"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Meu presentinho pra Janaína


autor: Safadao_1987
publicado em: 11/12/16
categoria: virgindade
leituras: 1772
ver notas


Fala galera, aqui estou eu com o que prometi no meu relato anterior, quando acabei sendo flagrado aos amassos com a Janaína pela minha professora e no Fim acabei transando com a prof
Agora vou contar como foi que as coisas terminaram Com a Janaína.

Outro detalhe desse relato, é que essa foi uma das transas mais marcantes que tive, lá no final vcs entenderão porquê.

Após ler comente e dê nota ok?

Eu tinha 18 anos, Janaína 16, os tempos eram de ensino médio (Oh tempo bom que não volta) Já estávamos ficando a uns dias quando resolvi avançar para a próxima fase (sexo).

Como vcs devem ter lido no Relato "Gozei com a prof de biologia" marquei de encontra-la atrás da biblioteca para dar uns amassos e para estimular a gatinha ao sexo e acabamos sendo apanhados pela Prof de biologia.

Após esse dia Janaína ficou um pouco afastada de mim ainda assustada com a situação. Janaína era a gatinha mais popular da sala dela, loirinha de cabelos longos até a cintura, uns 1,60 de altura, olhos verdes, magrinha e um par de seios empinados que deixavam a galera louca.

Eu até fiquei um pouco mais popular depois que namorei com ela ;-).

Eu: - Fica calma Jana, a prof não vai falar nada (Mal sabia ela como eu tinha tanta certeza kkkk).
Jana: - Hum tudo bem então.
Ela mais aliviada.
Jana: - Dia 20 é meu aniversário sabia? Quero ganhar presente viu?
Eu: - Ok, vamo encher a cara. Kkkkk
Jana:- Que nada, vc sabe que eu não bebo. Mas teremos uma festinha aqui em casa e depois combinei com a galerinha da minha sala uma voltinha na orla.

*nota(Nossa cidade fica às margens de um belíssimo rio, e toda a margem é repleta de uma orla onde tem, Praça, restaurantes, quadras de esporte, enfim um verdadeiro point para encontros e farras)

Eu: - Beleza! Pode contar comigo. - Respondi.

O aniversário de 17 aninhos da Jana já seria daqui 2 dias, beleza dava tempo de conseguir uma grana para o presente, acabei comprando um perfume muito sensual.

No dia anterior a festa, nos encontramos no nosso cantinho especial atrás da biblioteca, eu não podia deixar de instiga-lá mais uma vez.
Comecei dando beijos no pescoço e acariciando os cabelos dela, quando tentei tocar os peitinhos, ela pôs a mão na frente. (Ela ainda estava assustada)

Sussurrei no ouvido dela:

Eu: - To louco por vc, Jana, vc me deixa louco de tesão.

Ela meio resistindo meio se entregando:

Jana: - Eu tenho medo, nunca fiz isso, tenho medo de alguém saber.
Jana: - Tenho que ir!
Jana saiu com lágrimas nos olhos.
Eu: - Espera, não chora.
Disse eu tentando animá- la.

Não deu muito certo, ela foi embora e eu já comecei a pensar que ia perder a chance de tirar o selinho dela.

À noite, recebo uma ligação da Jana.
Jana: - Desculpa pelo jeito que eu saí hoje.
Eu: - Não se preocupa, eu que peço desculpa, por estar indo rápido demais.
Jana: - Vc ainda vem na minha festa?
Eu: - Claro.
Jana: - Eu quero o presente que vc quer me dar tá?
Eu: - Não esquenta eu já comprei, vc vai adorar.
Jana: - Não, rsrsrs estou falando do "outro presente" que vc quer me dar rsrsrs. Eu quero viu?

Eu ainda não tinha entendido, mas agora ficou claro, Jana queria como presente principal que eu a fizesse mulher.

Eu: - Ok, vou lhe dar tudo que vc merece.

Agora era questão de conseguir um local para o ato, combinei com um colega que morava perto da orla, Marcos que morava com o irmão mais velho Marcones que também era meu amigo.
Os dois combinaram em deixar a casa a minha disposição. (Perfeito, agora tudo dependia de mim).

Comprei algumas camisinhas, pois não teria o mesmo luxo que tinha com minha namorada secreta Profª Sofia que usava anticoncepcionais.

Chegou o dia, a festa tava bacana, eu preferi ficar no meio da galerinha que ia sair após a festa. Entreguei o presente à Jana que ficou encantada.

Enfim saímos nas ruas cantando e fazendo brincadeiras com a Jana o grupinho dela até fez umas camisas com o nome dela, aquela galera era demais.

Eu: - Falta eu lhe entregar o outro presente! - Ela apenas acenou com a cabeça.
Separamo-nos do grupo que é claro fez vários comentários.

Chegamos à casa do meu amigo Marcos e para meu espanto ela quem teve a iniciativa. Estava com uma blusinha semitransparente e com uma saia curta. Ela se jogou nos meus braços me beijando.

Jana: - Não quero mais ter vergonha, nem medo.
Eu: - Pode deixar hoje vou tratar vc como uma mulher.

Disse enquanto já beijava seu pescoço provocando arrepios.

Comecei tirando a blusa de Jana e beijando todo seu busto, costas e pescoço. Ela dava gemidos tímidos e retribuía passando a mão em meu pau por cima da bermuda, a maneira inexperiente como ela me tocava me deixava louco, abri meu zíper tirei a camisa e logo estava só de cueca.
Ela parou de me tocar, devia ter sido a primeira vez que via um homem assim na sua frente.

Eu: - Vem me dá sua mão que eu te ensino.

Falei pegando a mãos trêmulas dela e colocando sobre meu pau que já duro feito pedra.

Enquanto ela me massageava assim continuei beijando-a e tirei sua saia e sutiã.
Tão logo aqueles peitinhos gostosos saltaram na minha frente cai de boca ferozmente neles, por um instante lembrei da Profª e da forma voraz que já estava acostumado a transar com ela.

Jana: - Aaaaahh!
Jana soltou um gemido descontrolado e me apertou forte contra seus peitos. Na hora pensei em pegar um pouco leve, mas senti que ela queria mais.
Comecei a chupar com voracidade e lambuzando seus peitinhos.

Jana: -Aaai, humm.
Jana apertou meu pau com força e por iniciativa própria meteu a mão na minha cueca e começou a acariciar numa punhetinha desajeitada e gostosa.

Deitei-a no sofá para avançar o próximo passo, beijei seus peitos e fui descendo pela barriga até o umbigo, isso arrancou vários gemidos altos que me preocuparam (Se a vizinhança ouvisse poderia dar problema).

Eu: - Espera um pouco, vou colocar uma música.
Quando olhei no cd player só tinha um cd disponível uma compilação mp3 de capital inicial (Beleza uma das minhas favoritas) botei pra rodar um pouco alto para abafar nossos gemidos.

Voltei a minha ninfa que já me puxou pra cima dela é nos entregamos em um beijo apaixonado, comecei então a acariciar a bucetinha dela por cima da calcinha, Jana se contorcia e gemia alto.

Jana: - Te amo, aaaaaih, hummmm.

Senti a calcinha dela encharcar no fundo, então fui tirando e revelando uma bucetinha pequena e rosada (a coisa mais linda do mundo), Quando o fundinho da calcinha descolou da entradinha da buceta, um fio do seu mel saiu junto à calcinha.

Aquilo me deixou louco de tesão, quase gozo só de admirar aquela Afrodite virgem ali na minha frente.

Janaína já tinha perdido a vergonha olhei em seus olhos, ela sussurrava, gemia e não mostrava mais resistência alguma.

Cai de boca naquela grutinha deliciosa, comecei bem de leve com a língua no clitóris e massageava com o polegar a entradinha espalhando aquele mel delicioso que escorria.

Jana: - AHHHH, HUIII, OHHHH!
Era Janaína gozando, parecia que estava sendo eletrocutada, pois se contorcia e rebolava o quadril freneticamente esfregando a xana em todo meu rosto.

Jana: - Me beija me ama.
Jana arfava de prazer e puxava meu rosto para me beijar, dei a ela um beijo de língua bem lambuzado.

Sentir o gosto da própria xana parece que deixa a mulher num êxtase só

(Convido até as gatinhas a falarem sobre isso nós comentários).

Jana me beijava e chupava minha língua sorvendo todo o mel que peguei em sua bucetinha.

Eu já estava fora de mim comecei a esfregar a cabeça do pau na entradinha, sabia que o melhor era colocar a camisinha, pois podia acabar engravidando a Janinha.

Mas a loucura falou mais alto, continuei esfregando e Jana ficava louca com isso rebolando e lambuzando meu pau com aquele mel delicioso.

Jana: - Me ama, me faz mulher!

Aos poucos o pau começou a entrar.

Jana: - Aaaai, humm, devagarzinho aaai.

Senti quando a cabeça do meu pau forçou um espaço mais apertado.

Jana: - Aaaaaai!.
Jana me abraçou forte e entrelaçou as pernas nas minhas costas.

Era o selinho sendo rompido

Eu: - Calma vai já passar!
Disse isso lambendo os peitinhos e retomando os movimentos de leve.

Jana: - Ah, uh, eu te amo, eu te quero.
Eu: - Gostosa quer ser minha é?
Jana: - Quero sou toda tua, faz amor comigo.
Eu; - Esse é meu presente pra vc, quer ele todinho quer?
Jana: - Quero, me faz tua mulher.
Eu: - Vou te fazer minha putinha, quer?
Jana: - ISSO! Quero ser tua putinha

Fui falando essas coisas para deixa-la mais afoita e confiante.

(E funcionou).

Jana começou a empurrar o quadril contra mim, até então eu não tinha colocado nem meio pau, e isso fez com que entrasse um pouco mais.

Jana: - Aai, vai mete, amor.
Ela disse isso mordendo o lábio num sinal de dor e prazer.

Devagarinho Coloquei tudo pra dentro ela me beliscava e arranhava minhas costas e bunda. (E como fundo musical, Capital inicial :-)

Eu: - Gostosa, que delícia vc. Te quero toda pra mim.

Comecei então um vai e vem lento e lambuzado, dei uma olhada e agora um pouquinho de sangue do selinho rompido aparecia.

Aumentei o ritmo das estocadas e encarei Jana, agora o olhar dela estava diferente, as lágrimas de menina que antes desciam dali, davam lugar agora a um olhar fixo de fêmea encarando seu macho enquanto é fodida.

Jana: - Aí que delícia, ui, tá gostoso, tá gostOSO. O que é issoo? Ahhhhhhhh ahhh ahh.

Janaína estava dando uma gozada espetacular no meu pau senti as compreensões e já estava quase gozando também. (Minha vontade era de gozar ali mesmo sem tirar de dentro)

Mas ainda bem que não fiz aquela loucura.

Quando percebi que as contrações da bucetinha dela pararam, ela começou a ficar mais quieta curtindo o êxtase. Tirei o pau de dentro bem antes do gozo e bati uma deliciosa punheta em cima dela, ela também se masturbava bem de leve e gemia:

Jana: - Ai que delícia, Aí amor.

Gozei fartamente nos peitinhos da Jana, de início ela se espantou e se admirou com a quantidade da minha porra quente.

Eu: - Ah gostosa, Delícia, olha só o q vc fez minha putinha. Oh!!

Jana começou a passar a mão nos seios espalhando a porra.

Jana: - É tão quentinho, e grosso.
Agarrou meu pau e masturbou até a última gota sair. Ela então pegou com o dedo e chupou.

Jana: - Tem gosto de quê? Hum gostoso, da próxima quero fazer como aquelas mulheres fazem nos filmes.
(A Safadinha andava vendo pornô com as amigas)

Peguei uns lenços de papel e limpei toda a porra na Jana e ficamos deitados abraçados.

Até que ela cochilou.

Por coincidência, nesse momento tocava a música (A sua maneira - Capital inicial) aquela que tem um trecho assim:

"- Ela dormiu no calor dos meus braços..."

No mesmo instante ela acordou, ouviu essa letra, sorriu e me beijou.

Jana: - Essa música vai marcar!
Eu: - Vai mesmo!
Eu: - Namora comigo?
Jana: - Claro, eu te amo,
Ela respondeu me beijando.

Por esse motivo que essa foi uma das transas mais marcantes que tive

Tomamos um banho e fomos ao encontro da galerinha que estava na orla alguns já até tomando todas

Todos sabiam o que aconteceu, mas nada de zueira da parte deles, de certo modo me tratavam como líder por eu ser mais velho.

Abraçando e beijando Janaína, sussurrei no ouvido dela.

Eu: - Parabéns, é uma mulher agora.
Jana: - Obrigado, por ser tão carinhoso, foi muito bom.
Ela me soltou e foi de encontro as amigas. (Acho que contar as novidades).

Namoramos por quase 1 ano, depois que terminei o ensino médio, fui para o exército e ficamos muito afastados desde então.

Até que infelizmente nossa turminha se desmontou com vários de nós passando em vestibulares. Jana por exemplo passou para odontologia.

E foi isso! vida que segue, mas tenho certeza que ela, assim como eu, sempre lembrará daquele dia quando ouvir
"A sua maneira" do capital inicial.

"...Ela dormiu no calor dos meus braços..."

Valeu galera espero que tenham gostado.

Comente e dê nota.

Lista dos meus contos, Leia e de nota ok!

Trai a noiva com uma novinha

Gozei com a prof de biologia

Meu presentinho Pra Janaína

Prazer regado a vinho

Uma ultima vez com Sofia? – Parte 1 e 2

Carne e desejo, prazer e pecado.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.