"Os mais excitantes contos eróticos"

 

A foda particular do Acre


autor: nhocasoba
publicado em: 17/11/16
categoria: hetero
leituras: 961
ver notas


Possuía uma amiga, muito linda ,que conhecia cerca de 3 meses, entretanto nossa distância era extremamente “impossível” devido a tal quilometragem em que ela morava ,ela do Acre e eu de Minas, mas , teve uma vez que finalmente consegui marcar um encontro ,pois, tinha recebido o 13 salário.
O nome dela era Carla Moohatisk, uma brasileira mas de família libanesa, mas, como ainda há guerras por lá diárias, não tinha jeito de ficar por lá, e inevitavelmente tinha que sair daquele lugar, sombrio e tenebroso em questões sociais, ambientais e principalmente política.
A parte que me tocava, era o sotaque,mas, o jeito brasileiro de ser (já que sua mãe era brasileira ,mas, de pai libanês),ao ponto de que, com aquela pele branquinha me seduzia,já que fazíamos vídeo conferência erótica praticamente todos os dias,pois sua mãe era bastante liberal quanto ao assunto sexo.
Talvez,podia ser somente um pequeno tesão que sentia por ela,mas,ficava assim de certa forma transtornado,se ia lhe satisfazer,pelo jeito libriano de ser e aqueles jeitos e princípios bestas que normalmente pessoas desse signo obtêm;mas ela me ajudava mesmo que fosse exibicionismo casual para chegar no ápice todos os dias.
Chegado o dia, peguei um avião que na época não passava de 980 reais, aquela apreensão, medo constante ,e ver se era mesmo real, ou estava me expondo para outra pessoa diferente ou um mero hacker, já que escutávamos inúmeros relatos de casos que não deram certo por causa de confiar demais, sendo que na realidade era uma outra pessoa completamente a que tinha apresentado, e cujo ponto pode ser uma das causas que inúmeros relacionamentos não dão certo em nossa sociedade.
Eram 16 horas exatas,quando cheguei no aeroporto e ela estava me esperando conforme tinha combinado anteriormente,fiquei pasmo de tamanha beleza que é,e Carla agiu tão naturalmente que parecia ter me conhecido em outras vidas,todavia logo me perguntou:
-Oi,como foi a viagem?
-Tivemos uma certa turbulência perto de Ananindeua,tivemos que dar uma parada forçada,mas,cheguei não cheguei? Comecei a rir copiosamente.
-Relax,você deve estar morrendo de fome né?
-Claro,acho que problemas de turbulência,merecem um pouquinho de atenção e de carinho,você não acha?Lhe disse,naquele tom safado que Carla adorava.
Carla,por sinal,era uma menina estudiosa,mas,que ainda não tinha conseguido sua vaga na faculdade:a tão temida Medicina,amava estudar predominantemente de noite,e por conseguinte dentre um descanso e outro fazia um topless de leve só pra ficar animado,já que se despisse iria desconcentrar e preferia enquanto estivesse estudando que ficasse de shortinho,devido a altas curtas que ela possuía,sua característica corporal que me deixava louco sempre.
Chegando na casa dela,que por sinal,grande 3 quartos,2 banheiros 1 varanda,uma casa de aproximadamente 110 metros quadrados e com vista ao Rio Acre que a pouco mais de 100 km desembocava no Rio Purus,sorriu para mim e disse:
-E o nosso querido xavante forte sedutor como estás?Referindo ao meu mastro.
-Anda bem tristonha sabia,compreendo que estes de provas e com alunos chatos ,não tive tal prazer necessário ,ai tu sabe bem mais ou menos como fico.
-Sim ,compreendo bem sobre isso,tenho minha mãe enchendo minha paciência,que paga tal curso,mas quero conquistar do meu próprio suor,pois só assim valorizarei aqui que realmente merecer.
-Eh,mas,vamos mudar um pouquinho de assunto,porque precisamos desvencilhar caminhos dos nossos corpos ,o que que tu acha?Completei com um tom de satisfação e muito pudor.
-Sim,sim.
Nesse dia,Carla usava um short de 17 cm ,da cor branca,(só pra me seduzir,que safada),muitos a desejam,mas,ela não desejava ninguém tudo marginal considerava ela,eu ria pelo fato das mulheres em sua grande maioria da nossa idade preferirem marginais,traficantes de drogas ou daqueles tipo que ilude a mulher com aquela cara de falta passar óleo de peroba na cara.
Talvez se contrapunha,as palavras,não sei dizer ao certo,pois parecia que estava no paraíso,nunca fui expert no assunto,afinal eu era VIRGEM!!Seus olhos delicados,cabelos médios mas saudáveis ,alinhando ao seu corpo,a sua voz e seus devaneios sobre a vida consequente.
Comecei a parte que me cabia de fato,já que estávamos com medo da iniciativa de ambos,resolvi tirar aquele certo medo que obtinha,e resolvi a começar a lhe beijar por pequenos beijos,sua boca deliciosa aclamava aquele grande momento,sabidamente ,resolvi de aprimorar de certa forma dar o chamado beijo de foda,fui transcrevendo como transcrevendo nos meus contos,de forma eloquente e apaixonante.
Carla parecia dedilhar-me bem gostoso,mas,não sentia ao certo,pois,sua mão era muito macia e pressentia que algo a mais estava chegando com tamanha forma,que simplesmente não pude perceber que estava “amaciando a carne”pois preocupava apenas em uma boa preliminar naquele momento.
Seus seios naquele momento estavam em movimento uniforme ,mas,pulavam ligeirinho sem pretenções como se quisessem dizer Venha meu gostoso,ou algo como queira,com brincadeiras a parte era muita sensação,mistura de prazer e satisfação com uma pessoa real mesmo e não pelas entranhas que poderia ter oferecido como muita pessoa faz como havia falado em um primeiro instante.
A partir de longos beijos,comecei a descer um pouco em seu corpo delicado ,fino e instigante ao mesmo tempo,beijei e dei chupadinhas de leve em sua barriga,por um breve período percebia o delírio que Carla estava ,na qual manuseava e naquele momento o primeiro orgasmo ela obteve,sensação de que estava fazendo o serviço bem feito.
Logo após os beijos e lambidas pela barriga,que por sinal ela sentia bastante cócegas,foi apenas para provocá-la e senti-la mais liberta,tirei seu sutiã pequeno e vermelho,fiz uma espécie de chantala nos seus melões,que por sinal eram bastante provocantes devido a cara que ela fazia,no seguinte argumento:
-Faz mais,seu gostoso!
Seus seios tinha uma espécie de droga que não conseguia parar de massagear e querer lhe provocar ainda mais beijando e chupando-a alternadamente às vezes forte às vezes fraco,e algumas vezes dava pequenas mordidas,foste passando o tempo e tranquilizei lambendo-a seus seios por um bom tempo,foi assim que obteve seu segundo orgasmo do fim de tarde.
Parecia-lhe satisfeita,mas,não desdenhei dela,pois,tinha fôlego para mais,a ponte da loucura estava só começando.
Passados o devaneio e sedutora viagem aos teus seios,passei de leve chegando a tua calcinha vermelha de lycra,não era aquela fio dental das mais modernas,mas,sim daquelas produzidas nos anos 2000 cobrindo uma parte do teu cuzinho,mas,sua bunda nossa!Talvez a parte mais linda dela era a bunda,não muito grande e nem muito pequena,mas, em condições fundamentais de sobrevivência como diziam as leis da Física,Química e Biologia.
Preferi apostar primeiramente as suas coxas,pra que não perdesse o ritmo avassalador e intenso como deve acontecer,aquela parte era grossa,mas desprendida dos sonhos e seus encantos,beijava,mordia levemente,acho que ali era a parte que sentia mais prazer ,antes mesmo do ato acontecer,talvez deve ser por isso que não era normal,o ato seria a consequência do equilíbrio natural do sexo,a partir disso,chegaste ao 3 orgasmo.
Acontece,que mesmo assim,sem fazer o ato estava super feliz,mesmo que fosse um sexo casual,não era nada demais,mas,em nome do prazer valia tudo aquilo que estava fazendo.
Aos poucos ,fui deixando de leve sem que esse prazer fosse “resfriado”,e parti para sua calcinha,mas,não queria tirá-la,só afastei a parte do fio da calcinha,deixando de lado,e coloquei meu pênis,que não é grande,mas de pequeno e médio,já que ela mesma falava,que gostava tudo natural,o importante era satisfazer não é?Não a minha.
Cheguei no ouvido de leve e disse:
-Quer como minha safada,com qual frequência que tu queres?
Ela sorriu e disse:
-Faça como quiser,sou tua ,isso não lhe basta?
-O importante não é meu desejo,mas,sim o seu.Completei.
Enfiei de leve ,já que estávamos de joelhos na cama box,linda por sinal,onde ela dormia também,e aos poucos fui aumentando de leve a frequência,meu pênis e o mel do prazer era venoso e ao mesmo tempo saudável,onde obtive meu primeiro gozo da noite,pois sabia que estava fodendo com uma amiga que tinha os mesmos interesses que os meus,ou seja princípios semelhantes,pela qual isso me dava mais prazer.
A partir daquele momento Carla disse:
-Me beija,não precisa ter pressa,temos a noite toda pra fazer!
Aquilo me deu mais motivação para continuar a lhe provocar,deixei de lado teu cuzinho fofo e sedutor para beijar interminavelmente por delongos 10 minutos,sabia que não tinha pressa,mas,seus olhos irradiavam e seu corpo transmitia o mesmo comigo,estava lépida.
Talvez sentir isso ,e não ter aquele sexo soberbo como muitos casais fazem,era o que necessitava,perfeito!
Após longos e deliciosos beijos de foda,passei de leve descendo pouco a pouco repetindo o processo do começo,beijando e lambendo e dando mordidinhas leves,até que chegou sua parte que o ato fala mais alto:sua buceta. Ao invés de tirar com a mão ,tirei com a boca,para não tirar a safadeza de costume,eu disse:
-Você não me escapa!
E quem disse que eu quero escapar dos seus braços?
-Vai que você não está gostando neh!Sabe tu bem me conheces poxa.(Só pra testar Carla)
Sua buceta não era pequena e nem grande ,era média também,lisinha,já que Carla era muito perfeccionista quanto a isso,mas sabia que eu tinha essa preferência também,mas,era perfeito,não precisava de nem continuar,mas,o momento necessitava de muito mais ,mesmo porque era único,alisei bastante “sua amiga”,até certo tempo,dedilhei até chegar lá,profunda e no meio de turbilhões de desejos e prazeres,por lá,meus dedos encharcados daquele mel delicioso,lambi diversas vezes e Carla por consequência lambeu junto,parecia enfim um paraíso aquilo tudo praticado,e já se passava das 22 hrs.
Peguei meu mastro e por cima como jeito de dominador,dominei e cavalguei de acordo com o ritmo dela,que por sinal,parecia do tipo saciar tudo o que não tinha saciado dos seus últimos namorados que obtivera,chegamos junto ao orgasmo pela primeira vez,em compreensão das vezes que aquele olhar de safadeza transbordava aquela cama,metia gostoso ou pelo menos acreditava que estava fazendo,eram muitos argumentos convincentes,mas,acho que prevaleci o desejo dela,o bom que era natural sem pressão por nenhuma parte ,logo o tesão só aumentava,beijava tua nuca,mexia nos seus cabelos intensos e lindos por sinal,que sinceramente poderia ser modelo fotográfica,de tão linda,acho que chego ser até repetitivo,mas fico abismado,suas costas largas eram quase meu apoio e aconchego para novos devaneios e assim sucessivamente por tantas alegrias que eram submissas apenas a nós.

Pedi pra que levantasse as pernas,a garota de 20 anos,atendeu meu pedido,e meti novamente sem perder a intensidade ,não para achar que sou fodão,mas sim,merecia aproveitarmos toda parte do teu corpo,sua pele a sua marca,sua buceta nossa felicidade,seus peitos a sua autoridade,suas palavras e sua simpatia, metia por um bom tempo como sempre ,pude perceber que queria continuar continuamente,abandonei e deixei de molho meu pênis ,dei uma lambida sua buceta,para continuar com aquele cheiro imprecindível e ao mesmo tempo envolvente,seu cuzinho precisava explorar mais,mas,decidi de por última hora apenas lamber em forma circular,a partir dai ela pediu pra parar ,pois se cansou,embora quisesse continuar por mais tempo,afinal não seria todo dia que eu iria ver ela,cujo teria que voltar pras minhas Minas Gerais,o único pedido real que lhe fiz pra poder terminar tudo aquilo,foi apenas carinhar sua buceta e seus seios só pra poder gozar pela última vez apenas.

-E aí,gostou?
-Prefiro não responder,só cansei mesmo.
A partir daquele momento começamos a rir descompassadamente,deleitar-me naquele corpo foi meu melhor presente que poderia receber,pois,meu aniversário seria um dia depois,desejar tal corpo tinha espécie de DNA codificante que não saberia qual definição imediata do prazer e da paixão .
Por mais que fossemos amigos,esperava que fosse acontecer mais vezes,só que dessa vez ,na minha casa,nas Minas Gerais,para que pudesse lhe preparar mais surpresas no grande pacote que iria oferecer dessa vez.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.