"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Amor corninho


autor: Liperra
publicado em: 16/10/16
categoria: traição
leituras: 3585
ver notas


Amor de corninho 
Sou negra, 1.67 m, tenho cabelos longos, pernas grossas, bumbum grande que chama a atenção dos homens e das mulheres.
Um dia caminhando na areia de copacabana esbarrei em um homem alto, com um olhar penetrante, estava distraída no celular falando com meu namorado que estava viajando. Quando nossos corpos se chocaram senti um arrepio intenso e pude perceber que ele também sentiu algo. Ele se desculpou e perguntou se gostaria de tomar um drink, respondi que deveria perguntar antes para o meu namorado e mostrei a foto dele e enviei a mensagem. Escrevi perguntando se a Perra dele podia tomar um drink com um gato. 
Ele deu permissão e então fomos até um bar discreto, sentamos em um lugar reservado e pedimos nossas bebidas. Não sabíamos os nossos nomes, mas isso tornava tudo mais misterioso e interessante. Bebemos um pouco, pedi para que me ajudasse a tirar a areia do meu corpo e as mãos firmes e grandes dele deslizavam pelas minhas pernas, barriga, peitinhos...senti uma leve onda de calor e vi o volume da bermuda dele aumentar. Pedi licença e fui ao banheiro para ligar para o meu namorado, contei para ele que estava com vontade de tocar e chupar o pau daquele desconhecido, pois parecia grande e grosso como gostamos. Ele disse que sabe o quanto sou Perra, que sabia meu desejo por um pau carioca, que eu negava, mas desejava. Eu não queria desejar, porém desejava, queria chupar por nós, beber o leite daquele estranho, cornear meu namorado. 
Quando voltei ele já tinha pago a conta, me deu a mão e perguntou se podíamos ir.
Respondi que sim, que meu namorado é um corno e deixou eu só chupar e dar o cuzinho.
Então fomos para um hotel, ele me despiou cuidadosamente, e em seguida tirou a roupa. Ele já estava com o pau duro, pulsante. Pedi para fotografar, pois tinha que mostrar para o meu amor, aquele pau que estava preste a me adentrar.
O meu namorado viu o que pau que me comeria e disse que sempre soube que sou suja, vadia e puta.
Eu fiquei louca sabendo que meu namorado estava também excitado, lá do outro lado do mundo.
Estava com tanto tesão, que cai de boca, e logo tivemos o primeiro orgasmo. Virei, fiquei de quatro e fui sentindo aquele pau grosso me invadindo, foi intenso...gemidos e gozo. Fiquei com o cuzinho pau que me comeria e disse que sempre soube que sou suja, vadia e puta.
Eu fiquei louca sabendo que meu namorado estava também excitado, lá do outro lado do mundo.
Estava com tanto tesão, que cai de boca, e logo tivemos o primeiro orgasmo. Virei, fiquei de quatro e fui sentindo aquele pau grosso me invadindo, foi intenso...gemidos e gozo. Fiquei com o cuzinho pau que me comeria e disse que sempre soube que sou suja, vadia e puta.
Eu fiquei louca sabendo que meu namorado estava também excitado, lá do outro lado do mundo.
Estava com tanto tesão, que cai de boca, e logo tivemos o primeiro orgasmo. Virei, fiquei de quatro e fui sentindo aquele pau grosso me invadindo, foi intenso...gemidos e gozo. Fiquei com o cuzinho lambuzado. Pedi para fotografar e mandei para o meu dono.
Eu e meu namorado bisex corno, gozamos intensamente durante dias lembrando dessa tarde gostosa.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.