"Os mais excitantes contos eróticos"

 

No carro do meu pai


autor: zeff
publicado em: 29/10/16
categoria: hetero
leituras: 3406
ver notas


Bom, me chame de zeff (fictício obviamente, todos os nomes serão trocados) tenho 19 anos quando ocorreu o conto tinha 18 ,branco, 1,72 de altura,moreno, 67 kg, não tenho um pau gigante como muita gente diz aqui no site, mas ta na media rsrs
Aconteceu no carnaval do ano passado(2015), onde fui passar o fim de semana na casa de um tio em Ibiúna, não curti muito a ideia mas acabei indo pra não ter que ficar em casa sem fazer nada, la não é um lugar ruim pra se visitar, porem passei muitas ferias la e acabei enjoando. rsrs
Mas voltando ao conto, tava meio desanimado pra ir mas fui, entrei no carro coloquei o fone de ouvido e seguimos viagem eu e meus pais.

Da minha casa até Ibiúna demorava cerca de 1 hora e meia pra chegar ,chegamos por volta das 13:00, e não tinha muita gente ainda, mas vi que meu primo lucas estava lá, me animei um pouco, já que a gente cresceu junto praticamente e todo lugar chato que íamos, fazíamos ficar legal rsrs
cumprimentei ele e o resto dos meus parentes que estavam do lado de fora e entrei na casa pra guardar as malas, logo quando entrei avistei minha prima barbara, no sofá e ao lado dela tinha outra garota que nunca tinha visto por lá, seu nome era Thais, ela era um pouco mais baixa que eu, peito médio e bunda media, e um cabelo meio longo e moreno, era o tipo de garota que não é nenhuma modelo mas todo mundo quer pegar, atrai olhares onde vai e etc... quando a vi imaginei mil coisas na hora, mas parei cumprimentei elas também e fui guardar as malas no quarto, fiquei fascinado naquela garota,meu primo entrou no quarto logo em seguida, já perguntei pra ele quem era a garota, então ele me disse, já sabendo que eu tava interessado, que ela veio da Bahia,tinha 20 anos e por problemas familiares ela veio morar com minha tia, porem não temos nenhum tipo de parentesco.

Agradeci as informações e fiquei imaginando um jeito de me aproximar daquela garota que me deixou fascinado, mas depois acabei desistindo, ela parecia ta meio estressada então não quis me meter e desci pro salãozinho da casa pra beber e curtir a festa (ja era 19;00 quando desci), um tempo depois ela desceu também, apenas fiquei apreciando de longe, bebendo e conversando com meus primos, logo começou a chegar o resto dos parentes e consequentemente ficou cheio o lugar , ai meu primo teve a ideia de levar a gente pra dentro da casa ir beber na sala pra conversar mais a vontade, Thais também foi, parecia ta mais alegre do que antes, pensei na hora, que era minha chance de me aproximar dela e quem sabe conseguir algo a mais.

pouco tempo depois tava todo mundo , conversando e rindo, comecei a puxar assunto com ela e a conversa foi fluindo, ate me impressionei como foi tao simples, era 2 da manhã e já conversávamos como se fosse amigos a anos, ela me falou dos problemas delas e eu escutei falei dos meus... até mudei de sofá pra dividir a coberta que ela usava(nisso era por volta das 02;00 da madrugada), continuamos conversando, quando pensei em um jeito de me aproximar mais dela ai tive a ideia de passar o meu pé no dela por baixo das coberta, pra ver sua reação, foi o que fiz, comecei a passar suavemente mas ela não esboçava reação alguma, então fui mais ousado e comecei a passar o pé na sua coxa e bunda, mas quando encostei na buceta, ela deu um pequeno suspiro, foi ali que percebi que a safada tava adorando porque logo em seguida ela começou a passar o pé no meu pau , então fui mais cara de pau e tentei passar a mão na sua buceta, ela tirou em seguida, talvez pra ninguém perceber o que a gente tava fazendo de baixo daquela coberta rsrs, mas eu sabia que não podia ficar só naquilo então dei um sinal pro meu primo lucas sair da sala e levar todo mundo junto , ele entendeu na hora e assim fez.

Na hora que todo mundo saiu puxei aquela baiana deliciosa que todo cara quando vesse na rua ia desejar e dei uma beijo intenso e cheio de vontade, na hora minha mão ganhou vida própria, pegava, apertava aquele belo par de peitos, levantei sua blusa e sutiã, comecei a chupa e mordisca seus peitos enquanto sua mão já ia de encontro a meu pau, Thais tirou meu pau da calça que deu um pulo pra fora, tava mais duro do que pedra pensei que ia explodir, ela apenas olhou e deu um sorriso de safada, a essa altura ela já batia uma punheta pra mim ali na sala mesmo, coloquei minha mão na sua nuca, dei outro beijo cheio de vontade, dei uma mordida e coloquei a mão por dentro da sua calca procurando sua buceta que já estava totalmente molhada, ela gemia alto o suficiente pra alguém que tava dormindo acorda-se então tive que a leva-la pra outro lugar, ela sugeriu o banheiro porem la era perigoso demais qualquer pessoa poderia aparecer ali pra usar, inclusive minha mãe que já tava dormindo.

tive a ideia então de ir por carro do meu pai que tava estacionado de baixo de uma arvore no escuro ela topou, peguei a chave escondido na bolsa da minha mãe e fomos pela porta dos fundos pra ninguém ver e não da problema com minha tia que tava cuidando dela.

entrando no carro começamos a nos beijar novamente , minha mão desceu na sua xota de novo enquanto ela pegava no meu pau, tirei toda roupa dela deixando só de sutiã e calcinha, tirei minha roupa em seguida também, mamando seu peito e alisando sua buceta quentinha por cima da calcinha, ela fechava os olhos e gemia de tesão, fiquei sentado enquanto começou a bater uma punheta pra mim , falei pra levantar e coloquei ela pra chupa meu pau, foi um dos melhores boquetes que ja havia recebido na vida, ela chupava com um prazer absurdo mas com toda sua delicadeza, lambia a cabeça e me olhava fixamente nos olhos, quando percebi que tava quase gozando pedi pra ela parar e senta na minha boca que agora era minha vez, aquela buceta tava encharcada, chupava e ela fechava os olhos e gemia sem parar, sentia cada gota do seu orgasmo na minha linguá, ficamos nisso durante dez minutos então mandei ela sentar no meu colo, coloquei sua calcinha vermelha de lado e na hora que sentou meu pau deslizou e entrou de uma vez só na sua buceta facilmente, ela mordia os lábios, começou a cavalgar e rebolar sem parar, ela gritava de tesão, e eu chupava seus peitos, ficamos nisso por uns vinte minutos ,foi quando eu ia gozar, tirei ela do meu colo, com o banco todo encharcado mandei ela chupar ate eu gozar na boca dela, joguei tudo na sua garganta , ela se engasgou com toda aquela porra e cuspiu metade fora, paramos descansamos um pouco e logo em seguida voltamos nos beijar coloquei ela de quatro, tentei comer seu cu mas quando fui começar a chupa-lo ela não deixou,disse que doía e que não gostava, até insisti um pouco mas foi sem sucesso, fui e meti na buceta novamente que já tava toda molhado de novo , em um vai e vem delicioso cheio de ofensas, ela me chamava de safado e rebolava cada vez mais quando vi que ia goza novamente, tirei e joguei tudo em cima da sua bunda a chamando de puta e safada, ficamos parados durante uns dez minutos e começamos a nos limpar porque poderia vir alguém nos procurar, quando estávamos nos trocando pra voltar, meu outro primo (caio) abriu a porta do carro viu a gente quase pelados e fechou a porta de novo e foi embora rindo, olhamos pra cara um do outro e decidimos fingir que nada aconteceu, voltamos pra casa e fomos dormir no outro dia meu primo contou pra toda a família o que fizemos no carro, ate pro meu pai, todo mundo olhava pra gente e dava risada (minha família foi sempre liberal então eles só queriam Zuar) exceto minha outra tia que deixou a Thais morar com ela, mas depois ela esqueceu e ficou numa boa. rsrs

eu e a Thais não nos falamos depois disso, fui embora e só fui ver ela em outra festa de família, mas essa deixo pra conta em outro conto.
11 97025-5546 se quiserem me chamar no whats ta ai meu numero pra me conhecerem melhor rs




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.