"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Aprendiz de corno


autor: tiozão1
publicado em: 28/11/16
categoria: outra
leituras: 1743
ver notas


Aprendiz de corno Meu nome é Maurício, tenho 18 anos e vou contar a vocês como já me tornei um corno manso mesmo sendo tão jovem. Na verdade, eu nunca me interessei por meninas comportadas, tal... Sempre preferi as mais atiradas, com fama de galinha mesmo, apesar de nunca ter querido ser corno. Talvez fosse algo inconsciente... Há um ano e dois meses comecei a namorar com uma dessas meninas... Fiquei com ela duas ou três vezes e já me apaixonei. Então, começamos a namorar. Apesar da fama de vaca dela, de ficar com todos, ela nunca me traiu (confirmadamente) até os 6 meses de namoro, e além disso, era realmente virgem. O meu primeiro chifre aconteceu quando ela me convidou pra ir numa danceteria, tal, mas como eu não estava afim, resolvi ficar em casa e deixar ela ir sozinha. No dia seguinte (domingo), nos falamos normalmente, e ela não me contou que havia me chifrado. Já na segunda feira fui na escola, e na hora da saída estava lá na porta um ex-aluno, do tipo garanhão, que fica com todas, e ele começou a me encarar. Fui embora, e nem liguei pra isso... Dois dias se passaram, e a Sandra (minha namorada) me ligou e resolveu terminar tudo sem nem mesmo dizer o motivo. Como eu era muito orgulhoso, apenas aceitei, mas fiquei muito triste. Não conseguia fazer nada, toda hora eu pensava nela, tal, e foi uma semana de fossa legal, até que resolvi ligar pra ela pra pedir pra voltar. Eu falei que estava sentindo muito a falta dela, e ela falou que não podia fazer nada, que a culpa era minha, mas não me explicava porque. Mesmo assim, pedi pra ela me encontrar num shopping pra gente conversar melhor. Na sexta-feira nos encontramos no shopping, e eu estava muito triste, queria muito voltar com ela, mas ela não queria. Aí, não sei o que me deu, eu deixei meu orgulho de lado e comecei a chorar, implorar pra que ela voltasse pra mim, dizia coisas absurdas, do tipo que eu aceitaria qualquer condição que ela quisesse, que eu aceitaria ficar com ela mesmo que ela me chifrasse. Quando eu falei isso, aí ela começou a rir e começou a me esfolar, falando que eu devia ser viado pra dizer uma coisa dessas. Ela começou a me humilhar, me chamando de corno, dizendo que devia ter me traído muuuito durante nosso namoro. Foi aí que ela me contou que ficou com o Ronaldo (o garanhão da porta da escola). Quando ela disse isso, minha postura mudou. Eu fiquei triste, bravo, com raiva, sei lá... Mas pedi pra que ela me contasse como foi, onde, etc. Aí ela me disse que eles haviam ficado naquela danceteria, e foi culpa minha, porque se eu tivesse ido lá, "ele não teria me encochado daquele jeito maravilhoso, que só ele sabe fazer", segundo as palavras dela. Ela me contou que ele era muito tarado, muito safado, que a única coisa que eles não fizeram foi meter. O que mais me deixava intrigado era o jeito que ela contava tudo, tentando me humilhar e me diminuir a cada palavra. Depois de me esfolar completamente, contar em detalhes tudo o que eles tinham feito, ela mudou de tom, ficou séria e me perguntou se eu a amava. Eu abaixei a cabeça e disse que sim. Ela, então, me levou para a saída de emergência do shopping, mandou eu não me mexer, e começou a me torturar. Ela lambia meus ouvidos, dizendo que o Ronaldo tinha feito isso nela, beliscava a minha bunda, dizendo que a bunda do Ronaldo era bem mais durinha, batia no meu pau dizendo que o meu pau era pau de viado e que o do Ronaldo era bem melhor, e outras coisas do tipo. Comecei a ficar completamente excitado, não me segurava mais, e comecei a abraçá-la, beijá-la, chupava seu pescoço, sua orelha, e ela agia como uma putinha, me incentivava a masturbá-la, etc. Quando eu estava completamente louco, ela parou tudo e ficou séria novamente. Foi aí que ela me disse: "Se você quer ser meu namorado, vai ter que ser meu corno manso. Você aceita?". Eu abaixei a cabeça e disse baixinho que sim. Ela mandou eu falar mais alto. Eu falei mais alto que sim. Aí ela me chamou de burro, disse que era pra eu repetir o que eu queria ser em voz bem alta. E eu disse: "Eu quero ser seu corno manso". Foi aí que tudo começou. Aguardem a continuação da história do "Aprendiz de Corno" e enquanto isso enviem





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.