"Os mais excitantes contos eróticos"

 

A melhor transa na praia - Parte I


autor: Ronimac
publicado em: 10/11/16
categoria: traição
leituras: 3450
ver notas


Aconteceu comigo no ano passado, eu entrei por curiosidade em um site de traição, o Ashley, eu recebia diariamente vários e-mails com as propostas mais loucas, mulheres carentes, mulheres querendo cobrar por sexo... Aliás, eu também queria cobrar já que elas acham lindo meu mastro e elogiam o meu desempenho fora da curva kkkk.

02h30min da madrugada recebo uma mensagem no celular, vejo a foto de uma boca carnuda bem definida e um queixo lindo, dentes perfeitos e alvos, vejo a descrição: “topo tudo por prazer”, mineira, morena, 36 anos, 1,68cm, 55 kg, me perguntando se eu toparia uma aventura discreta e prazerosa...

Bem pra mim é o tipo de convite que não se deve recusar, começamos um bate papo pelo e-mail e depois pelo Whatsapp (aqui faço a minha reverencia a quem inventou o whats, santo aplicativo).

Grazi é sofisticada, inteligente e decidida, qualidades que admiro em uma mulher, além de muito bonita pelas fotos, muito reservada quanto à vida pessoal, e doidinha para trair o marido.

A conversa foi evoluindo e marcamos um café no Aeroporto, pois ela voltaria a BH na manhã seguinte... é mais seguro disse ela “podemos tomar um café, dar uns beijos e deixar o tesão aceso”... para quando ela voltar a SP.

Cheguei ao Aeroporto de Congonhas, estava ansioso por encontra-la, trocamos mensagens e fui ao local marcado, no topo da escada rolante, conforme os degraus iam subindo pude vê-la dos pés a cabeça, uma morena linda, boca perfeita, cabelos longos lisos jogados cobrindo um par de seios que apontavam pela camiseta cinza de alcinhas e que deixavam bem evidentes os biquinhos pontiagudos, e com um leve sorriso no rosto, uma saia preta acima dos joelhos, apertada que evidenciavam as belas coxas, finalizando um scarpin alto salto agulha, aff... sai da escada e ouvi a sua voz rouca

– Roni?

– sssim, eu disse meio sem convicção, extasiado pela bela mulher que estava a minha frente.

– Amei os seus joelhos eu disse;

– E eu amei tudo em vc, ela disse... abrindo mais o sorriso, me deixando meio boquiaberto.

Demos um abraço apertado, um beijo no rosto, meio cantinho de boca, enquanto eu apertava a sua nuca por baixo dos cabelos, ela deu um suspiro, deve ter sentido o meu pau que estava duríssimo com aquele momento nossos corpos estavam colados e os dois com a respiração alterada.

Puxei-a pela cintura e nos dirigimos ao café, andando bem devagar como se o mundo houvesse parado pra nós... Algo meio Matrix.

Sentamos um de frente ao outro, esperando os pedidos, torcendo pra demorar, e olhando nos olhos em silêncio deixando que nossa mente gravasse cada detalhe daquele momento, nossos dedos entrelaçados, nos acariciávamos, éramos dois namorados apaixonados.

Conversamos animadamente, nossas pernas roçando por baixo da mesa, os meus dedos subindo e descendo lentamente pelos seus braços a arrepiavam deixando os seus pelinhos eriçados, e eu com o pau latejando, doendo na calça, querendo pular pra fora para receber aquela boca.

– Estou doido pra receber aquele beijo que você me prometeu, eu disse.

– Eu pago as minhas promessas... vem... ela me disse olhando fixo em meus olhos

Fui ao encontro de sua boca, aquele batom rosa em contraste com a pele morena, evidenciava aquela boca maravilhosa.

Quando os nossos lábios se tocaram, foi como se o muro de Berlin estivesse caindo de novo... Senti as mãos dela segurando o meu rosto, a minha mão na sua nuca acariciando os seus cabelos, as línguas entrelaçadas explorando o momento, um formigamento tomando conta do meu estomago... sim devem ser borboletas, ela mordia os meus lábios se e afastava soltando lentamente me deixando completamente entregue aquele beijo, ambos suspirando, num beijo de tirar o fôlego.

Fomos interrompidos pelo alto falante, uma voz anuncia o seu voo... It’s time tô go!

Acompanhei Grazi até o portão de embarque, segurei os seus ombros e a encostei na pilastra, os nossos corpos colados, ela sentindo o meu pau completamente duro, teso, demos mais um longo beijo e a promessa de nos encontrarmos na próxima semana, confesso, melei a minha cueca boxer, com certeza ela também estava molhadinha, nos esfregávamos como se fossem dois animais no cio, esquecemos onde estávamos às línguas em movimento frenético, as mãos percorrendo os corpos, respiramos fundo e demos um até breve...

Saí do Aeroporto completamente extasiado com aquela mulher, imaginando mil coisas para a sua volta, antes do avião decolar trocamos mais mensagens e eu propus que quando ela voltasse a Sampa, eu elaboraria pra nós um jantar nas areias de uma praia... ela respondeu

– Que seja uma praia deserta, quero transar a noite inteira de frente pro mar....

Mas isso eu conto no próximo episodio....


Deixem as suas notas e comentários por favor, assim posso melhorar a narrativa

podem mandar email para trocarmos ideias

ronimacc@gmail.com













ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.