"Os mais excitantes contos eróticos"

 

COMI O IRMA DA MINHA AMIGA - O PASSEIO


autor: MORENNA-SAFADA
publicado em: 30/10/16
categoria: hetero
leituras: 2482
ver notas




O dia amanheceu lindo, pássaros cantando, o sol iluminando o quarto, eu ainda estava deitada, quando levei a mao no criado- mudo para pegar meu celular vi que alguém havia deixado uma rosa vermelha, logo me sentei na cama, tinha um bilhete junto. ' Obrigado por ter me proporcionado a melhor noite da minha vida. Adorei ter te conhecido. Beijos......Nato' .

Meu coração disparou quando me lembrei da noite passada, meu Deus ele esteve aqui, senti uma vergonha imensa por que nao nos conhecíamos, era a primeira vez que nos víamos, como eu poderia sair do quarto sem ve lo, pior como encarar minha amiga. Respirei fundo, contei até tres, levantei, peguei minha toalha e corri para o banheiro, tomei um banho rápido e retornei para o quarto. Fiz uma maquiagem leve, optei por colocar um vestido de saia rodada curto, por ser de manguinha

e as cortas abertas poderia ser usado sem peças íntimas por baixo, estava perfeito.

Desci para tomar café como se nada estivesse acontecido, todos incluindo Nato estavam sentados conversando, me cumprimentaram respondi sorrindo, sentei numa cadeira de frente para Nato e ao lado de minha amiga. Mirtes me disse que precisariam sair pois sua mae tem uma consulta médica na cidade vizinha e após fariam compras para casa, só retornariam a tardinha, caso eu quisesse ficar seu irmão me faria companhia. Uma hora depois todos saíram, na casa so a empregada, eu e ele, senti o coração disparar novamente, sai e fui dar uma volta no jardim da casa.

N- Estava te procurando, como foi sua noite ?

M- Maravilhosa, me sinto envergonhada, mas adorei minha noite.

Se aproximou de mim, segurou meu rosto entre as maos e me beijou com paixão, um beijo intenso demorado, senti sua s maos na minha costas me apertando, senti seu pau duro roçando minhas coxas, fiquei excitada.

M- Meu tesao aqui nao é lugar pra isso e nem é o momento certo.

N- Nao me importo eu quero voce, eu vim te buscar para um passeio a cavalo, quer ?

M- Nunca andei a cavalo, tenho medo, se for no seu colo aceito.

Ele riu me suando, me conduzindo até o estábulo, lá tinha dois cavalos selados, me lembrei que nao usava calcinha, quis desistir ele nao deixou, fiquei sem graça mas ja estava no fogo, ele montou no cavalo, estendeu as maos e me ajudou a sentar em seu colo ficando de costas pra ele:

N- Vamos para a cachoeira, quis vim a cavalo por que na matinha tem lugares lindo onde gosto de ficar,

Assim, que distanciamos da casa, senti sua mao dentro do meu vestido me segurando pelos seios, enquanto sua boca percorria meu pescoço, chupava minhas orelhas, com o trote do cavalo, minha bunda batia no pau dele que ja estava duro, levou a mao na minha buceta.

N- Sem nada por baixo safadinha, vou comer gostoso essa buceta. Só de pensar em voce meu pau doí.

Ele parou o cavalo, me afastando um pouco, colocou o pau duro pra fora da calça pedindo pra mim sentar nele. Obedeci de imediato. Senti o pau bater bem no fundo, gemi de tesao, como um bom cavaleiro, fez com que o cavalo galopasse, seu pau entrava e saia da minha buceta. Com jeito ele tirou meu vestido, pediu que segurasse, passei a galopar junto com o cavalo,ele me masturbava gostoso com uma mao, estava delicioso, quanto mais eu gemia de dor e tesao , mais ele pedia pra gritar,gozei gostoso. Ele me deu as rédeas, segurou minha cintura me fazendo inclinar sobre o pescoço do cavalo, cutucou o cavalo com as esporas fazendo ele galopar ainda mais, quanto mais batia a buceta no pau dele mais ele gemia, gozou feito louco me sujando toda de porra.

N- Gostou minha piranha, safada?

M- Como nao gostar, foi sensacional. Vamos tomar banho na cachoeira?

Ele amarrou o cavalo numa sombra e fomos pra água, entramos juntos, parecíamos um casal apaixonado em lua de mel, beijos, caricias, aquele amasso apaixonante. Como a água ajuda o corpo ficar leve, abracei sua cintura com as pernas:

M- Me come dentro da água, quero te sentir dentro da minha buceta.

N- Qual de nós é mais louco, com voce eu estou insaciável, meu tesao nao passa.

M- Sinto do mesmo jeito, só nao goza agora, quero me deitar naquela pedra pra voce comer meu cuzinho.

N- Gata voce é demais, vou fazer de voce minha putinha safada.

Socou o pau bem fundo, foi um vai e vem alucinante, eu estava maravilhada com aquela experiência, que delicia, ele parou pra nao gozar, nadamos até a pedra, me deitei sobre ela, a água cobriu o meu corpo, ele colocou minha pernas em seu ombro, levantando meu bumbum, começou a colocar o pau no meu cuzinho. Foi devagar, doía, eu gritava, ele empurrava mais, os meus gritos o excitava, deixando o cada vez mais louco, enfim socou tudo:

M- Aaaiiiii. Espera safado, ta doendo muito. Aaaaiiiiiiiiii , doí.

N- Vou com carinho, nao quero te machucar, meu tesao.

Comecei a rebolar surrando minha bunda na virilha dele, mexia gostoso, ele gemia, me puxando pra si, eu rebolava, ele socava gostoso. até que gozou desesperadamente. Ficamos deitados naquela pedra, a água passando por cima de nosso corpo, Ali estava uma sombra muito gostosa, conversamos sobre nós, eu estava livre, ele tinha namorada em Portugal.saímos da água, nos vestimos e deitamos na grama, um ao lado do outro, eu o acariciei, até que dormimos ali mesmo.

Acordei primeiro, levantei e fui fazer xixi, quando retornei ele estava rindo de mim:

N- Nao acredito meu bem que voce foi ali só pra fazer xixi, por que nao fez aqui mesmo?

M- Eu quis ir até lá, vamos embora, já deve estar tarde. Sua família deve ter chegado.

N- Vai me dá seu rabinho agora, quero comer ele na volta pra casa.

N- Deixa vai, voce é muito gostosa, eu nao resisto.

Montou no cavalo, me ajudou a montar, me sentando no seu colo. Bastou cinco minutos do cavalo em movimento, pra mim sentir o pau duro novamente,até a casa da família seria trinta minutos, levei a mao para tráS, tirei o pau pra fora, ergui minha perna um pouco, coloquei aquele pau no meu cuzinho e sentei bem devagar por cima, a medida que o cavalo andava ele me fudia.

N- Que delicia, minha putinha, safada, cavalga na minha pica.

M- Hummm, ta gostoso senti ele socando fundo, aaaiiiiiiii.

N- Gemi safada, grita, adoro quando grita pra mim.

Ele fez o cavalo correr um pouco mais, ele comendo meu cuzinho daquele jeito estava muito gostoso, logo avistamos a casa, porem com os movimentos do cavalo estávamos prestes a gozar, dessa vez ele gozou primeiro gemendo bem no meu ouvido, continuou a massagear meu grelinho , gemi gozando pra ele. Paramos no estábulo, mas como descer e deixar ele de pau pra fora, o selador do estábulo estava cuidando dos cavalos, deitei minha cabeça no seu ombro e baixinho pedi que ficasse quieto, levei minha mao para trás, peguei o pau dele molinho, brinquei com ele um pouco e o coloquei pra dentro da calça, num movimento rápido desci, ele fez o mesmo. O homem disse que podia deixar que ele cuidava do cavalo, entramos logo na casa, ele pediu que a noite era pra deixar a porta do meu quarto aberta pra ele. Passado dez minutos o pessoal chegou




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.