"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Virgem me pagou pra ser sodomizada


autor: Ronimac
publicado em: 06/12/16
categoria: bdsm
leituras: 3369
ver notas


...ela me provocou, passou a semana insistindo, queria ser sodomizada, não é a minha praia confesso, mas adoro judiar, só no cuzinho pediu...

- ainda sou virgem, mas brincar pode ela disse ...... queria continuar virgem, mas também mostrar ás amigas, filmaria tudo, queria ser hardcore... duas câmeras montou todo o roteiro e me mandou junto com uma máscara Veneziana do Arlequim, em couro “noir et rouge”, coisa fina, ela pensara em quase todos os detalhes, só apimentei um pouco mais o roteiro!

Reservei uma suíte no Motel Faraó, na Rod. Anchieta – SP, ela levou a sério um comentário que fiz aqui em um de meus contos sobre cobrar para dar prazer, era parte do fetiche dela, combinamos o valor e os detalhes, e seeeegue o jogo.

Mandou fotos, sugestões, perturbava dia e noite com detalhes, 19 aninhos, 170 cm, sexy como a natureza definiu, seios pequenos durinhos e empinados, bundinha linda empinada estilo Gisele Bündchen, olhos negros e cabelos lisos castanhos escuros até a cintura, uma beleza oriental, olhar ávido por aquele momento.

Na segunda-feira, bem atrasado chega um carro e para na frente do meu prédio, dois toques na buzina, o vidro se abaixa, e lá esta ela, óculos escuros que de tão grandes escondiam o rosto, saia jeans curtinha e desfiada, a camiseta preta de alcinhas não escondem os biquinhos provavelmente excitados pela situação, tento entrar, mas a porta esta travada... ela se atrapalha, mas finalmente abre a porta, eu entro e ela me dá a mão... suada de nervosismo.

- Roni? Pergunta

- Isa... hoje sou quem vc quiser, eu digo... a minha voz é grossa e firme e sorrio!

- Ela abre um sorriso, olha pro teto do carro dá uma gargalhada e diz.

- Não credito que estou fazendo isso

Puxo a suas mãos e as beijo suavemente uma a uma... olhando fixo em seus olhos, ela parece se acalmar e retribui com um selinho.

Liga o carro e sai quase atropelando um cachorro... pergunto se ela quer que eu dirija, ela diz que está tudo bem e seguimos aos trancos e barrancos rs.

Depois que errou a entrada do Motel duas vezes, não sei se propositadamente finalmente entramos.

Ela tremia muito, peço um vinho pra acalmar... que ela tomou a taça de um gole só... Conversamos e eu sugiro que ela tome um banho pra relaxar enquanto instalo as câmeras; uma no alto frontal a cabeceira da cama e a outra lateral em plano aberto.

Liguei a Tv, e fui tomar o meu banho enquanto ela mamava outra taça de vinho assistindo um pornô bem trash.

Voltei do banho já mascarado, cueca boxer branca e pedi outra garrafa de vinho por que ela já estava bem alegre, e a anterior havia evaporado kkk.

Seguindo o roteiro que ela havia escrito, arranquei a sua toalha e a joguei na cama, abaixei as luzes a sua bucetinha lisinha, ela odeia pelos, por isso me depilei todo, os seus bicos dos seios estourando de excitação.

Com carinho amarrei as suas mãos e as pernas abertas na cama, e a surpreendi vendando os seus olhos... ela tentou questionar, mas não reprovou com um sorriso evidente.

- ela me perguntou e agora?

Calado, sentei-me na sua barriguinha com as pernas abertas do seu lado, iniciei me aproveitando dos seus seios, beliscando, mordendo chupando horas a fio... dando leves pinceladas com o meu pau nos seus biquinhos, golpeando-os.

Coloquei uma pedra de gelo entre os seus seios e fui guiando vagarosamente desde os teus seios até o seu umbigo, chegamos às virilhas, passando de um lado para o outro sem pressa.

Mordo com força os biquinhos dos seios, passo a minha língua, vou beijando sugando cada um deles, até ela se contorcer.

Ela começa a ficar ofegante se entrega, gemendo loucamente de excitação e diz...

-huum que delicia, eu não suporto de tanto tesão... que tesão amor!

Ela grita o meu nome se contorce, tentando se livrar da venda e das cordas... mas não consegue, ela não é uma cadelinha muito obediente, e adora me contrariar.

Vou deslizando com cuidado três dedos na sua bucetinha, enquanto ela se contorce começo a enfiar mais dois dedos no seu cuzinho. Ela entra em êxtase

Com uma pedra de gelo na boca dou leves lambidas no seu clitóris...

- pra vc sentir a minha língua geladinha digo a ela.

- afff admito, estou adorando ser cobaia das suas torturas... que delícia, ela responde...

Ela se estremece e geme de excitação, rebola, e pede...

-Coloca mais dedos vai amor! Vai safado...

Ofegante, gemendo de tesão, tenta rebolar na minha língua gelada, tenta se esfregar na minha boca e diz

- Você sabe bem dar um nó. Caralho!!

Ela sente a língua rápida gelada na sua buceta... paro por instantes... e em silêncio passo a cabecinha do pau na entrada da sua buceta junto com dois dedos que vão alisando o seu grelinho ela sente... só a cabecinha nos grandes lábios e os dedos se esfregando no seu grelinho movimentos curtos sente a glande e os dedos nada de penetração inteira, somente a glande brincando, ela se contrai muita tortura...

A outra mão apertando forte o teu seio, beliscando os bicos... dói, ela gosta, solta um gritinho...

- Agora sim está mais obediente a minha cadelinha, dou um tapa no seu rosto... ela se espanta, mas sorri... e gosta!

Levo os dedos molhados de seu néctar até a sua boca, e ordeno, lambe minha cadela, sente o sabor da sua buceta com tesão.

Ela muito excitada, ofegante, respiração acelerada, toda molhada, me diz que vai gozar e pede...

Ai caralho, não pare, por favor, eu sou a sua cadelinha, sou obediente, amo quando vc é bruto comigo, não me torture mais... mete em mim, mete

Vou liberando um pouco as cordas das suas pernas agora ela já consegue dobrar um pouco os joelhos, coloco um travesseiro embaixo da sua bunda me ajeito e começo a lamber o seu cuzinho, a língua gelada agora entrando no seu cuzinho a ponta dos dedos na sua bucetinha, e com um dedo auxiliando a língua abrir caminho no seu cuzinho, agora piscando.

Apertando a sua virilha com uma das mãos, coloco a glande lambuzada de ky no seu anelzinho só a glande entrando no seu cuzinho junto com o polegar te arrombando e Plaft... outro tapa no seu rosto, enrolo uma das mãos nos seus cabelos puxando com força... não vou meter ainda, vc vai implorar pro seu macho...

Com movimentos beeem vagarosos, só a cabecinha torturando, passando pelo seu anelzinho, meu dedo invadindo o seu cuzinho.

Dou tapas nas suas pernas, agarro os seus cabelos com força, as duas mãos nos seus cabelos e dou uma grande estocada, fazendo-a gemer de dor e excitação, enfio o pau inteiro no rabinho dela, ela contorce os pulsos, mas está amarrada.

Ela grita de tesão esperneia, abre mais as pernas o cuzinho piscando recebendo a minha pica, metendo fundo com força quase brutal, acelero os movimentos metendo muito, várias estocadas vigorosas, o som dos nossos corpos batendo ecoam roucos pelo quarto... sentindo a sua bundinha agasalhando o pau inteiro, a minha virilha batendo na sua bunda o membro inteiro dentro dela aumento a velocidade, a mão agora nos seios apertando... dor, estocando, metendo...

- Toma cadela, está gostando? Queria gozar hã?

- Goza pro teu dono cadelinha...

- Vou gozar em vc, encher este cuzinho de porra... Vai cachorra... pede porra pro teu macho

Ela gemendo e gritando responde...

- AAAAIIII, caralho amooooor! Eu amo quando você é bruto... Mais... aaaaaaiiiiiiii!!!! vou gozaaaaarrrr!!!!!

- Goza em mim meu dono, goza, eu te peço, enche o meu cuzinho de poooorraaaaa!

Respiro fundo urro de tesão grito

- Toma cachorra... toma toda a porra no seu cuzinho, ela se contrai, aperta o meu pau com o cuzinho, piscando a bucetinha e anuncia...

- Eu... Eu... Eu... Tô... gozaaaando meu dono... aiiiirrr que tesão que delicia

Gozamos muito os dois, despejei toda a porra armazenada pra ela, ela me molhou inteiro, tiveram orgasmos múltiplos todo o mel escorrendo pela bundinha envolvendo o meu pau.

Ofegantes a libertei das amarras, ela sorriu e me pediu...

- Eu quero perder o cabaço.

Mas esta é outra história...

Comente por favor deem notas e se quiserem conversar
ronimacc@gmail.com




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.