"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Fui atacado por duas ninfas no avião


autor: Ronimac
publicado em: 21/10/16
categoria: hetero
leituras: 3448
ver notas


Quem tem acompanhado os meus relatos sabe que sou publicitário, diretor de produção de eventos, viajo muito á trabalho e os clientes sabem que eu sou do tipo “resolve” tudo. Se eu não resolver conheço alguém que resolve, missão dada é missão cumprida, parafraseando o Tropa de Elite kkkk produção é isso.

Vou relatar nossa viagem ao Egito, meses atrás, seria um evento para 200 pessoas e o cliente queria que eu levasse duas meninas da criação da agência que ele queria “pegar”.

Todo metido a garanhão, boa pinta, mas andava de calças bege, sapatos caramelo sem meias e camisa branca, era o cliente piada da agência, onde todos procuram ser descolados fica difícil a missão, mas vamos lá convencer as duas “santas” afinal era uma viagem com tudo pago pro Egito.

Não foi muito fácil, mas como elas nunca haviam saído do País acabaram topando, corre pra tirar passaportes, vistos, passagens, vacina e bora viajar.

No avião o cliente ficou na executiva e nós três na econômica encarar 12 horas de viagem até a conexão em Frankfurt, com a mentalidade de que o que acontece no Cairo fica no Cairo. Entramos no avião 03 poltronas do lado direito perto da janela e elas me obrigaram a sentar no meio, sacanagem com um cara de 1,82, mas vamos lá... That’s my job!

Decolamos, jantar... vinho, bate papo animado, mais vinho e apagam-se as luzes, filmes mais bate papo animado e lá se vão às 4 horas primeiras de voo elas parecem dormir, vontade de ir ao banheiro, me levanto tento passar por cima da Camila que esta na poltrona do corredor, ela abre os olhos olha pra direção do meu pau e solta a primeira pérola “quer ajuda?” risos.

Camilinha, loira, cabelos curtos, 1,60m, cheia de tatoos, com uma boca carnuda, peitudassa, bunda arrebitadinha e cara de perversa, olho pra ela e digo malicioso... na volta rsrs, ela olha pra Leila, morena, 1,70m, lábios finos, cabelos longos e negros, seios pequenos, cintura fininha e bunda generosa elas sorriem maliciosamente e a Leila solta à segunda pérola mudando o tom da voz...” se lave bem que hoje eu vou lhe usar”, e caem na risada.

Pensei no José Wilker em Gabriela, sorri , engoli seco e falei, “vai dar meeeerda”, e fui ao banheiro.

Passei lá um tempo pensando que elas estavam excitadas pelo vinho, pela viagem, pressurização, isso fez meu mastro dar sinais de vida, meu pau já estava durinho, respirei fundo e voltei ... a mesma operação para sentar passando por cima da Camilinha, só que de sacanagem mais perto do seu rosto, que com os olhos fechados deu uma leve mordida no meu pau e segurou as minhas pernas. Olhei em volta todos pareciam dormir, mas a posição era bem comprometedora, então sentei.

Fui atacado pelas duas ao mesmo tempo, enquanto Camilinha pegou o meu pau por cima da calça a Leila enfiou a mão por dentro da minha camisa apertando o bico do meu peito... ahhh não faça isso se vc não quiser me ouvir urrar de tesão, dei uma urrada por entre os dentes e puxei os cabelos da Leila para dar um beijo animal com direito a línguas frenéticas dentro da boca os dois babando enquanto a Camilinha apertava cada vez mais o meu pau e agora puxando a minha camisa e massageando a minha barriga e procurando o zíper da minha calça.

Confesso estava tonto de tesão, abriu o botão, abaixou o zíper e puxou o meu pau pra fora, me ajeitei na poltrona ela abaixou um pouquinho a minha calça e liberou o mastro pra fora, nesta hora Camilinha me puxou para beija-la e foi a Leila que abaixou a cabeça passando a língua na cabeça do meu pau, que sensação.... enquanto a minha língua estava na boca da Camilinha ela desarrumava os meus cabelos, me arranhava o peito, Leila continuava passando só a língua na cabeça, de repente a sinto começar a engolir ele inteiro de-va-ga-ri-nho, aquilo foi uma tortura, ela subia e descia chupando apertando as minhas bolas que doíam de tesão e a porra da minha calça que apertava, ela brincava com as minhas bolas apertando e babando por cima delas, chupava até a cabecinha e me punhetava lentamente todo melado, molhado, quente duro como mármore.

Camilinha abriu os botões da minha camisa e começou a lamber o meu tórax, e depois a morder os bicos do meu peito, dei mais um urro entregando a ação, respiração ofegante, a Leila sugando o meu pau eu já não aguentava mais queria gozar uma semana, ficamos assim nem sei quanto tempo, as minhas mãos estavam tentando achar as duas bucetinhas, achei a Camilinha que estava encharcada, quente feito vulcão, muitos pelos, quase sem lábios externos lisinhos pra dentro, comecei a massagear o clitóris dela, mas não tinha muita coordenação por que eu estava sob ataque quase tendo convulsões de tesão, encontrei a buceta da Leila, depiladinha, melada, quente, enormes lábios pra fora, amo lábios assim, triplicou o tesão, mas confesso eu estava completamente descoordenado, a minha respiração ficou altamente descompassada acelerada, agora as duas alternavam em sugar o meu pau e me alisar as duas bocas, uma chupando as bolas a outra mordendo a glande, urrando baixo, avisei que ia gozar elas aumentaram os movimentos, alguém apertou as bolas como que bombeando o meu coração, a outra aumentou a sucção e não consegui mais segurar...

Gozei, muito, me doíam às bolas, choques por todos os lados, contrações sei lá foram oito ou nove jatos que uma delas absorveu todos, elas se revezaram para lamber e me deixar limpo.

Eu tinha cabelos delas nas mãos, misturados ao sabor das bucetinhas, parecia um sonho, ficamos assim por um tempo, elas me alisando eu com meus dedos que tirava mel das bucetinhas e lhes dava nas nossas bocas.

Conversamos horas sobre tudo, todos tem este fetiche e ainda nem chegamos a Frankfurt ainda e tem mais nuvens até o Egito e lá? lá será outro relato, teve troco...oh se teve

Olá espero que tenham gostado deste relato, por favor, deixem seus comentários estou iniciando e gostaria de melhorar sempre, podem me adicionar para trocarmos mensagens.






ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.