"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Minha esposa, a amiga e o aman


autor: publicitario45
publicado em: 28/07/15
categoria: casual
leituras: 14543
ver notas


A minha esposa nunca gostou de beber. Sempre me acompanhava nas festas e bares com os amigos mas sempre ficava no suco de laranja. Quando nos separamos (Quem leu meus contos anteriores sabe do que estou falando), ela começou a sair com algumas amigas e descobriu nas festas, as maravilhas que o álcool pode fazer, desde que seja com moderação. Até aprender que bebida requer cuidado, Lúcia tomou alguns porres, mas para a sua sorte, estava sempre do lado de pessoas de confiança.

Um dia, no meio da nossa transa ela me disse que tinha feito sexo a três com uma amiga do trabalho dela. Esta amiga era casada e completamente viciada em sexo. Pra ela não tinha tempo ruim e na hora do almoço ela sempre ia para um hotel barato ali do centro trepar com alguém. Um dia, as duas saíram do trabalho e foram para um bar ali perto e a amiga dela que aqui vou chamar de Karla confessou que tinha um amante dela, que queria transar com ela e com mais uma mulher. Inicialmente minha esposa declinou, disse que não porque ela não curte mulher o que já atrapalha muito um ménage feminino.

Os dias foram se passando e Karla continuava insistindo na possível festinha. Com a chegada da sexta-feira, Lúcia e Karla foram para o bar de sempre e ficaram lá bebendo, jogando conversa fora até que o tal amante da Karla chegou. Sentou e ficou ali com cara de quem não quer nada, jogando conversa fora e pedindo bebidas para as meninas. Como Lúcia sempre foi fraca para bebidas, basta duas garrafinhas de Ice para que ela já se solte.

O amante de Karla se chamava Alex. Alto, pele branca, corpo normal, olhos e cabelos castanhos. Inicialmente um cara sem grandes atrativos mas com uma lábia mortal. Não precisou de muito esforço para levarem a Lúcia para seu apartamento. Chegando lá, Karla e Alexandre começaram a se beijar na frente da minha esposa. Karla sugeriu que ela tomasse um banho enquanto os dois ficavam ali, namorando. Quando Lúcia saiu do banheiro enrolada numa toalha, viu Karla completamente nua chupando o pau do amante.

Minha esposa disse que o pau dele era bonito, depilado, com uma cabeça grande. O tamanho e a espessura eram dentro da normalidade. Karla se levantou e foi pro banho, ai entra em cena o tal do Alex. Ele foi até a minha esposa e se ofereceu para enxugar as suas costas. Tímida, ela se virou e com um leve puxão ele retirou a sua toalha deixando seu corpo nú. Começou a passar o pano ainda húmido nas suas costas, desceu pelas pernas até os pés. Voltou com pelo mesmo caminho mas desta vez por dentro das suas pernas, subindo pelas coxas até tocar levemente a sua bucetinha. Alex se levantou e começou a beijar a nuca da minha esposa enquanto suas mãos acariciavam habilmente seu corpo. Deslizou as mãos pelos seios, passou pela barriga, tocou sua virilha e chegou ao seu clitóris lhe arrancando um leve gemido. Lúcia não se aguentou e virou de frente lhe dando um longo e caloroso beijo. Alex a deitou na cama, abriu suas pernas e caiu de boca no seu sexo.

Minha esposa disse que o cara sabia chupar e que em pouco tempo ela chegou ao seu primeiro orgasmo. Ao abrir os olhos, Lúcia viu Karla chupando com vigor aquela rola branca e lisa. A visão, os gemidos e o cheiro de sexo no ar fizeram com a minha esposa gozasse pela segunda vez. Lúcia pedia mais, queria continuar gozando na boca do seu novo amigo. Alex entendeu e começou a penetrar Lúcia com um dedo, depois dois enquanto sua língua sugava cada canto do seu sexo.

O cara não se aguentou e encheu a boca de Karla de porra com jatos fortes. Urrou, chamou as duas de vagabunda e dizia que ia comer as duas sem dó nem piedade.
Karla se deitou do lado de Lúcia e abriu suas pernas se oferecendo pro amante. Alex não perdeu tempo, caiu de boca naquela buceta melada. A língua explorava todos os cantos enquanto os dedos invadiam seu cuzinho. Do lado, minha esposa assistia a tudo enquanto retomava o folego. O pau de Alex deu sinal de vida e Lúcia não perdeu tempo. Abocanhou aquele pau, lambeu seu saco, mordeu levemente enquanto Alex fazia Karla gozar mais e mais vezes na sua boca.com o pau duro, Lúcia sentou deixando aquela vara deslizar para dentro da sua buceta melada. Rebolou, quicou, pediu para ele socar com força enquanto ele se acabava na buceta da amante. Lúcia gozou mais uma vez. Karla, pediu que a amiga ficasse de quatro. Alex posicionou a pica na entradinha e sem avisar empurrou tudo de uma vez só. Lúcia gritou de tesão. As estocadas eram fortes enquanto Alex puxava pelos cabelos cacheados. Ela pedia mais, ela gosta de sexo violento e o cara não fez por menos. Karla por baixo chupava o saco dele e as vezes sua língua encostava na bucetinha da minha esposa. As estocadas eram cada vez mais fortes anunciando o gozo. Alex gozou junto com a minha esposa, deixando sua buceta completamente suja de porra. Karla, não perdeu tempo, caiu de boca e limpou o pau do amante.

Neste dia a nossa transa foi sensacional. Lúcia ia me contando detalhes e pedia para eu meter com força. Os relatos das suas transas me deixam loucos de tesão e a nossa vida sexual melhora a cada dia.





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.