"Os mais excitantes contos eróticos"

 

No Hall do predio!


autor: tiozão1
publicado em: 27/11/16
categoria: outra
leituras: 314
ver notas


Sou o tipo de cara estremamente carinhoso e que nunca cantei nenhuma mulher, mesmo porque elas sempre me cantaram. E todas com quem tive algo algum dia, nunca me esqueceram e sempre que nos encontramos rola algo... ou fica aquele clima de cumplicidade. Fazia quatro anos que eu não via mais o pessoal do colégio, minha agenda eletrônica havia pifado e eu nunca mais falei com ninguém, até então, Foi quando senti uma necessidade louca de rever as pessoas, em especial minha amiga Denise, um caso mal resovido de tesão. Bem, a última vez que Denise me viu eu tinha 18 anos, 62 kg e 1,73... as coisas mudam... hoje peso 83 kg e tenho 1,82 de altura. Por uma dessas ironias do destino encontrei o telefone dela na lista, uma vez que eu sabia o seu endereço e resolvi ligar. A voz dela continuava a mesma... sempre tive facilidade em reconhecer vozes, talvez por eu ser músico. Aí eu fiquei naqueles de:" você nao sabe quem esta falando..." até que revelei que era eu... ela se mostrou supresa e com aquele discurso categórico de qto tempo, como tem passado a nossa primeira conversa acabou. Até que um dia sai mais cedo da faculdade e resolvi ligar para ela e que disse que eu poderia dar uma passada na casa dela. Chegando lá, fiquei puto... pois ela tava com um amiguinho dela... e confesso que minhas intenções não eram das melhores... aquele cara ia atrapalhar... Mas por outro lado, quase morri... ela estava muitooo mais gostosa... com uma calça jeans ultra justa e aquelas camisetinha (pedaço de pano) cobrindo os seios dela ( e que seios )e aquela cinturinha... Bem... depois de muita paciência o pentelho foi embora e ela disse que ia subir pois precisava dormir... foi quando comecei a elogiá-la indo para cima dela... e ela disse que aquilo nao era certo pois eu tinha namorada. Mas, estava estampado nos olhos dela o desejo que estav sentindo... foi quando a beijei frenéticamente, ali mesmo no hall, bem na porta do elevador... sem bem que já eram 1:00 da manhã... Nossa... ela estava mais quente que antes... eu pensei: "agora vamos terminar o que começamos à quatros anos atrás..." E ela começou a me lamber inteiro... me pau tava nas estrelas...camecei a apertar aqueles seios lindos... tirei o sutiã e comecei a chupá-los... quando pus a mão dela sobre minha calça... para meu espanto ela abriu o zíper e começou a chupar meu pau ali mesmo... até que não aguentei mais... baixei a calça dela...tirando apenas um perna... e a penetrei com gosto.,.. nem lembramos de camisinha... mesmo porque eu nem tinha... Ela literalmente subiu nas paredes me abraçando com as pernas ficando suspensa contra a parede... que buceta maravilhosa. Eu não queria parar nunca... até que ela disse que ia gozar... aquilo soou como uma sinfonia na minha mente... comecei a me contorcer... eu anuncie que ia gozar... ele me abraçou forte e a porra começou a jorrar... ela dizai "que delícia meu gato... como tá quente!" ...perdi a as forças... e fiquei encostado nela que por sua vez estava contra a parede... ficamos assim... e meu sêmem começou a escorrer por suas pernas... foi só aí que eu me dei conta da loucura... estávamos no hall do seu prédio... o porteiro devia ter visto tudo... ela se vestiu, meu deu um longo beijo e subiu... Eu tentei me recompor... qdo o porteiro abriu o portão para mim, ficou me olhando com cara de : "safado hein?"...mas num disse nada. Até hoje morro de tesão pela Denise... são aquelas atrações que não morrem jamais... Bono/ Campinas - Quem quiser me escrever... esteja à vontade.





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.