"Os mais excitantes contos eróticos"

 

24 - Motorista Particular


autor: bernardo
publicado em: 19/11/16
categoria: hetero
leituras: 5476
ver notas


Roberto trabalha como motorista, e se considera bom no que faz. Está trabalhando para a mesma família a muitos anos. Quem o contratou foi o “seu Paulo”, marido de D. Maria, pai de Tita uma doce menina de dez anos. Quando “seu Paulo” faleceu Tita, com doze anos, foi morar com a tia nos Estados Unidos e por lá ficou, onde fez faculdade e conheceu meio mundo.

Certo dia, D. Maria chamou o Roberto para buscar sua filha Tita no aeroporto. Chegando no local, se pôs a procurá-la com a lembrança que tinha quando ela era ainda criança, mas não a encontrava e já estava desesperado tentando ligar para a D. Maria, quando ouviu alguém atrás dele chamando-o pelo nome:

- Roberto, oi, aqui. Sou eu a Tita!

Ao se virar, se surpreendeu, Tita, não era aquela criança de doze anos que ele tinha na cabeça e que a conheceu anos atrás. Agora era uma linda mulher com vinte anos, cabelos longos e meio encaracolados, olhos castanhos, 1,60 de altura, quadril exuberante, sem falar numa bundinha maravilhosa e empinadinha, seios médios e pernas longas.

Surpreso, cumprimentou-a, demonstrando surpresa pela transformação e muita simpatia, o que ela também notou pois ele se cuida muito bem e é um tanto vaidoso. Faz academia 4 vezes por semana, é moreno, tem cabelos curtos, usa cavanhaque e tem 1,70 de altura.

Roberto pegou a bagagem, colocou-a no bagageiro, depois abriu a porta de traz e se surpreendeu mais uma vez quando ela falou que iria na frente como nos velhos tempos, em seguida ele pôs o carro em movimento. Ela percebeu que o carro não era mais o mesmo e elogiou o novo que era de série de luxo e muito confortável. Chegando na casa da mãe, ela se despediu dele com um beijo no cantinho da boca e falou:

- Te vejo mais tarde!

Roberto ficou sem ação. No outro dia o seu celular toca. Era Tita, solicitando seus serviços para levá-la a praia com suas amigas. Chegando lá, Roberto, ficou abismado em ver aquela mulher com uma canga de praia meio transparente. Chegando na praia, ao descerem do carro, Tita falou:

-Fica com agente!

E ele disse:

- Não posso, tenho que trabalhar!

Então ela retrucou:
-Ah... fica comigo!

Ele gelou na hora e ficou sem resposta e ela sorriu, pedindo para busca-las as 17:00 hs.

Na volta ela foi na frente com ele e foi impossível não notar suas pernas com pelinhos loirinhos. Seu pau na hora ficou duro e ela percebeu, porque geralmente ele usa calça em sarja. Deixaram as amigas dela em suas respectivas casas e de volta Tita, pede para comprar um sorvete.

Roberto parou em uma loja de conveniências e ela voltou com dois sorvetes e ao sentar-se, a canga deixou as pernas descobertas mostrando um pouco da parte de baixo do biquíni, e isso fez com que ele ficasse louco e suava frio imaginando o que teria por baixo daquela canga. E para disfarçar, ligou o ar condicionado, fechando os vidros e ligou o rádio para disfarçar.

Ao comer o sorvete, o mesmo caiu um pouco acima dos seios e Roberto solicito, sem perder tempo, passou um papel toalha para limpar. Quando se deu conta, estava passando o papel pertinho do seu peitinho. Então ela falou sem cerimônia:

- hum, vejo que você é bom nisso, hein!

Saindo do seu estado de hipnose, ele retirou a mão rapidamente pedindo desculpas e se surpreendeu com ela falando:

- Não fique assim. Pois desde que papai morreu, você passou a ser o meu referencial de homem. Lembra quando eu sentava em seu colo procurando aconchego?

Ele falou que era bobagem dela, que era coisa de criança e ela falou que não, que era verdade e disse que ela tinha percebido que ele olhava para as pernas dela. Ele corou no ato e ficou mais excitado ainda e parou o carro no final da praça antes da casa dela e falou:

- Tita, pare com isso, você está tirando minha paz ou você verá o que lhe acontece.
E para a sua surpresa ela disse:

- Você não me controla.

Então num ato de extremo tesão, Roberto, deu-lhe um beijo de tirar o fôlego e ela o empurrou dizendo:

- Meu Deus, como você é bom nisso!

Então ele, falou:

- Você não viu nada menina. Falando isso, estacionou o carro mais a frente e passou para o banco de traz, puxando-a para junto de si e começaram um sarro louco. Ela dava gemidinhos e aquilo o deixava mais doido de tesão. Então tirou a parte superior do seu biquíni e chupou seus seios durinhos e bicudinhos. Dava mordidinhas, lambia, mamava e ela se arrepiava toda. Foi quando colocou seu pau para fora e pegando a mão de Tita, colocou-a para ela segurar e sentir o quanto estava quente e falou a ela:

- É de tesão por você!

Ela se abaixou e fez um boquete maravilhoso, passando a língua na cabeça do pênis, deixando-o louco e arrepiado. Tiraram as roupas, e ali mesmo, dentro do carro ele começou a passar a língua na bucetinha dela que gemia muito. Percebendo que estava excitada ele a pôs de lado e começou a penetrá-la devagar, empurrando o pau até as bolas. Tita, se arrepiava toda e disse:

- Me possua logo meu macho, pois não aguento mais de tesão!

Então Roberto, começou a comê-la sem perdão. Ela já tinha gozada duas vezes quando ele a pediu para sentar em cima do seu pau, e ela concordou e começou a cavalgar como uma amazona e ele lhe dava tapinhas na bunda dela, que disse:

- Assim que eu gosto! Vai, me bate, seu safado. Vai... mete na sua menininha...

Foi quando ele começou a passar o dedinho no cuzinho dela que logo reclamou dizendo que ali não podia, que ali era virgem, mas ele insistiu dizendo que ela iria gostar e deixou o dedo na bundinha dela e empurrou só a pontinha de levinho e perguntou:

-Ta gostoso, meu anjinho, tá?

Dando um gemidinho com voz rouca ela respondeu que sim. E falou que iria gozar de novo. Roberto disse-lhe:

- Goza para mim, goza no meu pau, que gozarei nessa buceta maravilhosa.

E entre urros e gemidos os dois gozaram juntos num instante delirante de prazer. Foi um gozo demorado e ficaram olhando um para o outro, depois se vestiram, e ele teve que abrir os vidros do carro pois estava exalando cheiro de sexo. Sorriram com um brilho no olhar.

Chegando na sua casa, a sua mãe disse:

- Minha filha, eu estava preocupada com você, até essa hora na praia?

Tita disse ainda:

-Mãe é que reencontrei um amigo de infância e ficamos conversando e não vi a hora passar.

Roberto gelou na hora. Tita se despediu de Roberto passando a língua nos seus lábios sem que sua mãe percebesse. E saiu sorrindo e contente.

***************************

E aí, gostou? Quer mais? Entre em contato comigo, poderemos brincar: Skype bernard.zimmer3 , ou no, WhatsApp: 11944517878. E se desejar entre em contato por e-mail. bernard3320@live.com




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.