"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Eu e meu amigo, putinhas (Breve)


autor: katyferreira
publicado em: 22/10/16
categoria: gays
leituras: 3305
ver notas


Meu nome é Katy, tenho 25 anos...
Em alguns relatos anteriores disse que me envolvi com o rapaz do prédio em que trabalho, ficamos muito íntimos depois fui pra cama com ele e o amigo, depois disso a gente vive trocando ideia sobre assuntos variados e na maioria das vezes sobre sexo.

Antônio é um homem super reservado, as vezes até solta uma brinccadeirinha ou outra, mas no seu normal é quieto e até um pouco tímido. Em uma quarta-feira precisei sair mais cedo e passei por perto da sala dele pra me despedir, e vi que ele estava trocando mensagens no telefone, a foto era de um outro rapaz (que julguei ser amigo dele), eu como sempre intrometida perguntei se o amigo era bonito e se estava solteiro, ele sorriu um pouco sem graça e respondeu;
- Não Katy, ele é muito tímido e acabou de chegar do interior, talvez a gente tome uma cerveja

Eu na minha inocência de menina só queria saber se ele se interessaria por mim e se era discreto rsrs. Vi que Antônio ficou um pouco desconfortável pra abrir a conversa e o deixei a vontade, simplesmente me despedi e fui embora.

Alguns dias depois encontrei Antônio novmamente que não soltava o celular, e logo fui ver, ele ainda conversava com esse tal amigo, fiquei curiosa, lógico. Perguntei o porque da gente não ter se encontrado mais (a sós), se havia falado ou feito alguma coisa, foi então que ele se distraiu e com a conversa aberta o rapaz mandou nude, inicialmente eu achei que fosse de mulher, mas reparei e vi que era dele mesmo, um pau moreno e médio com veias e bem durinho.

Não disfarcei e sorri pra ele sinalizando que estava tudo bem, ele completamente sem graça se retirou de perto de mim. Ao longo do dia quis me desculpar, mas não o vi em nenhum lugar. No dia seguinte eu cheguei e fui logo procurá-lo, expliquei que não tinha problemas, que eu sabia que ele não é gay pois já haviamos tido relação e ele então disse que era sim.

Fiquei espantada e perguntei se ele não era bissexual, ele disse que gostava de mulher mas estava se envolvendo com esse rapaz de apelido Juca. Foi então que o assunto ficou mais íntimo, comecei a perguntar detalhes e ficamos alí conversando por uns 15minutos até eu me retirar pro trabalho.

Na saída procurei Antônio, doida pra ouvir umas histórias e pedi pra ele me mostrar a foto novamente, foi o que aconteceu. O rapaz tinha mesmo um cacete maravilhoso que me encheu os olhos, logo perguntei se ele era penetrado ou se penetrava, totalmente sem jeito ele abaixou a cabeça e ficou sem responder. Perguntei se ele confiava em mim e a resposta foi positiva, disse então se ele me deixaria ver os dois, aquilo me despertou interesse.

Passados alguns dias Antônio aceitou minha proposta e chamou o Juca pra sua casa, eu saíria do trabalho e iria direto pra lá. Chegando lá eles estava conversando e eu logo fui me entrosando, Juca já sabia do meu pedido e também estava morrendo de vergonha. Eu deixei os dois a vontade e disse que não teríamos muito tempo, eles então se soltaram.

Como se eu fosse um mosquitinho insignificante eles começaram a se beijar, Antônio se mostrou bem excitado procurando com as mãos o pau do amigo, não demorou muito e eles estavam pelados, roupas jogadas por toda a sala e se abraçavam loucamente, aquilo foi me excitando.

Deixei os dois se divertirem e depois de algum tempo comecei a me tocar, eles ainda estavam se chupando e se acariciando, foi quando Antônio pediu para ser penetrado, ele se apoiou no sofá, quase de quatro e com uma das mãos abriu o bumbum, Juca colocou logo a camisinha e esfregou aquele pau na bundinha do meu amante, aquilo era um colírio pros meus olhos.

Quando Juca penerou, Antônio deu um grito bem másculo e ao mesmo tempo se soltou, o rapaz penetrava meu amante maduro, eu com meus dedos intensificava meus toques na bucetinha, aquele cuzinho de macho empinado levando pau até no fundo me excitava muitooo.

Me aproximei de Juca e perguntei se ele se importava que eu ficasse mais perto, ele muito ofegante disse que seria um prazer, então comecei a tocar meu amante que estava sendo putinha do seu macho, aquilo era demais.

Juca segurava a cintura do meu homem e o fazia de puta, Antônio por sua vez rebolava meio desajeitado e gemia de dor ou prazer, ou os dois rs

Eu me sentei no sofá e comecei a me contorcer, Juca parece que percebeu e começou socar mais forte, fazendo meu amante gritar com o pau no seu cuzinho, foi então que me abri e comecei a enfiar os dedos na minha buceta que já estava muitoo molhada, Antônio me olhava cheio de tesão e foi então que observei seu pau começar a pingar, ele se tocava rapidamente enquanto era enrabado pelo rapaz, eu estava delirando de prazer.

Juca então tirou a camisinha e começou a urrar como um bicho e se masturbar, Antônio com as duas mãos abriu o cuzinho e deixou o macho melar todo o buraquinho dele, foi maravilhoso. Aquele leitinho escorrendo pela bundinha do meu amante, aquele que me comia sem dó nem piedade, agora era putinha de outro homem, aquilo foi um sonho, com essa visão eu gozei.

Extremamente satisfeita me deitei com os dois e ficamos alguns minutos, eu beijei meu amante, agora tínhamos um pacto, ele me comia e eu arrumaria muitos paus pra ele (mas isso é uma outra história rsrssr)

Foi assim que meu macho virou putinha, adoreiiii essa experiência, sugiro que todos os homens devam experimentar haha (vou adorar ver pessoalmente)

Terei mais continhos sobre isso, então aguardem rs

Bjos da Katy

Não deixem de me mandar a opinião de vocês
katyf083@gmail.com





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.