"Os mais excitantes contos eróticos"

 

A presença de tia Sandra


autor: katyferreira
publicado em: 30/10/16
categoria: lésbicas
leituras: 9325
ver notas


Nunca havia reparado na minha tia Sandra, talvez por ser muito recente esse meu gosto pelo mesmo sexo.
Ela é uma mulher madura (acho que prefiro mulheres velhas rs), baixa cabelo liso preto bem curtinho, tem uma cintura fina e quadris largos, a maioria das mulheres da família são assim, inclusive eu. Depois que me casei perdi muito contato com boa parte da família, normalmente só se de notícias nas festas ou velórios.

Tia Sandra raramente vem me ver, mas por estar de férias resolveu ficar alguns dias, a meu convite. Ela é do interior, apesar de ter morado aqui na cidade por muito tempo e conhecer bastante gente. Disse que ficaria dez dias e que enquanto eu e meu marido estivéssemos trabalhando ela iria visitar os conhecidos por perto. No dia que ela chegou eu já mudei minha forma de olhar, ela estava com uma blusinha bem leve, uma calça um pouco apertada que realçava suas curvas. Depois que se separou ela tem cuidado mais do corpo.

Recebi muito bem minha querida tia, mostrei seu quarto e disse que poderia usar o banheiro comum, já que temos suíte no meu quarto, ela estava super a vontade, como me conhecia desde criança não se importava em falar de roupa, corpo, sexo e afins. Meu marido não tem ficado muito em casa, devido ao nosso relacionamento estar um pouco frustrante, então acabei passando mais tempo com minha tia.

Era sexta pela manhã e eu estava saindo meio atrasada para o trabalho, quando passei e reparei que minha tia havia entrado no banheiro, de curiosidade eu resolvi espiar. O banheiro convencional daqui tem algumas falhas, próximo da janela (do lado de fora da casa) dá pra ver o chuveiro sem ser vista, foi justamente o que eu fiz, ela tem um corpo muito bonito (apesar de ser "cheinha" rsrs), seios grandes, o cabelo apesar de curtinho é bem cuidado e bonito, o corpo molhado dela ficava ainda mais maravilhoso.

Rapidamente caí na real que aquilo seria muito errado e minha tia nunca daria abertura pra fazer o que eu tinha em mente, saí dali e fui para o trabalho. O dia demorava a passar, conversei com minha chefe que minha tia estava na minha casa, ela brincou perguntando se ela é bonita, respondi que tem um corpo muito bonito sim. No fim da tarde voltei pra casa, era apenas o segundo dia que a Tia Sandra estava alí e eu já começava a ficar descontrolada, olhava incessantemente pra ela, aquelas coxas grossas, a bunda dela é muito maravilhosa e grande, eu precisava sentir aquilo.

Passados alguns dias eu resolvi espiar novamente minha tia, ela usava um shortinho pra dormir que parecia que era pra me excitar, a buceta dela ficava muito realçada com aquele short, a calcinha era bem pequena e estava bem enfiada. Eu estava ficando louca, não conseguia parar de olhar, mas queria sentir, tocar, gozar!

Naquela noite eu mal consegui dormir, estava excitada, acho que o período do mês colaborava pra eu ficar com mais vontade ainda, eu precisava apagar aquele fogo, meu marido já tinha percebido minha safadeza mas ultimamente não estava se importando muito comigo. Pela manhã eu esperei minha tia ir tomar seu banho e fui espiar novamente, enquanto ela deixava a água escorrer pelo seu corpo eu me tocava espiando e desejando aquele corpo maravilhoso.

Ficamos alí, ela sem perceber minha presença e eu amando aquele banho, depois de um tempinho me tocando com a mão por dentro da calça eu gozei, me recompus rapidamente, corri pro meu quarto pra me limpar, não podia deixar ela perceber nada.

Era uma sensação estranha, em uma casa que tem um homem quem estava espiando o banho feminino era outra mulher, apesar que não me assustaria se pegasse meu marido fazendo a mesma coisa rsrs. Mais um dia se passou e a noite voltei com minhas vontades pela minha tia pra casa, conversamos, jantamos juntas e depois fui pro quarto com meu marido, durante a noite novamente perdi o sono e fui ao quarto de minha tia. Ultimamente tem feito muito calor e ela estava super a vontade, dormia com o shortinho que tinha me tirado o juízo e sua blusinha (pijama) era bem soltinha, deixando os seios praticamente a mostra.

Entrei devagar no quarto, fiquei bem próxima da porta, e fiquei observando, apesar de estar escuro dava pra perceber as curvas, a bunda, as coxas... Novamente me excitei, comecei a me tocar alí mesmo, em pé, encostada na parede, passando meus dedinhos pelo meu grelinho, esfregando loucamente, respirando forte e me segurando pra não fazer barulho.

Meus dedos percorriam toda minha buceta, se esfregando no meu clitóris e melando meus lábios, minha buceta estava muitooo melada, já me escorria pelas pernas, molhava a calcinha toda, não me contive, nem quis me conter rsrsrs. Me toquei de uma forma gostosa, como se visse um vídeo de pornografia ou algo totalmente excitando, e na verdade era só uma mulher dormindo, apesar daquele corpo sensual aquilo não era pra me excitar em outros tempos.

Me ousei e abaixei o short, ficando mais livre pra me tocar, comecei a fazer barulho com meus dedos (sem querer), aquela sensação estava me deixando cada vez mais molhada, foi então que gozei, gozeiii muito, soltei uns gemidinhos que não pude controlar, e esqueci da situação, mas não aconteceu nada, ainda bem rsrs

Voltei rapidamente pro quarto e fui logo ao banheiro, tive que trocar de calcinha, me molhei muitoooo. Voltei pra cama um pouco mais saciada, mas o fogo ainda continuava. Tentei acordar meu marido que se quer olhou pro lado, em um momento ele até se virou e colocou a mão dentro da minha calcinha, mas não passamos disso.

Na manhã seguinte repeti minha loucura, fui espiar minha deliciosa tia no banho, como de costume me toquei muito e bem gostoso, dedicando meu gozo pra aquela mulher sensacional que me excitava somente por estar alí. Desta vez ela me mostrou mais do que antes, ela estava de costas pra mim e banho foi bem caprichado, a cada gota de água que caía nela, minha calcinha ficava mais molhada aqui do lado de fora. Observei com atenção aquela bunda, aquele cuzinho, que por várias vezes ela "abriu" parecendo que estava me pedindo pra sentir. As esfregadas na buceta me levaram a loucura, aquela buceta cheia de espuma e aquela água escorrendo estava sensacional.

Foi então que novamente gozei, daquele jeito que só acontece quando estou muito, muitooo afim de alguém. Não estava nem me importando se aquilo seria errado, se seria incesto, só queria sentir prazer, observar aquele corpo delicioso se molhar. Depois daquele dia eu voltei a olhar minha tia Sandra por várias vezes aé ela ir embora, foi incrível.

Infelizmente não tomei coragem de tentar algo com ela, acho que seria muito difícil ela aceitar e ainda seria muito vergonhoso pra mim, resolvi não me arriscar. Vou me manter como puta somente indiscretamente, dentro da minha família não podem nem sonhar nas coisas que faço. Só meu marido que as vezes desconfia de uma coisa ou outra, mas isso é outra história rsrs


Estou adorando compartilhar minhas experiências em todos os sentidos com vocês, isso está até me motivando a procurar cada vez mais coisas pra me satisfazer e poder contar pra vocês e também ler o que todos vocês aprontam, isso tá sendo demais.

Espero que estejam gostando dos meus relatos
Me escrevam katyf083@gmail.com

bjinhos da Katy putinha











ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.