"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Academia do Sexo


autor: crisalli
publicado em: 13/12/16
categoria: grupal
leituras: 3598
ver notas


Queridos leitores
Como prometido, voltei para mais um conto, que é na verdade é uma continuação do último (Me Foderam Gostoso… ).
Como disse anteriormente, depois daquele final de semana espetacular (se você não leu, leia por favor), Pedro precisou voltar para a capital no sábado, meu marido voltou no domingo, mas Júnior, passou mais alguns dias comigo, o que me proporcionou novas aventuras que vocês conferem a seguir.
Na segunda-feira, acordo nua, dormindo de conchinha com Júnior. Me levanto bem devagar para não acordá-lo e vou ao banheiro tomar um banho. Depois do banho, me visto, tomo meu café da manhã e saio para o escritório como sempre, afim de terminar algumas papeladas do dia.
Como a segunda-feira e mais corrida, geralmente não almoço, apenas faço um lanche, mas deixei um recado para que Júnior, ficasse a vontade em minha casa.
Bem no final da tarde, recebo um ligação de Júnior no celular.
Oi, delícia… porque você não veio almoçar? A minha sobremesa ia ser você. Depois do almoço eu ia te comer todinha….
Tive que ‘bater uma punheta’ para me aliviar, já que você não está aqui para me satisfazer… a que horas você volta?
Ri muito das ‘sacanagens’ dele e embora tivesse me ‘excitado’, falei que ele teria que me esperar mais um pouco.
Falei que faria uma caminhada na avenida depois do expediente e perguntei se ele topava me acompanhar. Ele diz que sim e pedi para nos encontrarmos perto de um posto de gasolina na avenida.
Por volta das 18h, troco de roupa, coloco um top e por cima uma regata e visto um bermuda bem leve e dirigo meu carro ansiosa em encontrar Júnior.
Estaciono o carro, e assim que desço, enxergo Junior de longe.
Ele veste uma bermuda e uma regata que deixa à mostra seus braços fortes e corpo torneado.
Ele sorri e vem até onde estou. Me segura pela cintura e me dá um beijo no rosto.
Começamos a caminhada e pelo caminho fomos jogando conversa fora. Como estava muito calor, a avenida encontrava-se cheia, um ambiente perfeito para o final de tarde.
Assim que passamos em frente a uma academia, vejo alguém descendo de um carro. Era Rafael (do conto Paguei o Personal com Sexo). Assim que me viu passando, me acenou, atravessou a rua e veio me dar um oi.
Apresentei Júnior a ele e ficamos de papo por alguns minutos, quando ele me joga uma ‘indireta’.
Eu ia te convidar para ‘malhar’ comigo, mas pelo visto você já tem companhia, disse em tom malicioso.
Como ele estava sendo bem safadinho naquele momento, resolvi provocá-lo também.
A gente pode malhar nós três juntos… o que acha?
Achei que fosse deixá-lo sem graça, mas safado como só ele, diz que vai fechar a academia por volta das 21h e fala.
Passa aqui pra gente ‘malhar’ um pouco mais pesado então...
Júnior percebe que Rafael era mais um dos meus ‘parceiros’ e só para me deixar mais sem graça fala.
Precisa de muito fôlego para aguentar ela….
Depois de hoje, ele vai querer malhar todo dia… disse Rafael rindo.
Nos despedimos e Junior e eu voltamos a caminhar. Ele me pergunta das minhas ‘aventuras’ com Rafael e eu respondo abertamente, explicando até os mínimos detalhes.
Ficamos caminhando durante algumas horas e por volta das 21h, passamos em frente a academia, quando vejo Rafael se despedindo de uma professora.
Junior me segura pela mão e aguardamos ela sair. Rafael nos vê do outro lado da rua e acena.
Atravessamos a rua e Rafael abre a porta. Ele pede que eu e Junior caminhemos para os fundos da academia, enquanto ele trancava a porta.
Júnior me dá um tapinha na bundano caminho e quando me viro ele me abraça e me beija na boca.
Sinto ele puxando minha regata e deixando apenas de Top. Ele baixa minha bermuda me deixando apenas de calcinha.
Assim que Junior chega, me vê apenas de calcinha e top e sorri.
Assim que eu gosto. Ela malha melhor com essas roupas minúsculas, disse Rafael rindo.
Ela me falou que quer treinar Jiu-Jitsu com nós dois ao mesmo tempo, brincou Júnior
Vamos realizar o sonho dela, brinca Rafa
Rafael me beija e com as mãos na minha cintura me leva até uma outra sala, onde havia um grande colchonete, onde alunos treinam artes marciais.
Ele me deixa no centro da sala e vai a um canto e acende a luz e imediatamente tira a camisa, baixa as calça, cueca e fica nú.
Junior já entra nú pela sala, exibindo sua vara já enrijecida.
Eles começam a me circundar como animais cercando sua presa. Excitada pela situação, apenas observo esperando o próximo movimento deles.
Eles avançam ao mesmo tempo sobre mim e me derrubam no colchonete. Com as mãos começam a explorar meu corpo. Apertam meus seios, passam a mãos pelas minhas coxas e nádegas. Arrancam meu top e calcinha me desnudando.
Rafael enfia a cabeça entre minhas pernas e começa a chupar minha bucetinha. Junior começa a chupar meus seios dando leves mordiscadas nos bicos.
Eu urro de prazer… Junior senta sobre meu pescoço e leva seu cacete para o meu rosto, o coloca entre meus lábios. Como estava deitada, ele começa a ‘estocar’ seu pau dentro da minha boca.
Vou lambuzando o cacete de Junior com minha saliva enquanto sinto a língua de Rafael passando pelo meu clitoris e seus dedos explorando minha xaninha.
Júnior se levanta, Rafael me levanta pelos braços me deixando ajoelhada e me segurando forte pela nuca, enterra seu pau na minha boquinha. Ele ‘estoca’ forte dentro da minha boca o que me faz engasgar determinados momentos. Ele esfrega seu pau todo melado pela minha saliva pela extensão do meu rosto.
Eles então me levam para outra sala, onde ficam os equipamentos de exercício. Me levam até a mesa flexora (onde você se deita de frente e faz exercícios para a ‘batata da perna’).
Me deito a antes de me acomodar, sou invadida pelo cacete de Rafael. Ele urra de tesão, se apoia nos meus ombros e mete gostoso com vigor.
Olho para o lado e vejo Junior sentado na cadeira adutora. Rafael me levanta e me coloca para sentar no colo de Jr. Ele agarra meus seios com as duas mãos e movimentando a pélvis vai enterrado sua vara dentro de mim. Suada de tesão, chego a gozar e me contorcer de prazer.
Rafael então me puxa para um colchonete no chão. Me coloca de quatro. Coloca dois dedos na minha boca para eu lubrificá-los com minha saliva. Ele enterra um dedo dentro do meu cuzinho e depois dois. Eu gemo de prazer e dor, quando Junior me segura pelos cabelos e me faz chupar ‘suas bolas’.
Sinto a cabeça do pau de Rafael alargar meu cuzinho e me invadindo toda. Ele começa a estocar apoiado sobre minhas costas, mas seu peso me desequilibra e acabo caindo de lado.
Rafael não se importou. Com o cacete ainda enterrado no meu cuzinho ele abraça meu pescoço e cintura e começa a me foder de ladinho.
Júnior se diverte com a situação e dá leves tapas nos meus seios para me ver gemer um pouco mais.
De repente, ainda de ladinho, sinto Rafael levantar uma das minhas pernas. Júnior se deita de frente para mim e se encaixa entre minha virilha e enterra seu pau dentro da minha bucetinha.
Reviro os olhos de tesão, enquanto sinto dois cacetes sendo enterrados dentro de mim. Ficamos naquela posição até sentir Rafael jorrar seu líquido quente dentro do meu cuzinho.
Ele sai de trás de mim, momento em que Junior deita sobre mim e começa a meter com toda força dentro da minha bucetinha; Ele metia forte, me fazendo ver estrelas e gozar.
De repente ele me aperta num abraço forte e sinto espasmos do seu corpo e seu gozo finaliza sua performance.
Ele se levanta e senta. Eu permaneço deitada, nua e com as pernas abertas, recuperando o fôlego daquele sexo delicioso.
Ficamos descansando por um tempo, quando sou surpreendida por Júnior me levando no colo até o banheiro para tomar um banho.
Rafael se juntou a nós e tomamos um banho a três… e lógico ainda tive que satisfazê-los mais um pouco embaixo do chuveiro.
Junior e eu voltamos para casa satisfeitos, mas ainda sim, fizemos ‘amor’ na madrugada, pois ele tinha que retornar a capital e eu passaria o resto da semana sozinha… sozinha, mas totalmente realizada.
Queridos, se possível deixem um comentário.
Bjs



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.