"Os mais excitantes contos eróticos"

 

A festa virou swing


autor: manuela
publicado em: 27/11/16
categoria: hetero
leituras: 1673
ver notas


Me chamo, Manuela, tenho meus 19 anos, morena, seios medios, bunda grande e arrebitada, cabelos longos, na altura da cintura, normalmente chamo a atenção dos homens pelas curvas da cintura e do tamanho da bunda, dizem ser maior do que deveria por conta da pouca idade.
Pois bem, vou relatar um fato que aconteceu comigo em nessa sexta-feira. Sairia com uns amigos para festa, eles me buscariam em casa, eu esperando para que eles chegassem, estava com um vestido preto, colado ao corpo, na metade da coxa, como falaram "estava sexy sem ser vulgar" pouco decotado na frente e aberto atrás. Antes que meus amigos chegassem, um conhecido meu, Renato, passou na frente de casa, aonde eu os aguardava, e admirado começou a puxar assunto, (nós já tínhamos tido algo), logo, se convidou para entrar e eu, mesmo estando de saída, fiquei sem graça em rejeitar a presença dele, o convidei para festa que iria, só que ele me encostou na parede e disse "a festa começa agora", e me beija repentinamente, e que beijo gostoso, eu encostada na parede, com as pernas cruzadas em sua cintura, logo caímos no sofá, e ficamos nas preliminares, até que a companhia toca, meus amigos chegaram, eu abaixo o vestido, abro o portão eu digo que não vou mais por conta de um imprevisto, eles entram e veem o imprevisto na minha sala sem camisa, e falam "a festa será aqui então", aviso minhas amigas para irem para lá que tinha bebida na geladeira suficiente para nos divertimos, aumentamos o som e ficamos por lá mesmo. Todos conversando até que a conversa esquentou e resolvemos fazer uma brincadeirinha, até que quando vemos, já estávamos todos bêbados e pelados. Pegação pra lá e para cá, minha casa com dois quartos, e dois banheiros, e 10 "casais", será que haveria espaço para todos? Na brincadeira, era simples e todos conhecem ou já brincaram "verdade ou desafio", desafios eram como "tira o sutiã", "Ale, bate uma punheta para o Marcos", "Vitor, chupa a Brenda", "Natalia, toca uma", e quando meus 3 amigos que chegaram lá no início que atrapalharam eu e o Re, falaram "Manu, continua o que estava fazendo com o Renato", todos tão bêbados, logo, o puxei para o quarto, sem fechar a porta, o clima estava tão bom, nós voltamos, ele me chupava, tão intensamente, fazendo o 8 com a língua, exatamente no lugar certo, e eu gemia tanto, mas que gostoso, como nenhum outro fez, até que foi a minha vez, ao pegar aquele pau, maravilhoso, grande e grosso, cai de boca em um boquete, nós já estávamos pelados, a porta aberta, eu de joelhos, chupava e empinava a bunda para que os outros vissem, ahhhh, que delicia, até que um dos meus amigos não aguentou e começou a bater uma punheta vendo nós dois, de longe, no quarto, mas Ale terminou o trabalho para ele, logo Marcos começou a meter em Ale, e ela gemia na sala, e eu gemia no quarto enquanto Renato me comia, e o resto de nossos amigos batendo punheta, se chupando, transando, até que, gozei, sai do quarto com uma cara de safada, e tirei Ale de perto do Marcos, até porque, era festa, e o chupei, assim como chupei Renato, enquanto chupava Marcos, Ale me chupava, e que gostoso, a boca de outra mulher na minha vagina, até que trocamos de posição e fiz um 69 com Marcos, eu por cima, depois, Renato metia na buceta, e Marcos no meu cuzinho, como é bom se sentir completa, com dois paus dentro de mim, logo gozei, mas queria mais, porque os outros estavam só na punheta, assistindo o show? Minhas amigas deram conta do resto, e que madrugada maravilhosa foi essa. Menos Marcos, não queria mais outra mulher, queria a mim, me puxou para a varanda da minha casa e quis meter ali mesmo, q sensação que estávamos sendo observados por outros era mais excitante, e eu como adoro ser chupada e Marcos tinha percebido isso quando estava com Renato, caiu de boca, e eu gemia, e meu vizinho, safado e bem mais velho que eu, observava tudo, atrás da cortina, queria mostrar meus dotes a ele, e assim que fiquei por cima de Marcos, comecei a cavalga-lo, com vontade, e dava uns chupões em seu pescoço, até que ele gozou




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.