlouquecida de prazer, ele chupava meus peitos e ficamos loucos, pulei muito e rebolei muito no seu pau, ele me puxava pela cintura, foi muito bom , uma delicia, gozamos juntos, bem gostoso, abracei o Victor e senti seu corpo quente junto ao meu que estava fervendo.
-Nossa Cris, se você tudo isso no carro, eu fico imagino o que você faz em cima de uma cama?
-Um dia eu te mostro, com certeza você vai adorar e não irá se arrepender.
-Eu vou cobrar, adorei transar com você, foi muito bom, a tempo eu não ficava louco assim, você é muito gostosa.
Beijamos muito gostoso, me despedi vagarosamente de Victor, aproveitei cada minuto e subi para meu apartamento, pensando no que havia acontecido e sorria sozinha!!!!
Quando cheguei em casa minha irmã estava dormindo, me bateu uma sensação de arrependimento, mas quando eu pensava na boca, no corpo e no pau do Victor eu esquecia tudo e só pensava nele e na nossa safadeza, que tinha sido maravilhosa.
Victor foi embora, quando entrei em casa recebi uma mensagem do Victor no meu celular, me dando boa noite e disse que esperaria pela próxima vez. E com certeza ele terá!!!




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.