"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Agda queria dois homens


autor: dak
publicado em: 12/12/16
categoria: aventura
leituras: 1413
ver notas


Agda era uma bela morena de pele clara e cabelos escuros. Tinha um corpo bem delineado e um bumbum lindo. Era uma colega de trabalho muito simpática e sempre faladeira.

Certa vez, Agda me pediu ajuda para utilizar um software de computador, mas estranhamente insistia para que eu fosse em sua casa no fim de semana, embora eu dissesse que estaria livre ali mesmo no trabalho.

Era uma tarde de domingo quando então fui visitar Agda e ajuda-la com o computador. Chegando lá, ela me recebeu sempre com aquele sorriso lindo e um abraço forte. Fui entrando e lá estava Arthur, seu marido, sempre com a cara fechada. Pensei “iiiiih, acho que ele não curtiu muito a ideia”.

Sentamos no sofá e começamos a resolver o que Agda desejava. Mas em pouco tempo ela começou a mostrar o que realmente desejava. Foi passando a mão no meu peito, sorrindo, indo até meu pinto e falou “A gente pode esquecer o computador um pouco”. Puxou meu pau para fora do short e caiu de boca tão rápido que quando eu percebi já estava acontecendo.

Quando olhei para o lado, seu marido estava lá olhando para nós. Meu coração quase saiu pela boca, mas ele continuou imóvel. Agda me viu assustado e disse “não se preocupe, ele não liga não”. E voltou a me chupar.

Me levantei e Agda se sentou no sofá. Botei o pau na boca dela de novo e ela mamou com força. “Chupa minha buceta” ela suplicou e eu obedeci na hora. Levantei o vestidinho e meti a língua. Em seguida a deixei nua no sofá e já nem estava ligando pro marido ali, olhando.

Depois de foder aquele grelinho com os dedos, coloquei a camisinha e fui meter na bucetinha de Agda. Ela gemia gostoso olhando pro marido e perguntando “Vc gosta de ver ele me comendo, amor?”. O cara veio perto, sacou a rola e enfio na boca da esposa. Só aí ele abriu um sorriso.

Depois sentei no sofá e Agda sentou sobre mim, cavalgando e chupando seu marido.

Coloquei ela de quatro e meti gostoso, até que Arthur disse “Quer levar no cuzinho, linda?”. E ela disse queria muito aquilo. Ele me mandou penetrar o rabo lindo da sua mulher me entregando um vidro de lubrificante e eu, claro, obedeci novamente. Comi aquele cuzinho apertadinho com aquela bundinha redondinha.

Agda saiu do meu pau e foi sentar no do seu marido, depois de pular um pouco ela disse “Eu quero os dois, quero agora!”. Fui até eles. Agda estava com o pau de seu marido na buceta e pedindo pra eu pôr o meu no seu cu. Fizemos uma dupla penetração naquela mulher, era o que ela queria. Fodemos devagar e Agda já estava aos berros. Então ficamos parados e deixamos que ela fizesse o que bem entendesse. Agda rebolou com duas picas dentro, foi foda demais. Ela sorria parecendo muito feliz em ter dois caralhos pra brincar.

Na sequência ela sentou o cuzinho de costas pro marido e eu, claro, meti na xaninha por cima. Agda berrava e se mexia feito louca, cheia de tesão que se transformou num orgasmo bem intenso.

Quando saí de cima dela, Arthur a jogou no chão de joelhos e começou a se masturbar. Não perdi tempo e fiz o mesmo. Demos um baita banho de porra em Agda e ficou sorrindo lá, ajoelhada e toda gozada.

Voltei pra casa meio atordoado. Aquilo tudo tinha sido muito louco. Ainda estava refletindo sobre a proposta do casal: “visita-los sempre que possível”.





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.