"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Transei Com Minha Aluna


autor: Safinha
publicado em: 16/12/16
categoria: hetero
leituras: 5905
ver notas


Meu nome é Frederico, tenho 35 anos e sou professor de História. Trabalho com alunos de ensino médio. Apesar de amar lecionar minha disciplina, eu odeio esses adolescentes na flor da idade, mas até me divirto com umas ninfetinhas jogando charme pra cima de mim, todavia sempre esteve fora de cogitação transar com alguma das minhas alunas de apenas 15/16 anos mesmo estando divorciado.

Era começo de ano, entrei numa sala de 2° ano do médio:
-Bom dia pessoal, meu nome é Frederico, serei o professor, tio... me chamem como quiser, na disciplina História até o final do ano, se vocês não me mandarem pro manicômio antes, é claro.

Ao falar isso, uma menina que me chamou muita atenção no canto direito da sala disse :
-O que falar de alguém que mal conheço mas já considero tanto ? (riu)

Até então eu nem tinha percebido como aquela menina era linda. Cabelo não tão curto, um castanho que quase chegava a ser loiro, os olhos era de um azul escuro, e a pele tão braca que em alguns lugares do corpo via-se as veias, bem magra, mas tinha lindas pernas grossas e uma bunda empinadinha, devia ter 1,55 de altura, eu adorava o fato de ela ser baixinha. Pedi para cada aluno falar seu nome, nunca tinha feito isso, achava perda de tempo, mas precisava saber o nome dela, e assim ela disse de um jeito suave: "Alice". Fiz uma aula mais dinâmica sobre política atual, e o que eu menos esperava; aquela menina a todo tempo pedia pra dar sua opinião, eu estava encostado na mesa babando enquanto ela tirava meu horário inteiro falando sua posição política de extrema Direita, até falou de Anarquismo, e sua abominação às idéias Socialistas.

Foto base da Alice abixo. (Retire os espaços do link para ser direcionado)
imgur.com / BH Pf Hon

Os dias foram se passando e antes que eu tomasse atitude, ela começou a se aproximar de mim, nós passamos pouco mais de 1 mês conversando em todos os intervalos e tempos vagos na escola, apesar de trata-la com respeito por saber que ela tinha apenas 16 anos, ela não hesitava em dizer as vezes: "Professor, o senhor é mó gostosão" e que eu parecia com um ator que ela gostava (Gerard Butler). Alice sempre tocava exageradamente na minha perna enquanto conversavamos, até me dava bronca quando eu tirava a barba... até aí já éramos amigos.

Como já estávamos íntimos, em uma de nossas conversas falei que na noite passada eu havia saído disposto a me divertir e acabei transando com uma mulher incrível, ela ficou toda estranha, depois disso nossas conversas eram sempre curtas, ela sempre dava um jeito de sair. Certo dia me chamou atenção sua nova foto de perfil no WhatsApp, ela parecia deitada e estava com uma regata azul que deixava um incrível decote, enquanto admirava me dei conta do status: "Dona de um amor sublime mas culpada por querê-lo, como quem olha na vitrine mas jamais poderá tê-lo."
Daí eu não sabia mais o que estava fazendo, apenas mandei uma mensagem:
-Alice... quer assistir algo na Netflix comigo hoje? Me desculpa, mas acho que não existe companhia melhor que a sua.

Não demorou pra que ela respondesse.

-É sério professor ?
-Não se atreva a não aceitar.
-Me busca aqui em casa que horas ?
-19:30 e 34 segundos Hahaha
-Hahahahahaha te aguardo!

Eu ja sabia o caminho por ter deixado ela várias vezes em casa depois da aula. Quando cheguei ela me esperava na calçada, estava linda como nunca, o moletom da escola nunca me deixava ver aquelas coxas grossas que ela tinha, ela soube me agradar, vestiu um shorts cintura alta jeans colado ao corpo e uma blusa bem curta com um tênis branco.

Logo que entramos no meu apartamento ela olhou tudo, cada móvel, mechia nos meus livros, e enquanto fazia isso ela tinha um sorriso no rosto, pra Alice parecia até vitória estar alí, sem pensar muito ela correu até mim pulando no meu colo me abraçando e agarrada com as pernas nos meus quadris, eu até segurei suas pernas pra que ela não caísse e acabei rindo da situação, ela parecia uma criancinha. Depois de alguns minutos ela resolveu fazer um brigadeiro, ficamos conversando enquanto ela fazia, ela de costas para mim concentrada em mexer o chocolate. Eu estava suando frio vendo ela brincando de rebolar mexendo com a colher, cheguei devagar e a abracei por trás me encostando naquela bundinha gostosa, com uma mão tirei o cabelo da frente do pescoço e comecei a passar a língua naquele pescoço branquinho, ela começou a se contorcer inteira e se esfregar em mim, Alice virou-se de frente pra mim e tentava alcançar minha boca enquanto eu a torturava pegando na sua bunda e chupando seu pescoço, então eu encostei ela no balcão e a levantei colocando-a sentada, ficando entre suas pernas, começamos a nos beijar, nossas línguas brincavam num beijo molhando e quente enquanto ela pegava no meu cabelo com força, começamos a tirar as roupas alí mesmo, quando consegui tirar a blusa e o shorts, ela usava uma langerie braca de renda, eu fiquei louco, nossos corpos colados e ela sussurou baixinho no meu ouvido:
"Professor...comecei a sentir uma coisa tão gostosa se esfregando aqui em baixo"
Ela pegava no meu pau que já saltava da sunga, enquando eu deslisei meus dedos suavemente por dentro da calcinha dela, fiquei tocando aquela bucetinha lisa que já estava molhada, e comecei a colocar meus dois dedos, ela gemia baixinho no meu ouvido, então tirei aquela calsinha e o sutiã... minha aluna com quem eu tanto sonhava estava alí, nua na minha frente. Eu a inclinei um pouco e comecei a chupar seus peitos e fui descendo suavemente com a língua, até chegar ali naquela bucetinha rosada e pequena, fui fazendo movimentos circulares, sugando seu clitóris, e colocando toda a língua alí dentro, enquando ela se contorcia e apertava as pernas na minha cabeça alí no meio, fiquei chupando Alice por uns 5 minutos, ela gozou deliciosamente na minha boca, voltamos a nos beijar enquanto ela de repente desceu do balcão e se ajoelhou, colocou meu pau pra fora, mordeu os lábios e disse:
"Uau hahaha"
eu dei um sorrisinho, e ela começou a chupar minha a cabeçinha e me masturbar, mesmo desajeitada aquilo estava me dando muito prazer, ah que língua gostosa aquela pequena menina tinha, tentou várias vezes colocar inteiro na boca mas não conseguia, eu adorava aquilo. Coloquei ela no colo e enquanto nos beijavamos apaguei a luz da sala e deixei só um abajur ligado, alí mesmo no sofá deitei ela devagar, como uma bonequinha frágil, fiquei por cima dela num 'papai e mamãe' e comecei a passar meu pau na bucetinha dela, ela estava ficando louca, suas expressões entregavam sua excitação, mesmo com dificuldade consegui colocar meu pau inteiro seguido de um gritinho fino dela. Comecei bem devagar pra ela ir se acostumando, era tão apertadinha, depois não consegui controlar e comecei movimentos bem rápidos, por outro lado ela descontava nas minhas costas com as grandes unhas que ela tinha, a dor se misturava ao prazer, fiquei muito cansado, percebendo isso ela me fez ficar sentado no sofá e foi se sentando bem devagar em cima de mim, que menina ágil... ela me levou a loucura rebolando no meu pau e gemendo alto enquanto eu segurava aquela bunda que já estava com as marcas vermelhas da minha mão. Nos levantamos e andando pela casa agarrados nos beijando, coloquei ela numa mesa deitada de costa pra mim, Alice sorria pra mim me deixando com mais vontade de comer ela naquela posição, ela dava gritos escandalosos e eu adorando, já não aguentava mais, cheguei no meu limite, percebendo o que estava acontecendo comigo ela se abaixou e começou a me chupar, gozei na boca dela e ela engoliu tudo, ela se levantou e me abraçou, e disse de um jeito meigo e ofegante:
-Professor... você nem imagina o quanto eu esperei por isso, eu já estava ficando louca, me masturbava pensando em você toda hora, achei que você não olhava pra mim.

Apenas lhe dei um beijo, e assistimos uma série a noite inteira daquela sexta-feira.

Confesso que não parou naquela noite, além de gostosa Alice é uma menina interessante de mais pra comer e jogar fora. Chegamos a ficar juntos, mas infelizmente ela precisou fazer vestibular pra faculdade em outro estado e passou. Continuamos conversando, sempre que ela vem pra cidade ela faz um brigadeiro pra gente hahaha





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.