"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Na praia...


autor: B_lilas
publicado em: 02/11/16
categoria: hetero
leituras: 1971
ver notas


Conto

Um amigo me ligou dizendo que queria me ver, eu disse que estava na praia, já era noite então a praia estava vazia, passado alguns minutos ele chegou, sentou do meu lado, começamos a conversar, nisso começamos a falar sobre sexo, de como é bom ter um parceiro que está disposto, das infinitas posições e imaginando, como seria alguém de quarto, pai e mamãe, frango assado, nossas posições favoritas, ah, ele disse que a tradicional papai e mamãe porque ele consegue ter acesso a todo meu corpo, ao mesmo tempo que de quatro, que ele tem uma ótima visão da bunda, puxa a cabelo, enfim... começamos a compartilhar o que nos agrada no sexo, do que é dito, dos gemidos, da forma como a pessoa fala seu nome, porque na se compara a alguém, falar seu nome como um gemido e pedindo mais, falamos do que gostamos de fazer e receber, principalmente no sexo oral, os círculos no clitóris, uma língua bem movimentada nos pontos certos, os dedos, ah, é muito gostoso, alguem de comer com vontade, ele pra mudar de assunto disse que eu estava linda com aquele vestido, eu tenho pele morena, estava com um vestido amarelinho, então, eu sorri e perguntei: "Caralho, mudou de assunto do nada, que houve, assunto tava bom... ?! Não quer fazer nada disso comigo?", E segurei o pau dele, ele disse pra eu não fazer aquilo, se eu nao estava disposta a ir para a terminar, então levantei e tirei minha calcinha, ele me olhada com desejo, firme, e levou a mão ao pau, aí eu disse: "isso mostra que quero terminar o que comecei"? Então, sentei, ele de frente para o mar e eu, de frente pra ele, ele pousou as mãos na minha perna, me olhou, deu um risadinha e me beijou, me beijou com um desejo, com uma vontade e aí deslizou as mãos pelas minhas pernas e começou a massagear o clitóris, desceu mais um pouco e colocou o dedo, dedão na verdade, e repetindo, repetindo, acelerando em cada investida, nisso passei a mão sobre o pau nele, abri a bermuda e coloquei o pau dele pra fora, ele me olhou, olhou para os lados, pra ver se vinha alguém, disse que eu era doida, e eu respondi, "mas você tá adorando!" e continuei acariciando o pau dele, admirando aquele cacete duro latejando, agarrei com vontade e sede, chupando e batendo uma ao mesmo tempo, passando língua com um desejo intenso, lambi todo da base até a cabeça, acariciando as bolas, ele segurou meu cabelo pra acelerar mais o ritmo, por vezes forçando pra que eu mamasse tudo, chupasse tudo, então ele me falou que ia gozar, eu não liguei, e mamei tudinho, então provoquei ele, mas já? Era só isso que imaginava? Disse que ele podia ser melhor que aquilo, então sentei de frente e em cima dele, sentei firme, sentei gostoso, encaixei a cabecinha e olhava pra ele, ele fazia movimento pra ir de encontro a buceta toda logo, pra cobrir todo o pau grosso dele, mas fui bem devagar, brincando com a cabecinha, sentava em cima do pau todo, depois saia, tirando e colocando, acelerando e quando via que ele estava com máximo de tesão, eu desacelerava, então ele segurou minha cintura com força pra que eu sentasse de novo, ele pediu mais, pediu pra que eu sentasse, que eu rebolasse, que eu fizesse porque ele queria gozar na minha buceta pequena, apertada e quentinha, então eu fiz, sentei e sentei, cavalguei e muito, rebolei gostoso e ele me olhava como quem queria mais e mais, já não estava mais importando se alguém ia aparecer, ele me queria, então uma sensação de urgência me tomou e eu pedia por mais, ele também, ele me apertava, eu gemia, quanto mais o desejo me tomava mais eu acelerava, mais eu rebolava, mais eu cavalgava, nisso ele me segurou, pra que eu parece e a gente só sentisse aquele momento, o pau dele pulsando dentro da minha bucetinha, meu corpo queria mais, então eu mexia, rebolava, pra encaixar mais, então por mais que ele tenha pedido, eu ia rebolando e acelerando a rebolava, porque o pau dele é muito gostoso, nisso ele disse eu vou gozar, então ele gozou e eu gozei juntinho com ele. Sai de cima dele e perguntei pra onde que iríamos, pois não podia acabar ali, porque eu queria mais, dessa vez, queria mamar todo aquele leite dele!



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.