"Os mais excitantes contos eróticos"

 

COMI O IRMAO DA MINHA AMIGA


autor: MORENNA-SAFADA
publicado em: 30/10/16
categoria: hetero
leituras: 4114
ver notas


Ola pessoal.....



Eu me chamo Morenna, estou aqui para contar que no último feriado do mes de outubro, feriado na quarta feira, tivemos quinta e sexta como ponto facultativo. Minha amiga, Mirtes, me disse que iria passar o feriado na casa de seus pais no interior e me convidou, aceitei. Como ela iria com o marido e os tres filhos me pediu que levasse seu irmão que acabara de chegar de Portugal. Na terça feira, após o horário de trabalho viajamos, na estrada observei que Nato, como era chamado, estava me olhando como se analisasse cada detalhe de meu corpo. Puxei conversa mas o assunto sempre morria. Aquele olhar insistente, estava me excitando, Numa certa altura paramos num restaurante de beira de estrada para jantarmos pois chegaríamos muito tarde em casa e dona Maria nao sabia que estávamos a caminho. Sentamos numa mesa aos fundos do restaurante, o garçom nos serviu, durante o jantar senti uma mao na perna acariciando, levantei o olhar e vi que Nato me olhava direto nos olhos, tirei sua mao, mas ele insistiu dessa vez indo além, passou a acariciar minha buceta, molhei na hora, ninguém da mesa percebeu. Meu Deus eu estava excitadíssima, quanto mais ele acariciava e apertava minha buceta, mais eu me molhava e o pior ele percebeu. Ali mesmo gozei.Terminamos o jantar e pegamos a estrada. Ele continuou:

N- É engano meu ou voce gozou mesmo no restaurante ?

M- Voce nao se enganou e se continuar me acariciando assim terei que parar o carro.

N- Só quero te dar um pouco de carinho. Voce nao quer?

Sem esperar por minha resposta, abriu o zíper da minha calça, tirou meu sultia, brincou com meus mamilos, que cara maluco, eu estava dirigindo a estrada estava escura, ele levantou minha blusa e começou a chupar meu seio, mordia o mamilo, chupava com muita vontade, reduzi a velocidade do carro, ele desceu minha calça ate os pes, afastou minha calcinha abrindo minhas pernas, acariciou minha buceta, massageava meu grelinho.

N- Voce tem uma buceta tao gostosa, queria chupar ela todinha. Mas aqui nao é o momento certo.

M- Voce é louco e eu mais ainda, sorte que a estrada esta tranquila. Aaiii, hummmm.

Ele meteu dois dedos na minha buceta fazendo um vai e vem delicioso, metendo o máximo possível. quando dei por mim, gritei gozando gostoso. Parei o carro e passei a direção pra ele. Saímos da BR e entramos num estrada de terra.

M- Falta muito para chegarmos ?

N- Nao tesao, uns 20 minutos, por que ?

M- Esta estrada é movimentada ?

N- Nao. Neste horário é deserta, esta com medo de alguma coisa?

Como resposta abrir sua calça e cai de boca no seu pau, a estrada nao era muito boa, havia muitos buracos, e isso estava a meu favor eu chupava o pau dele desesperadamente, engolia ate minha garganta, masturbava ele sempre chupando aquela cabecinha morena, lisinha, engolia todinho aquele pau. mamei ate ele gozar na minha boca. Continuei fazendo carinho nele, sempre chupando aquele pau. Quando senti ele duro novamente, pedi que desligasse o carro. Ele me atendeu, passamos para o banco de trás. Deitei com as pernas bem abertas ele chupou minha xoxota um pouco, depois meteu o pau dentro dela, socava minha xoxota, apertava meus seios.

N- Que buceta gostosa, apertadinha, safada, aaaiiiii como é gostosa. Vou mete ate as bolas minha putinha.

M- Fode sua putinha, come bem gostoso. Hummmm delicia.

Coloquei minhas pernas no ombro dele e como se lesse meu pensamento, passou a meter bem forte, socando até meu útero. Ele me comia de maneira alucinada, o pau dele entrava e saia muito gostoso, até que gozei. passado um tempinho ele gozou também.Vestimos nossa roupa e continuamos a viagem, quando chegamos, Mirtes queria saber o que tinha acontecido por causa da demora.

As crianças ja estavam dormindo, Mirtes me mostrou o meu quarto e o banheiro, disse que estava cansada e que iria dormi, seus pais também se despediram indo dormi também.

N- Quer tomar banho ?

M - Creio que nao é correto, devemos respeitar a casa de seus pais.

N- Nao tem problema, ninguém precisa saber.

M- Ok. Adoro adrenalina, deixarei a porta aberta.

Assim que entrei no banheiro, ele entrou enrolado na toalha, trancou a porta, num ato impaciente, arrancou minha roupa, me beijou com paixão, enfiava a língua na minha boca, se deliciava com o beijo, sussurrando no meu ouvido que nunca tinha comido uma mulher tao gostosa. apertava a minha bunda com as maos, beijou meu pescoço, meus seios chupando um, depois o outro.

M- Eu te quero muito, mas aqui no banho só uma rapidinha debaixo da água tesao,, mas se quiser mais pode vir no meu quarto durante a noite.

Ele concordou, entramos debaixo do chuveiro, ele passou sabão no meu corpo, lavou meu cuzinho, brincou com ele um pouco,lavou minha xoxota, enfiou dois dedos nela, me fez ficar de quatro, socou o pau na minha xoxota. Me comia feito louco, me segurando pela cintura. Sempre me puxando pra si, desta vez só ele gozou. Eu ensaboei seu corpo, lavando cada parte do corpo dele. Saímos do banho e fomos direto pro meu quarto, fechei a porta e fomos direto pra cama, trocamos caricias e beijos, conversamos um pouco, falamos de nossa fantasias, ele pediu que dormíssemos de conchinha.

Quando o dia começou a clarear ele foi pro quarto dele.















ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.