"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Carona pra Enfermeira Gostosa


autor: Lucas712
publicado em: 11/12/16
categoria: hetero
leituras: 2397
ver notas


Meu nome é Lucas , 36 anos , casado , médico e vou contar uma aventura que aconteceu inesperadamente... Karen é enfermeira, 38 anos, muito bonita, morena, seios grandes e macios , bundinha deliciosa e coxas grossas, casada. Um dia na semana trabalho na clinica que ela coordena. Na última terça feira aconteceu algo inesperado. Saímos tarde e no mesmo horário, Karem estava sem carro e eu ofereci carona. Senti que ela ficou com receio... Talvez por já ter percebido que eu sempre a olhava com mais malícia do que deveria, mas ela geralmente retribuia os olhares...

Insisti um pouco e ela acabou cedendo.

Karen estava com uma saia preta bem colada que torneava bem sua bunda e suas coxas , e uma camisa verde com um decote muito interessante.

Karen entrou no carro e me deu uma olhada que nao consegui decifrar , uma mistura de curiosidade e medo. Ela morava bem perto da Clínica então fui bem devagar e pensei em algo pra poder ficar mais tempo com ela. A essa altura já estava de pau duro e não conseguia disfarçar os olhares pra seus seios e suas pernas.

Tive a idéia de abastecer o carro pra desviar o caminho um pouco. Ela estranhou, mas deu risada... Foi a deixa pra eu tentar uma investida. Então eu disse:

- Hoje você não me escapa.

E ela perguntou tímida , mas com uma risadinha safada...

- Escapo de que ? Melhor me levar pra casa...

Rapidamente peguei sua em sua māo e coloquei em cima do meu pau , pressionando e fazendo ela sentir meu membro duro e latejando de tesão e disse:

- Disso...

Karen suou frio , me olhou surpresa , mas além de não tirar a mão, fez um movimento discreto como se estivesse conferindo pau.

Abri o ziper, coloquei meu pau pra fora e reposicionei sua mão envolvento e apertando ele. Ela me olhou com muito tesão e disse:

- Não acredito que fez isso.

E eu respondi ao mesno tempo que colocava minha mão entre suas pernas e sentia sua calcinha já molhada...

- Ja tirei minha mão, agora você está fazendo sozinha.

Ela sorriu, continuou me masturbando cheia de tesão. Nessa hora quase bato o carro...

Foi aí que entrei numa avenida menos movimentada , comecei a dirigir mais devagar , destravei os cintos de segurança, segurei na nuca de Karen , apertando seus cabelos e forcei sua boca em direção a meu pau dizendo:

-Agora venha, quero sentir sua lingua nele...

Ela não fez a menor resistência e colocou minha rola inteira de vez na boca e depois começou a mamar deliciosamente. Ela gemia e chupava ao mesmo tempo e eu segurava em seus cabelos empurrando e soltando e sentia que ela estava adorando. Já estava ficando difícil pra dirigir...

Foi ai que visualizei um terreno baldio murado mas com o portāo aberto e entrei.

Desliguei o carro e deixei só a luz do farolete ligada. Saí do carro e mandei ela descer.

Fomos pra frente do carro , abracei ela forte por trás, deslizando as mãos firmes por baixo de sua blusa chegando aos seus seio macios e apertando eles bem forte. Ao mesmo tempo , sentia sua bunda empinando pra trás, como se implorasse por meu pau...

Segurei nas mãos de Karen , posicionei sobre o capo do carro e inclunei seu corpo pra frente. Levantei sua saia e abaixei sua calcinha até os pés , tirei e joguei em cima do carro.

Keren respirava ofegante e me olhava com o canto do olho cheia de tesão ...

Afastei bem suas pernas e fui empurrando meu pau lentamente naquela buceta quente e molhada. Quando enfiei tudo , segurei os cabelos dela com um mão e coloquei a outra em seu ombro e comecei a meter com força e bem rápido. Karen gemia muito gostoso e se segurava pra não gritar.

Depois de um tempo, tirei minha rola lentamente e comecei a esfregar a cabeça no cuzinho apertado de Karen pra ver o que ela falava... Senti que ela empinou mais ainda a bundinha. Bom sinal, pensei. E ela perguntou:

- O que você vai fazer agora ?

Eu disse:

- O que você quiser... O que você quer ?

Ela respondeu:

- Come meu cuzinho vai safado, come ele vai , come...

Imediatamente fui empurrando meu pau firme naquele cuzinho maravilhoso enquando ela rebolava bem safada facilitando a penetraçāo e gemia bem gostoso...

Soquei gostoso no rabolao delicioso de Karen enquanto segurava com as duas mãos em seu quadril com força. O que me dava mais tesão era que ela ficava olhando pra mim e pedindo mais...

Não aguentei mais, tirei meu pau e gosei naquela bunda deliciosa, enquando Karem rebolava e se contorcia...

Ela se virou , me deu um beijo molhado e entrou no carro...

Deixei Karen em casa como se nada tivesse acontecido e aguardo ancioso outra oportunidade de lhe dar outra carona...






ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.