"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Fudida em cima do capu no meio do mato


autor: Deliciamel
publicado em: 15/12/16
categoria: hetero
leituras: 3407
ver notas



Olá!
Tenho 39 anos, sou negra, cabelo black, tenho 1,78 de altura, tenho coxas fartas, bunda empinadinha e peito grande, modéstia parte sou uma mulata de tirar o chapéu. Ah, sou carioca, moro na cidade maravilhosa! Todos meus contos aconteceram de fato e de verdade ( verídicos).
Passei um bom tempo sem me relacionar com alguém e automaticamente sem sexo.
Numa brincadeira com uma amiga de Minas no whatsapp ela falando que eu teria que sair da seca e que iria me ajudar. Mandou foto de alguns amigos solteiros, como estou sempre indo a Minas dar aula, seria fácil conhecer alguém da terra do queijo! Na brincadeira ela me mostrou as fotos dos seus amiguinhos e gostei de um, até então para mim era uma zoação, não levei fé.
No dia seguinte no meu whatsapp:
- Oi! Sou Fábio, amigo da Pri!
Meu coração disparou , acho que tinha perdido o costume de flertar. Sempre falava que não me relacionaria com alguém pela internet, cheia de conceitos e pré conceitos, confesso que pensei não responder e não seguir com aquela história adiante, mas pensei: quer saber vou me desprender e sair da caixa.
Começamos a conversar, logo veio uma sintonia entre nós, as conversas entravam madrugada a dentro, como ele tem uma lanchonete, só conversamos depois que fechava e me vi ali na expectativa das próximas conversas, a barriga criava borboletas, mulher carente é uma bosta, me apaixonei sem menos o conhecer pessoalmente um garoto de 25 anos, outro preconceito quebrado!
Combinamos de nos conhecer no final de março, seria quando eu iria dar aula e ficar um mês em Minas supervisionado as turmas. As conversas seguiam de vento em popa, até que foram ficando picantes e eu fui desprendendo e dando espaço, falei da minha escassez de sexo e falei de uma fantasia que eu tinha.
Estava chegando o dia de viajar comecei a produção, cabelos mais encaracolados e armados, pelinhos dourados, xaninha bem depiladinha, levando na mala um kit sexo que ganhei das amigas. No kit tinha vários produtos de sexo shop : óleo que esquenta e esfria, bolinha, dado, calda de chocolate, umas borrachinhas .
Chegou o dia, coloquei um vestido coral de malha soltinho, que valorizam minha bunda, perna e seios. As quatro horas de viagem pareciam oito, telefone toca:
Fábio - Oi! Está a onde?
Eu - estou em Além Paraíba, chego em 1 hora, estava eu na rodoviária de Minas na expectativa de conhecê lo e quebrar meu jejum, depois de tanto tempo daria um beijoooo, minha boca estava sedenta, não sou a boca de cima como a de baixo.

Cheguei em Minas, doida pra conhecer quem tiraria meu cabaço, pelo tempooo já tinha virado virgem de novo.
Eis que surge um negrooooo lindo de 1,90 com aquele jeitinho mineiro com um sorriso encantador, amooo um mineiro!
Me deu um abraço forte e falou no meu ouvido:
- Você é mais linda pessoalmente!
Parecia nervoso, pegou minha mala e caminhou para carro, abriu a porta para eu entrar, achava que cavalheirismo era coisa para mais velho, estava redondamente enganada.
Assim que entramos no carro, ele puxou minha nuca e me deu um beijo com volúpia, que beijoooo, pronto, já estava molhada desejando ser comida ali mesmo.
Leopoldina é uma cidadezinha pequena parece cenográfica, ele falou que iria me fazer uma surpresa, subimos uma ladeira que não tinha fim, no topo uma linda catedral muito iluminada com uma pracinha pra lá de charmosa, sentamos e começamos nos beijar. O beijo foi ficando intenso, minha língua trançava na dele, minha respiração foi aumentando, o tempo parouuuu, ele falou:
- Vamos sair daqui!
Entramos por uma estrada escura que só tinha mato , céu bastante iluminado e entramos mato a dentro, quando perguntei:
Garoto pra onde vc tá me levando?
Ele: vou realizar sua fantasia!!!
Chegamos no meio da estrada ele parou o carro , a estrada era em baixo e a rodovia em cima , via os carros passando , mas os motoristas não nos via.
Começamos nos beijar, ele passou a língua devagarinho na minha orelha, eu passeava minha unha na sua nunca, da orelha ele passou a língua para pescoço, sua mão grande e dedos enormes passeava no meu seio por cima do vestido, a minha respiração ficou ofegantes, sua boca já estava nos meus seios, seus dentes no biquinho e a outra mão acariciava o outro seio, tirei me vestido, e sua mão do peito foi pra barriga num toque suave, foi em direção a virilha, gemi alto e ele entendeu o recado, colocou o dedo na minha bouceta encharcada , fiquei alucinada, falava alto:
- Quero ser fudida, sentir o seu pau
Ele - vem puta realizar sua fantasia
Ele me pegou no colo totalmente pelada e me jogou no capu do carro e mandou eu abrir a perna, eu ali totalmente nua, no meio de uma estrada que poderia passar carro a qualquer momento, o céu parecia que iria nos tocar, era realmente fantástico aquele momento, ele passou sua língua no meu grelinho, passava a língua aberta em toda a extensão da minha xereca e olhando pra mim, colocou o dedo no meu cu e comecei a gritar:
Me fodeee caralhooo, quero ser arregaçada, me comeee meu mineirinho
Ele socava forteeeee
Uma mistura de medo por passar carro a qualquer momento eu gozeiiii gostosoooo e logo ele anunciou que iria gozar, tirou seu pau grande e grosso e gozou em cima da minha marquinha, saiu jatos fortes de porra que lambuzou toda minha barriga
Saímos dali e fomos terminar o serviço no motel...
Contarei mais das minhas peripécias em Leopoldina MG.

Obrigada pelos comentários, não esqueçam de dar nota e comentar
Até mais ...





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.