"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Sexo na sala, chuveiro e enfim cama!


autor: Scarlett_kay
publicado em: 22/10/16
categoria: casual
leituras: 3489
ver notas


Depois do último final de semana longe um do outro, ele me procurou na segunda e as coisas meio que voltaram ao normal. Nos falamos praticamente o dia todo, dividindo frustrações no trabalho ou em casa, falando amenidades e algumas vezes o papo esquenta e como esquenta.

Hoje foi um dia cansativo pra nós dois, nos falamos pouco devido ao serviço, mas no meio da tarde ele disse que onde ele estava estava chovendo, chuvas daquelas que dá vontade de ficar na cama, eu completei dizendo que chuva assim era bom para uma transa beemm gostosa, mas não virtual. Ele concordou e me deu um passa fora dizendo que tinha compromisso a noite, engoli o choro, desejei bom descanso e nos falamos amanhã? Ele disse com certeza!

Vim pra casa, prendi o cabelo num coque e tomei um banho bem quente e relaxante, saí do banho coloquei minha camiseta gigante favorita, peguei uma taça de vinho, fiz as tarefas de casa, comi um pão com queijo e tomate, matei o vinho e já estava indo pra cama, quando o interfone toca e para minha surpresa era ele. Liberei sua entrada e fiquei esperando ansiosa.

Abro a porta do meu apto e ele estava delicioso, jeans e uma camisa polo de cor escura realçando seus olhos e sua cara de safado. Eu só com a camiseta, pra mim nada sexy, mas ele me mede de cima em baixo, entra, passa a mão pela minha cintura me puxando para ele e me beija. Eu amoleço toda e a outra mão dele deixa a mochila no chão e sobe passando pela minha bunda. Estou tão excitada que poderia goza ali mesmo.

- O que você está fazendo aqui? Eu perguntei.

- O meu compromisso era com você sua bobinha, eu só não queria estragar a surpresa.

- Mas eu não me arrumei e já comi, quer que eu prepare algo pra você? Onde vamos?

- Não meu bem, não vamos a lugar nenhum, eu passei em casa, tomei um banho e comi também e agora nós vamos ficar aqui mesmo. Sabe aquela chuva?

- Hã.

- Então! Deu uma vontade imensa de ficar com você. - ele me mede e me come com os olhos.

Ele se aproxima me olhando nos olhos, me puxa novamente para ele e nos entregamos num beijo de tirar o fôlego. Ele passa a mão por baixo da minha camiseta e se certifica quenão tenho nada por baixo. Eu solto um gemido quando ele aperta minha bunda.

Eu ajudo ele a tirar a camisa e aproveito para passar a língua do umbigo até seu pescoço, ele arrepia e geme. Ele dobra a roupa com muita delicadeza, eu questiono o ato.

- Meu bem, vim passar a noite contigo e vou usar essa roupa amanhã, essa é uma maneira prática de não amassar tudo.

Sorrio, pois realmente não esperava por isso em plena quarta feira, mas adorei a surpresa. Ele tira o resto da roupa.

Agora é minha vez de admirá-lo só de cueca boxer branca, a minha favorita, noto seu pau ereto sob a malha fina. Passo a mão por cima, massageando, ele pega meu peito e faz uma massagem semelhante. Ele me agarra, me beija, morde meu pescoço, retribuo na mesma intensidade.

Ele me vira de costas e tira minha camiseta, me dá um tapa na bunda e logo tira sua cueca, me debruço no braço do sofá, ele morde minha bunda e isso me faz gritar.

- ssshhiiiiuuuuuu minha putinha safada, esse é só o começo. Hoje vou matar todas minhas vontades.

Me estremeço toda e ele continua com lambidas e mordidas na minha bunda, cuzinho e xaninha. Que delícia!! Estou quase gozando, ele para e encaixa seu pau na minha buceta e mete, sinto ele todo dentro de mim. Ele geme alto e eu começo a rebolar, com uma mão ele segura meu quadril e com a outra puxa meu cabelo e soca forte e rápido, uma, duas, três vezes, perco a conta, estamos gemendo, ele me chamando de cachorra, putinha safada e eu chamando ele de safado, meu macho e assim gozamos juntos.

Eu sem aguentar ficar em pé sou puxada para um novo banho, entramos no chuveiro, água quente, ensaboamos um ao outro, aproveitando cada cm de pele. Entre beijos, nos masturbamos, eu seguro seu pau, massageio seu saco e com meu vai e vem ele me abraça, enfia seu rosto no meu pescoço e goza, urrando de prazer. Quando ele se recupera do gozo ardido, ele mama nos meus peitos e enfia sua mão entre minhas pernas e brinca com meu grelinho, não demora nada e sou eu quem está gozando novamente. Terminamos o banho, ele pega uma garrafa de água e bebemos.

Deitamos na minha cama, a noite está fria, nos cobrimos com edredon, está ventando tão forte lá fora. Ele me puxa para seu peito e fico inebriada com seu cheiro, uma mistura deliciosa de sabonete e seu perfume natural. Brinco com sua pele, causando arrepios, ele beija meu cabelo é inspira meu cheiro e diz:

- Eu adoro estar assim com você. Você me faz esquecerde tudo.

- Eu também confesso que adoro estar com você.

Ele passa a mão nas minhas costas e nossa respiração começa a ficar ofegante. Eu arranho seu saco e ele retrai, continuo passando a mão e sinto seu pinto crescer, masturbo deixando cada vez mais duro. Deslizo até o meio de suas pernas e agora é minha boca que vai brincar. Chupo uma bola de cada vez, dou lambidas bem molhadas, subo um pouco e abocanho seu pinto, sugo, chupo, lambo e ele geme, suas mãos agarram o lençol.

Quando menos espero, você me puxa, me beija e no segundo seguinte estou em baixo dele. Ele encaixa seu pau grande e grosso na minha xaninha e vai entrando, enfia tudo e sai devagarinho, volta a meter novamente, dessa vez movimentos leves, com beijos no pescoço, boca, trocamos gemidos a cada estocada.

Estamos literalmente fazendo amor, com calma e aproveitando cada cm de pele e cada sensação. Gememos, nos beijamos, trocamos elogios e palavras desconexas. Ele segura meu rosto me beija e aumenta o ritmo. Encostando sua testa na minha anunciamos mais um gozo quase que ao mesmo tempo.

Gozamos!

Ele se mantém em cima de mim, estamos ofegantes, vamos recuperando os sentidos, ele escorrega para o meu lado, enrosca suas pernas nas minhas, me abraça me mantendo grudada e exaustos pegamos no sono com sorriso de satisfação no rosto.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.