"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Meu Anjo


autor: tiozão1
publicado em: 29/11/16
categoria: hetero
leituras: 674
ver notas


Meu anjo, antes de dormir, não conseguia parar de pensar em nós, na nossa situação de poder deixar que ninguém desconfiasse ainda mais, nos nossos momentos de alegria, tristeza, saudade, raiva, prazer enfim pensava aonde tudo isso um dia parar. Queria muito ter você aqui do meu lado, para tocar teu corpo, sentir teu cheiro, o calor do teu beijo, sentir você deitar a cabeça no meu peito e fingirmos que aquele momento seria eterno, mas, infelizmente já era por volta de 01:30h da madrugada, e outro homem(seu filho Pedrinho), era quem tinha esse privilégio. Então meu corpo adormeceu, só meu corpo, pois era impossivel não sonhar com você. Estávamos em um barzinho muito legal na Beira Mar, muito aconchegante, som de ótima qualidade, a brisa do mar a banhar o seu rosto, os teus olhos deixando a paixão transparecer, as minhas mão te acariciar, noite linda, a lua á irradiar luxúria como se previsse o que estava para acontecer, enfim tudo perfeito. Por volta de 12:20h pagamos a conta e saímos em direção á sua casa, estávamos no carro ao som de Meu bem querer do Maurício Maniere, sua mão na minha coxa(como sempre), então pensei - Por que ir para casa agora?, lembrei-me de um lugar especial que conhecia um pouco distante dali, mas que poderiamos ficar mais á vontade, mudei a rota e segui caminho. Chegamos a umas dunas perto de uma praia muito bonita, descemos do carro e fomos passear. De mãos dadas vislumbrávamos o céu, as estrelas o luar, tudo ao nosso redor era lindo e perfeito, estávamos a sós em meio aquele paraíso. A brisa fria te deixava arrepiada, você de pedia para que eu te abraçasse para aquecesse-te. Então, te abraçava, te acariciava, te beijava, te mordia, roçava o meu corpo no seu enquanto você delirava, suspirava, gemia...e seus gemidos só eram intercalados pelos meus beijos, Ufa! e que beijos! Cheios de desejo, paixão, um sentimento que até hoje não sabemos explicar, e continuávamos a caminhar pela praia. Derrepente nos detivemos em frente a uma pequena lagoa entre as dunas, formada pela água parada do mar, nos olhamos e quase que como por telepatia sabíamos o que se passava pela cabeça um do outro(isso sempre acontece). Te abracei, beijei o teu pescoço, o teu rosto, o teu queixo, os teus lábios de mel enquanto minhas mãos percorriam o teu corpo, apertando e acariciando ainda por cima da roupa tudo o que eu tinha direito e nosso desejo consentia. Desabotoava sua blusa bem devagar, e ia descendo pelo seu corpo e te beijando, ouvindo seus suspiros, parei um pouco nos teus seios ainda coberto pelo seu soutien beijava-os devagarinho, acariciava-os , meus dedos os delineavam, levantava o soutien e lambia os seus mamilos, mordiscava-os enquanto você segurava a minha cabeça e alisava os meus cabelos, gemendo, suspirando. Continuei a descer beijando a sua barriguinha, á essa altura o já estava mais que excitado, estava sim em transe, onde só pensava em te possuir. Desabotoei a sua calça, abri o seu zíper, passei a beijava, cheirava sua Vênus por cima da calcinha preta de renda, seu corpo inteiro exalava sexo, massageava o seu clitóris por cima da calcinha, levantei-me, beijei seus lábios outras vez enquanto você tirava a minha camisa e azunhava o meu peito, estirei a minha camisa na beira da lagoa, você deitou e eu terminei de tirar a sua calça jeans por inteiro, tirei a sua calcinha com os dentes, abri as suas pernas e coloquei a minha cabeça entre elas, passei então a beijar e morder as partes internas das suas coxas bem próximas a sua vulva, você se contorcia de desejo e prazer o que me deixava mais alucinado ainda. Beijava, mordia e passava a minha língua contornando o seu hímen apenas para te torturar ainda mais, ouvia você me implorar para que eu te penetrasse, mas eu queria continuar a deliciar-me com os sucos que escorriam da sua Vênus, passei a chupar o seu clitóris nessa hora você não agüentou e deu um gritinho - Hammmmm....!!, há como eu adoro ouvir seus sussurros e gemidos, ás vezes me deparava e só vislumbrava aquela delicada peça vermelhinha que frevilhava e se enrijecia as simples caricias do meus lábios, introduzi a minha língua a na sua xaninha e nessa hora você contorceu toda e deu um forte gemido, precisei segurar com minhas duas mão a sua cintura para não deixar que você escapasse a habilidade com que minha língua preenchia e massageava o seu ponto G, não demorou muito e você começou a sentir o seu corpo espasmar, as suas carnes a tremer e então você gozou, forte e alto foi o seu urro de prazer, então você desfaleceu e ficou inconsciente por alguns segundos enquanto eu ficava parado olhando só te olhando, quase não acreditando que tinha você, a minha Deusa a minha fêmea em meu braços, você acordou e me deu um sorriso e um olhar que pareciam mais dizer assim - Foi maravilhoso, só que agora é minha vez !!. Começou então a descer pela minha barriga beijando e lambendo-a, deslizou a sua mão até o meu membro e então começou a massagear a aperta e masturbá-lo, deslizou a sua língua por toda a extensão do meu mastro, abocanhou a glandes e começou a chupar com aquela habilidade que só você tem, adorava sentir seus lábios deslizando e pressionando o meu mastro, á que chupada maravilhosa. Quando já estava perto de gozar na sua boca, você levantou-se de súbito, eu fiquei sem entender nada, e você olhando para mim, começou a andar de costas entrando na água, você falou - Vem, meu amor !, então entendi o que você queria. Tirei o resto da minha roupa e fui de encontro a você, a água que estava fria não teve muita influência sobre nossos corpos que queimavam de tesão, nos abraçamos, e nos beijamos como se fosse o nosso primeiro beijo, um misto de paixão, carinho, desejo e felicidade. As suas pernas, se enlaçaram na minha cintura onde houve o primeiro contado entre nossos sexos, continuava a beijar o seu pescoço e acariciar seus seios, posicionei o meu pau na entradinha da sua xana, segurei seu ombro com a mão direita e de uma vez só penetrei nas sua entranhas, você urrou mais uma vez enquanto dizia frases desconexas como - Me come, me possui pois sou sua fêmea e você é meu homem, meu macho ! neste momento comecei a estocar, a penetrá-la, a foder você, podia sentir seus lábios vaginais deslizando sobre a pele do meu mastro, bem devagar, devagarinho como você gostava que fosse, aquela sua xana que parecia a de uma gata no cio, engolia o meu pau deixando ele sentir a alta temperatura do seus corpo, do seu sexo. Ali estávamos, em um paraíso, seu corpo enroscado no meu, enquanto eu entrava e saía de dentro de você te arrancando gemidos, sussurros e frases que eu adoro do tipo - Vai goza dentro de mim, porque eu quero sentir o teu liquido dentro de mim meu macho !, passei então a não parar mais de golfar dentro de você, embebedado pelo seu cheiro comecei a sentir o tão sonhado prazer que você queria me dar, e você continuava a falar - Aiiiiii.....aiiii....aí meu amor, eu vou gozar !!, então explodimos em um gozo intenso e maravilhoso quase que simultâneos, você continuava a me declarar Ai, eu te amo...eu quero você, fica comigo sempre !!. Os nossos corações palpitavam forte e rapidamente, pareciam que queriam saltar para fora de nossos corpos, talvez pelo cansaço e pela emoção de estarmos nos amando sem pudor ali, naquele paraíso. Depois te tudo isso te levai para a areia, e nos fizemos amor pelo resto da madrugada a até adormecemos exaustos. Depois te levei para casa pela manhã, então infelizmente acordei deste maravilhoso sonho que uma dia eu tornarei realidade como você, meu Anjo.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.