"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Dividindo a esposinha com o negão


autor: Katita
publicado em: 14/12/16
categoria: traição
leituras: 6097
ver notas


Roberto estava dirigindo no banco de trás Katia levava uns beijos e amassos de um cara negro forte e sarado estava sem camisa Katia alisava seus músculos abdominais enquanto ele apertava os seios dela os dois de fora, Beto dirigia com os olhos no espelho do carro apontado pro banco de trás, já estava de pau duro vendo sua branquinha nas mãos safadas daquele negão, cara de sorte ia foder sua branquinha deliciosa e ainda ganhar uma grana por isso, ele cobrou duzentos reais por duas horas de "serviço", Roberto estava pagando Féliz da vida no começo era estranho mas agora já tinha aceitado seu fetiche de ver sua esposinha fodida por outros machos, a primeira vez, foipor acaso com o vizinho, Roberto foi trabalhar e deixou sua esposa dormindo em casa, ou melhor fingindo que dormia porque foi só ele sair dar uma volta no quarteirão e voltar porque havia esquecido sua pasta e surpreendeu sua querida esposinha na cama de quatro dando pro vizinho deles, ele pegava ela de jeito com vontade metia forte fazendo o corpinho dela tremer todinho, Roberto ficou paralisado com a sena, mas não sentiu raiva por estar sendo traído ao contrário ver ela fodendo com outro lhe deu um tesão inexplicável, ele puchava os cabelos dela e dava tapas em sua bunda ela gritava de prazer pedia mais pedia com força, endoidecida de prazer, quando se deu conta, Beto já estava com o pau na mão se masturbando e chorando, o vizinho fodeu ela por mais de meia hora os dois suados e cansados na hora de gozar ele finalizou na carinha dela, Kátia ficou com o rostinho cheio de porra nem dava pra abrir os olhos, Roberto saiu sem ser visto e foi pro trabalho, passou o dia todo pensando no que houve, quando chegou em casa não disse nada pra ela que tinha descoberto a traição, armou uma cilada queria a surpreender no flagra de novo e terminar tudo com ela até bater nos dois se pudesse essa foi a mentira que contou pra si mesmo porque na verdade sóqueria mesmo assistir os dois de novo.

Fingiu que ia trabalhar e voltou uns quinze minutos depois tempo suficiente pra ela ligar pro vizinho e pedir pra ele ir "visitá-la". Quando voltou lá estavam eles, dessa vez na cozinha, ela sentada em cima da mesa pernas abertas abraçada ao corpo dele de pé a sua frente tomando várias estocadas com força, ele assistiu tudinho, a parte que mas o excitou foi quando o vizinho a virou de costas e deitada de barriga na mesa e comeu seu cú, Kátia não resistiu em nenhum momento só agarrou a toalha da mesa e no vai e vem pra frente e pra trás do seu corpo foi derrubando tudo em volta, copos, talheres, tudo pro chão enquanto gritava num misto de prazer e de dor que deixou seu maridinho que estava assistindo maluco doido de tesão, Beto gozou bastante batendo punheta assistindo a esposa.

Roberto se escondeu e esperou eles terminarem e o vizinho ir embora, daí apareceu e disse pra esposa que sabia de tudo contou que tinha assistido duas vezes ela tepando e que aquilo tinha lhe dado muito prazer e que queria ver mais que queria ver todas as vezes que ela fizesse com o vizinho deles mas que ele não pdia saber que ele sabia, Katia então deu com ele assistindo outras vezes mas agora sabendo que ele estava lá, escondido no guarda roupas, as vezes no banheiro da suite, o vizinho chegava e a encontrava com lingerie sexy o idéia do seu corninho que queria vela bem bonita pra dar a menina deu toda tímida segurando os gemidos morrendo de vergonha agora sabendo que ele via, com o tempo foi se acostumando e ela é o marido ganharam muita cumplicidade ficaram mais íntimos mais unidos o casamento até melhorou e Kátia já fodia naturalmente na frente do método que pediu que ela terminasse o caso com o vizinho agora ele queria ajudar a escolher os parceiros de sua esposa a maioria das vezes agora dançarinos do clube das mulheres lugar que passaram a frequentar toda semana juntos.

No banco de trás o negão puxou o calça leag dela um pouco pra baixo e foi com aquela mão grande bem na sua xota foi com o dedo médio inteiro pra dentro dela.

---- Aii! que dedo grosso. - reclamou Kátia.

---- Tenho uma coisa bem mais grossa que esse dedo aqui em baixo pra você olha só. - o negão tirando o pau pra fora e mostrou pra ela.

Kátia arregalou os olhos quando viu aquilo era tora imensa.

---Nossa que isso? é uma anaconda preta, olha amor o tamanho do pau dele. - disse a moça segurando no cacetão.

Roberto olhou pelo espelho, era mesmo enorme não via a hora de ver ele arrebentando sua esposinha.

---- Eu posso mamar um pouco?

---- Claro gatinha fica a vontade seu maridinho tá pagando você pode fazer o que quiser.

Katia se inclinou no banco e abocanhou aquele tronco e começou a chupar bem gostosinho pra cima e pra baixo descascando ele deixava ir quase na garganta e não era nem metade do pau, o negão apoiaou a mão na cabeça dela e só foi acompanhando os movimentos pra cima e pra baixo, Katia com a boca aberta no máximo pra dar conta da grossura ela foi chupando até chegar no motel ficou com a boca quase dormente e nada dele gozar.

---- Ei vocês dois comportense chegamos... Uma suíte por favor. -pediu Roberto para a recepcionista.

---- Aqui está a chave quarto 302 senhor.

A recepcionista já conheci bem o casal vinham sempre os dois e mais um homem diferente já advinhava que aquele era um marido liberal daqueles que dividiam a mulher com outros caras desconhecidos.

No quarto Roberto pegou uma cadeira e pois na frente da cama Katia sentada só de calcinha já com os seios de fora chupava mais um pouco o tronco do negão de pé parado a sua frente a segurando pelos cabelos, Roberto sentado tirou o pau pra fora e pegou o celular pra gravar.

---- Preparados tá na hora do show.

Roberto ligou a câmera e começou o vídeo com Katia chupando o cacete do negão, ele metia um pouco na boca dela mas fazia bem poucos movimentos porque ela a tava no limite do que a sua boquinha aguentava.

----Pronto chefa de chupar já chuchupde mais agora eu quero é dar... Ei qual seu nome? Vou dar pro cara e nem sei o nome dele .

---- É Imperador . - disse o negão.

---- Nossa Imperador, faz assim então deixa eu ser sua escravinha hoje, sua escravinha mulher do seu servo, o corno vai ser o servo que tem que entregar a mulher pro seu Imperador foder.

---- Vem cá minha escrava tire a essa calcinha.

Kátia abaixou a calcinha o negão terminou de tirar deixou a safada com a buceta de fora o Imperador pois a rola em cima da buceta dela pra medir até onde ia a cabeça da pica chegou no umbigo quase.

---- Nossa amor olha isso será que eu aguento tudo isso.

----- Aguenta safada aguenta sim - disse o marido - vai ter que aguentar seu dono arrombando você todinha.

O negão apontou na rachinha dela e foi empurrando de vagar pra não arrombar.

---- Ahí! que pau gostoso amor o pai dele rs me abrindo toda ahh! Ta doendo , Ah!

Ele deslispu até entrar tudo colando o saco na racha empalando a buceta dela com aquela imensa rola negra.

---- Pronto safada entrou tudinho, agora se mexe mexe esse corpinho pra mim.

---- Não dá, não consigo.

Kátia estava imóvel.

---- Ta bom entãodeixa que eu fodo com você. - disse o Imperador.

Cada estocada era de tirar o ar quando ele puchava o pau pra fora parecia que ia virar ela do avesso, e quando enfiava era como se afundasse a xana tida ora dentro.

---- Você devia ter passado um gel amor - disse o marido.

---- tem gel aí? Você trouxe! Eu quero ... Espera Imperador tira um pouco.

O negão tirou a sua tora dela a buceta ficou aberta ainda é tava toda vermelha isso porque foram só algumas metidas.

---- Ta louco não aguento esse monstro não daí ai o gelzinho amor.

Kátia lambusou a buceta toda de lubrificante usou quase o pote todo, deixou sua buceta brilhando e escorrendo gel.

---- Pronto agora vem...

O negão foi e meteu de uma vez entrou tido te o talo.

---- Ahhh! Ahuu!

Tava entrando mais fácil mais ainda doía, Beto já tava batendo punheta essa altura vendo a sua branquinha ser destruída bem na sua frente.

---- Vai fode eka gosta com força . - dizia o marido - Né safada fala pra ele como você gosta.

---- Com força... - disse ela quase sem ar.- Ahh! Ahh! Ah! Ahiiii!

Ele bombou pra valer agora foi tão forte que a pica soltou esca pó ando da buceta, bateu na virilha quase foi no cú, Kátia gelou.

---- Só não vai errar de buraco por favor se não eu morro! - disse sorrindo - Olha amor o que ele tá fazendo com ela tá toda arregaçada agora, Coitada da minha bucetinha amor.

---- Ele tá te arrombando tá vagabunda, puta tá ficando arrombada olha só.

Beto aproximou a câmera da buceta dela toda aberta.

---- Vai fode mais essas cadela. - disse o marido.

Obediente o Imperador foi de novo pra cima e acgatou de novo a buceta dela na pica, Kátia sofreu em baixo do negão sofreu mas adorou ter sua buceta testada daque jeito nunca teve um tão grande dentro delanojQuando acabou de esbagaçar com a xana dela, finalmente Gozou e nem perguntou se podia gozar dentro ela sósentiu os jatos de porra quente esguichando dentro dela, quando a soltou , e tirou a rola de dentro a buceta arregaçada transbordou porra pra fora Beto foi com celular bem pertinho e pegou im close.

----- É pra fazer o cuzinho dela também? H perguntou o Imperador se for avisa cinco minutos e deixo ele duro de novo.

----- Você quer amor darvo cuzinho ele ainda aguenta.

--+-- Ta doido qiem não aguenta sou eu essa anaconda no meu rabo nem pensar! Quer me deixar alejada um mes srm sentar, paga ele amor fez um ótimo trabalho coitadinha da minha biceta.

Roberto pagou o Imperador e dispensou o homem, enquanto Kátia foi para o banho, feliz e satisfeita.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.