"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Ela continua a me surpreender 2


autor: Chronos
publicado em: 16/11/16
categoria: romance
leituras: 599
ver notas


"Se tem uma coisa que valoriza qualquer relação é a conquista diária ", já disse Ninalia, uma das autoras do Clímax, boa escritora, que prezo muito. Você pode dizer para mim que amor salva casamento, eu digo que não. Quem ama trai, quem ama perde o tesão com o tempo, quem ama pode esfriar, e esse foi meu caso.

Quem leu o conto anterior( sugiro que façam essa leitura: COMO ELA ME SURPREENDEU, EU A SURPREENDI), sabe perfeitamente que estava implícito que eu não iria fazer força para lutar na minha relação. Mas após aquela noite, Tati começaria a aprontar comigo(risos).

Não, não somos um casal velho. Não temos mais do que 5 anos de união matrimonial. Eu tenho 31 anos e ela 34. E por que em tão pouco tempo tudo se desgastou tão rápido!? Resumindo aqui pra vocês, foi porque ela guardava a sete chaves um certo trauma do passado e que não dividia comigo nem por um decreto. Mas ela decidiu procurar ajuda e resolveu salvar o casamento, dessa vez por ela mesma, porque eu estava pensando mesmo em jogar tudo para o alto.

A semana que transcorreu após a surpresa que me fez foi cheia de suspense: Um olhava para o outro, sorria mais, mas eu não chegava ainda perto dela para ser o galanteador ordinário que sempre fui, devido ao fato de ainda estar endurecido. Mas pelo fato de ela permitir coisas que outrora julgava ser não- naturais, obscenas, ela ficou na expectativa de eu procurá-la para fazer tudo aquilo de novo. Mas não fiz isso. Pensei comigo: " Ela pode estar permitindo isto agora, mas quem me garante 100% que daqui a um tempo ela não volta a ser a velha Tati e me emputeço de vez e termine tudo!?

Sim, meus caros, eu sou desconfiado pra caralho. E desconfio mais de surpresas repentinas. Retificando uma informação: Eu sou um indivíduo bem crédulo, o problema é quando me convencem do contrário. Tudo em mim é intenso demais.

Tati havia procurado uma conselheira de casais para abrir o coração e por fim, chegou a hora de eu ser o paciente dela. Quando você senta no consultório de alguém, ainda mais uma pessoa como eu, cheio de queixas sobre minha esposa, é comum pensar que somente a outra pessoa precisa de ajuda. Mentira isso, ok!?

Eu precisava de ajuda pois estava cansado, não tinha mais paciência para lutar por porra alguma, o sentimento de frustração estava virando raiva, rancor, não tinha vontade de perdoar, e por fim, não compreendia a natureza do problema que emperrava minha mulher na cama.

Após me ouvir atentamente, minha amiga conselheira disse:

- Olha, isso é muito simples de resolver. Pelo que ela fala de você, vejo que vocês não são de ficar brigando, brincam até, você é um bom pai, um bom marido, ela ressaltou várias qualidades suas, mas eu decidi uma coisa: Eu não vou perder o casamento de vocês, não! Eu não sou de perder! E estou inconformada porque perdi três somente este ano! Mas vocês!? Ah, mas não vou! Eu vou tratar sua esposa, mas preciso saber se você está comigo! Isso é muito importante, é algo simples de resolver, mas para isso você precisa tomar algumas posturas daqui pra frente.

Eu ainda estava hesitante em querer ajudá-la. De fato. Porém, não me custava ... Minto, custava ,sim! Custava caminhar mais uma milha, coisa que eu não estava disposto a fazer! É sério!(risos). Acha que é fácil amar quando você sente vontade de chutar a outra pessoa para fora da sua vida!?

Para eu adulterar faltava pouco, mulher é o que não falta no mundo, para muitos é um problema simples de resolver, até: Paga uma puta no sapato, ela não vai querer compromisso com você, não vai te procurar, e você sustenta sua infelicidade até onde der!

Porém, para mim, o buraco era mais embaixo. Eu não suporto nem traição, quanto mais prostituir-se! Sabe aquela intervenção divina que você ganha um último gás quando suas reservas acabam!? Pois então: Naquela hora senti que devia mais uma vez, acreditar no amor! E para minha surpresa, ao relatar à conselheira sobre a última noite no conto anterior, ela sorriu e disse:

- Então já é um bom sinal de melhora. Fui eu quem ensinei a ela como fazer.

Eu saí daquele consultório bem mais aliviado, fui para junto da minha mulher, em nossa casa, e contei sobre a conversa que tivemos. Pela primeira vez em nove meses, senti que finalmente tudo estava se ajeitando, devagarinho, mas estava.

Na segunda-feira saí novamente para a apresentação de Marketing multinível na Cidade vizinha com meu amigo. Eu não estou passando uma situação monetária bacana, isso aqui não é conto à americana de família próspera, feliz e cheia de dinheiro nos bolsos, não. Estou cavando poços, literalmente, procurando emprego, e encontrei neste mercado proeminente a oportunidade de sair do vermelho.

Se nossa crise fosse baseada no caos financeiro, certamente, teríamos terminado tudo. Mas felizmente, Tati sempre esteve do meu lado. Neste ponto, 10.0 para ela. E graças a Deus, sempre apareceu a provisão que precisávamos.

Voltei deste treinamento com raio de esperança na mente e no coração. Mas também com fome. Não era por comida. Eu estava sentindo necessidade da minha mulher, outra vez!

E mais uma vez, nessa noite, fui surpreendido pelo lado feminino reprimido de Tati: De outra feita, ela estava como uma Ferrari, toda de vermelho; agora ela está como uma Mercedes preta! Toda brilhante, cheirosa, sensual. Havia se machucado sem querer tentando de depilar para mim, mas eu não estava preocupado nos pelinhos da sua buceta carnuda, eu tava louco pra foder gostoso, de novo!

Tomei um belo banho e fiquei perfumado como ela. Aquele agrado mereceu uma retribuição mais intensa. Aliás, nunca faço amor sem um belo banho, pois eu amo ficar cheiroso pra foder em qualquer ocasião. Aprendam isso, amigas e amigos: Fiquem cheirosos, depilem-se, parem de usar seus pijamas batidos, porque essas porras brocham qualquer possibilidade de uma noite apaixonada! Vão à porra do shopping perto da casa de vocês e invistam num perfume novo, numa cueca que favoreça o volume de vocês, uma lingerie que realce o tamanho dos seios, façam bananeira, caralho! Mas não se permitam ser cornos! Vi amigos preciosos perderem seus cônjuges este ano e acharem que a culpa é sempre do outro.

Após o banho, com as forças revigoradas e meu membro recebendo sinais do Centro de Controle para erguer-se para uma nova batalha, dirigi-me às recâmaras, agora com velas aromatizadas, o lençol novo finalmente sendo estreado, e o corpo rechonchudinho de Tati ainda mais apetitoso.

Ela pensa que está gordinha. Eu sou tarado por mulher gordinha. Tudo numa gordinha é mais gostoso, desculpem-me as magras. Lógico que tem suas exceções, mas uma carninha ora morder e chupar é fundamental!

Tati estava muito mais soltinha que da última vez. Quando nos colamos num tórrido e demorado beijo, fiquei inebriado com o sabor natural da sua boca. Para quem não se esmerava em beijar após o casamento, afirmo a vocês que ela estava bem semelhante àquela jovem Tati que beijava tão ardentemente que a gente tinha que separar para a Briga não virar MMA na cama, pois para quem não acredita, eu somente transei com ela depois que casei. Fiz esse esforço.

Aquele beijo dela denotava não ter nada a esconder para aquela noite. E foi somente aquele beijo que deixou meu pau imponente como uma torre. Foi simplesmente sensacional curtir, pela segunda vez, em cinco anos, algo tão intenso e memorável a ponto de eu estar relatando aos senhores.

Eu já estava louco para arrancar aquele espartilho preto dela, olhar pro seu corpinho totalmente liso e hidratado e comê-lo como uma fera. Tirei a parte de cima dele e abocanhei seus seios, fazendo-a gemer num misto de dor e tesão. Ela estava por cima de mim, rebolando em cima do meu mastro grosso, e podia ver aquela xoxotinha carnuda inutilmente sendo tapada pela peça inferior. Seu mel já escorria pelo tecido, dava vontade de sugar mesmo estando trajada. Porra, como ela está gostosa, agora!

Levantei-me e ajoelhei de frente para ela, tirando peça por peça, percorrendo minha língua por todo seu pescoço, arrancando suspiros de Tati, sendo correspondido semelhantemente com lambidas nos meus mamilos, arranhado por cima do peitoral, até ser despido e contemplado por aqueles olhos famintos. Ela queria pau. Queria me chupar. Peguei-lhe pelo pescoço , pois amo ser dominador numa foda, e enterrei meu pau naquela boquinha carnuda. Foi excitante sentir ela passando a pontinha do dente na minha glande, aquele misto de dor e tesão retribuídos pela sugada que dei nos seus seios.

Tati chupou com volúpia, então deitei-me e ela veio por cima de mim encaixando num 69 delicioso. Foi uma deliciosa disputa para ver quem pedia arrego primeiro. E ela sentiu um fogo louco quando brinquei com minha língua no seu grelo e penetrava sua rachinha, ô putinha enrustida!

Tati saiu de cima de mim, e implorou pra ser invadida. Quando meu pau preencheu sua xaninha, , ela arqueou seu corpo e soltou um profundo gemido de aprovação à minha investida. Foi o papai e mamãe mais delicioso que fizemos. Mas eu gosto tanto de chupar a buceta dela que alternava entre meter e chupar. Arreganhei bem as pernas da minha musa e brinquei com meu membro roçando o grelo dela antes de enterrá-lo mais uma vez.

Então, comecei a xingá-la:

- Era pica que tu tava querendo, não é, sua cachorra!?

- Era, sim...aaaaiiiiieee! Você me enlouquece, sabia, garanhão!? Mete mais mete... Isso, sou toda sua!

As estocadas aumentaram, e ela não resistiu e gozou. Como sempre(risos) , essa sapequinha não sabe se segurar. Mas não saí de cima. Continuei metendo e beijando para ela não parar de foder comigo. Agarrei-lhe pelas ancas e estoquei freneticamente.

Concentrei-me para ter que fazer isso, pois eu aprendi a me segurar numa foda. Então pela prática, fiquei safo. O problema é que agora o corpo acostumou e não gozo mais quando quero, rsrsrs, preciso de concentração e usar muito o cérebro.

Mas mesmo depois de haver gozado, Tati tava levando numa boa. Não me mandou parar. Isso é ótimo.

Quando finalmente meu gozo anunciou, abracei minha esposa vem forte e esporrei com violência, sua bucetinha bebeu tudinho cada gole e ficamos abraçados um longo tempo nos beijando.

De fato, meu casamento estava ficando mais interessante, e uma coisa boa nisso tudo foi que ela parou de colocar nosso filho pra dormir junto, eu odeio isso.

Espero que vocês tenham gostado. Até breve. Ainda temos chão pela frente para poder ajustar cada aresta.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.