"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Trai a noiva com uma novinha


autor: safadao_1987
publicado em: 10/12/16
categoria: traição
leituras: 3369
ver notas


Este aconteceu em 2011 quando eu ainda estava no Exercito e já tinha noiva e tudo.

Um amigo meu tinha acabado de se casar e ir morar numa casa alugada, até ai tudo bem, depois de umas 2 semanas a irmã da mulher dele veio para passar um tempo com a irmã recém casada, o nome dela era Raquel uma delicia de novinha de 17 aninhos e um corpão de 27 (Imagina ai a Mariana Santos do Zorra Total, só que morena DELICIA HEIN? Essa era a Raquel)

O meu amigo me contava que não se sentia a vontade com a presença da cunhada em casa, pois ela tinha um personalidade forte, e me contou até que uma vez, ela meio que deu em cima dele.

Uma vez eu fui visitá-lo umas 7:00 horas da noite, quando cheguei na casa dele, ele e a mulher não estavam só quem estava lá era a deliciosa Raquel que veio me receber no portão (detalhe de Babydoll) dizendo que o casal não demorava, na hora dois pensamentos passaram na minha cabeça: 1º Sair dar um tempo e voltar depois para não ser visto sozinho com uma mulher numa casa, ou 2º entrar e fazer de tudo pra provar daquela delicia que tava bem ali na minha frente, é claro que o instinto animal masculino falou mais alto. Aceitei o convite e já comecei a pensar numa forma de traçar a gostosa da Raquel, se ela desse mole ia ser alí mesmo.

Lá dentro sentei num sofá individual e ela sentou à minha frente num sofá duplo, e ela começou a puxar conversa,

Raquel: - Vc tem namorada?

Eu: - Não, (Menti descarado).

Raquel: - Mentira, o meu cunhado já me falou de vc, disse que você era noivo.

Eu: - Eu não menti, você perguntou se eu tinha namorada, não se eu tinha noiva.

Ela sorriu e disse – Tá certo! e ficou com uma cara de “nunca fui santa também”.

Falamos sobre varias coisas: de festas, shows que iriam acontecer na cidade, praia, etc. depois de um tempo de conversa percebi que ela já tava bem a vontade, até colocou as duas pernas no sofá (tipo numa posição fetal) foi por um instante mais vi o volume da bucetinha dela querendo saltar do baby-doll, no mesmo instante ela abaixou as duas pernas, percebi que ela fez isso meio involuntariamente, mas mesmo assim não parou o assunto, até que denovo ela fez a mesma posição e segurou por um tempo (acho que me testando) e ficou olhando para mim, eu não amarelei, olhei mesmo descaradamente e percebi, (Essa tá no papo).

Avancei para cima de Raquel, agarrei pelo pescoço e taquei um beijo de língua, ela foi bem receptiva, até se deitou no sofá totalmente entregue. O tesão tomou conta de mim, passei a mão em tudo que é lugar e ela cada vez mais liberal, até que abiu as pernas e entrelaçou nas minhas costas (Fico louco quando uma mulher faz isso) senti a bucetinha dela bem encostada em mim e eu já tava querendo traçá-la ali mesmo. Mas nós sabíamos que não ia dar certo.

Raquel: - A minha irmã e meu cunhado podem chegar a qualquer momento.

Foi bom ela ter dito isso eu já tava perdendo a noção.

Eu: – É verdade, mas eu não posso sair daqui hoje sem ao menos meter a língua nessa tua buceta gostosa!

Ela olhou para um lado e para outro, trancou uma das janelas da sala, de modo que ninguém nos vesse e ela conseguisse ver o portão de entrada. Ai caro leitor, ESCANCAROU AS PERNAS uma para cada lado, puxou o baby-doll e a calcinha para o lado revelando uma bucetinha lisinha, vermelhinha e melada (MARAVILHOSA LEMBRO ATÉ HOJE) e disse:

- Vem rapidinho.

Acho que ela nem chegou a terminar de falar eu me ajoelhei e cai de boca naquele favo de mel delicioso. Ainda me lembro do Botãozinho (clitóris) dela bem vermelhinho pulsando na ponta da minha língua e de cada centímetro dentro daquela bucetinha que tinha uma textura indescritível.

ENFIEI A LINGUA COM TUDO.

Era como se fosse um copo d’agua no meio do deserto.

Raquel se contorcia e gemia baixinho com as sugadas que eu dava, teve um minuto que ela ficou tão louca que segurou minha cabeça e pressionou na sua grutinha, (QUASE GOZOU), percebi o quase gozo e dei também um beijo de língua agora ensopado com o melzinho gostoso da xaninha dela.

Raquel: - Vem, deixa eu chupar também.

Ela me puxou para o lugar que ela estava numa troca de função (AGORA VC OBSERVA E EU CHUPO :-D) nem perdi tempo, assumi a posição de vigia coloquei o meu garotão pra fora (não é tão grande não, uns 17cm, mas é bem treinado rsrsrsrsr) já tava duro feito pedra (na verdade eu tava com muita vontade de continuar chupando ela até ela gozar, mas já era tarde pra mudar de idéia, e cada segundo com uma mulher deliciosa daquelas era valiosíssimo).

Para o meu azar na hora que ela deu a 1ª lambida, o bendito celular dela toca, mostrando o nome do contato (MANINHA).

- Putz.

Raquel atendeu e pôs em viva voz.

Irmã da Raque: - Raquel olha pra mim se tem arroz e feijão no armário, que nós estamos aqui na mercearia “da esquina”. Se não tiver nós compramos - A irmã dela falando (detalhe a mercearia ficava a uns 50 metros dali)

Na hora ela levantou e me puxou para o banheiro para nos lavarmos (minha cara tava toda lambuzada). Depois de nos lavarmos (ela inclusive trocou de roupa) Raquel respondeu a irmã por mensagem, e ficamos ali conversando como se nada tivesse acontecido. O meu amigo chegou conversamos uma ou duas besteiras que não lembro mais e decidi ir embora. A Raquel se dispôs a abrir o portão pra mim.

Na saída eu fiz uma baita duma merda, quando tô saindo:

Eu: - Sabe Raquel, não é muito bacana você ficar dando em cima do marido da sua irmã (QUE OTARIO).

Raquel : - Poxa cara, mas tu sabe mesmo cortar um clima hein? - Disse Raquel puta da vida já virando as costas e entrando.

(QUE MERDA)!

Cheguei em casa antes de qualquer coisa, fui ao banheiro aliviar a minha situação. Mas fiquei com aquilo na cabeça (QUE MERDA QUE EU FIZ). Nem consegui dormir direito pensando naquela delicia de buceta que eu tinha na mão e joguei fora.

No dia seguinte tivemos uma liberação mais cedo do quartel, chegando em casa peguei alguns dos meus materiais e fui estudar (PARA TENTAR NÃO PENSAR NA RAQUEL) nessa época eu fazia faculdade a distancia. Como estávamos com problema de internet eu apenas leria alguns artigos e só.

De repente meu celular toca, e o contato (***AMIGO), porém quando eu atendi... ERA A RAQUEL pude sentir o gosto da buceta dela só de ouvir a voz.

Raquel: - Oiiii, tudo bem? - Com uma voz carregada de segundas intenções.

Olhei para os lados, procurando a minha noiva, ela estava longe mexendo em alguns relatórios do trabalho dela e com um fone de ouvido (ELA SEMPRE TRABALHAVA ASSIM)

Eu: - Quase tudo, tem uma coisinha que não me deixou dormir direito ontem, aliás 2 coisas

Raquel: - Éh? Rsrsrsrsrs e o que são essas coisinhas?

Eu: - A 1ª é o que te falei quando ia saindo que te deixou chateada ontem.

Raquel: - Humm, relaxa, rsrsrsrsrs já passou. Ando meio estressada esses dias. Só isso. E a 2ª coisa?

Eu: - A 2ª é o gosto dessa bucetinha deliciosa que você tem sua safada!!

Raquel: - Hummmmm, vem aqui hoje e me leva pra um lugar onde ninguém atrapalhe a gente.

Na hora eu vibrei de tesão, Mas tinha um problema que desculpa eu iria arranjar para sair. A solução tava na minha frente e eu nem tinha percebido. Era simples: Estavamos sem internet e eu fazia faculdade a distancia. PRONTO! Combinei COM Raquel e ela ainda disse.

- Vou te esperar hein?!

Falei pra minha noiva que iria a uma lan house para fazer umas pesquisas e enviar um trabalho da faculdade, peguei a moto e fui pra caça.

Chegando a casa da Raquel, quando ela saiu quase não me controlo de vontade de comê-la ali mesmo, a gostosa tava um tesão só, de saia curta e uma blusa sem alça tipo top visivelmente sem sutiã. (JÁ COMECEI A BABAR), saímos.

No meio do caminho ela me falou que tinha só 17 aninhos, para entrar com ela no motel eu utilizei a cnh da minha noiva que estava no baú da moto.

Não quis perder nem mais um segundo, logo que entramos a encostei na parede e puxei o top para baixo, dai os peitos gostosos e empinadinhos saltaram na minha frente e já coloquei direto na minha boca para suga-los um a um.

Aproveitei também para matar a saudade da grutinha melada que não me deixou dormir direito, apalpando por cima da calcinha. Raquel se produziu pra mim, desde o perfume até os detalhes transparentes da calcinha fio dental que ela usava (AQUELA GAROTA SABIA COMO DEIXAR UM HOMEM LOUCO).

Raquel: - Vem! Termina o que você começou, me faz gozar com a língua, enfia ela bem fundo na minha bucetinha vai! - Disse e já foi se deitando na cama e tirando a calcinha.

A cena foi estonteante, aquela bucetinha suculenta já toda melada na minha frente entregue para eu fazer o que quiser, cai de boca e atendi ao pedido de Raquel, enfiei a língua o mais fundo que eu pude.

A cada três enfiadas de língua, eu parava e chupava os lábios e clitóris fazendo Raquel urrar de prazer e se contorcer melando minha cara inteira com o mel de sua xana. Depois de umas 6 ou 8 sequencias dessa pude sentir todo o corpo dela tremer e a pulsar as paredes macias de sua buceta, e então senti aquele liquido gostoso escorrer pela minha língua ouvindo Raquel gemendo com uma voz manhosa:

- To gozando, aaaaai que delicia, gozadaa gostosa hummmmm!

Aliviei um pouco as chupadas e lambidas e aproveitei o êxtase dela para tirar minha roupa.

- Agora é minha vez – disse Raquel se voltando para o meu pau. Antes de ela começar, beijei-a para fazê-la sentir do próprio gosto. Raquel começou a mamar meu pau, ela não tinha muita habilidade, mas deixei-a brincar bastante.

Quando peguei minha bermuda para pegar as camisinhas que tinha levado (JÁ TAVA LOUCO PRA FODER AQUELA GOSTOSA) abri a 1ª e pedi licença a Raquel que tava com meu pau atolado em sua boca. Quando ela viu a camisinha olhou pra mim e disse a frase que todo homem adora ouvir:

Raquel: - Ahhh não, quero que você goze bem gostoso na minha bucetinha.

Eu: - Tá louca? Se tu engravidar?

Raquel: - Eu tô tomando injeção, pode gozar dentro.

Cara eu sei que na hora eu deveria ter pensado bem e usado camisinha, mas não resisti deitei Raquel no meio da cama, coloquei uma de suas pernas em meu ombro e a outra para o lado e cravei o pau naquela delicia de buceta (SÓ DE IMAGINAR QUE IA PODER GOZAR NAQUELA DELICIA EU FIQUEI LOUCO). Comecei num ritmo leve, queria sentir cada centímetro daquela delicia de mulher, depois acelerei e vez ou outra parava as bombadas para chupar a bucetinha que ficava cada vez mais lambuzada. Então Raquel me deu ousadia.

- Me fode vai!!!! Fode a minha bucetinha!!!!

Bombei aquela novinha de todo jeito papai e mamãe, ladinho, de quatro (ELA ADORAVA DE QUATRO).

Quando eu a fodia de quatro Raquel encostava a cara e os peitos no colchão e se curvava de um modo que aquele rabo gostoso ficava empinado ao máximo expondo toda a buceta dela, e eu não tinha pena, enfia toda minha vara.

- Vai! Faz mais rápido que eu vou gozar! - Gemeu Raquel, eu já estava bem perto de gozar também.

Agarrei-a pela cintura dei uma respirada funda e aumentei o ritmo das estocadas, enterrando meu pau todinho e depois tirando até ficar só a cabeça, e depois socando tudo dentro novamente.

- Vou gozar! Me fode gostoso! To gozando - Raquel gritando feito louca, pude sentir novamente aquela pulsação deliciosa da buceta dela, mas agora ao invés da língua, era o meu pau que estava sendo mastigado pelas paredes macias e lambuzadas daquela bucetinha apertada. Ela gozou e gozou gostoso.

Raquel ficou com as pernas e quadris bambos, logo vi que não ia sustentar de quatro até a minha gozada, Como eu já estava quase lá, joguei ela de barriga pra cima num delicioso franguinho assado (MINHA POSIÇÃO FAVORITA, diga-se de passagem, uma das melhores de todas, pois a mulher fica totalmente entregue). Coloquei a gata na posição, ela ainda estava gemendo curtindo o gozo.

- Agora é minha vez sua gostosa safada! – antes de voltar a fode-la, dei mais uma chupada de leve na bucetinha melada (TAVA UMA DELICIA) caprichei na saliva pra deixar tudo ainda mais lambuzado (ADORO ISSO) e voltei a bombar. Caro leitor umas 10 bombadas foram o suficiente:

Eu: - Vou gozar cachorra gostosa, quer sentir minha gozada é sua putinha?

Raquel: - Quero, goza bem gostoso vai, enche minha bucetinha com tua porra!

Essas palavras para um homem tem um poder devastador. Não segurei comecei a esporrar forte na buceta da Raquel (NUNCA MAIS CONSEGUI ESPORRAR TANTO COMO NESSE DIA) foi espetacular, uns 4 jatos de porra que me deixaram de pernas bambas e sem força.

- Isso, Aai que gostoso, aii que quentinho - Raquel gemia com uma voz safada e me beijava como uma louca, passamos uns minutos na posição. Quando dei por mim já estávamos a umas 2 horas no motel, e eu precisava ir senão as coisas ficavam complicadas para mim. Fomos para o banheiro aos beijos e amassos, ainda demos uma rapidinha ao chuveiro, como um beijo de despedida.

Levei Raquel para a casa do meu amigo.

Eu: - Quando podemos sair denovo? - Perguntei. Ela me deu um beijo selinho e fez uma carinha de menina safadinha.

Raquel: - Quando você quiser gatinho. Rsrssrsr

Tentei varias vezes uma brecha para sair com Raquel, mas não tive sorte, e uma semana depois o meu amigo me disse que ela tinha ido embora da casa deles, e me contou o motivo.

Raquel antes de mim tinha se envolvido com um cara casado e a mulher desse cara descobriu, por isso a gatinha tinho ido passar um tempo na casa da irmã e do cunhado, (PARA SE ESCONDER DA ESPOSA VINGATIVA).

Depois disso não tive mais noticia dela por parte do meu amigo, também nem fui atrás, pois já estava me sentindo meio que obcecado por ela, sei lá.

Mas pelo menos tive a chance de provar.

Valeu pessoal!

Comente e dê nota.

Lista dos meus contos, Leia e de nota ok!

Trai a noiva com uma novinha

Gozei com a prof de biologia

Meu presentinho Pra Janaína

Prazer regado a vinho

Uma ultima vez com Sofia? – Parte 1 e 2

Carne e desejo, prazer e pecado.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.